Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 33 minutos 40 segundos atrás

Evento Anual do IFRRU 2020

Sex, 07/02/2020 - 00:00

No próximo dia 13 de fevereiro realiza-se o Evento Anual do IFRRU 2020 - Instrumento Financeiro para a Reabilitação e Revitalização Urbanas, com lugar no auditório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil, em Lisboa.

 

O IFRRU 2020 consiste num instrumento financeiro que mobiliza as dotações aprovadas pelos Programas Operacionais Regionais, do Continente e das Regiões Autónomas, e do PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

Tem como objetivos revitalizar as cidades, apoiar a revitalização física do espaço dedicado a comunidades desfavorecidas e apoiar a eficiência energética na habitação.

 

Consulte o PROGRAMA e INSCREVA-SE no evento.

 

Assista ao VÍDEO de apresentação do IFRRU 2020.

 

 

Fonte: IFRRU2020

 

NORTE 2020 financia criação de novos negócios

Sex, 07/02/2020 - 00:00

O Programa Operacional NORTE 2020 lançou um novo concurso para apoiar a criação de novos negócios, com o objetivo de favorecer a emergência de novas empresas, nomeadamente em domínios criativos e inovadores e o nascimento de mais empresas em setores de alta e média-alta tecnologia.

 

São beneficiárias do financiamento empresas criadas há menos de dois anos e na avaliação das candidaturas apresentadas é valorizado o alinhamento com as prioridades temáticas da Estratégia Regional de Especialização Inteligente.

 

Consulte os documentos do AVISO N.º 09/SI/2020, que decorre até 20 de abril, em Concursos Abertos na área Competitividade e Internacionalização.

 

 

Fonte: Norte2020

Participe no Campeonato das Profissões Skills Portugal, com apoio PO CH

Sex, 07/02/2020 - 00:00

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano convida as entidades apuradas para a fase nacional da 44.ª edição do WorldSkills Portugal Campeonato Nacional das Profissões SkillsPortugal, Setúbal 2020.

 

Com uma dotação de 170 mil € do FSE – Fundo Social Europeu, o Aviso POCH-67-2020-01 promove a participação no Campeonato Nacional das Profissões, que vai decorrer em Setúbal de 9 a 14 de fevereiro de 2020.

 

O presente Aviso é dirigido às escolas profissionais privadas e às escolas públicas com ensino profissional apuradas para o 44.º Campeonato Nacional das Profissões.

 

São elegíveis para financiamento do PO CH, aquelas que ministrem cursos em pelo menos uma das 3 regiões elegíveis ao PO (região Norte, Centro e Alentejo), podendo, no entanto, ter sede numa região não elegível, desde que ministrem cursos profissionais numa dessas regiões em, pelo menos, um dos últimos 3 anos letivos.

 

O apoio do PO CH visa atrair estas entidades para esta iniciativa e possibilitar que jovens qualificados compitam num alargado leque de profissões, através da realização de produtos ou serviços de elevada complexidade, com valor no mercado de trabalho.

 

O prazo de submissão de candidaturas termina a 10 de fevereiro de 2020.

 

Recomenda-se a submissão célere de candidaturas no Balcão 2020, atendendo à data do evento.

 

Dúvidas ou questões relacionadas com as candidaturas podem ser colocadas por telefone direto 21 597 6790.

 

Fonte: PO CH

 

União Europeia investe 75 milhões na Economia Azul

Qui, 06/02/2020 - 00:00

A Comissão Europeia e o Fundo Europeu de Investimento juntaram-se para lançar um fundo inteiramente dedicado à ‘Economia Azul’.

 

O Fundo BlueInvest irá distribuir 75 milhões de euros por projetos cujas atividades económicas estejam relacionadas com os oceanos, mares e zonas costeiras.

 

Podem candidatar-se empresas especializadas em bens ou serviços, que contribuam para a economia marítima, quer operem no mar ou em terra.

 

Energias renováveis, sustentabilidade de produtos do mar, biotecnologia azul e sistemas informáticos marítimos são algumas das categorias que o fundo apoiará.

 

Segundo a Comissão Europeia, o montante disponível (proveniente de capitais próprios) dirige-se a empresas emergentes, em fase de arranque ou PME.

 

O Fundo BlueInvest será gerido pelo Fundo Europeu de Investimento e financiará fundos de investimento subjacentes, informa a Comissão Europeia. De acordo com o mesmo organismo, a ‘Economia Azul’ pode desempenhar um papel importante na transição para a neutralidade de carbono até 2050.

