Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 7 minutos 18 segundos atrás

Innovation Talk sobre Inovação transfronteiriça entre Portugal e Espanha

Qua, 13/01/2021 - 00:00

No próximo dia 29 de janeiro, pelas 12h, realiza-se a primeira Innovation Talk do ano, dedicada à Inovação transfronteiriça entre Portugal e Espanha com transmissão em direto na página de Facebook da ANI.

  

A sessão é dinamizada em parceria com o More CoLAB – Laboratório Colaborativo Montanhas de Investigação, projeto cofinanciado pelo Programa Operacional NORTE 2020.

 

O evento estará ainda inserido na Semana do IPB - Instituto Politécnico de Bragança, outra das entidades parceiras desta iniciativa.

 

As Innovation Talks têm como principal objetivo promover o diálogo em torno dos principais desafios da atualidade e demonstrar a importância da inovação enquanto motor do crescimento económico e social.

 

Estas conversas têm transmissão em direto através do Facebook e ficam também disponíveis no website da ANI e canal de Youtube, para que possam ser vistas ou revistas.

 

Saiba mais sobre as Innovation Talk.

 

 

Fonte: ANI

 

 

ALENTEJO 2020 abre concurso para ‘Inserção de Pessoas em situação de Sem Abrigo’

Qua, 13/01/2021 - 00:00

O Programa Operacional ALENTEJO 2020 abriu o Aviso de concurso para ‘Inserção de Pessoas em situação de Sem Abrigo’, no domínio da Inclusão Social e Emprego, com candidaturas até 26 de fevereiro.

 

O objetivo específico do Aviso ALT20-30-2021-02 é promover o desenvolvimento de competências pessoais, sociais e profissionais em especial de desempregados e desempregados com desvantagens necessitando de apoio particular para acesso ao mercado de trabalho.

 

Pretende-se igualmente desenvolver iniciativas para a inovação e a experimentação social que facilitem a dinamização de estratégias de Inclusão Social.

 

A prioridade de investimento é a inclusão ativa, com vista a promover oportunidades iguais e a participação ativa e melhorar a empregabilidade, com vista à inclusão ativa de grupos vulneráveis.

 

O presente aviso tem aplicação na Região NUTS II do Alentejo, sendo a elegibilidade geográfica determinada pelo local onde se realizam as ações.

 

Os beneficiários são entidades públicas e a entidades privadas sem fins lucrativos.

 

Nos termos previstos no n.º 2 do artigo 205.º do RE ISE, poderão as entidades beneficiárias apresentar candidatura em parceria com outras entidades como autarquias locais, associações de desenvolvimento regional e local, empresas municipais, organizações não-governamentais e outras entidades privadas sem fins lucrativos que tenham no seu objeto social ou como prática reconhecida a intervenção junto de pessoas em situação de sem-abrigo.

 

O prazo para apresentação de candidaturas termina a 26 de fevereiro de 2021 às 18 horas.

 

Consulte no Balcão 2020.

 

 

Fonte: Alentejo2020

CCDR-N organiza Formação virtual sobre captação de fundos da União Europeia

Qua, 13/01/2021 - 00:00

No próximo dia 14 de janeiro, entre as 9h30 a 11h, será realizada uma sessão virtual de formação sobre o Cascade Funding - Mecanismo de financiamento em cascata, no âmbito do projeto de implementação da Estratégia de Especialização Inteligente Transfronteiriça Galiza-Norte de Portugal (RIS3T).

 

Trata-se de um mecanismo de financiamento adotado pela Comissão Europeia, também conhecido por Financial Support to Third Parties (FST), que visa facilitar o acesso das PME’s aos fundos destinados ao apoio à Inovação Tecnológica.

 

As regiões do Norte e da Galiza desenvolveram a RIS3T, a primeira RIS3 transfronteiriça a nível europeu, que define um quadro de cooperação estratégico para dar uma resposta coordenada aos desafios partilhados pelas duas regiões.

 

Estes desafios, no âmbito das políticas de inovação, poderão ser tratados conjuntamente de forma mais eficaz através da mobilização de novas iniciativas e projetos e aumentando a captação de fundos comunitários ao nível europeu.

 

Pretende-se com esta sessão sensibilizar as entidades da Eurorregião Galiza-Norte de Portugal para a disponibilidade deste mecanismo de financiamento, como instrumento de apoio ao seu desenvolvimento.

 

Consulte o PROGRAMA da sessão e INSCREVA-SE.

