Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 38 minutos 19 segundos atrás

Apoios à transformação e a comercialização de produtos agrícolas no Ribatejo Interior

Qua, 30/10/2019 - 00:00

A TAGUS – Associação para o Desenvolvimento Integrado do Ribatejo Interior está, novamente, a receber candidaturas de projetos a implementar em Abrantes, Constância e Sardoal, aos apoios do PDR 2020 que se insiram na operação ‘Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas’.

 

O AVISO, que vai estar aberto até 27 de novembro, tem uma dotação orçamental de 205 mil euros, provenientes do PDR 2020 - Programa de Desenvolvimento Rural do continente, cofinanciados pelo Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER).

 

As candidaturas aos ‘Pequenos Investimentos na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícolas’ devem contribuir para o processo de modernização e capacitação de empresas desta área.

 

Os pedidos podem ir até aos 200 mil euros e obterem um financiamento a fundo perdido de 45 por cento das despesas elegíveis.

 

Serão mais pontuados os projetos, que se insiram nas prioridades definidas na Estratégia de Desenvolvimento Local da TAGUS, ou seja, investimentos relacionados com os sectores do azeite, dos produtos biológicos, dos frutos vermelhos e dos hortofrutícolas.

 

São, também, priorizados pedidos de apoio que criem dois ou mais postos de trabalho e que invistam na melhoria da eficiência energética e visem ao uso eficiente dos recursos.

 

São, ainda, valorizados projetos com software aplicacional, como criação de plataforma de comercialização online ou sítio na Internet.

 

Esta é já a sexta abertura do período de candidaturas a esta medida (10.2.1.2.), desde que começou a implementação do Desenvolvimento Local de Base Comunitária (DLBC) Rural, e a segunda em 2019.

 

Na Transformação e Comercialização de Produtos Agrícola, a TAGUS já aprovou 13 candidaturas, que somam um investimento de mais de 1,3 milhões de euros, comparticipados em cerca de meio milhão de euros. A maioria dos projetos incide no setor olivícola, havendo ainda projetos vinícolas e um de desidratação de frutas.

 

Se pretende obter mais informação sobre esta matéria relacionada com os apoios, deve consultar o aviso e a legislação aplicável no sítio na Internet da TAGUS ou do PDR 2020.

 

 

Fonte: Tagus/PDR2020

 

“Roteiros aMARaTERRA” começam a 30 de outubro

Ter, 29/10/2019 - 00:00

A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Algarve (DRAP Algarve) inicia amanhã um conjunto de visitas a projetos de investimento que são casos de sucesso na economia do mar, nas áreas da produção agroalimentar, florestas, pescas/aquacultura e da transformação.

 

Intituladas “Roteiros aMARaTERRA”, estas sessões visam divulgar o que de melhor se está a fazer em termos de inovação, empreendedorismo, sustentabilidade ambiental e impacte socioeconómico no setor primário e da transformação algarvios, destacando o papel de empresários e empresas que em muito contribuem para o esbater das assimetrias socioeconómicas e para a coesão territorial do Algarve.

 

Neste primeiro Roteiro, a DRAP Algarve vai mostrar o projeto da Aqualvor, Piscicultura que é uma empresa de aquacultura situada na reserva natural da Ria de Alvor, que teve início em 1989 com a produção de ostras, dourada, robalo e linguado com origem na ria.

 

A Aqualvor foi apoiada pelo Mar 2020 no âmbito de uma candidatura aos investimentos produtivos em aquacultura.

 

Fonte: Mar 2020/MC

Impacto significativo do Plano Juncker sobre o emprego e o crescimento na União Europeia

Ter, 29/10/2019 - 00:00

O Plano de Investimento para a Europa - Plano Juncker desempenhou um papel fundamental na promoção do emprego e do crescimento na União Europeia.

 

Os investimentos do Grupo do Banco Europeu de Investimento (BEI) apoiados pelo Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE) integrado no Plano Juncker aumentaram o produto interno bruto (PIB) da UE em 0,9 % e criaram 1,1 milhões de postos de trabalho, em comparação com o cenário de base.

 

Até 2022, prevê-se que o Plano Juncker aumente o PIB da UE em 1,8 % e crie 1,7 milhões de postos de trabalho.

 

São esses os dados mais recentes do Centro Comum de Investigação (JRC) e do Departamento de Economia do Grupo BEI, com base nos acordos de financiamento aprovados até ao final de junho de 2019.

 

Efeitos a longo prazo

 

Para além do impacto direto que teve no crescimento do emprego e do PIB, o Plano Juncker terá também um impacto macroeconómico a longo prazo na UE. Nas projeções para 2037, estima-se que as operações do Plano Juncker ainda representem 1 milhão de postos de trabalho criados e um aumento do PIB da UE em 1,2 %. A melhoria da conectividade e o aumento da produtividade resultantes dos projetos apoiados pelo Plano Juncker contribuirão para impulsionar a competitividade e o crescimento da Europa a mais longo prazo.