 

O fundo surge na companhia da plataforma BlueInvest, que pretende facilitar o acesso das empresas ao financiamento.

 

Através do FEAMP - Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas, a Comissão financia igualmente um regime de subvenções de 40 milhões de euros adicionais, destinado a ajudar as PME da economia azul a desenvolver e a comercializar novos produtos, tecnologias e serviços inovadores e sustentáveis.

 

"Se é verdade que os oceanos são os primeiros a ser afetados pelas alterações climáticas, não é menos verdade que também reservam muitas soluções para combater a emergência climática em todos os setores marítimos", sublinha Virginijus Sinkevičius, comissário europeu do Ambiente, Oceanos e Pescas.

 

Já Alain Godard, diretor-geral do Fundo Europeu de Investimento, realça o potencial de crescimento económico que os oceanos apresentam e indica, ainda, que investimentos como este mostram a forma como os fundos públicos da União Europeia “podem ser mobilizados para atrair investimento privado e catalisar o desenvolvimento deste setor”.

 

 

Fonte: CE

 

Exposição fotográfica explora as realidades do trabalho na União Europeia

Qui, 06/02/2020 - 00:00

Como é hoje o local de trabalho europeu? Onde estamos em termos de igualdade de oportunidades? E quanto a condições de trabalho justas? Estas são questões que uma Exposição Fotográfica online da Comissão Europeia, em parceria com artistas europeus, pretende explorar.

 

Still a Working Title? Social and Employment Realities «Uma problemática que continua atual? Realidades Sociais e do Emprego» é o título da exposição fotográfica que pretende retratar os cidadãos europeus em situações da vida real e refletir sobre alguns princípios do Pilar Europeu dos Direitos Sociais.

 

Através de fotografias e vídeos, a Exposição apresenta histórias que giram em torno da igualdade de oportunidades, do mercado de trabalho, das condições de trabalho e da inclusão.

 

 

As obras, selecionadas pelo curador belga Ive Stevenheydens, são da autoria de nove artistas europeus consagrados e emergentes:

 

Petruț Călinescu (Roménia) apresenta Pride and Concrete «Orgulho e betão», um projeto consagrado às transformações recentes ocorridas nas comunidades rurais do seu país após décadas de migração motivada pela procura de emprego.

 

Boris Németh (Eslováquia) utiliza a fotografia para mostrar as faces «oriental e «ocidental» da Europa, interrogando-se se as divisões do passado foram verdadeiramente ultrapassadas.

 

Henrik Spohler (Alemanha) explora a logística na série fotográfica In Between «Em trânsito», mostrando como o mundo moderno mudou a face - e a cadência- da indústria de transportes.
 

Laura Ben Hayoun (França) utiliza o seu telefone inteligente para captar as alterações no panorama laboral ao longo dos anos e analisa, em particular, as novas formas de emprego.

 

Michele Borzoni (Itália) apresenta Open competitive examination «Concurso geral de recrutamento», parte de um projeto de documentário consagrado ao panorama laboral atual em Itália.

 

Marilou Liotet (França) descreve a vida de uma motorista de pesados, Justine, e a sua experiência de trabalho num setor dominado pelos homens.

 

Nos, Why Not? (organização sem fins lucrativos) mostra obras de fotógrafos com deficiência intelectual e de desenvolvimento que captaram em imagens as suas melhores qualidades.

 

Pilvi Takala (Finlândia) analisa as condições de trabalho e os ambientes de trabalho saudáveis no intrigante documentário The Stroker «Carícias» no qual surge infiltrada numa empresa local.

 

Mar Cuervo (Espanha) coloca as mulheres no centro das atenções na coletânea fotográfica Sereas, que analisa o papel central que as mulheres desempenham numa cidade piscatória em Espanha.
 

A exposição está patente no Europeana Collections, um sítio Web que proporciona acesso a mais de 50 milhões de artigos digitalizados, incluindo livros, obras musicais e obras de arte.

 

O sítio Web dedica-se à partilha do património cultural para fins de lazer, educação e investigação.
 
 

Fonte: Eures 
 

 

Mar 2020 apoia investimentos em todas as regiões do país

Qui, 06/02/2020 - 00:00

Os investimentos que estão a ser executados com o apoio do Programa Operacional Mar 2020 cobrem todas as regiões do país.

