Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 1 hora 15 minutos atrás

Projeto ‘VirtuALL’ vence limitações com recurso à tecnologia

Seg, 04/01/2021 - 00:00

O Projeto ‘VirtuALL’ - Simbiose entre Inovação, Envelhecimento e Qualidade de Vida, viu, em 2020, grande parte das suas sessões presenciais suspensas devido à pandemia COVID-19, tendo-se adaptado a esta nova realidade (re)inventando atividades suportadas nas novas tecnologias.

 

Este programa, coordenado pela AD ELO - Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego, que conta com seis municípios como investidores sociais: Cantanhede, Figueira da Foz, Mira, Mealhada, Montemor-o-Velho e Penacova, é cofinanciado pela União Europeia através do Fundo Social Europeu, no âmbito da iniciativa Portugal Inovação Social.

 

As ações do projeto foram inicialmente concebidas para assentarem numa componente de sessões de grupo, com uma forte vertente de interação/estimulação assente em equipamentos tecnológicos e conteúdos digitais, para prevenir a doença e promover a saúde e qualidade de vida da população com mais de 65 anos.

 

O imperativo de evitar contactos de proximidade obrigou a que fossem encontradas formas alternativas de trabalho e interacção com a população sénior. A equipa do projeto rapidamente adaptou as sessões para formato “online”, recorrendo a plataformas de comunicação, mantendo a sua dinâmica com o público-alvo das ações.

 

Esta nova abordagem revelou-se uma agradável surpresa dado que o público-alvo aderiu de forma entusiasta ultrapassando dificuldades no acesso às tecnologias de informação e comunicação.

 

De facto, assumem os responsáveis, foi «alcançado um resultado que não estava inicialmente previsto tendo contribuído para a literacia digital numa faixa etária menos receptiva a esta realidade».

 

«O ano de 2020 foi desafiante para o projeto VirtuALL, mas também para os participantes que, sendo considerado grupo de risco, se viram forçados a ficar sem a maior parte das atividades e rotinas que promoviam o seu bem-estar e qualidade de vida, e que através deste projeto tiveram oportunidades de encontrar momentos de motivação pessoal», assumem os responsáveis.

 

Tendo em conta a evolução da situação que se vive em Portugal, a AD ELO em concordância com estes seis investidores sociais pretende, no ano de 2021, manter as sessões presenciais adaptadas e “online”, de forma a prosseguir com o projeto, seguindo sempre as diretrizes da Direcção-Geral Saúde, e respondendo ao objetivo inicial de promoção do envelhecimento ativo, saudável e participativo.

 

 

Fonte: AD ELO

Algarve 2020 abre candidaturas para apoiar PME e Emprego

Seg, 04/01/2021 - 00:00

O Programa Operacional CRESC Algarve 2020 abriu um concurso destinado a financiar candidaturas ao Programa de Apoio à Produção Nacional (Base Local), no âmbito do Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E).

 

O objetivo deste Programa consiste na criação de um instrumento de política pública de apoio direto ao investimento empresarial produtivo, que terá como objetivo estimular a produção nacional, com especial enfoque no setor industrial, entre outros setores relevantes para estimular a produção nacional e a redução da dependência face ao exterior.

 

Neste contexto são a aquisição de máquinas, equipamentos, serviços tecnológicos/digitais e sistemas de qualidade, sistemas de certificação que alterem os processos produtivos das empresas, apoiando-as na transição digital, na transição energética, na introdução de processos de produção ambientalmente mais amigáveis e que sejam, simultaneamente, um estímulo à produção nacional, de modo a promover melhoria da produtividade das empresas num contexto de novos modelos de negócios.

 

As empresas deverão assumir o compromisso de manter os postos de trabalho, não havendo a exigência de criação de novos postos de trabalho.

 

Os projetos devem potenciar a diversificação da base económica e produtiva, com suporte na Estratégia Regional de Investigação e Inovação para Especialização Inteligente do Algarve (RIS3 Algarve).

 

Este Aviso destina-se às micro e pequenas empresas de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, nos termos do regulamento do SI2E, podendo as candidaturas ser apresentadas até às 19 horas de 26 de fevereiro de 2021.

 

A dotação orçamental indicativa do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional afeta ao presente concurso é de 1.500.000 euros, com taxas de comparticipação variáveis entre os trinta e os sessenta por cento, nos termos definidos no Aviso.

 

Considerando o disposto no Regulamento do SI2E, são elegíveis as seguintes categorias de despesas, realizadas após a submissão da candidatura:

 

a) Custos de aquisição de máquinas, equipamentos, respetiva instalação e transporte;

 

b) Custos de aquisição de equipamentos informáticos, incluindo o software necessário ao seu funcionamento;

 

c) Software standard ou desenvolvido especificamente para a atividade da empresa;

 

d) Custos de conceção e registo associados à criação de novas marcas ou coleções;

 

e) Custos iniciais associados à domiciliação de aplicações, adesão inicial a plataformas eletrónicas, subscrição inicial de aplicações em regimes de «software as a Service», criação e publicação inicial de novos conteúdos eletrónicos, bem como a inclusão ou catalogação em diretórios ou motores de busca;

 

f) Material circulante diretamente relacionado com o exercício da atividade, até ao limite máximo elegível de 40 mil euros.