 

 

Impulsionar o investimento e apoiar as PME

 

À data de outubro de 2019, o Plano Juncker terá já mobilizado 439,4 mil milhões de euros em investimentos adicionais em toda a UE. Mais de um milhão de empresas em fase de arranque e pequenas empresas deverão agora beneficiar de um melhor acesso ao financiamento.

 

Cerca de 70 % dos investimentos que se prevê venham a ser mobilizados provêm de recursos privados, o que significa que o Plano Juncker também atingiu o seu objetivo de mobilizar o investimento privado.

 

Quem recebeu financiamento?

 

Graças ao apoio do Plano Juncker, o BEI e a sua filial para o financiamento das pequenas empresas, o Fundo Europeu de Investimento (FEI), aprovaram financiamentos para cerca de 1200 operações e deverão proporcionar financiamento de risco a mais de um milhão de empresas em fase de arranque e PME, em diversos setores e nos 28 países da UE.

 

À data de outubro de 2019, os países onde os investimentos desencadeados pelo FEIE são mais elevados em proporção do PIB são a Grécia, a Estónia, Portugal, a Bulgária e a Polónia.

 

Os exemplos de projetos que beneficiaram do Plano Juncker vão desde uma infraestrutura pan-europeia de carregamento rápido para veículos elétricos até uma empresa de gestão de resíduos alimentares na Roménia, passando pela reintegração de ex-militares no mercado de trabalho nos Países Baixos. As fichas de informação por país e por setor proporcionam uma panorâmica mais detalhada e outros exemplos de projetos.

Consulte aqui a ficha relativa a Portugal.

 

 

Como é que o Plano Juncker beneficiou os cidadãos e as empresas?

 

Para além de financiar projetos inovadores e novas tecnologias, o Plano Juncker apoiou outros objetivos da UE, como foi o caso no âmbito das políticas climáticas, social e de transportes.

Graças ao Plano Juncker:

  • Mais de 10 milhões de lares têm acesso a energias renováveis,
  • 20 milhões de europeus beneficiam de melhores serviços de cuidados de saúde,
  • 182 milhões de passageiros por ano beneficiam de melhores infraestruturas ferroviárias e urbanas.

 

Para uma panorâmica completa dos benefícios, ver o relatório anual 2018 sobre as operações no interior da UE, do Banco Europeu de Investimento.

 

Impacto na ação climática

 

O Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos integrado no Plano Juncker apoia ideias inovadoras para proteger o planeta. Os projetos financiados pelo Grupo BEI no âmbito do Plano Juncker permitirão mobilizar 90,7 mil milhões de euros de investimentos em ação climática. Os projetos incluem edifícios com necessidades de energia nulas, parques eólicos, projetos de energia solar, chuveiros que permitem poupar água, autocarros ecológicos e sistemas de iluminação LED.

 

Serviços de aconselhamento adaptados e locais de reunião em linha

 

Outro objetivo importante do Plano Juncker é ajudar ao arranque de projetos. A Plataforma Europeia de Aconselhamento ao Investimento presta assistência técnica e aconselhamento para projetos em fase de arranque. Desde o seu lançamento, em 2015, a plataforma tratou mais de 1 400 pedidos de promotores de projetos em todos os países da UE, dos quais mais de 400 estão a beneficiar de aconselhamento personalizado. Mais de 50 desses casos já beneficiaram da concessão de empréstimos do BEI. Um dos projetos nessa situação é a modernização do sistema de iluminação pública de Vílnius, para o tornar mais eficiente do ponto de vista energético. O projeto, que também recebeu um empréstimo de 21,6 milhões de euros apoiado pelo FEIE, ajudará a reduzir o consumo de eletricidade e os respetivos custos em cerca de 51 %, permitindo poupar cerca de 1 milhão de euros por ano. A poupança de energia é equivalente ao consumo médio de energia de quase 3 100 agregados familiares.

 

Além disso, desde setembro de 2019 foram publicados 890 projetos no Portal Europeu de Projetos de Investimento – um ponto de encontro em linha para os promotores de projetos e investidores. Os projetos abrangem todos os grandes setores da economia da UE, com um investimento total proposto de 65 milhões de euros. Mais de 60 projetos receberam financiamento desde a sua publicação no Portal. O portal oferece também serviços adicionais, como a organização de eventos para o estabelecimento de parcerias.

 

Saber mais sobre o Plano Juncker

 

O Plano de Investimento para a Europa, também conhecido por Plano Juncker, foi lançado em novembro de 2014 para inverter a tendência de declínio dos reduzidos níveis de investimento e colocar a Europa na via da retoma económica. Os seus três objetivos eram: eliminar os obstáculos ao investimento, dar visibilidade e assistência técnica aos projetos de investimento e utilizar os recursos financeiros de forma mais inteligente. O Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos é uma garantia orçamental da UE que permite ao Grupo BEI financiar mais projetos, e muitas vezes projetos com maior risco.