 

São mais de 560 milhões de euros de investimento, dos quais cerca de 30% localiza-se na região Centro (163M €), 22% na região de Lisboa (125.9 M €), 18% na região Norte (99 M €), 13% na região do Algarve (71,6 M €), 10% na RA Açores (57,4 M €), 6% na RA Madeira (35,8 M €), e por fim na região do Alentejo localiza-se 1,6% do investimento aprovado (8,8 M €).

 

Conheça todos os projetos apoiados na página Apoios Concedidos.

 

Mar 2020: um mar de oportunidades!

 

Fonte: Mar2020

Passadiços do Paiva ganham ponte pedonal suspensa ‘516 Arouca’

Qua, 05/02/2020 - 00:00

Os Passadiços do Paiva ganham, nos próximos meses, uma nova atração com a abertura ao público da ponte pedonal ‘516 Arouca’, “a maior ponte pedonal suspensa do mundo”, um projeto com apoio do Programa Operacional NORTE 2020.

 

Margarida Belém, Presidente do Município de Arouca, guia-nos nas proximidades da Cascata das Aguieiras e reforça que serão 516 metros de comprimento, a uma elevação de 175 metros do rio.

 

Vertigens à parte, são já muitos os curiosos que assistem à montagem da nova estrutura, apoiada no contexto do PROVERE - Programa de Valorização de Recursos Endógenos.

 

| Projeto: 516 Arouca - Ponte Pedonal Suspensa sobre o Rio Paiva

| Investimento: 1,8 milhões de Euros

| Apoio UE: 800 mil Euros

 

Fonte: Norte2020

‘Amigos da Coesão’ apresentam posição sobre orçamento da UE em Bruxelas

Qua, 05/02/2020 - 00:00

Realizam-se hoje uma série de encontros em Bruxelas entre o primeiro-ministro, António Costa, e altos responsáveis europeus, incluindo o presidente do Conselho, para dar conta das conclusões da Cimeira dos ‘Amigos da Coesão’ sobre o orçamento plurianual da União Europeias (UE).

 

A todos os dirigentes europeus, o primeiro-ministro dará conta dos resultados da reunião de Beja, na qual os ‘Amigos da Coesão’ reafirmaram a sua firme oposição a cortes nesta política no futuro quadro financeiro da União Europeia para 2021-2027, defendendo que deve ser pelo menos mantido o financiamento do quadro ainda em vigor (2014-2020) em termos reais.

 

No final do encontro do passado sábado em Beja, António Costa defendeu ser “urgente” que a União Europeia chegue a “um acordo global” sobre o orçamento comunitário 2021-2027 e considerou que “há todas as condições” para o fazer até junho, durante a presidência croata do Conselho da UE (primeiro semestre do ano).

 

Quatro dias depois da reunião de Beja, que juntou representantes de 17 Estados-membros, e a cerca de duas semanas de uma cimeira extraordinária em Bruxelas dos chefes de Estado e de Governo da UE para tentar chegar a um compromisso sobre o orçamento da União pós-2020, Costa reúne esta quarta-feira com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, que chamou a si a condução das negociações entre os 27 e presidirá aos trabalhos do Conselho Europeu extraordinária de 20 de fevereiro.

 

Além do encontro com Charles Michel, António Costa tem também previstas, entre outras, reuniões com o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, com os presidentes das comissões parlamentares de Desenvolvimento Regional e de Orçamentos, e com os presidentes do Comité das Regiões e do Comité Económico e Social Europeu, estes dois últimos órgãos consultivos da UE.

 

 

Fonte: Rep. Portuguesa

Madeira 14-20 abre candidaturas para Eficiência Energética e Inovação

Ter, 04/02/2020 - 00:00

O Instituto de Desenvolvimento Empresarial (IDE) lançou no início de fevereiro dois procedimentos concursais para candidaturas ao 'Valorizar 2020' e ao 'Empreender 2020', no âmbito do Programa Operacional Madeira 14-20.
 

Os sistemas de incentivos à Valorização e ao Empreendedorismo têm uma dotação na ordem dos 4,9 milhões e vão apoiar a Eficiência Energética e a Inovação.

 

Os concursos abriram nos dias 3 e 4 de fevereiro, vigorando por um prazo de 90 dias em ambos os programas.
 

A dotação de despesa pública consignada ao 'Valorizar 2020' que visa promover a eficiência energética nas empresas fomentando a transição para uma economia de baixo teor de carbono e utilização das energias renováveis nas empresas, ascende a 2,4 milhões, comparticipada em 85% pelos fundos da União Europeia e com uma componente do orçamento regional de 15%.
 