 

g) Estudos, diagnósticos, auditorias, Planos de marketing, até ao limite máximo elegível de 5 mil euros.

 

h) Serviços tecnológicos/digitais, sistemas de qualidade e de certificação, até ao limite máximo elegível de 50 mil euros.

 

i) Obras de remodelação ou adaptação, para instalação de equipamentos produtivos financiados no âmbito deste projeto, até ao limite de 60% do investimento total elegível apurado, desde que contratadas a terceiros não relacionados com o adquirente beneficiário dos apoios, não sendo financiados materiais de construção adquiridos autonomamente.

 

 

Consulte aqui o AVISO nº ALG-27-2020-50.

 

 

 

Fonte: Algarve2020

“Territórios de Pedra” com candidatura aprovada pelo CENTRO 2020

Seg, 04/01/2021 - 00:00

O Programa Operacional CENTRO 2020 aprovou a candidatura “Territórios de Pedra”, apresentada conjuntamente por Ansião, Figueiró dos Vinhos e Pombal, numa aposta na promoção cultural em rede.

 

O projeto irá desenvolver-se no âmbito dos três concelhos que integram esta parceria, tendo o Município de Ansião assumido junto da Autoridade de Gestão a liderança da candidatura e estatuto de entidade coordenadora desta rede de cooperação, que visa valorizar a pedra, enquanto elemento característico da nossa paisagem, assim como as tradições associadas que importa e urge valorizar.

 

O investimento de cerca de 300.000,00€ tem como objetivos valorizar o património cultural local ao nível da exploração da pedra, calcetaria, cantaria ou escultura, assim como promover cruzamentos artísticos contemporâneos que valorizem a memória e envolvam as comunidades e as novas gerações.

 

Irá assim, dinamizar o trabalho de programação cultural em rede, com impacto à escala regional, pela itinerância de projetos artísticos e dos grupos da comunidade envolvidos, e em simultâneo criar valor material, potenciando, desta forma, o turismo na região e criando um circuito de visitação intermunicipal através das peças escultóricas que irão ser criadas.

 

Desta forma, a iniciativa, não só promove a parceria entre municípios, como fomenta a dinamização, promoção e desenvolvimento do património cultural, enquanto meio de valorização, diferenciação e competitividade dos territórios.

 

 

 

Fonte: C.M.Ansião

Atualizada Taxa Base de Portugal para -0,45% no âmbito dos auxílios de Estado

Qui, 31/12/2020 - 00:00

Foi atualizada a taxa base para cálculos relacionados com os auxílios de Estado, sendo a nova taxa para Portugal de -0,45%, a partir do dia 1 de janeiro de 2021, conforme Comunicação da Comissão Europeia, de 16 de dezembro de 2020.

 

Para o cálculo das taxas de referência e de atualização deve ser acrescida à taxa base uma margem de 100 pontos de base. No caso da taxa de juro aplicável na recuperação dos auxílios de Estado, deverão ser também adicionados 100 pontos de base à taxa base.

 

De acordo com a revisão do método de fixação das taxas de referência e de atualização, adotado pela Comissão em 01.07.2008, a taxa base é calculada a partir das taxas do mercado monetário a um ano, e são aplicadas margens em função da notação da empresa em causa e das garantias prestadas.

 

Esta taxa base será atualizada sempre que apresente, durante o ano, um desvio superior a 15% relativamente à média dos últimos três meses para os quais se dispõe de dados, o que significa que, a nova taxa base será calculada sobre a média dos três meses precedentes.

 

As taxas de referência e de atualização são utilizadas para avaliar o equivalente-subvenção dos auxílios, particularmente quando são pagos em diversas frações, para calcular o elemento de auxílio resultante dos regimes de empréstimos bonificados, e para verificar a conformidade com a regra de minimis e o regulamento geral de isenção por categoria.

 

A nova taxa base é igualmente publicada na seguinte página da Comissão Europeia - DG Concorrência.

 

 

Fonte: AD&C-NCPAE

Alargamento do Programa Apoiar publicado em Diário da República

Qui, 31/12/2020 - 00:00

Foi publicada, esta quarta-feira, em Diário da República, a Resolução do Conselho de Ministros n.º 114/2020 que alarga o Programa Apoiar a médias empresas e empresários em nome individual sem contabilidade organizada, bem como a linha de crédito dirigida ao setor exportador.