 

O financiamento destina-se frequentemente a projetos altamente inovadores ou que envolvem empresas em fase de arranque, sem historial de crédito. Outros projetos ainda visam congregar necessidades de infraestruturas de menor dimensão por setor e geografia. O Plano Juncker permite também que o Grupo BEI financie um maior número de operações com um grau de risco mais elevado do que seria possível sem o apoio da garantia do orçamento da UE, bem como chegar a novos clientes: três em cada quatro beneficiários do Plano Juncker não tinham até aí qualquer relação com o banco.

 

Em 18 de abril de 2019, o Parlamento Europeu deu luz verde ao sucessor do Plano Juncker, no âmbito do próximo Quadro Financeiro Plurianual: o Programa InvestEU.

 

A avaliação dos impactos macroeconómicos é um trabalho conjunto entre o Departamento de Economia do BEI e o Centro Comum de Investigação da Comissão (JRC). Baseia-se numa metodologia bem estabelecida, publicada e revista pelos pares, desenvolvida pelo CCI. As características da metodologia de modelação utilizada estão disponíveis no relatório de impacto de junho de 2018.

 

Mais informações

Impacto do Plano Juncker sobre o emprego e o crescimento: ficha de informação

EIB/JRC 2019: Assessing the macroeconomic impact of the EIB Group

Fichas de informação do Plano Juncker por país e setor

Lista completa de projetos do FEIE elaborada pelo BEI

Siga o BEI no Twitter: @EIB

Siga o InvestEU no Twitter: #InvestEU 

 

Fonte: Comunicado da CE/MC

Retrato de Portugal na Europa 2019

Ter, 29/10/2019 - 00:00

Através da nova edição do Retrato de Portugal na Europa, conheça o resumo de indicadores sobre diversas áreas da sociedade que comparam Portugal com os outros países membros da União Europeia (UE).

 

Recentemente lançada pela PORDATA - Base de Dados de Portugal Contemporâneo, a edição de 2019 do Retrato de Portugal na Europa reúne um conjunto de 80 indicadores sobre diferentes áreas da sociedade, que comparam Portugal com os outros Estados-Membros da UE, tais como:

 

  • população;
  • rendimento e condições de vida;
  • educação;
  • saúde;
  • emprego e mercado de trabalho;
  • proteção social;
  • macroeconomia;
  • ciência e tecnologia;
  • ambiente, energia e território;
  • turismo;
  • justiça;
  • segurança.

Fonte: Pordata/MC

Consulta Pública: Avaliação do Apoio do FSE ao Emprego e à Mobilidade Laboral

Seg, 28/10/2019 - 00:00

Participe na Consulta Pública online sobre a “Avaliação do Apoio do Fundo Social Europeu (FSE) ao Emprego e à Mobilidade Laboral” até 6 de janeiro de 2020.

 

A Comissão Europeia gostaria de saber a opinião dos cidadãos e das partes interessadas sobre as atividades levadas a cabo pela União Europeia desde 2014 para:

  • Promover o emprego sustentável e de qualidade,
  • Favorecer a mobilidade laboral.

Estas atividades foram realizadas com o apoio do Fundo Social Europeu.

 

As informações recolhidas serão utilizadas na avaliação dos resultados alcançados ao longo do período de 2014-2018. Ajudarão igualmente a Comissão a retirar ensinamentos sobre formas de reforçar o apoio aos jovens no futuro, tornando-o mais eficaz e focalizado. Entre outros aspetos, a avaliação irá verificar se houve mais estímulos a iniciativas relacionadas com a criação de emprego, a mobilidade laboral e a igualdade de oportunidades, e que tipo de apoio tem sido o mais eficaz.

 

Público-alvo

 

Todos os cidadãos e organizações são convidados a participar nesta consulta.

Têm especial interesse os contributos de:

 

• Cidadãos, independentemente de receberem ou terem recebido apoio do Fundo Social Europeu para promover o emprego sustentável e de qualidade e favorecer a mobilidade laboral;

 

• Estados-Membros e organizações com envolvimento na gestão do Fundo Social Europeu, como por exemplo autoridades de gestão, organismos intermédios, executantes de projetos, membros dos comités de acompanhamento;

 

• Organizações envolvidas na execução de ações do Fundo Social Europeu enquanto beneficiárias ou parceiras de projeto: organismos públicos, ONG e municípios;

 

• Qualquer organização ou cidadão com uma especialização no domínio do emprego e da mobilidade laboral.

 

 

Participe até 6 de janeiro de 2020 na presente consulta pública respondendo ao questionário em linha.

Fonte: CE/MC

Avaliação da Estratégia de Comunicação do PO CH

Seg, 28/10/2019 - 00:00

Esta avaliação pretende identificar os contributos da Estratégia de Comunicação do Programa Operacional Capital Humano (PO CH) na promoção de uma perceção positiva da aplicação dos Fundos da União Europeia em Portugal, em particular do Fundo Social Europeu.