Para o 'Empreender 2020', com financiamento para projetos na área do empreendedorismo qualificado e criativo em domínios diversificados da atividade económica, o total máximo da dotação financeira prevista é de 2.5 milhões de euros, também assegurada em 85% pelo FEDER e restante investimento pelo orçamento da Região.
 

Em ambos os sistemas de incentivos são elegíveis empresas de todos os concelhos da Região, com especial incidência para aquelas que visem a produção de bens e serviços transacionáveis e que contribuam para um melhor posicionamento na sua cadeia de valor.
 

As candidaturas já podem ser apresentadas no Balcão Portugal 2020.

 

 

Fonte: Madeira 14-20

NORTE 2020 lança novo concurso que apoia ações coletivas de empresas

Ter, 04/02/2020 - 00:00

O Porgrama Operacional NORTE 2020 lançou um novo concurso para a atribuição de financiamento a Ações Coletivas que promovam a divulgação de bens ou serviços de empresas da região.

 

Em causa está o apoio a iniciativas como feiras ou iniciativas de disseminação ou demonstração de produtos.

 

De acordo com o regulamento do AVISO NORTE 53-2020-01, são candidatos ao apoio associações empresariais, entidades privadas sem fins lucrativos, agências e entidades públicas, entidades não empresariais do sistema de I&I ou outras entidades sem fins lucrativos.

 

Na atribuição das verbas disponíveis, prevê-se a afetação de 2 milhões de Euros a beneficiários que se localizem em territórios de baixa densidade e 3 milhões de Euros aos restantes.

 

À data, o NORTE 2020 já atribuiu 12 milhões de Euros à promoção de ações coletivas que qualificam as empresas.

 

Consulte os documentos do concurso na página Concursos Abertos - área Competitividade e Internacionalização.

 

 

 

Fonte: Norte2020

Beja foi o centro da Europa por um dia com os ‘Amigos da Coesão’

Ter, 04/02/2020 - 00:00

Os países Amigos da Coesão estiveram este sábado, em Beja, a batalhar para que aconteça o que acontecer, não haja cortes na política de Coesão.

 

A União Europeia terá de decidir como será o orçamento europeu para os próximos anos e como serão distribuídos os fundos, agora sem a contribuição do Reino Unido.

 

Chegaram de vários pontos da Europa os chefes de Governo de 17 países, Portugal incluído, para a cimeira de um dia no Alentejo.

 

O orçamento para a União Europeia de 2021-2027, o chamado quadro financeiro plurianual, e a forma como será distribuído pelos diferentes fundos da União Europeia foi o grande objetivo dos debates.

 

No final, 15 dos países presentes assinaram uma declaração conjunta com a posição negocial que levarão ao Conselho Europeu do próximo dia 20 de Fevereiro: não querem um euro cortado à Política de Coesão, e não querem baixar a percentagem de comparticipação europeia nos projetos financiados.

 

Esta posição deixa abertura à negociação do envelope total do orçamento, desde que o Fundo da Coesão não baixe dos 351 mil milhões de euros para os próximos sete anos.

 

Os países europeus, agora a 27, estão em negociações para estabelecerem aquele que será o próximo quadro financeiro plurianual para os anos de 2021 a 2027, já sem as contribuições do Reino Unido.

 

AS PROPOSTAS DA CIMEIRA DA COESÃO

 

Além das propostas já referidas acima, no próximo dia 20 de Fevereiro, espera-se que Charles Michel leve aos países uma nova "negotiation box" que, não sendo muito diferente da proposta da Comissão Europeia, vá um pouco mais ao encontro das pretensões dos 17 países este sábado reunidos em Beja e até da própria proposta do Parlamento Europeu.

 

Estes países são os maiores beneficiários da Política de Coesão, parte dos fundos que permite financiar projetos das regiões mais distantes da média europeia, entre eles Portugal. Na cimeira de Beja saiu uma declaração que diz, acima de tudo, que esta política não pode ter qualquer corte.

 

Na mesma declaração, os países defendem ainda uma maior "flexibilidade" no uso dos fundos para poderem adaptar-se aos desafios climáticos e ainda um sistema de recursos próprios “mais simples e mais justo” e a abolição de todos os sistemas de devolução (rebates) a partir do início do fundo.

 

Outro dos assuntos em cima da mesa tem sido o novo Fundo para a Transição Justa, na pasta de Elisa Ferreira.