 

"No contexto atual, o Governo procede, pela presente resolução, ao alargamento dos instrumentos de apoio à situação de tesouraria das empresas lançados pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 101/2020, de 20 de novembro, entre os quais se destacam o alargamento do Programa Apoiar a médias empresas e empresários em nome individual sem contabilidade organizada, bem como o alargamento da linha de crédito dirigida ao setor industrial exportador, que vê a sua dotação ser aumentada e a inclusão das empresas que operam no setor do turismo como potenciais beneficiárias", pode ler-se no diploma.

 

Lembra o Executivo que os "apoios criados ao abrigo da presente resolução são cumuláveis com as outras medidas que nos últimos meses foram sendo aprovados pelo Governo para apoio à economia, nomeadamente o apoio à retoma progressiva ou as demais linhas de crédito com garantia pública", pode ler-se.

 

Ainda assim, à semelhança de outros apoios, estes ficam "sujeitos à verificação de determinadas condições de elegibilidade, como a de as empresas beneficiárias terem situação líquida positiva a 31 de dezembro de 2019, e a determinadas obrigações, como a de não distribuição de fundos aos sócios ou a restrição à promoção de efetuar despedimentos coletivos e de extinguir postos de trabalho por motivos económicos".

 

Destaque também para os "apoios diretos sob a forma de subsídios destinados a fazer face a custos com rendas não habitacionais de micro, pequenas e médias empresas que atuem em setores particularmente afetados pelas medidas excecionais aprovadas no contexto da pandemia da doença Covid-19".

 

Os encargos relacionados com estas medidas são suportados por fundos da União Europeia.

 

Consulte AQUI:

 

| Resolução do Conselho de Ministros n.º 114/2020 - Diário da República n.º 252/2020, Série I de 2020-12-30 - Aprova um conjunto de novas medidas destinadas às empresas e ao emprego no âmbito da pandemia da doença COVID-19.

 

 

 

Fonte: DRE 30-12-2020

Portugal em projeto de investigação de vacina contra a COVID-19

Qui, 31/12/2020 - 00:00

Manuel Carrondo e a sua equipa no iBET - Instituto de Biologia Experimental e Tecnologia em Portugal, estão a trabalhar no Projeto DiViNe, financiado pela União Europeia, para estudar a vacina contra a COVID-19.

 

Juntos, 6 parceiros especialistas de 5 países diferentes da UE estão a explorar maneiras de simplificar o processo de purificação durante o desenvolvimento da vacina, limitar o desperdício e reduzir custos.

 

Isso ajudará a disponibilizar mais doses da nova vacina de forma mais barata, uma vez que ela tenha sido liberada para uso.

 

“Na indústria de vacinas, o processo de purificação é complexo. Qualquer contaminante deve ser removido por meio de várias etapas, que respondem por até 80% dos custos totais de produção.”

 

Conheça os restantes investigadores que estão a trabalhar em projetos para desenvolver a vacina.

 

Saiba mais sobre o Projeto DiViNe.

 

 

 

 

Fonte: CE/iBET/Divine

 

Projeto ‘BlockBase’ combate a informação falsa

Qui, 31/12/2020 - 00:00

A equipa Labs da agap2IT desenvolveu o BlockBase, uma plataforma de blockchain que proporciona às organizações a total segurança dos seus dados, como alternativa aos sistemas tradicionais de segurança da informação.

 

Um sistema que já desperta interesse nacional e internacional, perante os problemas crescentes como a informação falsa online, as chamadas fake News, os perfis falsos, as estatísticas enganadoras e fotografias geradas de forma especial ou mesmo aumento do número de registos comprometidos por ataques informáticos envolvendo furto, venda, invenção, alteração dissimulada ou mesmo destruição

 

O BlockBase, tecnologia de segurança de dados desenvolvida em blockchain pela equipa Labs da agap2IT, lançou uma suite de ferramentas para melhorar a usabilidade da plataforma por parte de “developers” e organizações. 

 

A equipa de desenvolvimento esteve nos últimos meses a trabalhar na estabilidade da plataforma, objetivo superado com sucesso.

 

O BlockBase está a ser testado por uma rede global de mais de 20 utilizadores, validando a fiabilidade e o propósito para o qual foi desenvolvido: proporcionar às organizações a total segurança dos seus dados.

 

Focando-se na usabilidade, a equipa lançou o BlockBase Development ToolKit.

 

Estão disponíveis desde já o BBCLI, uma Interface de Linha de Comando Externa, e o BBSQL, uma linguagem de consulta usada para gerir dados numa sidechain do BlockBase.

 

O BlockBase tem o apoio do Portugal 2020, através do Sistema de Incentivos de Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT).

 

Saiba mais sobre o BlockBase.

