Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 20 minutos 57 segundos atrás

Têxteis armazenam energia no projeto ‘SmarText4Estore’

Seg, 14/12/2020 - 00:00

O Projeto ‘SmarText4Estore’, cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020, tem como objetivo a produção de uma nova geração de têxteis utilizando supercondensadores híbridos com elevado desempenho, durabilidade, flexibilidade, leveza e segurança.

 

«No projeto SmarText4Estore estão a ser desenvolvidos novos têxteis inteligentes para armazenamento de energia com base numa tecnologia inovadora de supercondensadores híbridos.

 

«Esta tecnologia surge como alternativa às baterias convencionais usadas em vestuário eletrónico e tecnologias "wearable" para fornecimento de energia a sensores de monitorização de sinais vitais, sistemas de iluminação, entre outros dispositivos eletrónicos flexíveis/portáteis, tendo por isso um vasto leque de aplicações», explica Clara Pereira, investigadora do LAQV/Requimte e responsável do SmarText4Estore.
 

Segundo a investigadora, a tecnologia que está a ser desenvolvida tem diversas vantagens, incluindo a elevada rapidez de carregamento, segurança para o utilizador, maior número de ciclos de carga e descarga, flexibilidade e leveza.

 

«Os fatores de diferenciação deste projeto são o tipo de nanomateriais híbridos que estão a ser desenvolvidos para conferir essas propriedades, assim como a utilização de processos de fabricação ecossustentáveis, escaláveis e de fácil transposição para a indústria têxtil», destaca Clara Pereira.

 

Entre as estratégias usadas estão o design de elétrodos têxteis, uso de eletrólitos ambientalmente sustentáveis, o desenvolvimento de têxteis utilizando supercondensadores com novas configurações e processos de fabrico de baixo custo e em grande escala.
 

De acordo com Clara Pereira, o 'SmarText4Estore', que conta com um apoio financeiro de 204 mil euros, concedido pelo COMPETE 2020, no âmbito do FEDER, deverá potenciar «o desenvolvimento de novas tecnologias de armazenamento de energia diretamente produzidas em substratos têxteis» e, ao mesmo tempo, promover «a inovação nos domínios da energia, têxteis e vestuário inteligente».
 

As soluções desenvolvidas poderão «vir a ser implementadas nas áreas da proteção individual, da saúde e bem-estar, do desporto e da moda», resume a investigadora.
 

O 'SmarText4Estore', que teve início em julho de 2018 e tem como data de término julho de 2021, é um projeto em parceria com o Instituto de Física de Materiais Avançados, Nanotecnologia e Fotónica, do Departamento de Física e Astronomia da FCUP, o laboratório associado LSRE-LCM, no Departamento de Engenharia Química da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, e o CITEVE - Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal.
 

 

Fonte: Compete2020

Mar 2020 com cinco mil projetos apoiados e 44% de execução até novembro

Seg, 14/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional Mar 2020 totalizou, até ao final de novembro, cinco mil projetos apoiados, que envolvem 681 milhões de euros de investimento, e 44% de execução da dotação, de acordo com o Ponto de Situação a 30 de novembro.

 

“Até ao fim de novembro, 5000 projetos, que envolvem 681 milhões de euros de investimento no sector das pescas, da transformação e da aquicultura estão realizados ou em realização com um apoio público do Mar 2020 de 454 milhões de euros. Assim, 90% da dotação do programa está comprometida”, lê-se em nota divulgada no site do Programa.

 

Por sua vez, 44% da dotação programada foi executada, uma subida de três pontos percentuais face ao mês anterior. No período em causa, foram validados 23,6 milhões de euros de despesa, a que correspondem 15,9 milhões de euros de despesa pública.

 

Comparando com novembro de 2019, a taxa de compromisso era então de 73% e a taxa de execução era de 30% da dotação programada. Em um ano o programa aumentou 17 p.p. a taxa de compromisso e 14 p.p. a taxa de execução.

 

Estas são as respostas em curso às novas necessidades de apoio dos operadores económicos do sector.

 

 

Fonte: Mar2020

Reportagem sobre projeto CULATRA 2030 vence Prémio de Jornalismo «Fernando de Sousa»

Seg, 14/12/2020 - 00:00

Os jornalistas da RTP Duarte Baltazar e João Junça venceram o Prémio de Jornalismo «Fernando de Sousa», promovido pela Representação em Portugal da Comissão Europeia, com a reportagem sobre o projeto CULATRA «Linha da Frente: o despertar da ilha».

 

A reportagem «Linha da Frente: o despertar da ilha», produzida pela delegação da RTP no Algarve, destacou-se “pela excelente forma como está escrita e pela ligação, explícita e genuína, a um tema europeu por várias frentes, sem ser institucional ou fatigante”, segundo o júri Prémio de Jornalismo «Fernando de Sousa», conseguindo “tornar interessante a dimensão local tornando assim, também, a União Europeia interessante para o público uma vez que este se consegue identificar”.