 

As propostas e os documentos que instruem o procedimento concursal n.º 11356/2019 serão entregues, exclusivamente na plataforma eletrónica de contratação acinGov, até às 23h59 do dia 21 de novembro de 2019. O valor do preço base do procedimento é de 100 000 €.

 

Esta avaliação visa identificar os contributos e os impactos que a Estratégia de Comunicação do PO CH tem tido, desde 2015, na promoção de uma perceção positiva da aplicação dos Fundos da União Europeia em Portugal e em particular do fundo que suporta este Programa, o Fundo Social Europeu.

 

Esta é assim uma avaliação de impacto que abrange os diversos públicos-alvo referidos nessa Estratégia de Comunicação, que vão desde os beneficiários do PO, aos destinatários finais das ações apoiadas, parceiros institucionais e público em geral.

 

Para informações ou esclarecimentos adicionais sobre o procedimento devem contactar através da plataforma eletrónica utilizada pela entidade adjudicante ou através do endereço eletrónico compras.mec@sec-geral.mec.pt .

 

Para saber mais, consulte o Anúncio relativo à abertura de concurso da Avaliação da Estratégia de Comunicação do PO CH.

 

Fonte: PO CH/MC

Baixo Alentejo vai investir no combate ao insucesso escolar

Sex, 25/10/2019 - 00:00

A CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, apresentou esta semana a candidatura do projeto ‘+Sucesso Educativo no Baixo Alentejo’, a implementar num prazo de 36 meses, que contempla um investimento total de quase 900 mil euros, comparticipados pelo FSE – Fundo Social Europeu a 85%.

 

O projeto, cofinanciado pelo Programa Operacional Alentejo 2020 está dividido em cinco componentes:

 

  • Estudo Estratégico de Promoção do Sucesso Educativo
  • Rede Colaborativa; Promoção da Cidadania e Participação dos Jovens
  • Promoção da Ciência e Tecnologia
  • Promoção do Valor Social e Económico da Educação
  • Metodologias Inovadoras de promoção do sucesso na aprendizagem – leitura, escrita e matemática

 

Este projeto surgiu no seio da Rede Intermunicipal de Educação do Baixo Alentejo, sob coordenação da CIMBAL e composta por técnicos dos treze municípios.

 

Compõem a parceria alargada, para a implementação do ‘+Sucesso Educativo no Baixo Alentejo’, além dos treze municípios da CIMBAL, os Agrupamentos de Escolas da rede do Ministério da Educação, as Escolas Profissionais, o Instituto Politécnico de Beja (Escola Superior de Educação) e os Centros de Formação de Professores.

 

 

Fonte: Cimbal/Sulinformação

Sessão de Esclarecimentos sobre a atribuição do ‘Vale Pastor +’, em Coimbra

Sex, 25/10/2019 - 00:00

No próximo dia 30 de outubro, pelas 11h00, vai decorrer uma sessão de esclarecimentos sobre a atribuição do ‘Vale Pastor +’ nas instalações da CIM RC - Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra.

 

O ‘Vale Pastor +’ é um prémio de 2500 euros, que pretende estimular e apoiar os pastores para a produção de leite, segundo critérios de queijo com Denominação de Origem Protegida (DOP).

 

A iniciativa abrange a produção de queijos DOP da Serra da Estrela, da Beira Baixa e do Rabaçal.

 

Trata-se de uma ação incluída no ‘Programa de Valorização da Fileira dos Queijos da Região Centro’, liderado pela InovCluster, que conta com um investimento total de 2,2 milhões de euros e com a participação de 14 parceiros, nos quais se encontra a CIM RC.

 

Um projeto ambicioso e pioneiro em Portugal, que inclui também a iniciativa “Escola da Pastores”.

 

Durante a sessão, serão abordados os objetivos e as principais ações em curso, assim como os critérios de avaliação e as condições para efeitos de atribuição do ‘Vale Pastor +’.

 

O projeto de ‘Valorização dos Queijos da Região Centro’ é cofinanciado pelo FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa Operacional CENTRO 2020.

 

Se quiser participar nesta seesão de esclarecimentos faça aqui a sua INSCRIÇÃO.

 

 

Fonte: CIM RC/Centro2020

Sexto encontro do projeto europeu BioCantinas

Sex, 25/10/2019 - 00:00

O VI Encontro Transnacional da Rede de Transferência de BioCantinas realizou-se entre 14 e 17 de outubro, em Trikala (Grécia), e o Município de Torres Vedras esteve representado, enquanto parceiro desta rede.

 

O encontro serviu para avaliar o progresso dos vários parceiros deste projeto europeu, que visa promover a introdução de alimentos biológicos de origem local nas refeições escolares, reduzir o desperdício alimentar e sensibilizar os alunos e as famílias para uma alimentação sustentável.