 

 

Fonte: AGAP2IT

 

NEWS PT2020 entrevista novo Presidente da AD&C

Qui, 31/12/2020 - 00:00

Na última edição da NEWS PT2020 foi entrevistado Nuno Santos, o novo Presidente da AD&C – Agência para o Desenvolvimento e Coesão.

 

Nuno Oliveira dos Santos é o novo presidente da AD&C que afirma "Vamos fazer evoluir o nosso trabalho para que seja percebido como simples, claro, de acesso fácil e interação acessível."

 

Com um percurso marcado pela gestão de topo entre os setores público e privado, vem agora liderar a Agência para o Desenvolvimento e Coesão, num momento particularmente exigente de coordenação dos Fundos da União Europeia em Portugal.

 

Descubra que desafios se perspetivam para o futuro e como os pretende ultrapassar.

 

Leia aqui a ENTREVISTA.

 

Consulta esta e as anteriores edições da NEWS PT2020.

 

 

 

 

Fonte: AD&C-NCD

Descubra o valor do 'Cardo' na NEWS PT2020

Qua, 30/12/2020 - 00:00

Quem tem um cardo, é um felizardo! Descubra o potencial surpreendente desta planta nas ‘Histórias com Valor’ da última NEWS PT2020.

 

O Programa Operacional Alentejo 2020 tem vindo a apoiar diversos projetos de investigação sobre o Cardo, um recurso endógeno, essencial para a produção dos queijos DOP de Portugal.

 

Quando se fala em Flor do Cardo pode pensar-se na utilização que tem em alguns queijos nacionais.

 

Mas, e a folha? E o caule?

 

Descubra pela mão da investigadora Fátima Duarte, este tesouro que tem sido investigado pelo CEBAL e que demonstra ter "um enorme potencial por explorar".

 

Saiba mais sobre o valor do Cardo na nova edição da NEWS PT2020.

 

 

Fonte: AD&C/NCD

Recuperadas habitações de 919 famílias afetadas pelos incêndios de 2017

Qua, 30/12/2020 - 00:00

O Ministério da Coesão Territorial anunciou, esta terça-feira, que 919 famílias têm as suas habitações recuperadas, após estas terem sido atingidas pelos incêndios de outubro de 2017, que afetaram mais de 50 municípios das regiões Centro e Norte do país.

 

Os equipamentos e infraestruturas municipais afetados pelos incêndios de 2017, segundo o comunicado, tiveram um apoio de 50,6 milhões de euros proveniente do Fundo de Solidariedade da União Europeia, e os apoios “encontram-se totalmente executados”.

 

Hoje, a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, assinala, em Castelo de Paiva, distrito de Aveiro, “a entrega simbólica, às respetivas famílias, de cinco casas recentemente reconstruídas neste concelho”, representando “o fim do processo de reconstrução das habitações permanentes ardidas na Região Norte”.

 

No âmbito da reconstrução de habitações permanentes ardidas nos incêndios de outubro de 2017, foi criado o PARHP - Programa de Apoio à Reconstrução de Habitação Permanente, ao abrigo do qual já foram reconstruídas 919 habitações nas regiões Norte e Centro, refere o ministério, em comunicado.

 

Entre as 919 intervenções/habitações concluídas, contam-se 76 na Região Norte e 843 na Região Centro.

 

O PARHP prevê, no total, a reconstrução parcial ou integral ou apetrechamento de 927 habitações (76 no Norte e 851 no Centro), envolvendo um valor de apoio de 60,8 milhões de euros do Orçamento do Estado. Neste momento, estão concluídas 99,1% das intervenções aprovadas, o que corresponde a um valor já pago às famílias e empresas de construção de 59,5 milhões de euros”, indica o comunicado.

 

No âmbito dos apoios às empresas danificadas (Programa REPOR), foi aprovada a reconstrução de 380 empresas, 8 no Norte e 372 no Centro, envolvendo um investimento de 135 milhões de euros e um apoio de 106 milhões de euros do Orçamento do Estado.

 

A esmagadora maioria das empresas já retomou a atividade e a recuperação implicou a modernização de instalações e de processos de produção.

 

No total, as medidas para a recuperação dos incêndios de outubro de 2017 envolvem um apoio de 217,4 milhões de euros.

 

Destes, 60,8 milhões de euros para as habitações permanentes, 106 milhões de euros para as empresas e 50,6 milhões de euros para os equipamentos e infraestruturas municipais e outras intervenções no âmbito da proteção e prevenção de incêndios.

 

 

 

Fonte: MCT/Observador

 

 

Associações lançam ‘Houses of Portugal’ com apoio de Fundos UE

Qua, 30/12/2020 - 00:00

Foi lançado o primeiro número da revista ‘Houses of Portugal - Value & Style’, um projeto que inclui a organização de conferências, exposições e publicidade, com apoio financeiro do Programa Operacional COMPETE 2020.