 

 

Fonte: CCDRN

Formação em Igualdade de Género

Qua, 13/01/2021 - 00:00

Estão abertas as inscrições para as Ações de Formação em Igualdade de Género, promovidas pela CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, com apoio do PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego.

 

As ações, que irão decorrer em plataforma online e assistência presencial no Norte do país, pretendem contribuir para a mudança de comportamentos e mentalidades da população, empresas e organizações, no âmbito da Igualdade de Género.

 

Esta formação de 58 horas, é dirigida a agentes de formação, profissionais de educação, gestores, profissionais de recursos humanos, agentes sociais, representantes sindicais e dos trabalhadores, representantes associativos, forças e serviços de segurança, pessoal dos serviços de saúde, magistrados, advogados, funcionários judiciais, consultores, jornalistas, ou agentes de publicidade.

 

Preencha o FORMULÁRIO para se inscrever e consulte o PROGRAMA.

 

Para mais informações, contacte a Kerigma, através do telefone 253 825 353, ou do email formacao@kerigma.pt.

 

 

Fonte: CIG

 

Candidaturas abertas para a Digitalização das Escolas

Ter, 12/01/2021 - 00:00

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano, abriu um novo Aviso de concurso relativo a ‘Escola Digital: Reforço da rede de equipamentos tecnológicos e da conetividade’, com candidaturas até 10 de fevereiro.

 

O Aviso publicado apoia o financiamento de equipamentos e serviços de conectividade já adquiridos ou com aquisição em curso, por municípios das regiões de Lisboa e Algarve ou por outras pessoas coletivas de direito público da administração local dessas regiões.

 

​As alterações nos processos de educação desencadeados pela COVID-19 vieram dar maior visibilidade à necessidade de acelerar a digitalização dos processos educativos, o que exige condições específicas quer em matéria de equipamentos e recursos digitais, quer no que se refere à capacitação digital de todos os agentes envolvidos no sistema de educação.

 

A digitalização da educação pretende-se transversal, inclusiva e não discriminatória pelo que  é essencial que as condições necessárias referidas sejam acessíveis por todos os alunos e docentes do ensino básico e secundário.

 

Este Aviso destina-se a assegurar o financiamento dos computadores, respetiva conetividade e software para utilização em contexto educativo,  já adquiridos ou com aquisição em curso pelos municípios das regiões de Lisboa e Algarve, cuja compra foi assegurada às escolas para agilizar o processo de democratização dos meios digitais no meio escolar, permitindo um acesso mais fácil e célere a estes equipamentos pelos alunos socialmente mais desfavorecidos.

 

O presente Aviso de abertura n.º POCH-D4-2021-01 tem uma dotação do Fundo Social Europeu (FSE) de 5 M€ e enquadra-se no Eixo 4, Tipologia de Operação 4.8 - Escola Digital: Reforço da rede de equipamentos tecnológicos e da conetividade.

As candidaturas a este Aviso podem ser submetidas exclusivamente por Pessoas coletivas de direito público da administração local sediadas na regiões de Lisboa e Algarve, nomeadamente os municípios dessas regiões, nos termos previstos no n.º 4 da Deliberação n.º 17/2020 da CIC do Portugal 2020, em anexo ao aviso (anexo I). 

 

São destinatários finais do presente Aviso os alunos do ensino básico e secundário a frequentarem escolas públicas dessas regiões e beneficiários da ação social escolar, privilegiando os enquadrados nos escalões A e B, uma vez que correspondem aos inseridos em agregados familiares com mais baixos rendimentos.

Note-se que os municípios das restantes regiões do território continental foram abrangidos pelos concursos dos PO Regionais Norte (NORTE-D4-2020-79);  Centro (CENTRO-D4-2020-81) e Alentejo (ALT20-D4-2020-51, 52, 53, 54 e 55) visando o mesmo tipo de objetivo.

 

As candidaturas encerram às 18 horas do dia 10 de fevereiro de 2021 e é recomendado que a submissão das mesmas não seja deixada para os últimos dias desse prazo, salvaguardando o tempo necessário para a resolução de qualquer dificuldade.

Dúvidas ou questões relacionadas com as candidaturas devem ser remetidas prioritariamente para o endereço de correio eletrónico do PO CH​​ ou pelo telefone +351 215 976 790.

Aceda AQUI ao Aviso de abertura n.º POCH-D4-2021-01 e anexos.