 

A Rede de Transferência de BioCantinas é liderada pelo Município de Mouans-Sartoux que está a transferir para os parceiros – Torres Vedras, Pays des Condruses (Bélgica), Troyan (Bulgária), Trikala (Grécia), Rosignano Marittimo (Itália), e Vaslui (Roménia) – um modelo de boas-práticas desenvolvido pelo mesmo, e que permitiu o fornecimento de refeições 100% biológicas nas escolas a cargo deste município francês.

 

Esta rede pertence ao programa europeu URBACT, financiado pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, que promove o desenvolvimento urbano sustentável, através da aprendizagem e troca de experiências.

 

O Município de Torres Vedras está implementar estas boas-práticas desde 2018, com a introdução de alimentos biológicos nas refeições de uma escola piloto – a Escola Básica da Conquinha – e a realização de ações educativas sobre alimentação saudável e produção sustentável de alimentos em várias escolas do 1.º ciclo do ensino básico.

 

Entre essas ações, destacam-se as hortas biológicas escolares, a monotorização do desperdício alimentar e a disponibilização dos menus das refeições escolares e de receitas saudáveis aos encarregados de educação.

 

 

Fonte: CM Torres Vedras/Urbact

‘Viana Abraça’ faz de Viana do Castelo o município com maior redução de resíduos em aterro

Sex, 25/10/2019 - 00:00

O projeto ‘Viana Abraça’, cofinanciado pelo PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no uso de Recursos, transformou Viana do Castelo no município com maior redução de resíduos depositados em aterro.

 

O projeto tem como objetivos promover o envolvimento comunitário e a participação cívica, estimular a responsabilidade ambiental e a sustentabilidade e despertar a sociedade para uma educação inovadora e interdisciplinar.

 

Comunidade, ambiente, educação e solidariedade são estes os principais pilares do ‘Viana Abraça’.
 

Os portugueses sabem o que é a reciclagem e conhecem as regras básicas da separação de resíduos. Mas há um pequeno detalhe - podem reciclar ainda mais.

 

O projeto ‘Viana Abraça’ quer passar da teoria à prática e fazer da reciclagem uma realidade. O objetivo é fomentar a separação e aumentar a valorização de resíduos orgânicos através da compostagem, evitando a sua deposição em aterro e potenciando o papel deste recurso desaproveitado na economia circular.

 

A valorização destes resíduos acarreta evidentes beneficios ambientais, tais como a diminuição da emissão de gases com efeito estufa. Para além disso, também irá permitir gerar uma poupança com o desvio de aterro, e essa mesma poupança será convertida em apoios a instituições de solidariedade social do município.
 

O projeto é pioneiro e detalhado, tudo está pensado de forma a que Viana do Castelo se torne a capital da compostagem.

 

O projeto divide-se em dois eixos: o primeiro, vocacionado para a zona rural, que engloba a distribuição porta a porta de 7.500 kits de compostagem com o objetivo de contribuir para a minimização da deposição de resíduos orgânicos em aterro; o segundo eixo é direcionado para a zona urbana, que engloba a criação de uma rede de recolha seletiva de biorresíduos alimentares com 22.000 baldes domésticos distribuídos porta a porta nas freguesias abrangidas, 480 unidades de deposição pública e duas viaturas para assegurar a recolha deste fluxo de resíduos.
 

Aos benefícios ambientais associados à valorização de biorresiduos, somam-se as vantagens sociais por cada euro poupado com o desvio de resíduos orgânicos de aterro, a Câmara Municipal de Viana do Castelo junta outro euro para fazer face a necessidades materiais das instituições de solidariedade social do município.

O ‘Viana Abraça’ conta com um investimento global de quase cinco milhões de euros e é cofinanciado em 85 por cento da despesa elegível pelo PO SEUR - Programa operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

 

Fonte: INCorporateMagazine/CM Viana Castelo

Candidaturas para financiamento dos Cursos de Aprendizagem

Qui, 24/10/2019 - 00:00

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano lançou um Aviso de concurso relativo a Cursos de Aprendizagem cujo período de candidaturas está aberto até às 18 horas do dia 22 de Novembro de 2019.

 

O AVISO n.º POCH ‐ 70‐2019‐14, no âmbito da Prioridade de Investimento para a Aprendizagem, Qualificação ao Longo da Vida e Reforço da Empregabilidade, tem uma dotação total de 95,2 Milhões de euros (M€), dos quais 81 M€ apoiados pelo FSE - Fundo Social Europeu.

 

São elegíveis as Operações que decorram nas regiões de intervenção do PO CH - Norte, Centro e Alentejo.

 

Os cursos de Aprendizagem desenvolvem-se em regime de alternância em contexto de interação entre a formação teórica e a prática, alternando momentos de formação nas entidades formadoras e nas empresas que asseguram uma formação em ambiente de trabalho - assumindo um papel central na aquisição de competências transversais e técnicas conexas com as necessidades do mercado de trabalho.

 

São destinatários da oferta formativa pessoas maiores de 18 anos que concluíram com aproveitamento o 3.º ciclo do ensino básico ou equivalente, sem o ensino secundário completo, podendo os formandos menores de idade ser excecionalmente considerados elegíveis, cumpridas as condições fixadas no n.º 7 do artigo 14.º do Regulamento do Capital Humano.