 

Este novo fundo, do qual Portugal poderá beneficiar apenas na ordem dos 79 milhões de euros, deve ter uma dotação orçamental adicional ao orçamento europeu e não ir buscar verbas aos fundos da Coesão e da Política Agrícola Comum, defendem os países presentes em Beja. "A evolução não pode ser feita à prova daquelas políticas que já provaram que deram resultados", defendeu António Costa.

 

Entretanto, a União Europeia já está numa corrida contra o relógio para aprovar o próximo quadro que deveria entrar em vigor a 1 de Janeiro de 2021, coincidentemente o mesmo dia que começa a presidência portuguesa da União Europeia.

 

No final do encontro no Convento de São Francisco em Beja ficou um lema final lançado pelo primeiro-ministro português: "Contra a divisão da União, a coesão da União. E isso assenta no reforço da Política de Coesão".

 

 

Fonte: Rep. Portuguesa/Expresso

 

Criação de emprego estável privilegia o Interior

Seg, 03/02/2020 - 00:00

Os Programas Operacionais Regionais Portugal 2020 abrem concursos em março e privilegiam o Interior do país, sendo que o valor será mais alto para quem crie um, dois ou três postos de trabalho

 

Para apoiar o emprego estável e o empreendedorismo social, os fundos da UE vão abrir concursos no valor de 240 milhões de euros, conforme anunciado por Ana Abrunhosa, ministra da Coesão, numa conferência em Bragança.

 

Serão financiados todos os custos dos postos de trabalho a criar sem termo por micro, pequenas e médias empresas (PME) e por instituições de solidariedade (IPSS), para projetos de empreendedorismo social, disse Ana Abrunhosa.

 

No máximo, o financiamento suportará 3800 postos de trabalho e o objetivo é beneficiar os territórios urbanos de menor dimensão.
 

Em Bragança, foi hoje anunciado que serão abertos três AVISOS:

 

+CO3SO Emprego Interior - apenas para o interior do país

+CO3SO Emprego Urbano - dedicado ao emprego em territórios urbanos

+CO3SO Emprego Empreendedorismo Social - para IPSS com projetos de empreendedorismo social
 

Para todos, será financiado o custo de cada trabalhador, salário ou outras despesas obrigatórias, como a Taxa Social Única.
 

Foi explicado que o valor da comparticipação mais alto será dado a quem crie um, dois ou três postos de trabalho: o equivalente a 2,5 Indexantes de Apoio Social (IAS); se for contratada uma quarta, quinta ou sexta pessoa, o financiamento reduz-se para dois IAS. Em todos os casos, acresce a Taxa Social Única e uma majoração de 40% para os outros custos que uma organização tem que suportar com a contratação.
 

Traduzido em euros, os três primeiros empregos receberão 1900 euros por mês; entre o terceiro e o quinto posto de trabalho serão dados 1520 euros; a partir do sétimo, o financiamento é de 1140 euros três anos. O financiamento será acrescido de 0,5 IAS, ou 219 euros, sempre que sejam contratadas pessoas vulneráveis, como pessoas com incapacidade, vítimas de violência doméstica, refugiados, ou pessoas sem abrigo, exemplificou Ana Abrunhosa.
 

Será também majorada a organização que tenha entre três e cinco anos, a fase crítica em que muitas fecham as portas, ou se se tratar de um projeto de empreendedorismo social, promovido por uma IPSS.
 

Podem candidatar-se organizações já existentes ou criadas de novo, no interior ou no litoral. Contudo, explicou Ana Abrunhosa, os aglomerados urbanos do litoral vão sofrer um corte no apoio (0,5 IAS).
 

Feitas as contas, uma organização que contrate três pessoas terá 68 421,45 euros, durante três anos. Somando a majoração prevista, o apoio máximo será de 82 105,74 euros.

 

AVISOS EM CONTÍNUO

 

Os Programas Operacionais Regionais começarão a publicar AVISOS em março, mas ficarão abertos até julho, em contínuo.
 

O apoio será dado durante três anos, a contar da data da criação do primeiro posto de trabalho.
 

 

Fonte: JN/Republica Portuguesa

 

Novos Avisos do Portugal 2020 para mais Investimento Empresarial

Seg, 03/02/2020 - 00:00

No próximo dia 5 de fevereiro realiza-se uma sessão pública sobre ‘Mais investimento Empresarial | Novos Avisos do Portugal 2020’, no Grande Auditório da EXPONOR.

 

O encontro que tem lugar às 17h30, conta com a participação do Ministro do Planeamento, Nelson de Souza, a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, o Ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira e o Presidente do Programa Operacional COMPETE 2020, Jaime Andrez.