 

Desenvolvida pela APCMC - Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção e pela APEMIP - Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal, a publicação pretende alavancar as exportações do imobiliário e das empresas de materiais de construção.

 

Disponível em papel com distribuição gratuita e com uma versão digital, a 'Houses of Portugal' vai divulgar aquilo que Portugal tem hoje a oferecer ao mundo no setor do imobiliário e dos produtos de construção, com qualidade, tradição, design e tecnologia, num país hospitaleiro que oferece as melhores oportunidades para fazer negócios, investir e para viver com segurança, refere a APCMC.

 

Em versão trilingue, português, inglês e francês, a revista será enviada a entidades e empresas em Portugal e nos mercados internacionais que apresentam maior potencial de investimento para os mercados do imobiliário e dos materiais de construção.

 

Este projeto, recebeu o apoio financeiro do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa COMPETE 2020, no valor de 528.011,68 euros, para um custo total elegível de 621.190,22 euros.

 

 

Fonte: Público/HousesPortugal

Presidência portuguesa da UE desafiada a passar em 10 «testes verdes»

Qua, 30/12/2020 - 00:00

Portugal vai presidir ao Conselho da União Europeia (UE) no primeiro semestre de 2021 e por esse motivo o EEB - European Environmental Bureau, fez um levantamento dos 10 «testes verdes» para esta presidência.

 

Num comunicado enviado às redações, a Associação Zero, que também faz parte do EBB, em conjunto com outras ONGA portuguesas, nomeadamente o GEOTA - Grupo de Estudos de Ordenamento do Território e Ambiente, a LPN - Liga para a Proteção da Natureza e a Quercus - Associação Nacional de Conservação da Natureza, apresenta os 10 PONTOS-CHAVE:

 

1. IMPULSIONAR UMA TRANSIÇÃO JUSTA PARA UMA EUROPA SUSTENTÁVEL E RESILIENTE

 

Os ambientalistas esperam que «o Pacto Ecológico Europeu seja o elemento orientador da resposta à crise pandémica», respeitando assim o «compromisso com os objetivos do desenvolvimento sustentável», numa política comercial «assente em princípios de sustentabilidade».

 

2. CATALISAR A TRANSIÇÃO VERDE ATRAVÉS DO QUADRO FINANCEIRO PLURIANUAL (MFF), DO PACOTE DE RECUPERAÇÃO E DA REFORMA FISCAL

 

Segundo as ONGA, «é urgente uma reforma tributária para orientar a ‘mão invisível’ do mercado no sentido da neutralidade carbónica», garantindo desta forma o investimento dos recursos europeus «em políticas e ações transformadoras».

 

3. DAR RESPOSTA À EMERGÊNCIA CLIMÁTICA E PROMOVER A MOBILIDADE SUSTENTÁVEL

 

Os ambientalistas propõem «um acordo sobre uma Lei Climática compatível com 1,5 graus de aquecimento global», bem como «um reforço das diferentes ações políticas e técnicas que podem contribuir para a neutralidade carbónica», nos sectores da energia, mobilidade sustentável e agricultura e «adotando uma Estratégia de Adaptação climática que ajude a preparar o futuro da UE».

 

4. INVERTER A PERDA DRAMÁTICA DA BIODIVERSIDADE EM TERRA, NA ÁGUA DOCE E NOS OCEANOS E INVESTIR NA RESILIÊNCIA DOS NOSSOS ECOSSISTEMAS

 

A Estratégia de Biodiversidade europeia deve implementada «imperativamente», colocando «a biodiversidade num caminho de recuperação e no centro das decisões europeias», defendem as associações ambientais.

 

5. INICIAR UMA TRANSIÇÃO PARA UMA ALIMENTAÇÃO E UMA AGRICULTURA SUSTENTÁVEIS

 

Neste ponto, importa «promover uma agricultura sustentável que esteja alinhada com as estratégias “Do Prado ao Prato” e da Biodiversidade».

 

6. PROMOVER UM OBJETIVO DE POLUIÇÃO ZERO - ÁGUA LIMPA E AR LIMPO PARA TODOS

 

Este, segundo as ONGA, é um plano «transformador», que deve servir para prevenir a poluição na origem para a água, o ar e o solo.

 

7. LIMPAR A PRODUÇÃO INDUSTRIAL: RUMO A UMA INDÚSTRIA CIRCULAR, DESCARBONIZADA E COM ZERO EMISSÕES

 

Os ambientalistas consideram «fundamental desenvolver as conclusões do plano de ação do Conselho Europeu sobre a Economia Circular, e nomeadamente pacotes legislativos importantes como a Regulamentação do Transporte de Resíduos, a Diretiva das Baterias e a Diretiva Emissões». Para além disso defendem o incentivo de «um debate proativo no Conselho sobre a iniciativa política de produção sustentável».