 

Fonte: PO CH

 

Alentejo quer diminuir quer diminuir fosso digital entre áreas urbanas e rurais

Ter, 12/01/2021 - 00:00

Já está em curso em 4 localidades alentejanas o Projeto AURORAL que pretende diminuir fosso digital entre áreas Urbanas e Rurais europeias.

 

Com um investimento de cerca de 16 milhões de euros, o AURORAL – Architecture for Unified Regional and Open digital ecosystems for Smart Communities and wider Rural Areas Large scale application é liderado, a nível europeu, pela CCDRA - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo.

 

O objetivo do projeto é fazer com que nove regiões rurais europeias – entre elas o Alentejo - tenham acesso à tecnologia e meios digitais semelhantes aos das regiões economicamente mais densas, através da criação e reforço conectividade e interoperabilidade de plataformas existentes.

 

Através deste projeto, com um período de quatro anos, espera-se também criar crescimento económico e emprego nas zonas rurais intervencionadas, ajudando a reduzir as assimetrias no acesso digital entre as áreas urbanas e rurais.

 

No Alentejo o projeto já está em curso, desde o início deste ano, em Sines, São Pedro do Corval, Pias e Arronches, onde será desenvolvido de acordo com a estratégia de desenvolvimento regional da ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo.

 

O Auroral é financiado pelo programa da União Europeia HORIZONTE 2020 e o foco será distinto em cada local onde se implemente.

 

Assim, em Sines, o foco está no empreendedorismo digital e desenvolvimento de incubadoras e clusters tecnológicos. Em São Pedro do Corval, concelho de Reguengos de Monsaraz, basear-se-á no aproveitamento da comunidade artística e na herança relacionada com o artesanato e a cerâmica. Em Pias, concelho de Serpa, o foco estará no envelhecimento saudável e na qualidade de vida. Já em Arronches, será sobre o uso eficiente dos recursos públicos na mitigação das alterações climáticas que o projeto se baseará.

 

 

Fonte: CCDRA

Mata Nacional de V.R. de Sto. António enriquecida com apoio do projeto INHERIT

Ter, 12/01/2021 - 00:00

A Mata Nacional das Dunas Litorais de Vila Real de Santo António conta com novos painéis informativos sobre percursos e espécies ameaçadas, no âmbito do projeto europeu INHERIT para criar atividades sustentáveis em áreas naturais.

 

O espaço verde, foi escolhido para ser a área piloto em Portugal do projeto europeu “INHERIT – Estratégias Turísticas Sustentáveis para Conservar e Valorizar o Património Natural Mediterrânico e Marítimo”, cofinanciado pelo Programa Interreg MED, através do FEDER -  Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

O projeto conta com 15 parceiros em 10 países e é gerido a nível nacional pela Associação de Desenvolvimento do Património de Mértola (ADPM), que anunciou agora a conclusão desta fase do projeto.

 

Na qualidade de área piloto em Portugal, a Mata Nacional das Dunas Litorais de Vila Real de Santo António tem em curso um conjunto de ações de conservação e promoção para poder “receber um selo de “Área INHERITURA” dado por uma comissão técnica criada pelo Projeto “INHERIT”, que visa promover zonas em que a proteção do património natural representa uma mais-valia para desenvolver atividades turísticas sustentáveis”, referiu a ADPM num comunicado.

 

Com a intervenção realizada em dezembro, a zona verde algarvia foi “enriquecida” com a colocação de sinalética nova para “valorização do trilho da Aldeia Nova e do percurso de Vila Real de Santo António a Monte Gordo.

 

A Associação de Defesa do Património de Mértola, localidade que pertence já ao distrito de Beja, precisou que durante esta ação “foram instalados, com a colaboração da Câmara Municipal de Vila Real de Santo António, sete painéis com mapa e um sobre o camaleão”, uma espécie ameaçada que deve ser preservada pelos visitantes.

 

Foram também colocados “os totens de 2 percursos – feitos com materiais reciclados, resistentes ao sol e facilmente substituíveis”, criando no conjunto uma “informação no local” para “informar os turistas relativamente ao interesse ambiental” da área verde e “sobre a localização dos diferentes serviços”, como “estacionamentos, parque de merendas, parque de campismo”, exemplificou a mesma fonte.

 

 

 

 

 

Fonte: Lusa/Med

 

Mar 2020 compensa perdas de faturação dos aquicultores

Ter, 12/01/2021 - 00:00

O Programa Operacional Mar 2020 abriu um novo período de candidaturas até 15 de fevereiro, ao regime de compensação para aquicultores pela redução ou suspensão temporária da produção e das vendas face à pandemia.