 

Uma reportagem que se integra plenamente na divulgação e valorização do papel da União Europeia junto dos cidadãos.

 

A CCDR Algarve é parceiro ativo do projeto CULATRA 2030, integrando o Comité Insular, no contexto do processo de certificação para a sustentabilidade no âmbito da SMILO - Sustainable Islands Organisation.

 

Lançado no Dia da Europa, em 9 de maio de 2016, este Prémio de Jornalismo homenageia Fernando de Sousa (16 de fevereiro de 1949 – 9 de outubro de 2014), jornalista português de referência especializado em assuntos europeus, que exerceu funções na RDP, BBC, Diário de Notícias e SIC.

 

Foi correspondente em Londres, na Alemanha e em Bruxelas, tendo sido um dos primeiros correspondentes portugueses na capital belga e junto dos serviços da União Europeia.

 

Fernando de Sousa foi o jornalista português que mais cimeiras europeias acompanhou, sendo coapresentador de Europa XXI e Os Europeus, transmitidos na SIC Notícias. Em 2006 foi feito Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

 

Veja AQUI:

«Linha da Frente: o despertar da ilha»

Autoria: Duarte Baltazar e João Junça / RTP

 

 

 

CCDRAlgarve/DIPC-Gab. Comunicação

 

 

 

111 novos postos de trabalho, com apoio do CRESC Algarve 2020

Seg, 14/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional CRESC Algarve 2020 em colaboração com os Grupos de Ação Local (GAL) lançou, em finais de julho, avisos de concurso no âmbito do +CO3SO – Emprego, tendo sido aprovada a criação de 111 novos postos de trabalho.

 

A Comissão Diretiva do PO Algarve 2020 em reunião de 11 de dezembro, após análise das propostas apresentadas pelos Grupos de Ação Local (GAL), decidiu ainda aprovar o reforço da dotação destes concursos, em 3 milhões de euros.

 

Foram assim aprovadas 49 candidaturas apresentadas no âmbito do +CO3SO - Emprego - Sistema de Apoios ao Emprego e ao Empreendedorismo, relativas à primeira fase dos avisos, aprovando a criação de 111 novos postos de trabalho, e a um montante de financiamento público superior a 6 Milhões de euros, dos quais 4,8 Milhões de euros são originários do Fundo Social Europeu (FSE) e o restante é orçamento da Segurança Social.

 

Esta medida de apoio à criação de postos de trabalho tem três tipologias de operação: interior, urbano e empreendedorismo social, relevando-se neste conjunto a aprovação de 13 postos de trabalho em zonas de baixa densidade (interior), correspondendo a um investimento de quase 600 mil euros.

 

Releva-se, ainda, a aprovação de apoios à criação de 23 postos de trabalho em setores Intensivos em Tecnologia ou Conhecimento, com enquadramento nos domínios da estratégia de especialização inteligente RIS 3 Regional: “Mar, Pescas e Aquicultura”,  “Agroalimentar, Agro-transformação, Floresta e Biotecnologia Verde”; “TIC e Industrias Criativas e Culturais”; “Energias renováveis” e “Saúde, Bem-estar e Ciências da vida”.

 

A aprovação das candidaturas apresentadas à 2ª fase dos avisos do +CO3SO-Emprego está prevista para meados de janeiro do próximo ano.

 

Mais informações AQUI sobre este e outros projetos aprovados, no âmbito do Programa Operacional Algarve 2020, com o apoio dos fundos da União Europeia.

 

 

 

Fonte: DIPC-Gab.Comunicação

Suécia vence Prémio ‘Access City 2021’

Seg, 14/12/2020 - 00:00

Das 50 candidaturas apresentadas ao Prémio ‘Access City 2021’, foi eleita vencedora a cidade de Jönköping, no sul da Suécia, pela introdução de melhorias contínuas nas áreas novas e antigas da cidade, em colaboração com organizações de pessoas com deficiência.

 

A cidade também criou um ‘Prémio Access City’ local, para empresas ou organizações que trabalharam com os seus clientes para melhorar a acessibilidade.

 

O Prémio 'Access City' visa garantir a igualdade de acesso à vida na cidade para pessoas com deficiência. É organizado pela Comissão Europeia em conjunto com o Fórum Europeu da Deficiência e representa uma das ações criadas ao abrigo da Estratégia da União Europeia para a Deficiência 2010-2020.

 

Foi lançado em 2010 com o intuito de aumentar a conscientização sobre a deficiência e promover iniciativas de acessibilidade em cidades europeias com mais de 50.000 habitantes.

 

O segundo e terceiro lugares foram atribuídos à cidade de Bremerhaven, na Alemanha, e a cidade de Gdynia, na Polónia, respetivamente.