 

8. APELAR A UM AMBIENTE LIVRE DE TÓXICOS E UMA AMBICIOSA ESTRATÉGIA DE PRODUTOS QUÍMICOS PARA SUSTENTABILIDADE

 

A proteção das pessoas e do meio ambiente de produtos químicos perigosos, é também defendida no documento, «através da adoção das Conclusões do Conselho e da implementação da Estratégia de Produtos Químicos para a Sustentabilidade».

 

9. REFORÇAR A RESPONSABILIDADE E O ESTADO DE DIREITO

 

É ainda apontada a alteração da proposta de revisão do Regulamento Aarhus, «para permitir um acesso mais alargado ao Tribunal de Justiça da UE e garantir uma “Melhor Regulamentação”, pensada para maximizar o interesse público e permitir maior transparência e responsabilização».

 

10. PROMOVER A SOLIDARIEDADE EUROPEIA, O BEM-ESTAR E A JUSTIÇA SOCIAL E AMBIENTAL

 

Por último, as associações defendem uma promoção do bem-estar e da justiça social em toda a UE, «nas medidas de recuperação da crise pandémica e em outras políticas, e reformar com urgência o Semestre Europeu para integrar o Pacto Ecológico Europeu e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, no sentido da promoção do bem-estar e da resiliência».

 

 

 

Fonte: PUE/ASS.ZERO/ExecutiveDigest

Projeto ‘Intelli4COVID’ usa Inteligência Artificial para combate à COVID-19

Qua, 30/12/2020 - 00:00

A unidade de Data Intelligence da Unilabs implementou, no decorrer da pandemia, o Projeto 'Intelli4COVID', que se materializou numa plataforma inteligente para resposta à COVID-19.

 

A implementação do projeto, financiado pelo Programa Operacional COMPETE 2020 (48952 | POCI-01-02B7-FEDER-048952), permite à Unilabs uma maior eficácia, colocada ao serviço das populações, na prestação de rastreios e realização de testes de diagnóstico.

 

Esta eficácia resulta da gestão de forma inteligente e preditiva, da capacidade instalada de diagnóstico, conseguindo, deste modo, dar uma resposta equitativa e em tempo útil à população, e também procurar prever a progressão da epidemia no espaço geográfico, tirando partido dos mais avançados algoritmos de IA - Inteligência Artificial e de informação geográfica.

 

O Projeto 'Intelli4COVID' possibilita que, em toda a organização, as equipas recebam data insights fundamentais para agirem e melhorarem continuamente a operação de resposta a esta pandemia.

 

Estes insights vão desde a visibilidade imediata sobre um atraso no laboratório de um determinado teste através de um SMS enviado por um robot de dados, a uma chamada perdida no call center que é sinalizada em tempo real, à previsão do local onde deve ser colocado o próximo drive-thru para melhor servir a população, ou mesmo à análise diária pelas equipas do terreno dos feedbacks de cada cliente sobre o cuidado que estes profissionais tiveram a fazer o teste a um dos seus filhos.

 

A capacidade de ligar todos estes dados e de informar a organização no imediato sobre os problemas que estão a acontecer, é um instrumento crucial para se agir de forma rápida e eficiente na resposta à população.

 

A estratégia de IA - Inteligência Artificial, materializou-se em seis linhas de atuação:

 

  1. CovidHub - plataforma de recolha e processamento, em tempo real, do ecossistema e streams de dados gerados
     
  2. CovidGeoIntelligence - sistema inteligente de informação geográfica assente em algoritmos inteligentes capaz de prever a evolução do surto
     
  3. CovidDrive - sistema de gestão inteligente de postos drive-thru
     
  4. CovidAlarm - sistema inteligente de alarmística data-driven
     
  5. CovidLab - sistema inteligente e integrado de rastreamento de amostras para a realização de testes
     
  6. CovidInsightsPortal - dashboard de analítica inteligente de casos infetados

 

Foi ainda desenvolvido um dashboard de analítica inteligente de casos infetados designado por CovidInsightsPortal.

 

 

 

 

Fonte: Unilabs/BAN

NEWS PT2020 | Conheça o Boletim de vacinas eletrónico

Ter, 29/12/2020 - 00:00

A vacina ainda não é eletrónica mas o Boletim já! Saiba tudo na nova edição da NEWS PT2020.

 

Precisa do seu boletim de vacinas mas não sabe onde encontrá-lo? Adira já ao e-Boletim de Vacinas e tenha sempre esta informação consigo.

 

A vacinação é uma componente essencial para a saúde pública, contribuindo para o controle de doenças transmissíveis.

 

O Boletim de Vacinas Eletrónico permite maior acessibilidade à informação sobre as vacinas, futuras e administradas, agilizando a consulta do histórico de vacinação, sem risco de perda ou extravio da informação.

 

Saiba mais na última edição da NEWS PT2020.