 

Consulte aqui o PROGRAMA e INSCREVA-SE para ficar a saber de novas oportunidades para a sua empresa.

 

 

Fonte: Compete2020

Cimeira de Beja sobre a Política de Coesão

Sex, 31/01/2020 - 00:00

A secretária de Estado dos Assuntos Europeus defendeu hoje que, na cimeira do próximo sábado dos Amigos da Coesão, que se realiza em Beja, o objetivo central será que fique claro que "não haverá cortes das políticas de coesão".

 

Na reunião de Beja, a ideia de base será "discutir a centralidade da política de coesão no quadro europeu e a importância de manter os seus níveis de financiamento e a forma da sua execução".

 

"Nesta reunião de Beja, não estamos tanto a falar do montante global do orçamento da União, importa-nos mais dizer que não há cortes nas políticas de coesão dada a centralidade nos programas europeus", afirmou Ana Paula Zacarias, em declarações aos jornalistas, no final de uma ronda de audiências do primeiro-ministro com os partidos com assento no Parlamento Europeu.

 

A cimeira reúne 17 países - a maioria dos Estados-membros - e dois comissários europeus que se reunirão em Beja.

 

A secretária de Estado defendeu que o objetivo será "manter os níveis de financiamento tão próximos quanto possível dos existentes no quadro presente" e fazer com que o grupo dos Amigos da Coesão "possa ter uma voz forte, uma voz ativa" no quadro da negociação do quadro financeiro plurianual 2021-2027.

 

Quanto à proposta global para o próximo quadro comunitário, a secretária de Estado salientou que ainda se está "numa fase de negociação" e que os Estados-membros aguardam pela proposta que o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, apresentará até à próxima reunião, marcada para 20 de fevereiro.

 

Além do anfitrião António Costa, está já confirmada a presença do Presidente de Chipre e de mais 11 primeiros-ministros, entre os quais o da Croácia, Andrej Plenkovi, país que detém agora a presidência da União Europeia.

 

Em Beja também vão estar os primeiros-ministros da República Checa, Eslováquia, Espanha, Eslovénia, Estónia, Grécia, Hungria, Malta, Polónia e Roménia.

 

 

Fonte: Lusa/República Portuguesa

Encontro da parceria do projeto URBACT III ‘SIBdev’ no Fundão

Sex, 31/01/2020 - 00:00

A cidade do Fundão recebeu, entre os dias 27 e 29 de janeiro, o segundo encontro com parceiros europeus da primeira fase do projeto SIBdev, no âmbito do URBACT III – Programa de Cooperação Territorial Europeia para o Desenvolvimento Urbano integrado e sustentável.

 

Contou com a representação da AD&C - Agência para o Desenvolvimento e Coesão I.P e da CCDRC - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro.

 

 

A cidade de Heerlen (Países Baixos) é chefe de fila deste projeto europeu, que conta ainda com os seguintes parceiros: Fundão (Portugal), Aarhus (Dinamarca), Võru (Estónia), Haidari (Grécia), Zaragoza (Espanha), Kecskemét (Hungria), Pordenone (Itália), Radlin (Polónia) e Baia Mare (Roménia).

 

O objetivo da Rede de Planeamento de Ação foi o de explorar as formas como os vínculos de impacto social podem ser usados para melhorar a prestação de serviços públicos em áreas como emprego, envelhecimento e imigração.

 

A cidade holandesa, que lidera a parceria, convidou o Município do Fundão após ter tido conhecimento do prémio Regiostars ‘Business and Shared Services Centre supports smart growth in Portugal’s Centro region’ ao projeto do Centro de Negócios e Serviços Partilhados na região Centro.

 

Estas cidades europeias procuram inspiração nas boas práticas implementadas pela cidade do Fundão.

 

 

 

Fonte: AD&C/NCTE

 

‘RADAR ON RAIA’ une Minho e Galiza para aumentar segurança de portos

Qui, 30/01/2020 - 00:00

Entidades do Norte de Portugal e da Galiza uniram-se para, através da instalação e aperfeiçoamento de radares de observação com o projeto ‘RADAR ON RAIA’, melhorarem a capacidade das previsões atmosféricas e com isso contribuírem para uma maior segurança dos portos e da população.