 

Foram ainda atribuídas as seguintes menções especiais:

 

  • Acessibilidade dos serviços públicos em tempos de pandemia - Poznań, na Polónia
     
  • Acessibilidade como uma oportunidade para toda a cidade – Komotini, na Grécia
     
  • Ambiente construído – Florença, na Itália

 

Saiba mais aqui

 

 

Fonte: INR/CE

 

ALENTEJO 2020 já aprovou 8,2M€ para apoio à criação de emprego no âmbito do +CO3SO

Sex, 11/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional ALENTEJO 2020 já aprovou 8,2M€ para apoio à criação de emprego no âmbito da medida +CO3SO e já deliberou sobre mais de 300 candidaturas apresentadas ao apoio para criação de 150 empregos.

 

O +CO3SO tem  linhas de financiamento destinadas a apoiar a criação de emprego por todo o país.

 

Este apoio, atribuído ao longo de 36 meses sob a forma de subvenção não reembolsável (a fundo perdido), comparticipa integralmente (a 100%) os custos diretos com os postos de trabalho criados (salários e contribuições para a Segurança Social a cargo do empregador), bem como um adicional de 40% sobre esses mesmos custos.

 

O financiamento está disponível para micro, pequenas e médias empresas (PME) e para Entidades da Economia Social como Instituições Particulares de Solidariedade Social, Associações e Fundações, Cooperativas, Associações Mutualistas, Misericórdias, entre outros.

 

São apoiados projetos no âmbito das  modalidades:

 

  • +CO3SO Emprego Interior - projetos de projetos de criação de emprego que decorram de um plano de investimento a concretizar, em territórios de baixa densidade.

 

  • +CO3SO Emprego Urbano - projetos de criação de emprego que decorram de um plano de investimento a concretizar, fora de territórios de baixa densidade.

 

  • +CO3SO Emprego Empreendedorismo Social - projetos de criação de criação de emprego que decorram de um projeto de empreendedorismo social a concretizar.

 

 

 

Fonte: Alentejo2020

Resultados do Prémio Capital Humano 2020

Sex, 11/12/2020 - 00:00

São 6 os vencedores apurados nas 5 categorias a concurso do Prémio Capital Humano 2020 que distingue os ex-formandos, jovens e adultos apoiados pelo Fundo Social Europeu (FSE), que se diferenciaram pelo seu percurso formativo e de emprego, e as entidades formadoras que melhor aplicaram os apoios do FSE na promoção desses percursos de sucesso.

 

​A concurso estiveram 5 categorias de prémios: 2 categorias na “Formação de Jovens” e 3 categorias na “Formação de Adultos”, destinadas a premiar ex-formandos jovens e adultos que tenham frequentado percursos qualificantes, e entidades beneficiárias que tenham promovido esses mesmos percursos, apoiados pelo FSE, através do PO Capital Humano e de outros Programas Operacionais do Portugal 2020 que apoiam medidas destinadas à qualificação dos jovens e dos adultos.

 

As candidaturas foram avaliadas por um Júri presidido por Maria Emília Brederode Santos, Presidente do Conselho Nacional de Educação e que foi composto por representantes dos principais parceiros do PO CH e que integram o seu Comité de Acompanhamento.

 

Os resultados constantes da ata de deliberação em reunião de júri no dia 19 de novembro foram os seguintes:

 

 

O Prémio Capital Humano, com candidaturas abertas desde 2 de março, sofreu duas prorrogações de prazo, em virtude da crise pandémica, pela necessidade de dar mais tempo aos potenciais interessados para concorrer.

 

O prazo para a submissão de candidaturas da primeira edição do Prémio terminou no dia 11 de setembro, com um total de 207 candidaturas submetidas, para o conjunto das categorias a concurso.

 

A avaliação de cada candidatura a concurso poderá ser consultada AQUI.

 

A cerimónia de entrega dos prémios, no valor de 20 000 € para aquisição de recursos didáticos, para atribuir às duas entidades beneficiárias vencedoras e 5 000 € para formação ou para aquisição de recursos didáticos, a atribuir aos ex-formandos, será anunciada brevemente.

 

 

Fonte: POCH

 

Reunião pública sobre as vacinas contra a COVID-19

Sex, 11/12/2020 - 00:00

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) organiza uma reunião pública no dia 11 de dezembro, entre as 12h00 e as 15h30 (hora de Lisboa), para informar os cidadãos europeus sobre os processos regulamentares da UE para a aprovação das vacinas contra a COVID-19.

 

Será também destacado o papel da Agência no desenvolvimento, avaliação, aprovação e monitorização da segurança das vacinas.

 

A reunião pública será transmitida em direto no canal EBS.

 

Durante a reunião haverá uma caixa de correio aberta através do website da EMA para que o público possa fazer observações.

 

Consulte aqui o PROGRAMA.

 

 

Fonte: Rep. CE Portugal

Novo site da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia

Sex, 11/12/2020 - 00:00

Foi lançado um novo site inteiramente dedicado à quarta Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, onde constam como Prioridades a aposta numa Europa Resiliente, Verde, Social, Digital e Global.

 

A principal missão passa por reforçar a resiliência da Europa e a confiança no modelo social europeu, promovendo uma União Europeia inovadora e de futuro, assente nos valores comuns da solidariedade, da convergência e da coesão. 