 

Até 30 de setembro de 2019 o PO CH apoiou, nos cursos de Aprendizagem, através do FSE, 27 343 formandos – 9 961 mulheres e 17 382 homens.

 

A apresentação de candidaturas é efetuada através da submissão de formulário eletrónico no Balcão 2020.

 

Dúvidas ou questões sobre o presente concurso devem ser dirigidas para o Suporte do Balcão 2020.

 

Consulte AQUI:

 

| AVISO n.º POCH ‐ 70‐2019‐14

 

 

Fonte: POCH

 

PO CH recruta técnicos superiores para Secretariado Técnico

Qui, 24/10/2019 - 00:00

Foram abertos na Bolsa de Emprego Público dois procedimentos concursais, em regime de mobilidade, para reforço do Secretariado Técnico do PO CH com quatro Técnicos Superiores.

 

As candidaturas terminam no dia 5 de novembro.

 

​O Aviso OE201910/0726 é uma oferta de emprego para três Técnicos Superiores, através de recrutamento por mobilidade, para o exercício de funções no Programa Operacional Capital Humano (PO CH) nas equipas de Gestão de Projetos.

 

Já o Aviso OE201910/0732 pretende recrutar, no mesmo regime de mobilidade, um Técnico Superior para exercer funções na equipa de Planeamento e Gestão Financeira do PO CH.

 

As candidaturas devem ser apresentadas até ao dia 5 de novembro através do correio eletrónico: pgf_rh@poch.portugal2020.pt.

 

Dúvidas ou questões adicionais podem ser apresentadas através do mesmo endereço de correio eletrónico.

 

 

Fonte: PO CH

PortugalFoods lança ‘Radar de mercados internacionais’

Qui, 24/10/2019 - 00:00

A PortugalFoods, associação que representa o sector agroalimentar no País, lançou a plataforma ‘Radar de Mercados Internacionais’, uma ferramenta interativa para apoio à decisão sobre mercados de atuação, que permitirá selecionar ou priorizar mercados para exportação dos produtos agroalimentares.

 

Esta ação é cofinanciada pelo Programa Operacional COMPETE 2020, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no âmbito do projeto ‘Portugal Excepcional’.
 

O ‘Radar de mercados internacionais’ está direcionado para as necessidades atuais das empresas do sector agroalimentar português na obtenção de informação relevante sobre mercados internacionais.

 

Segundo a PortugalFoods, esta plataforma disponibiliza «uma ferramenta interativa para apoio à decisão sobre mercados de atuação, que permitirá selecionar ou priorizar mercados para exportação dos produtos agroalimentares».

 

O ‘Radar de mercados internacionais’ também vai contar com um arquivo de informação, que estará em constante atualização, onde as empresas poderão ter acesso a informação e dados sobre exportação e mercados, de forma agregada.

 

 

Fonte: PortugalFoods/Compete2020

Europeus continuam a apoiar o desenvolvimento internacional

Qui, 24/10/2019 - 00:00

Quase nove em cada dez cidadãos da União Europeia (UE) afirmam que a cooperação para o desenvolvimento é importante para apoiar as pessoas dos países em desenvolvimento, confirmando a tendência observada nos últimos anos.

 

O inquérito Eurobarómetro sobre a Cooperação para o Desenvolvimento da UE deste ano revela a existência de um consenso generalizado entre os cidadãos europeus quanto à importância da cooperação e do desenvolvimento internacionais, sendo uma das políticas mais bem vistas da UE.

 

Três em cada quatro europeus concordam que a UE deve reforçar a sua parceria com África e aumentar os investimentos financeiros a fim de criar emprego e assegurar o desenvolvimento sustentável em ambos os continentes.

 

Além disso, os cidadãos europeus aplaudem os esforços envidados pela UE para promover o investimento privado na cooperação para o desenvolvimento: três em cada quatro europeus consideram que o setor privado tem um papel mais importante a desempenhar no desenvolvimento internacional.

 

Os cidadãos europeus apoiam os esforços para cumprir a agenda comum de desenvolvimento global no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

 

Quando inquiridos sobre os principais desafios em matéria de desenvolvimento, os cidadãos classificaram os principais Objetivos de Desenvolvimento Sustentável pela seguinte ordem de prioridade:

 

  • Educação
  • Paz e segurança
  • Água e saneamento
  • Saúde, segurança alimentar e agricultura
  • Crescimento económico e emprego
  • Direitos humanos

 
Mais de sete em cada dez cidadãos da UE afirmam que a assistência financeira é uma forma eficaz de lutar contra a migração irregular e uma proporção igualmente elevada concorda que a prestação de assistência financeira aos países em desenvolvimento contribui para reduzir as desigualdades nesses países.

 
Um número semelhante de europeus considera que a prestação de assistência financeira aos países em desenvolvimento constitui uma forma eficaz de reforçar a influência da UE a nível mundial.