 

Depois de já terem sido compensadas as perdas registadas entre março e junho, vão agora ser compensadas as perdas de faturação registadas entre outubro e dezembro, resultantes dos efeitos do surto de COVID-19 nos operadores com atividade aquícola.

 

As primeiras compensações abrangeram 36 empresas num total de 2,1 milhões de euros de apoio público.

 

A compensação é atribuída em casos de perdas económicas correspondentes a mais de 25 % da faturação média do beneficiário, resultantes da suspensão ou redução temporária da produção aquícola e das respetivas vendas de acordo com a Portaria n.º 11/2021, de 8 de janeiro.

 

A aferição da perda económica resulta da comparação entre a faturação média mensal e a faturação média mensal correspondente ao período homólogo de 2019.

 

As operações beneficiam de um apoio público correspondente ao valor médio mensal da quebra de faturação registada, ou a duas vezes esse valor médio mensal da quebra de faturação registada, caso o valor da quebra seja superior a 40 %.

 

As candidaturas são apresentadas até ao próximo dia 15 de fevereiro, no Balcão 2020.

 

 

Fonte: Mar2020

Relatório Anual sobre a Mobilidade Laboral Intra-UE 2020

Seg, 11/01/2021 - 00:00

A Comissão Europeia acaba de publicar o Relatório Anual sobre a Mobilidade Laboral Intra-UE - 2020.

 

A Análise identifica tendências na livre circulação de trabalhadores e seus familiares, com base nos últimos dados disponíveis (2019/2018).

 

O documento principal é acompanhado pelo documento Mobilidade Laboral que resume os principais resultados do Relatório.

 

Consulte AQUI:

 

| Annual Report on Intra-EU Labour Mobility – 2020

 

 

 

Fonte: CE

Póvoa de Varzim com melhores condições para os pescadores

Seg, 11/01/2021 - 00:00

Por ocasião da celebração dos 35 anos de vida da Apropesca - organização de produtores de pesca artesanal, foram inauguradas as instalações sediadas no armazém n.º 1 do porto de pesca da Póvoa de Varzim.

 

Com o apoio do Programa Operacional Mar 2020, estas instalações contam com um novo armazém, câmara frigorífica, empilhadores, a criação de balneários masculinos e femininos, auditório e gabinetes de trabalho, num total de investimento de meio milhão de euros.

 

Dar melhores condições de trabalho aos pescadores, contribuir para a defesa dos "direitos dos pescadores, e apoiar a valorização do pescado na 1.ª venda e na formação dos profissionais da pesca" são os principais papeis das organizações de produtores de pesca.

 

Apoiar um setor que se tem mostrado "forte e resiliente" e que tem sabido contribuir para recuperar muitos dos recursos naturais outrora em risco deve-se aos pescadores.

 

 

Fonte: Mar 2020

 

Aprovados novos Programas EXPANDIR e DOT@R

Seg, 11/01/2021 - 00:00

Foram aprovados os Programas EXPANDIR - Programa de Expansão de Projetos de Amplitude Nacional para o Desenvolvimento do Interior e o DOT@R - Programa de Dotação Operacional de Territórios e Apoio à Revalorização, pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 106/2020.

 

O Programa de Expansão de Projetos de Amplitude Nacional para o Desenvolvimento do Interior (EXPANDIR), vai apoiar ações estruturantes e integradas, de forma faseada, conferindo dimensão às fileiras que evidenciem indicadores de capacitação e evolução tecnológica suficientemente desenvolvidos para servir de base à implementação de medidas de consolidação resultantes da ação concertada de agentes locais, empresas, entidades do sistema científico e tecnológico, associações empresariais, municípios e comunidades intermunicipais.

 

Assim, os contextos socioeconómicos selecionados como pontos fulcrais da rede de projetos integrados a desenvolver caracterizam -se pela manifestação de dinâmicas territoriais bem concretizadas.

 

Já o Programa de Dotação Operacional de Territórios e Apoio à Revalorização (DOT@R), vai implementar ações transversais a todo o território nacional, mas inteiramente adaptadas aos constrangimentos e necessidades de intervenção identificados em cada área geográfica em particular.

 

Pretende -se, neste caso, apoiar a criação de projetos -piloto de gestão descentralizada, soluções flexíveis e de proximidade, nas áreas da educação, da saúde, do desenvolvimento rural, do turismo, da mobilidade, da pesca e aquicultura, da valorização do capital natural, da promoção da biodiversidade e da bioeconomia sustentável, do saneamento básico, das políticas sociais e da formação profissional, do ambiente e energia, os quais, nas regiões periféricas, ou com menor dinâmica, dos territórios do interior, assumem uma especial importância para as populações.