 

Portugal pretende exercer uma Presidência de ação positiva, flexível, capaz de construir pontes e de obter resultados concretos na recuperação económica e na saída da crise.

 

Para tal, definiu 5 Grandes Prioridades, alinhadas com os objetivos da Agenda Estratégica da União Europeia:

 

  1. EUROPA RESILIENTE

Para alcançar uma Europa solidária e preparada para enfrentar situações de crise, pretende-se:

 

REFORÇAR O INVESTIMENTO E RECUPERAR A ECONOMIA

 

  • Mitigar os efeitos da crise

 

  • Implementar o novo Quadro Financeiro Plurianual e o Fundo de Recuperação da UE para fazer face à pandemia, conhecido como Next Generation EU

 

  • Promover o crescimento sustentável e a criação de emprego

 

  • Recuperação ancorada no Pacto Ecológico Europeu e transição digital

 

REFORÇAR A SOLIDARIEDADE E OS VALORES

 

  • Reforço da Democracia e Estado de Direito

 

  • Defesa dos Direitos Humanos e Liberdades Fundamentais

 

  • Proteção dos cidadãos europeus

 

  1. EUROPA SOCIAL

Rumo a uma Europa social mais forte, num contexto de retoma económica, a Presidência Portuguesa tem como objetivos:

 

REFORÇAR O MODELO SOCIAL EUROPEU

 

  • Mitigar os efeitos do desemprego

 

  • Combater a pobreza, a exclusão social e as desigualdades

 

REFORÇAR A COESÃO TERRITORIAL

 

  • Realizar uma Cimeira Social, para debater a dimensão social na retoma e no desenvolvimento da economia europeia, bem como na transição digital e climática, e impulsionar a implementação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais

 

  1. EUROPA VERDE

 Recuperar a economia da Europa numa base sustentável faz parte dos objetivos da Presidência. Assim, e para alcançar uma Europa mais verde, pretende-se:

 

  • Promover o Pacto Ecológico Europeu, integrando a sustentabilidade em todas as políticas da União Europeia

 

  • Implementar a Lei Europeia sobre o Clima e os objetivos de descarbonização da UE

 

  • Promover o Pacto Europeu para o Clima

 

  • Promover a Estratégia da União Europeia para a Adaptação às Alterações Climáticas, em articulação com a nova Estratégia da União Europeia para as florestas

 

  • Apostar na economia azul e no uso sustentável dos recursos dos oceanos

 

  • Desenvolver as políticas energética e de transporte da União Europeia em suporte da sustentabilidade ambiental

 

  1. EUROPA DIGITAL

Acelerar a transição digital inclusiva e justa é uma das prioridades da Presidência Portuguesa, que pretende:

 

  • Promover a liderança europeia na economia digital, nas vertentes de inovação e regulação

 

  • Implementar as melhores práticas digitais na Administração Pública, com especial atenção à simplificação administrativa e fiscal e dos serviços

 

  • Promover uma estratégia global de cooperação digital e desenvolver o conceito de Democracia Digital

 

  1. EUROPA GLOBAL

Reforçar o papel da Europa no mundo, assente na sua abertura, no multilateralismo efetivo e no reforço das parcerias internacionais faz parte dos objetivos da Presidência Portuguesa, que definiu como prioridades:

 

  • Empenhar-se no fortalecimento dos mecanismos de regulação da globalização, na cooperação internacional e na resposta conjunta a crises e emergências humanitárias

 

  • Atribuir especial atenção à dinamização e densificação do relacionamento UE – África

 

  • Reforçar a relação estratégica com a Índia

 

  • Prosseguir um relacionamento estratégico e uma parceria ambiciosa com o Reino Unido

 

  • Dar um novo ímpeto às relações transatlânticas

 

Saiba tudo no novo site da Presidência Portuguesa da UE.

 

 

 

Fonte: PresidênciaPortuguesaUE

 

 

 

Novo pacote de Apoio a Empresas superior a sete mil milhões de euros

Sex, 11/12/2020 - 00:00

Foi aprovado em Conselho de Ministros o novo pacote de Apoio às Empresas, em virtude da situação pandémica e das medidas necessárias à sua contenção.

 

Na conferência de imprensa de apresentação do novo pacote de apoio às empresas e ao emprego, o Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, destacou a necessidade de adequar as medidas às necessidades das empresas e às disponibilidades existentes.

 

Foi também referido que a resposta acumulada desde 4 de março, até ao momento, já atribuiu mais de 22 mil milhões de euros em apoios, dos quais 2790 milhões de euros foram a fundo perdido. Acrescem, agora, 7200 milhões de euros, sendo 1400 milhões a fundo perdido, em apoios para o primeiro semestre do próximo ano.

 

Deste novo pacote de medidas aprovado, destaca-se o alargamento do Programa Apoiar, que se traduz em subvenções a fundo perdido, a médias empresas e empresários em nome individual (ENI) sem contabilidade organizada.