 

A parceria entre o INEGI e as várias entidades galegas surgiu há “quase 10 anos” no âmbito dos RAIA, projetos de observação oceânica de “média dimensão” que integram o Programa de Cooperação INTERREG V-A Espanha-Portugal (POCTEP) e que culminaram, agora, num projeto de maior enfoque: o ‘RADAR ON RAIA’.

 

Iniciada em julho de 2019 e financiado em mais de um milhão de euros pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, esta colaboração transfronteiriça "visa reforçar a capacidade de observação” e, com isso, “melhorar as previsões atmosféricas”, diz José Carlos Matos, responsável pela área da energia eólica do Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI), no Porto.

 

“Quando falamos em capacidade de observação estamos a falar essencialmente de radares que nos permitem a observação de condições atmosféricas e de ondulação a uma distância elevada da costa”, explicou o responsável, adiantando que estas observações vão permitir “corrigir as previsões”.

 

“Ao juntarmos as observações às previsões atmosféricas, vamos poder corrigir as previsões e melhorar a sua precisão significativamente. Isto torna-se muito útil quando, por exemplo, uma autoridade portuária está a planear operações de entrada e saída de barcos”, exemplificou José Carlos Matos.

 

A monitorização das embarcações de pesca e de recreio, ou a organização de eventos náuticos são alguns dos exemplos e das aplicações que o projeto poderá vir a ter assim que as infraestruturas de observação oceânicas (rede de radares de alta frequência), já existentes na Galiza, começarem a ser implementadas no Norte de Portugal.

 

 

Fonte: POCTEP/O Minho

 

'CITIES Forum 2020' no Porto para conceber cidades sustentáveis

Qui, 30/01/2020 - 00:00

Autarcas e outros líderes da Europa começam nesta quinta-feira a definir o que será o futuro das suas cidades numa perspetiva moderna de sustentabilidade, na 4ª edição do CITIES Forum 2020.

 

O plano será desenhado durante os dois dias de trabalhos do CITIES Forum 2020, na Alfândega do Porto, onde decorrerá uma série de eventos práticos, oficinas, debates e apresentações.

 

Organizado conjuntamente pela Comissão Europeia, a DG Regio - Direção-Geral das Políticas Regionais e Urbanas e a Câmara do Porto, o CITIES Forum 2020 tem por lema "Juntos moldamos um futuro urbano sustentável".

 

O encontro reúne destacados presidentes e vice-presidentes de Câmara, ministros e responsáveis europeus, de modo a envolver os níveis comunitários, nacionais e locais na conceção das cidades modernas que farão o futuro comum.

 

Os workshops setoriais começam logo pela manhã com focos nas melhores práticas na aplicação de soluções tecnológicas no Porto ou de mitigação das alterações climáticas e outras temáticas ambientais, também no Porto, bem como num CityLab dedicado ao desenvolvimento territorial equilibrado com vista à renovação da Carta de Leipzig.

 

A sessão formal de abertura, ao início da tarde, conjuga vertente política e notas para induzir o debate (keynote speeches) nas intervenções do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e da Comissária Europeia para a Coesão e Reformas, Elisa Ferreira.

 

Seguem-se representantes das Nações Unidas, dos governos da Croácia (que acaba de assumir a Presidência Rotativa do Conselho da União Europeia), Alemanha (que lhe sucederá no segundo semestre deste ano) e Portugal (que terá essa responsabilidade dentro de um ano).

 

No primeiro dia, o fórum para partilha de realizações e reflexão sobre o futuro do desenvolvimento urbano na Política de Coesão contempla ainda painéis de discussão sobre "Como a Iniciativa Urbana Europeia apoiará as cidades" e "Moldar o futuro do desenvolvimento urbano sustentável, incluindo a Agenda Urbana para a União Europeia".

 

No segundo dia, acontecem novos workhops paralelos e representantes de autoridades locais de diferentes Estados-membros da União Europeia refletirão sobre os desafios atuais, partilhando também visões sobre os caminhos a seguir para uma melhor formulação de políticas e investimentos urbanos.

 

Terão lugar diferentes sessões, destacando-se os progressos alcançados até agora pelas Parcerias da Agenda Urbana, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da Nações Unidas e os vetores que guiarão a Iniciativa Urbana Europeia.

 

O PROGRAMA inclui também uma exposição para os participantes, onde as organizações e redes urbanas organizam mostras, envolvendo e fornecendo informações sobre os seus programas e iniciativas.

 

Saiba mais sobre o Fórum das Cidades.