 

Para estes projetos-piloto serão disponibilizados apoios orientados para a dinamização dos agentes de desenvolvimento local, designadamente as autarquias locais.

 

Ambos os programas EXPANDIR e DOT@R, respondem concretamente às recomendações específicas endereçadas pela Comissão Europeia a Portugal, no âmbito do Semestre Europeu, designadamente as seguintes:

 

  • Melhoria do nível e competências da população;

 

  • Desenvolvimento da política económica centrada no investimento em investigação, inovação, descarbonização e transição energética, com vista a uma economia neutra em carbono;

 

  • Reforço do investimento;

 

  • Assegurar a igualdade de acesso a serviços públicos de qualidade;

 

  • Apoio ao emprego e prioridade nas medidas que visem preservar os postos de trabalho;

 

  • Apoio à utilização de tecnologias digitais.

 

Saiba mais AQUI.

 

 

 

Fonte: DRE/RepublicaPortuguesa

 

Fundo para Inovação de Cuidados de Saúde com novo apoio de 30 milhões

Seg, 11/01/2021 - 00:00

O Fundo BGV IV da BioGeneration Ventures, empresa de capital de risco que apoia firmas europeias em fase inicial de biotecnologia no domínio dos cuidados de saúde e da Inovação, dispõe de mais 30 milhões de euros entregues pelo Fundo Europeu de Investimento (FEI).

 

Segundo informação da representação da Comissão Europeia em Portugal, “a autorização do FEI é possível através de uma garantia prestada pelo Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE)”, sendo este o principal pilar do Plano de Investimento para a Europa.

 

Quanto ao Fundo BGV IV, com 140 milhões de euros, já realizou quatro investimentos centrados na inovação terapêutica empresarial, a que se seguirão outros investimentos.

 

Já o Plano de Investimento para a Europa mobilizou até à data 535 mil milhões de euros de investimento em toda a UE.

 

A representação da Comissão em Portugal informa que um quarto deste montante destinou-se a projetos de investigação, desenvolvimento e inovação.

 

 

Fonte: Rep.CEPortugal/BGV

Projeto 'Cultura para todos' no Cávado, com apoio do NORTE 2020

Seg, 11/01/2021 - 00:00

A inclusão dos grupos mais vulneráveis na sociedade através da cultura é o objetivo do projeto “Cultura para todos no Cavado” que a CIM Cávado - Comunidade Intermunicipal do Cávado viu aprovado pelo Programa Operacional NORTE 2020.

 

O projeto “Cultura para todos no Cávado” pretende investir num processo de intervenção social com recurso a práticas artísticas, como estratégia de promoção da melhoria dos níveis de bem-estar físico e psicológico, da aquisição de competências e aprendizagens e a capacitação dos agentes que intervêm junto de grupos com particulares dificuldades de inclusão social.

 

Esta iniciativa pretende ainda proporcionar a oportunidade de interação entre criadores artísticos, grupos e/ou pessoas com particulares dificuldades de inclusão social e instituições dos setores social e cultural, nomeadamente, crianças e jovens, vítimas de violência doméstica, e pessoas com deficiência, institucionalizados em centros de actividades ocupacionais, de cada um dos municípios do Cávado.

 

Para o presidente da CIM do Cávado, Ricardo Rio, “este projeto é estrutural para a inclusão dos grupos mais vulneráveis na sociedade através da cultura".

 

Ricardo Rio assume este programa como "cultural e socialmente prioritário, que vem permitir o acesso à cultura, à criação, à fruição, ao património por parte de cidadãos mais desfavorecidos, fomentando o acesso de novos públicos à cultura”.

 

Este projeto da CIM Cávado, que se prevê arrancar este ano junto dos seis municípios que integram a Comunidade, terá um investimento elegível de 216 470,59 euros e será cofinanciado pelo NORTE 2020 a 85 por cento do FSE -Fundo Social Europeu.

 

 

Fonte: CIMCavado

Workshops Media Lab «Falando da Europa» até fevereiro

Sex, 08/01/2021 - 00:00

A edição 2020/2021 do Media Lab «Falando da Europa» é totalmente digital e destina-se aos alunos do ensino secundário regular e profissional, desafiando-os a serem «jornalistas da Europa».