 

Também a linha de crédito dirigida ao setor industrial exportador, que já tinha sido anunciada, é dotada em mais 300 milhões de euros (num total de 1 050 mil milhões de euros) e passa a incluir as empresas que operam no setor do turismo.

 

São, ainda, lançados novos instrumentos de apoio à tesouraria das empresas, que vigoram durante o primeiro semestre de 2021:

 

1. Apoios a fundo perdido para fazer face a custos com rendas não habitacionais de micro, pequenas, médias empresas e empresários em nome individual sem contabilidade organizada que atuem em setores particularmente afetados pelas medidas excecionais de combate à Covid-19;

 

2. Apoios diretos a grandes empresas, sob a forma de crédito garantido pelo Estado, com possibilidade de conversão parcial em crédito a fundo perdido mediante a manutenção de emprego;

 

3. É criado um Fundo de Tesouraria de apoio a micro e pequenas e médias empresas, com dotação de 750 milhões de euros.

 

 

 

Consulte AQUI:

 

|  Apresentação do novo pacote de Apoio às Empresas e ao Emprego

 

 

 

Fonte: República Portuguesa

InvestEU apoia com 400 mil milhões as PME mais afetadas pela pandemia

Qui, 10/12/2020 - 00:00

Os organismos da União Europeia acordaram um programa de apoio aos Estados Membros, no âmbito da crise pandémica, que mobilizará mais de 400 mil milhões de euros, a aplicar durante os próximos sete anos.

 

O Programa InvestEU visa prestar apoio financeiro às empresas prejudicadas pela crise COVID-19, como o turismo e a restauração, e pretende criar e manter empregos de qualidade, respeitar o ambiente e contribuir para a competitividade e para a produtividade, aumentando a confiança no futuro e na UE.

 

O acordo entre o Parlamento Europeu, o Conselho e a Comissão foi conseguido na noite de segunda-feira e vai vigorar de 2021 a 2027.

 

O programa agora aprovado prevê a possibilidade de os Estados-Membros transferirem, numa base voluntária, montantes recebidos através do Mecanismo de Recuperação e Resiliência, para o respetivo compartimento nacional do InvestEU.

 

A possibilidade de transferência de fundos para reforçar os compartimentos nacionais já existia, por exemplo, ao abrigo da Política de Coesão, mas passa agora a ser possível transferir montantes previstos no Plano de Recuperação "Nova Geração UE", segundo comunicado da União Europeia.

 

O InvestEU gerará investimento a partir de uma garantia europeia de cerca de 26 mil milhões de euros, seja através da aposta nas INFRAESTRUTURAS SUSTENTÁVEIS (9,9 mil milhões de euros), na INVESTIGAÇÃO, na INOVAÇÃO E DIGITALIZAÇÃO (6,6 mil milhões de euros e 25,1 % da garantia), nas PME (6,9 mil milhões de euros) e nas POLÍTICAS SOCIAIS (2,8 mil milhões de euros).

 

A garantia europeia deverá alavancar, por si só, 372 mil milhões de euros de investimento, a que acrescerão entre 35 e 40 mil milhões de euros com a "reutilização" das garantias dos atuais instrumentos financeiros.

 

 

 

Fonte: CE/InvestEU

«Bibliomóvel Perto de Si!» já iniciou viagem em Castro Marim

Qui, 10/12/2020 - 00:00

O projeto «Castro Marim (COM) Vida» quer ajudar a combater o isolamento e a solidão dos seniores com a ocupação de tempos livres e o resultado é a iniciativa: «Bibliomóvel Perto de Si!».

 

Esta é uma iniciativa que se enquadra na atividade 6 «Sénior Ativo», do projeto CLDS 4G «Castro Marim (COM)Vida», promovido pelo Município de Castro Marim e coordenado pela Associação Odiana, cofinanciado pelo Programa Operacional CRESC Algarve 2020, através do Fundo Social Europeu.

 

A carrinha itinerante já iniciou viagem e vai levar as festividades natalícias, de forma individualizada a todos os cantos do concelho.

 

O agravamento da situação pandémica tem levado a população em risco, nomeadamente os idosos, a situações de isolamento social e geográfico, à solidão, e, em casos mais graves, à depressão.

 

O projeto «Castro Marim (COM) Vida», com o intuito de gerar convívio aos mais isolados, e em simultâneo ultrapassar os constrangimentos das ações em grupo, criou uma alternativa: a «Bibliomóvel Perto de Si!».

 

O veículo conhecido por «Bibliomóvel» (Biblioteca itinerante), pertencente ao Município de Castro Marim, vai percorrer as localidades do concelho promovendo ateliers de artes manuais, como costura e pintura, bem como outros, mais dinâmicos, que incluem tertúlias, leitura, e outras surpresas.

 

A iniciar viagem na época Natalícia, o veículo itinerante arrancou com uma proposta decorativa para as festividades. Salvaguardando as restrições preventivas de COVID 19  a equipa prepara kits individuais com todos os moldes e materiais necessários à atividade. Nesta primeira visita são entregues os kits e 15 dias depois há nova reunião para apresentação do produto final. Esta atividade conta com a participação de uma monitora especializada em costura/trapologia.