 

 

Fonte: AD&C/NCD

Eurorregião Galiza-Norte de Portugal discute Investimentos Conjuntos 2021-2027

Ter, 29/12/2020 - 00:00

O Presidente da CCDR-Norte, reuniu ontem com o Presidente da Xunta de Galicia, em Santiago de Compostela, naquele que foi o seu primeiro encontro oficial para reativar a cooperação entre as duas regiões.

 

Através da Comunidade de Trabalho Galicia–Norte de Portugal e do Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial da Eurorregião a reunião teve como objetivo a reativação da cooperação entre as duas regiões, fazendo ainda parte dos trabalhos a análise ao financiamento no novo ciclo de apoios da União Europeia e ao Plano de Investimentos Conjuntos da Eurorregião para o período 2021-2027, aprovado durante o evento.

 

O Plano estará em discussão pública até ao dia 22 de janeiro, para que todos os agentes desta Eurorregião possam dar os seus contributos para a redação do documento final.

 

Será, em simultâneo, efetuada uma auscultação das Comissões Setoriais da Comunidade de Trabalho - Desenvolvimento Sustentável e Planeamento; Inovação e Eficiência Energética; Desenvolvimento Económico e Turismo; Cidadania – através de um webinar, que decorrerá na semana de 11 a 15 de janeiro.

 

A Eurorregião Galicia-Norte de Portugal tem como estrutura institucional para a sua governança a Comunidade de Trabalho, pioneira na península em cooperação transfronteiriça.

 

Consulte aqui:

 

| PLANO DE INVESTIMENTOS CONJUNTOS DA EURORREGIÃO GALIZA-NORTE DE PORTUGAL (2021-2027)

 

 

 

 

Fonte: CCDRN

Projeto ‘TERI’ para doentes em risco no Centro Hospitalar Cova da Beira

Ter, 29/12/2020 - 00:00

O Centro Hospitalar Universitário Cova da Beira (CHUCB) obteve financiamento do Programa Operacional COMPETE 2020 para desenvolver o Projeto de Telemonitorização de Doentes em Risco – TERI, num investimento que ultrapassa os 369 mil euros.

 

O projeto de Telemonitorização de Doentes em Risco -TERI do CHUCB, consiste na criação e implementação de uma solução de telemonitorização para doentes clinicamente considerados em situação de risco, quer estes se encontrem em regime de internamento ou urgência, no hospital ou em mobilidade intra e inter-hospitalar, ou ainda, em regime de hospitalização domiciliária.

 

Tem como principais objetivos, a redução dos episódios de paragem cardiorrespiratória intra-hospitalar, as complicações derivadas de atrasos nas intervenções terapêuticas, a diminuição da mortalidade intra-hospitalar e os incidentes.

 

Tal deverá ser alcançado através da monitorização constante de indicadores vitais e da implementação de sistemas de alerta inovadores em caso de descompensação, o que irá permitir tornar os processos ainda mais eficientes e a atuação das equipas mais célere e profícua, a bem da segurança e qualidade de vida destes doentes.

 

O projeto irá ainda permitir a criação de um laboratório de investigação nesta área da telemonitorização, cujos resultados podem vir a ser replicados em outras entidades do Serviço Nacional de Saúde.

 

Integrado no Sistema de Apoio à Modernização e Capacitação da Administração Pública, o projeto será cofinanciado pelo COMPETE 2020, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

 

Fonte: CHUCB

 

Mar 2020 já pagou mais de 5 milhões em compensações às atividades da Pesca

Ter, 29/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional Mar 2020 já pagou mais de cinco milhões de euros em compensações, nomeadamente, pela Cessação Temporária das Atividades da Pesca, face à pandemia de COVID-19.

 

Devido à pandemia de COVID-19, mostrou-se necessária a criação de medidas especiais de apoio, nomeadamente no âmbito de cessações temporárias das atividades da PESCA, para procurar responder aos efeitos socioeconómicos da pandemia, abrangendo pescadores e armadores, dos diversos segmentos da frota.

 

Os apoios, durante os períodos de paragem da embarcação, para os pescadores equivalem ao salário mínimo nacional e para os armadores correspondem a 80 % do rendimento no ano civil anterior proveniente da atividade da pesca da embarcação.

 

Os pedidos de apoio ao Mar 2020 iniciaram-se em maio e encerraram na passada terça feira, tendo sido recebidas um total de 901 candidaturas, no Continente e RA dos Açores.

 

O processo de decisão está em curso, tendo sido aprovadas, até ao momento, 522 candidaturas, que envolvem mais de 1500 tripulantes, representando um apoio público de 6,2 milhões de euros.

 

Destes apoios aprovados já foram pagos aos beneficiários finais 5,17milhões de euros.

 

Pretende-se com estes apoios promover a resiliência do sector e garantir a cadeia de abastecimento alimentar.