 

A iniciativa «Falando da Europa» integra um conjunto de workshops gratuitos que pretende dar a conhecer as iniciativas e políticas da União Europeia e estimular o interesse dos jovens para as diferentes temáticas europeias, fomentar a inclusão e a cidadania europeia, o espírito crítico, bem como contribuir para a tomada de decisões informadas.

 

TEMAS E DATAS:

 

JANEIRO

 

  • AMBIENTE - Anna Masiello - 25 de janeiro às 14h00
  • DEMOCRACIA, VALORES E MODO DE VIDA EUROPEU - Lourenço Carvalho - 26 de janeiro às 14h00
  • OPORTUNIDADES DA UE PARA OS JOVENS - Beatriz Rocha - 28 de janeiro às 14h00

 

FEVEREIRO

 

  • COMPETÊNCIAS DIGITAIS - Ana Rita Viegas - 4 de fevereiro às 14h00
  • COMBATER A DESINFORMAÇÃO - Daniel do Rosário - 5 de fevereiro às 09h00

 

A inscrição é feita por ordem de receção dos pedidos, através de envio de email para contacto@brandmeaning.pt ou info@espacoeuropa.eu.

 

Também poderá utilizar a linha de apoio Media Lab - 917 999 342.

 

Ligações úteis:
 

«Falando da Europa» 2020/2021
 

Jornal Digital Media Lab
 

Media Lab DN

 

 

Fonte: Rep. CE Portugal

 

Remoção de amianto em 486 escolas com apoio de Fundos UE

Sex, 08/01/2021 - 00:00

Um total de quarenta e nove municípios de todo o país apresentou candidaturas ao Programa Nacional para a Remoção de Amianto em Escolas Públicas, que tem apoio de fundos da União Europeia.

 

Segundo dados oficiais do Ministério da Coesão Territorial (MCT), as candidaturas apresentadas, até dezembro, destinam-se a intervenções em 486 estabelecimentos de ensino, que irão envolver uma verba de 78,7 milhões de euros.

 

De salientar ainda que as intervenções que forem aprovadas serão financiadas na sua totalidade por fundos da União Europeia provenientes dos Programas Operacionais Regionais do Portugal 2020.

 

A iniciativa que prevê a retirada de coberturas de amianto das escolas insere-se no Programa de Estabilização Económica e Social, que foi anunciado no início de junho do ano passado e arrancou um mês depois.

 

Através de comunicado o MCT referia, na altura, que esta medida já permitiu, através de fundos da União Europeia do Portugal 2020 substituir as coberturas de amianto em mais de 200 escolas públicas do país.
 

Da totalidade de candidaturas apresentadas aos diversos Programas Operacionais Regionais, 176 dizem respeito a escolas situadas na região Norte do país em 49 municípios.
 

Segue-se a região Centro, com o pedido de intervenção em 101 escolas em 50 municípios e a região de Lisboa, que pede a intervenção em 143 escolas em 16 municípios.

 

Por último está a região do Alentejo, com 38 escolas em 23 municípios, e o Algarve com 28 escolas em 11 municípios.
 

Recorda-se que a utilização de fibras de amianto foi proibida no quadro normativo nacional em 2005.
 

 

Fonte: MCT/Lusa

Vencedores do Prémio António Sérgio 2020

Sex, 08/01/2021 - 00:00

A CASES - Cooperativa António Sérgio para a Economia Social, divulgou os vencedores do Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio 2020, dos quais se destacam na Categoria Inovação e Sustentabilidade, as Iniciativas de Inovação e Empreendedorismo Social apoiadas pela Portugal Inovação Social.

 

VENCEDOR: Espaço t | Associação Para o Apoio à Integração Social e Comunitária – PALCOS PARA A INCLUSÃO

 

O Projeto PALCOS PARA A INCLUSÃO leva o trabalho que é desenvolvido pelos alunos do Espaço t, na sua grande maioria indivíduos com problemáticas biopsicossociais, ao nível da expressão artística, a crianças e jovens em risco de exclusão nos bairros sociais do Porto, Maia e Trofa, aumentando dessa forma a qualidade de vida dos que neles vivem e o bem-estar social.

 

MENÇÃO HONROSA: Movimento de Defesa da Vida – Projeto FAMÍLIA

 

O Projeto FAMÍLIA é um projeto que atua na intervenção com crianças em risco e suas famílias, cujo principal objetivo é preservar a família e evitar, sempre que possível, a institucionalização dos menores através do apoio intensivo, imediato e individualizado a cada família. A intervenção visa evitar a institucionalização dos menores, através da promoção de competências parentais, pessoais e sociais.