 

A «Bibliomóvel Perto de Si!» é dirigida a todos os seniores do concelho de Castro Marim que queiram integrar momentos de convívio e interação social.

 

O veículo itinerante já está a percorrer o concelho de Castro Marim e, para já, passa por Altura, Monte Francisco, Furnazinhas e Alta Mora.

 

A iniciativa é gratuita, mas é de inscrição obrigatória a enviar para clds4g.castromarim@odiana.pt e/ou  telefone +351 281 531 171. 

 

Para mais informações consulte o website: www.odiana.pt ou contacte através do correio eletrónico: clds4g.castromarim@odiana.pt e/ou telefone +351 281 531 171. 

 

 

Fonte: Associação Odiana

Norte e Galiza alargam Programa de Cooperação em Investigação Universitária

Qui, 10/12/2020 - 00:00

O Agrupamento Europeu de Cooperaçao Territorial (AECT) da Eurorregião Galiza – Norte de Portugal realiza esta sexta-feira, dia 11 de dezembro, a assinatura do Protocolo de “Cooperação Cultural, Científica e Pedagógica entre as Universidades e as instituições de Ensino Superior da Eurorregião Galicia – Norte de Portugal”.

 

Este protocolo vai incorporar mais fundações, centros académicos clínicos e institutos de investigação de saúde e a assinatura decorrerá na sede do AECT, em Vigo, pelas 10h30 (portuguesas) e contará com a presença do Presidente da CCDR-N, António M. Cunha.

 

O Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S), o Centro Académico Clínico ICBAS – CHP, o Centro Clínico Académico - Braga (2CA-Braga), a Fundación Instituto de Investigación Sanitaria de Santiago de Compostela (FIDIS), a Fundación Profesor Nóvoa Santos e a Fundación Biomédica Galicia Sur tomam parte, enquanto participantes no Programa IACOBUS, na modalidade “Estadias de investigação”.

 

Juntam-se assim às 11 instituições do ensino superior e 22 centros tecnológicos que já fazem parte do Programa IACOBUS, contribuindo para o fomento da cooperação cultural, científica e pedagógica, através da mobilização dos recursos humanos das instituições da Eurorregião Galiza - Norte de Portugal.

 

Tomarão parte no ato de assinatura o Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), António M. Cunha, assim como Alfonso Rueda Valenzuela, Vicepresidente Primeiro do Governo da Xunta da Galicia.

 

Esta incorporação de novas entidades ao Programa IACOBUS surge como resposta à pandemia provocada pela COVID-19, com o objetivo de fomentar a investigação na área da Saúde.

 

Neste sentido, as instituições do Norte e da Galiza já referidas, em colaboração com as universidades vinculadas, a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte) e o Serviço Galego de Saúde (SERGAS) são chamados a desempenhar um papel de destaque no desenvolvimento da Eurorregião como um território partilhado - também no âmbito da investigação científica - especialmente a investigação em Saúde.

 

Esta assinatura de protocolo antecede a abertura da 8.ª Convocatória IACOBUS Estadias de Investigação e a 3ª Convocatória IACOBUS - Publicações Científicas (PAPERS), com período de candidaturas compreendido entre 14 de dezembro e 1 de fevereiro de 2021, com uma dotação financeira total para as duas modalidades de 250 mil Euros.

 

O IACOBUS, cofinanciado pelo Programa INTERREG VA Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020, é um programa de grande êxito no universo académico da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal, com mais de 1755 candidatos nas sete edições anteriores, entre os quais foram selecionados 964 projetos de investigação abrangendo múltiplas áreas do conhecimento, com um financiamento total de mais de 1 milhão de Euros. 

 

Fonte: CCDRN

Conferências virtuais sobre Liderança

Qui, 10/12/2020 - 00:00

No âmbito do Centro de Desenvolvimento de Liderança, o INA dinamiza, entre os dias 16 e 23 de dezembro, seis conferências virtuais com líderes dos setores público e privado.

 

Estas Conferências sobre Liderança destinam-se a todos os trabalhadores da Administração Pública e são de participação gratuita, mediante INSCRIÇÃO através de formulário eletrónico.

 

Cada sessão terá a duração de 60 minutos e inclui um período de Perguntas e Respostas.

 

Marque na agenda, às 15h, as seguintes datas:

 

| 16 dezembro - Construção da Confiança nas Equipas

 

| 17 dezembro - Competências Emergentes na Liderança

 

| 18 dezembro - Liderança da Inovação

 

| 21 dezembro - Liderança em Ambientes Digitais

 

| 22 dezembro - Liderança da Valorização das Pessoas

 

| 23 dezembro - Liderança em Ambientes de Incerteza

 

Mais informações: projetos.inovacaoap@ina.pt

 

 

Fonte: INA

 

Participe no Webinar ‘Investimento da Diáspora’

Qui, 10/12/2020 - 00:00

Realiza-se nos dias 10 e 11 de dezembro, entre as 16h e as 19h (hora de Lisboa), o Webinar 'Investimento da Diáspora', com o objetivo de apresentar o Programa Nacional de Apoio ao Investimento da Diáspora (PNAID) e de dar a conhecer os apoios, benefícios e oportunidades para o investimento das comunidades portuguesas em Portugal.