 
Consulte AQUI:

| Eurobarómetro especial 494 - "Cidadãos da UE e cooperação para o desenvolvimento"
 

 

Fonte: Rep. CE Portugal
 

 

Moderna sala de estudo para residência de estudantes com apoio CENTRO 2020

Qua, 23/10/2019 - 00:00

A Residência de Estudantes de Oleiros conta, desde o início deste ano letivo, com uma nova e moderna sala de apoio ao estudo para os alunos residentes, cofinanciada pelo Programa Operacional CENTRO 2020.

 

A par do plano de intervenção de combate ao insucesso e abandono escolar que se encontra a ser desenvolvido no Agrupamento de Escolas Padre António de Andrade, considerou-se que a Residência de Estudantes constitui também um elemento importante no sucesso dos alunos, e por isso foi contemplada com a renovação de um espaço com os mais modernos materiais e equipamentos, estando preparado para responder aos novos desafios que se colocam aos alunos.
 

O projeto resulta de uma parceria entre o Município de Oleiros, a Residência de Estudantes, e o Plano Integrado e Inovador de Combate ao Insucesso Escolar, liderado pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, cofinanciado pelo CENTRO 2020.
 

A nova sala de estudo da Residência Estudantes incluiu a transformação do espaço existente num espaço de design funcional com modernos equipamentos e ferramentas digitais de apoio ao desenvolvimento das aprendizagens, afirmando-se como um espaço de inovação.

 

Este espaço é constituído por áreas distintas que são orientadoras do tipo de atividades e projetos a desenvolver. A sala possui um espaço para apresentações, com modernos equipamentos de projeção onde permite aos alunos partilhar e comunicar os seus projetos.

 

Além disso, possui uma área para interagir com os professores de apoio e colegas, uma área para investigar com o apoio dos mais modernos livros, dicionários, computadores e tablets com acesso à internet, uma área para colaborar onde permite aos alunos residentes desenvolverem projetos com os colegas, uma área destinada a criar e desenvolver com o objetivo de estes refletirem e criarem os seus projetos e por fim uma área onde os alunos residentes podem relaxar aproveitando para ler um livro do Plano Nacional de Leitura, completarem puzzles ou jogar jogos didáticos.

 

Os alunos residentes contam ainda com o apoio diário de três professores que durante uma hora e meia trabalham no âmbito do reforço das competências comportamentais, técnicas de estudo, promoção, apoio e disseminação na utilização das novas tecnologias.

 

 

Fonte: CM Oleiros/Centro2020

Eurocidade Cerveira-Tomiño organiza jornada ‘Desporto para Todos’

Qua, 23/10/2019 - 00:00

Está agendado para o próximo domingo, 27 de outubro, uma jornada desportiva integrada no programa ‘Desporto para Todos’ dinamizado pela Eurocidade Cerveira-Tomiño, com jogos desportivos e tradicionais, caminhada de pequena rota (passeio) e aula de Pilates.

 

Estas atividades desportivas convidam as populações de ambos os municípios a partilhar práticas saudáveis, integrando a Agenda Estratégica para a Cooperação Transfronteiriça Amizade Cerveira-Tomiño, um projeto cofinanciado em 75% pelo POCTEP - Programa INTERREG VA Espanha-Portugal.

 

O local é o Parque de Lazer do Castelinho, entre as 09h00 e as 12h00 (hora PT).

 

Apesar de ser uma atividade de caráter gratuito, a participação na jornada “Desporto e Amizade” recomenda inscrição prévia através do correio eletrónico geral.manos.sa@gmail.com até dia 24 de outubro.

 

Mais de 400 pessoas têm participado no programa ‘Desporto para Todos’, iniciado em setembro de 2018.

 

O programa oferece um conjunto de atividades desportivas gratuitas que decorre em equipamentos de ambos os concelhos: piscina em família, atividades para maiores de 55 anos e prática de diversas modalidades desportivas nas freguesias de Tomiño e IPSS’s de Cerveira.

 

Este programa também já dinamizou duas caminhadas transfronteiriças com forte adesão.

 

 

Fonte: Jornal C/POCTEP

 

Portugal Fashion arranca hoje, com apoio do COMPETE 2020

Qua, 23/10/2019 - 00:00

O evento de moda Portugal Fashion regressa hoje ao Porto e os 30 desfiles de criadores portugueses e jovens designers internacionais acontecem entre a Alfândega, a Casa de Serralves e a Tipografia do Conto até ao próximo sábado, dia 26 de outubro.
 

O Portugal Fashion é um projeto da responsabilidade da Associação Nacional de Jovens Empresários, desenvolvido em parceria com a Associação Têxtil e Vestuário de Portugal e financiado pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa Operacional COMPETE 2020.

 

A 45ª edição do Portugal Fashion traz algumas novidades, com destaque para a coleção AfterNowda da designer Katty Xiomara, a ser apresentada numa antiga oficina de artes gráficas, transformada no design hotel Tipografia do Conto.