 

No que respeita ao Prémio de Honra à Capacidade Empreendedora, um dos vencedores foi Frederico Cruzeiro Costa, fundador e Presidente da Direção da Agência de Empreendedores Sociais (SEA) desde 2007, que criou a FÁBRICA DO EMPREENDEDOR, um espaço onde as pessoas podem ter aconselhamento para começarem a trabalhar na criação do próprio negócio.

 

O Prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio, criado pela CASES em 2012, destina-se a homenagear as pessoas singulares e coletivas que, em cada ano, mais se tenham distinguido em domínio relevantes para a Economia Social, contando com cinco categorias e um Prémio de Honra.

 

Conheça todos os Vencedores.

 

Fonte: PIS

 

Programa EUROSTARS 2 com candidaturas abertas

Sex, 08/01/2021 - 00:00

O Programa Eurostars está a preparar uma última Convocatória de Projetos que termina 4 de fevereiro de 2021, no âmbito do EUROSTARS 2, um programa conjunto entre a Rede EUREKA e a Comissão Europeia.

 

A iniciativa dirige-se a empresas e entidades não empresariais do sistema de Investigação & Inovação que pretendam desenvolver  novos produtos, processos ou serviços próximos do mercado em colaboração internacional, facilitando o acesso  a novos mercados internacionais.

 

Esta convocatória é uma última oportunidade para a submissão de projetos  no âmbito do Programa Eurostars 2.

 

A plataforma eletrónica para a submissão de candidaturas abriu no início de dezembro 2020.

 

Os Estados-Membros integrantes do Programa Eurostars 2 prepararam, em colaboração com a Comissão Europeia, a aprovação formal da convocatória, procurando executar fundos remanescentes no apoio a novos projetos internacionais de I&D colaborativa, liderados por PME que desenvolvam atividades de I&D (research-performing SMEs).

 

Esta convocatória é uma última oportunidade para a submissão de projetos  no âmbito do Programa Eurostars 2.

 

Consulte mais informação e submeta a sua Candidatura EUROSTARS

 

Aceda aos Contactos da coordenação nacional de projetos EUROSTAR.

 

 

Fonte: ANI/Eureka

Navio Museu Santo André está de regresso reabilitado com apoio do Mar 2020

Sex, 08/01/2021 - 00:00

Após os trabalhos de reabilitação, o navio museu Santo André está de regresso ao Jardim Oudinot, na Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, local onde tem estado acostado desde que assumiu as suas funções para visitação do público.

 

O investimento de 584 mil euros, do município de Ílhavo, contou com o apoio do Programa Operacional Mar 2020, no valor de 425 mil euros, no âmbito da execução da Estratégia de Desenvolvimento Local das comunidades costeiras.

 

Foram reabilitados todos os espaços do navio, com particular destaque para os porões, as áreas de alojamento, o parque do guincho de pesca, a casa das máquinas, a balaustrada exterior, o convés, os mastros e a ponte, para além da pintura total, docagem e alagem, e a renovação de toda a componente elétrica e sistemas do navio, entre outros.

 

Quanto ao projeto museográfico conta com novas dinâmicas do percurso de visita, com uma nova narrativa expositiva permanente, experiências sensoriais usando novas tecnologias que remetem para o passado histórico do navio, dos seus tripulantes e da pesca do bacalhau por artes de arrasto, neste que é o último da sua classe a sobreviver.

 

Com a sua visita o navio dá a conhecer o que foram as pescarias do bacalhau e a vivência dos seus tripulantes que, durante meio século, mantiveram esta relevante atividade da pesca do bacalhau.

 

 

Fonte: Mar2020

 

Fundos UE aprovados para a região Centro em resposta à COVID-19

Qui, 07/01/2021 - 00:00

No âmbito do PORTUGAL 2020 foram aprovados, até 30 de setembro de 2020, 121,3 milhões de euros de fundos da União Europeia para a região Centro dar resposta aos efeitos da pandemia COVID-19, correspondendo a um investimento elegível de 167,3 milhões de euros.

 

O acréscimo de fundos aprovados na sequência da pandemia, no terceiro trimestre de 2020, foi de 68,6 milhões de euros.
 

Estes fundos foram mobilizados sobretudo através do Sistema de Incentivos às Empresas, totalizando 109,3 milhões de euros (ou seja 90% do fundo total aprovado), tendo sido cofinanciados pelo Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, COMPETE 2020 (54%) e pelo Programa Operacional Regional CENTRO 2020 (46%).