 

 

Fonte: Fórum Cidades/Interreg Europe

 

Seminário ‘Apoios à internacionalização para o setor editorial’ em Lisboa

Qui, 30/01/2020 - 00:00

O Centro de Informação Europa Criativa organiza o Seminário Internacional ‘Apoios à internacionalização para o setor editorial’, dia 6 de fevereiro, na Fundação José Saramago, em Lisboa.

 

A iniciativa conta com a presença e colaboração dos Desks Europa Criativa da Hungria e do Luxemburgo, da DGLAB - Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas e da AICEP.

 

O Seminário tem como principais objetivos:

 

  • A apresentação da linha de financiamento Europa Criativa “Projetos de Tradução Literária”, com lançamento previsto para a primeira semana de fevereiro 
     
  • Identificar outros programas de financiamento e de internacionalização no contexto Europeu
     
  • Detalhar os mecanismos de apoio à internacionalização ao setor editorial geridos pelos organismos estatais presentes 
     
  • Partilhar casos e experiências de internacionalização pelas vozes dos diferentes profissionais convidados

 

Consulte aqui o PROGRAMA completo e mais informações.

A participação é gratuita mediante inscrição prévia e sujeita à limitação do espaço.

Os interessados deverão enviar email para geral@europacriativa.eu.

 

 

Fonte: Europa Criativa/Aicep

Balanço da Execução do Programa 3 EM LINHA

Qui, 30/01/2020 - 00:00

Foi recentemente divulgado o Balanço da Execução do 3 EM LINHA - Programa para a Conciliação da Vida Profissional, Pessoal e Familiar 2018/2019.

 

O 3 EM LINHA tem como objetivo promover um maior equilíbrio entre a vida profissional, pessoal e familiar, como condição para uma efetiva igualdade entre homens e mulheres e para uma cidadania plena, que permita a realização de escolhas livres em todas as esferas da vida.

 

Conciliar melhor a vida profissional, pessoal e familiar favorece a diminuição do absentismo, o aumento da produtividade e a retenção de talento, contribuindo, também, para a sustentabilidade demográfica.

 

A maioria das medidas que compõem o Programa, lançado a 5 de dezembro de 2018, já foi plenamente executada ou lançada, entre as que têm maior impacto na vida das pessoas, designadamente no que se refere a práticas de conciliação nas entidades empregadoras no setor público e privado, à proteção da parentalidade e ao investimento em equipamentos, serviços e incentivos para a conciliação.

 

Saiba mais, consultando o BALANÇO que dá conta dos principais desenvolvimentos e instrumentos de execução entre 2018 e 2019, no âmbito dos QUATRO EIXOS do Programa 3 EM LINHA:

 

EIXO 1 – IMPACTO PARA A CONCILIAÇÃO

 
Agrega medidas que mobilizam diferentes tipos de entidades empregadoras para o desenvolvimento de práticas promotoras da conciliação e para sua difusão.
 

EIXO 2 – CONCILIAR NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

 
Agrega medidas que representam o compromisso da Administração Pública central e local com a promoção da conciliação.

 

EIXO 3 – EQUIPAMENTOS, SERVIÇOS E INCENTIVOS PARA A CONCILIAÇÃO

 
Agrega instrumentos que favorecem a conciliação, nomeadamente, no domínio do cuidado, da educação, dos transportes e da saúde.

 

EIXO 4 – CONHECER PARA CONCILIAR

 
Agrega medidas que conduzem à produção de conhecimento e à sua divulgação, suscetíveis de apoiar o desenvolvimento de novas ações.

 

 

Fonte: República Portuguesa

 

 

Primeira reunião do projeto CityZen em Beja

Qua, 29/01/2020 - 00:00

O projeto CityZen, que promove a agricultura urbana em cinco regiões europeias, teve a sua primeira reunião de stakeholders em Portugal hoje, na CIMBAL- Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, em Beja.

 

O projeto CityZen pretende explorar os valores dos ecossistemas associados à agricultura urbana e irá melhorar as políticas locais que apoiam novos modelos de negócio, aumentar os produtores locais, inovar as cadeias de abastecimento e mudar os estilos de vida, que todos juntos trazem uma melhor sustentabilidade das cidades e regiões.

 

Várias organizações europeias irão “trabalhar em conjunto para desenvolver, aplicar e melhorar as políticas públicas em matéria de agricultura urbana”.

 

O projeto é financiado pelo Programa de Cooperação Inter-regional Interreg Europe 2014-2020 e decorrerá até Julho de 2023.

 

 

Fonte: Interreg Europe/Rádio Pax

 

Páginas