 

 

A criadora apresenta a sua nova coleção às 21h30 de hoje, dia em que também lança o seu livro ‘Reflexo, Guia do Bem Investir’, um manual de boas práticas ao espelho, com dicas para o momento de vestir e investir.

 

Outros dos destaques do certame deste ano são a dupla Marques'Almeida, que vai desfilar na Casa de Serralves, e a apresentação da coleção do criador francês Nicolas Lecourt Mansion, responsável pelo encerramento do segundo dia do evento de moda na Cidade Invicta.

 

 

Fonte: Destak/PF/Lusa
 

 

Projetos de I&D colaborativa, uma nova oportunidade no Portugal 2020

Qua, 23/10/2019 - 00:00

No âmbito do Portugal 2020, foi prorrogado até ao próximo dia 31 de janeiro de 2020, o Aviso n.º 17/SI/2019 – Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico para apresentação de Candidaturas.

 

Este concurso pretende apoiar projetos de referência assentes em atividades de I&D, de empresas em co-promoção com outras empresas e/ou com centros de interface tecnológico ou ainda com as restantes entidades do Sistema de Investigação e Inovação.

 

Com uma dotação indicativa de 45,5 milhões de euros, o incentivo a conceder, no âmbito do presente concurso, é calculado através da aplicação de uma taxa base máxima de 25% às despesas elegíveis, a qual pode ser acrescida de determinadas majorações.

 

Nomeadamente às atividades que venham a ser classificadas como “atividades de investigação industrial” (25 p.p.) ou no caso de o projeto vir a contemplar a cooperação com entidades não empresariais do Sistema de Investigação e Inovação (15 p.p.).

 

Os principais requisitos de elegibilidade que constam neste concurso são os seguintes:

 

  • Compreender um investimento elegível mínimo de 150 mil euros;
  • Enquadrar-se nos domínios prioritários da estratégia de investigação e inovação para uma especialização inteligente;
  • Apresentar, em anexo ao formulário de candidatura, a minuta do contrato de consórcio acordado pelos copromotores;
  • Demonstrar que o consórcio reúne as condições para ser considerado “consórcio completo”;
  • Compreender o desenvolvimento de atividades de investigação industrial e de desenvolvimento experimental, conducentes à criação de novos produtos, processos ou sistemas ou à introdução de melhorias significativas em produtos, processos ou sistemas existentes;
  • Ter uma duração máxima de 36 meses, sendo que a data limite para elegibilidade das despesas é 31 de março de 2023;
  • A entidade líder deve assegurar, à data da candidatura, pelo menos, 30% do investimento elegível, com exceção das empresas líderes beneficiárias do Programa Operacional Regional do Algarve, que poderão apresentar um valor de investimento inferior, desde que devidamente fundamentado.

 

Esta será, sem dúvida, uma excelente oportunidade para, uma vez mais, revisitar as suas iniciativas de I&D.

 

Em concreto o projeto que sempre equacionou concretizar com o seu parceiro ou com determinada instituição do ensino superior, procurando, desta forma, garantir uma vantagem competitiva que irá marcar a diferença no mercado internacional.

 

Agora poderá preparar a sua candidatura até ao próximo dia 31 de janeiro de 2020.

 

 

Fonte: Eco/Compete2020

Alterado Regulamento do Fundo Social Europeu

Qua, 23/10/2019 - 00:00

Foi hoje publicada, em Diário da República, a Portaria n.º 382/2019, que altera o Regulamento do FSE – Fundo Social Europeu.

 

Esta é a sexta alteração ao Regulamento que estabelece Normas Comuns sobre o Fundo Social Europeu, aprovado em anexo à Portaria n.º 60-A/2015, de 2 de março.

 

Consulte aqui o documento:

 

| Portaria n.º 382/2019 - Diário da República n.º 204/2019, Série I de 2019-10-23

 

 

 

Fonte: D.R. 2019-10-23

 

 

Sessões sobre Eficiência Energética no Algarve

Ter, 22/10/2019 - 00:00

O Programa Operacional CRESC Algarve 2020, em parceria com a Direção-Geral de Energia e Geologia e a AD&C - Agência para o Desenvolvimento e Coesão, promove duas sessões de esclarecimento sobre os concursos de apoio a Investimentos em Eficiência Energética, no auditório da CCDR Algarve, em Faro.

 

No dia 31 de outubro às 11h00 a sessão é dirigida a representantes de EMPRESAS.

Consulte o PROGRAMA e INSCREVA-SE.

 

Já na parte da tarde, às 14h30, a sessão é para as IPSS e AUTARQUIAS.

Consulte o PROGRAMA e INSCREVA-SE.

 

Com o objetivo de apoiar a transição para uma economia de baixo teor de carbono em todos os setores, o apoio do CRESC Algarve 2020 prevê não só o recurso a fontes de energia renováveis, como a racionalização dos consumos.

 

 

Fonte: CrescAlgarve 2020

Páginas