 

O conjunto de dois dias de sessões, aberto com intervenções do Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, conta também com a participação de representantes das várias áreas de Governo empenhadas na implementação do PNAID, bem como de investidores da diáspora.

 

Além de dar a conhecer o PNAID, o objetivo é também o de reconhecer as boas práticas de empresários e empreendedores da diáspora, que terão oportunidade de apresentar as suas ideias e negócios e de as debater com outros participantes do evento.

 

As INSCRIÇÕES e o PROGRAMA completo do webinar estão disponíveis AQUI.

 

A sessão vai ainda ser transmitida em direto página de Facebook do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 

O Webinar 'Investimento da Diáspora' será também a primeira ação de divulgação do V Encontro de Investidores da Diáspora, agendado para os dias 5 a 7 de agosto de 2021, em Fátima.

 

 

Fonte: MNE/Coesão Territorial/CCDR-Algarve

Projeto ECICII PLUS já apoiou mais de 500 empresas no Norte e Galiza

Qua, 09/12/2020 - 00:00

Mais de 500 empresas da região norte do país e da Galiza em processo de internacionalização foram apoiadas pelo ECICII PLUS - Estrutura Empresarial Conjunta para o Impulso e a Captação de Iniciativas de Internacionalização.

 

O ECICII PLUS é cofinanciado pelo Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020 para PME dos sectores agroalimentar, canal contract e serviços intensivos em conhecimento.

 

O projeto transfronteiriço visou fomentar o desenvolvimento de modelos de internacionalização multissetorial e a criação de uma oferta conjunta para a abordagem a mercados internacionais.

 

Promovido pela AEP – Associação Empresarial de Portugal, em parceria com a Confederación de Empresarios de Pontevedra, Instituto Galego de Promoción Económica, Confederación Empresarial de Ourense, Associação Empresarial de Viana do Castelo e a Asociación de Empresas de Tecnología de Galicia, o projecto ECICII PLUS arrancou em julho de 2015.

 

As ações desenvolvidas junto das PME da Eurorregião abrangeram mercados com maior potencial de aquisição, entre os quais México e EUA, Colômbia, Angola e Moçambique, China, Índia, Singapura e Polónia.

 

O programa sessou em Novembro com um balanço positivo, que se traduziu na criação de uma plataforma de informação de mercados, na realização de 21 workshops sobre os primeiros passos para a internacionalização, 15 workshops sobre mercados prioritários, quatro eventos de posicionamento no exterior, 31 planos de Internacionalização, dez missões inversas; 289 agentes em mercados de destino contactados e na criação de 3 grupos/joint venture.

 

No total, o projeto analisou o potencial exportador de 97 empresas, apoiou 272 na área da internacionalização, 50 em financiamento para a internacionalização, 60 em ferramentas de marketing e comunicação e 30 sobre o posicionamento em mercados eletrónicos exteriores.

 

O ECICII PLUS foi cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020.

 

 

Fonte: Poctep/Construir

 

https://www.youtube.com/watch?v=2fSUEwJV6AU&feature=emb_logo

 

Top of Form

 

CRESC Algarve 2020 financia a 100% retirada de amianto nas escolas

Qua, 09/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional CRESC Algarve 2020 vai financiar a 100% as obras de retirada de amianto em 31 escolas da Região.

 

As obras são da responsabilidade dos Municípios, a quem compete a responsabilidade da intervenção, na sequência da transferência de competências, já que foi prorrogado recentemente o prazo de apresentação de candidaturas até 30 de dezembro.

 

No Algarve, esta intervenção deverá abranger 31 escolas com um investimento elegível total de cerca de 4,3 Milhões de Euros.

 

São Brás de Alportel foi o primeiro município a avançar para o terreno, tendo tido já luz verde da Comissão Diretiva do PO Regional. As demais candidaturas estão em apreciação.

 

O Programa Operacional CRESC Algarve 2020, tinha a 8 de dezembro um total de 87,17 por cento de taxa de compromisso e de 40,39 por cento de taxa de execução.

 

Pode encontrar mais informações sobre este e outros Avisos Abertos no website do CRESC Algarve 2020.

 

 

Fonte: CCDR Algarve/DIPC Gab.Comunicação

Prolongado até final do ano o Programa para retirada de amianto das escolas

Qua, 09/12/2020 - 00:00

O prazo limite para os municípios submeterem candidaturas ao Programa para a Retirada de Amianto das Escolas foi prorrogado para 30 de dezembro de 2020, depois de terem sido identificados mais equipamentos escolares que integrarão o universo de escolas a intervencionar.

 

Aderiram a este programa 171 municípios com 624 escolas, da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário, passíveis de intervenção para a retirada de amianto.