 

Estes montantes aprovados no Sistema de Incentivos às Empresas foram direcionados, em grande medida, para a Inovação Produtiva (78%), para apoiar as empresas na Produção de Bens e Serviços relevantes para fazer face à COVID-19.

 

Mas foram também destinados à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (15%), para que empresas e entidades não empresariais do sistema nacional de investigação e inovação possam desenvolver atividades de investigação e desenvolvimento de produtos, processos ou sistemas pertinentes no contexto do combate ao COVID-19.

 

Foi também alvo de apoio a Qualificação de Pequenas e Médias empresas (7%), para apoiar as microempresas e as pequenas e médias empresas no esforço de adaptação às normas e regras estabelecidas pelas autoridades competentes na sequência do surto pandémico.

Mais especificamente, o COMPETE 2020 aprovou 59,0 milhões de euros de fundos da União Europeia para a região Centro, correspondendo a 90,6 milhões de investimento elegível, tendo este montante de apoio sido direcionado sobretudo para a Inovação Produtiva (85%) e, em menor escala, para a Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (12%) e para a Qualificação de PME (3%).
 

Já o CENTRO 2020 financiou, na região, projetos que ascendiam a 64,2 milhões de euros de investimento elegível e a 50,3 milhões de euros de fundo europeu aprovado. Também neste Programa Operacional, os incentivos foram sobretudo para a Inovação Produtiva (70%) e, em menor escala, para a Investigação e Desenvolvimento Empresarial (18%) e para a Qualificação de PME (12%).
 

Outras partes dos fundos aprovados, 10,7 milhões de euros (9% do total), destinaram-se à Transição Digital da Educação, correspondendo a apoios para as escolas públicas do ensino secundário da região para aquisição de computadores, conectividade e serviços conexos, uma vez que a crise pandémica e o ensino à distância vieram revelar várias fragilidades. Estes apoios foram cofinanciados pelo Programa Operacional Capital Humano.

Finalmente, foram ainda aprovados 1,3 milhões de euros de fundo europeu pelo Programa Operacional MAR 2020 (1% do fundo total aprovado) para compensação aos aquicultores (dos subsectores da piscicultura, moluscicultura e algacultura), pela suspensão ou redução temporárias da produção e das vendas em consequência do surto de COVID-19.

Esta informação integra a publicação Centro de Portugal – Boletim Trimestral n.º 48, referente ao terceiro trimestre de 2020.

 

Fonte: CENTRO2020

1ª edição do Digital Agrifood Summit – Portugal

Qui, 07/01/2021 - 00:00

De 20 a 23 de janeiro de 2021 realiza-se a 1ª edição do Digital Agrifood Summit – Portugal, com o apoio do Programas Operacionais COMPETE 2020 e Lisboa 2020.

 

Em plena pandemia, o impacto do COVID-19 no mercado global e a dificuldade de participação presencial em feiras agroalimentares internacionais, aceleraram a organização deste evento virtual, considerado como prioritário para a promoção do setor e captação de novas oportunidades de negócio.

 

O Digital Agrifood Summit – Portugal será um marco no conjunto de ações de promoção externa portuguesas, pela sua diferenciação e elemento agregador dos atores nacionais do setor, contribuindo para o crescimento das exportações agroalimentares e para a economia nacional.

 

Através de uma campanha de comunicação e marketing internacional, com o forte envolvimento das Embaixadas Portuguesas, da Rede Externa da AICEP e do Portuguese Agrofood Cluster, as empresas agroalimentares nacionais terão a oportunidade de potenciar o seu negócio de uma forma única e integrada.

 

Esta feira digital de promoção do setor agroalimentar será visitada por profissionais de Food & Beverage (F&B) de diversos países, a exemplo do que acontece nas principais feiras do setor no formato “tradicional”.

 

A par das reuniões que ocorrem durante a feira, será desenvolvido um trabalho de angariação de reuniões extra com compradores internacionais.

 

As empresas poderão receber os profissionais de F&B nos seus STANDS e, através de uma plataforma interativa digital, apresentar os seus produtos através de diversos recursos audiovisuais, sendo inclusivamente possível realizar reuniões, no momento ou previamente agendadas.

 

O Digital Agrifood Summit – Portugal  será um marco no conjunto de ações de promoção externa portuguesas, pela sua diferenciação e elemento agregador dos atores nacionais do setor, contribuindo para o crescimento das exportações agroalimentares e para a economia nacional.

 

 

Fonte: Compete2020/PortugalFoods

Páginas