 

 

Fonte: Mar2020

Algarve 2020 mobiliza vinte milhões de euros em apoios para a região

Ter, 29/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional CRESC Algarve 2020 vai disponibilizar quase 20 milhões de euros de fundos da União Europeia, para apoiar a economia da região e minimizar os efeitos gerados pela pandemia.

 

Segundo a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional, já foram lançados nove Avisos de concurso e aprovadas 214 Operações de financiamento.

 

Nos últimos meses, seguindo a tendência do país, o Algarve apresentou taxas de variação homóloga negativas mais suaves do que no período inicial da pandemia, na maioria dos indicadores seguidos.

 

Apesar disso, a região continua, em muitos casos, a registar quebras superiores à média nacional, o que traduz um impacto económico e social mais marcado no território algarvio. Setembro e/ou outubro voltam a apresentar quebras ligeiramente mais intensas do que nos meses anteriores.

 

Neste contexto, até 31 de outubro, o Programa Operacional do Algarve mobilizou 19,7 Milhões de Euros (M€) para a adoção de medidas destinadas a minimizar os efeitos gerados pela pandemia, sendo 17, M€ provenientes do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e 2,4 M€ do Fundo Social Europeu (FSE).

 

Até esta data já foram lançados nove Avisos e aprovadas 214 Operações nos três avisos já concluídos, traduzindo-se num total de 7,26 M€ de investimento elegível, correspondendo a 4,7 M€ de fundos da União Europeia, somando-se a todos os apoios prestados em matéria de prestações de desemprego, rendimento social de inserção e apoio alimentar.

 

Consulte AQUI este e outros projetos apoiados no âmbito do Programa Operacional do Algarve, com o apoio dos fundos da União Europeia.

 

 

Fonte: CCDRAlg-Gab.Comunicação 

Prorrogado prazo de candidaturas para apoiar a capacitação digital dos docentes

Seg, 28/12/2020 - 00:00

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano, prorrogou o prazo de submissão de candidaturas até às 18h do dia 8 de fevereiro, ao concurso para apoiar a capacitação digital dos docentes e de outros profissionais de educação.

 

​A Autoridade de Gestão decidiu a prorrogação do prazo do concurso, na sequência de dificuldades verificadas quanto ao processo de preparação das candidaturas e que se encontra dependente de vários fatores alheios/externos às próprias entidades beneficiárias.

 

O concurso em questão enquadra-se no Eixo Prioritário 4 – Qualidade e Inovação do Sistema de Educação e Formação do PO CH, na tipologia de operação que promove a formação contínua de docentes e outros agentes de educação e formação.

 

No âmbito deste concurso serão elegíveis apenas ações alinhadas com o desenvolvimento da competência digital de docentes e outros agentes do sistema de educação e formação no contexto do Programa de digitalização para as Escolas, inserido no Plano de Ação para a Transição Digital.

 

São beneficiários deste concurso os Centros de Formação de Agrupamentos de Escolas (CFAE) através dos Agrupamentos de Escolas sede, a Direção-Geral de Educação, a Direção-Geral da Administração Escolar e o Instituto de Avaliação Educativa, I.P.

 

A apresentação de candidaturas deve ser efetuada através da submissão de formulário eletrónico no Balcão​ 2020, até ao dia 8 de fevereiro de 2021.

 

Dúvidas ou questões relacionadas com as candidaturas devem ser remetidas prioritariamente para o endereço de correio eletrónico do PO CH​.

 

Alerta-se para que a submissão das candidaturas ocorra de forma atempada prevenindo assim eventuais problemas técnicos de última hora que comprometam a sua submissão.

 

Consulte o AVISO n.º POCH-67-2020-08.

 

 

Fonte: POCH

NEWS PT2020 | Conheça a Estratégia Portugal 2030

Seg, 28/12/2020 - 00:00

Quer conhecer a visão para o Portugal 2030? Consulte o artigo em destaque na nova edição da NEWS PT2020.

Saiba quais os princípios e como vão ser aplicados os fundos da União Europeia da Política de Coesão entre 2021-2027 e do Plano de Recuperação e Resiliência.

Fique a par das quatro agendas temáticas centrais para o desenvolvimento da economia, da sociedade e do território de Portugal, no horizonte de 2030.

 

A Estratégia Portugal 2030 representa a visão de recuperação e convergência de Portugal com a Europa para a próxima década. É também o referencial estratégico para as políticas públicas do país e para a mobilização das fontes de financiamento.

 

Conhecer as principais linhas orientadoras do nosso futuro coletivo dá espaço ao planeamento e promove a ação concertada.

 

Se tem ideias e projetos na calha, alinhe a sua rota e contribua para o desenvolvimento de Portugal.

 

Saiba mais aqui.

 

Consulte esta e as edições anteriores em NEWS PT2020.

 

Fonte: AD&C

 

Páginas