 

Até ao momento, foram submetidas candidaturas de 460 escolas situadas em 130 municípios, o que representa 73,7% do universo de escolas e 76% do universo de municípios.

 

A distribuição geográfica das candidaturas é a seguinte:

 

  • Norte: 158 escolas (61,5%) de 42 municípios (71%);

 

  • Centro: 101 escolas (88,6%) de 44 municípios (80%)

 

  • Lisboa e Vale do Tejo: 143 escolas (87,7%) de 16 municípios (100%)

 

  • Alentejo: 33 escolas (55,9%) de 19 municípios (66%)

 

  • Algarve: 25 escolas (80,6%) de 9 municípios (69%)

 

As candidaturas já submetidas solicitaram uma verba de mais de 75 milhões de euros.

 

O financiamento das intervenções é assegurado a cem por cento por fundos da União Europeia dos Programas Operacionais Regionais Norte 2020, Centro 2020, Lisboa 2020, Alentejo 2020 e CRESC Algarve 2020.

 

 

Fonte: Algarve2020

FEAMP destina 5.300 ME à gestão da pesca, aquicultura e frotas até 2027

Qua, 09/12/2020 - 00:00

A maior fatia do FEAMP - Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas, no valor de 5,3 mil milhões de euros, será aplicada na gestão da pesca, aquicultura e frotas, segundo o acordo preliminar alcançado em Bruxelas.

 

O Conselho da União Europeia (UE) e o Parlamento Europeu chegaram a um acordo provisório sobre a forma como os Estados-membros podem gastar os fundos atribuídos à pesca e à aquicultura no período 2021-2027.

 

No valor total de 6,1 mil milhões de euros, o FEAMP 2021-2027 será maioritariamente utilizado (5,3 mil milhões de euros) para a gestão da pesca, aquicultura e frotas pesqueiras, enquanto o montante restante cobrirá medidas como o aconselhamento científico, controlos e verificações, inteligência de mercado, vigilância marítima e segurança.

 

Os Estados-membros terão de gastar pelo menos 15% do dinheiro a receber no controlo e execução eficientes da pesca, incluindo a luta contra a pesca ilegal, não declarada e não regulamentada.

 

Em conformidade com o Pacto Ecológico Europeu, as atividades desenvolvidas ao abrigo do fundo terão que contribuir para o objetivo orçamental global de dedicar 30% dos fundos à ação climática.

 

O novo FEAMP irá apoiar particularmente a pequena pesca costeira e as embarcações até 24 metros, bem como promover a aquicultura.

 

O FEAMP é um dos cinco Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) que procuram promover o crescimento e a recuperação com base no emprego na Europa.

 

Até agora, o FEAMP tem, nomeadamente, ajudado os pescadores na transição para uma pesca sustentável, apoiado as comunidades costeiras na diversificação das suas economias, financiado projetos que criam novos empregos e melhoram a qualidade de vida ao longo da costa europeia e apoiado a evolução da aquicultura sustentável.

 

Em 13 de junho de 2018, a Comissão propôs um novo regulamento relativo ao Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas no âmbito do próximo quadro orçamental da UE para o período de 2021-2027.

 

A proposta visa simplificar a execução do FEAMP, permitindo aos Estados-membros orientar o apoio para as suas prioridades estratégicas, em vez de terem de escolher a partir de um “menu” de ações elegíveis.

 

O orçamento do FEAMP 2021-2027, a preços correntes, é de a 6,1 mil milhões de euros e os recursos do fundo são divididos entre gestão partilhada, direta e indireta.

 

São afetados ao apoio em regime de gestão partilhada 5,3 mil milhões de euros e 829 milhões de euros ao apoio em regime de gestão direta e de gestão indireta.

 

O acordo alcançado pelos negociadores terá que ser formalmente ratificado pelo Conselho da UE e pelo Parlamento Europeu.

 

 

Fonte: Lusa/CE

Vila Franca de Xira avança com plano de adaptação às alterações climáticas

Qua, 09/12/2020 - 00:00

O município de Vila Franca de Xira obteve na última semana a aprovação ao financiamento de fundos da União Europeia (UE) para criar um Plano Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas, através dos Fundos EEA Grants.

 

Os principais objetivos do plano são aumentar a capacidade de adaptação do concelho de Vila Franca de Xira aos fenómenos e impactos decorrentes das alterações climáticas, tornando-o mais resiliente e capaz de os enfrentar no futuro.

 

O plano pretende também traçar medidas e ações de adaptação e partilhar e disseminar informação sobre a temática das alterações climáticas junto da comunidade, de forma a torná-la mais sensível e consciente para essa temática.

 

A candidatura tem uma taxa de financiamento de fundos da UE de 85 por cento e será suportada pela linha EEA Grants, representando um investimento total a rondar os 162 mil euros.

 

O projeto irá decorrer ao longo de 30 meses, incluindo o tempo necessário para elaborar o plano e implementá-lo no terreno.

 

 

Fonte: C.M. VFXira/Mirante

 

Páginas