Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 53 minutos 45 segundos atrás

Eurostat lança nova ferramenta interativa ‘Recovery Dashboard’

Sex, 18/12/2020 - 00:00

O Eurostat acaba de lançar o Recovery Dashboard, uma nova ferramenta interativa que permite saber como é que as economias europeias estão a recuperar da pandemia COVID-19.

 

Esta nova ferramenta disponibiliza um vasto leque de indicadores, relevantes para o acompanhamento da recuperação económica e social, no quadro da pandemia COVID-19.

 

É possível efetuar comparações entre países e períodos temporais. Os dados podem ser descarregados e reutilizados.

 

Cada edição apresentará uma descrição da situação económica e social, referente ao período em análise.

 

Consulte o novo Recovery Dashboard.

 

 

Fonte: Eurostat

Projeto 'KnowLogis' vence nos Portugal Digital Awards 2020

Sex, 18/12/2020 - 00:00

O Projeto 'Knowlogis', cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020, foi o vencedor do melhor projeto digital na área da Saúde, no âmbito dos Portugal Digital Awards 2020.

 

Fruto de uma parceria entre a Glintt, o Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho e o INESC-Tec, esta nova solução monitoriza e acompanha a gestão hospitalar, com foco na vertente logística, sendo um projeto estratégico para a empresa portuguesa de tecnologia de informação para a saúde. 

 

O projeto visa o desenvolvimento de um sistema de reporte inteligente que monitorize e acompanhe, de forma ativa e dinâmica, as atividades mais críticas da logística hospitalar, identificando problemas ou ineficiências e estimando, quantificando e sugerindo medidas de correção/melhoria.

 

Para tal, recorre a métodos avançados de engenharia de sistemas e investigação operacional, como simulação, otimização e previsão. 

 

Estima-se que o projeto permita uma assinalável redução de custos e ganhos de eficiência para as instituições de saúde e para o sistema de saúde como um todo, potenciando melhorias ao nível da despesa e afiançando, de modo indireto, ganhos de saúde para os pacientes.

 

PRÉMIOS PORTUGAL DIGITAL AWARDS

 

O Portugal Digital Awards é uma iniciativa da IDC em parceria com a Axians, que tem como principal objetivo reconhecer as organizações e os líderes empresariais com a visão e o arrojo para elevar as suas empresas ao nível mais sofisticado, capacitando-os para a transformação digital dos seus negócios.

 

Esta é a 5ª edição dos prémios e foram registadas 350 candidaturas, sendo validados 139 projetos, um crescimento de 23% face a 2019.

 

Veja o vídeo sobre a edição de 2020 do Portugal Digital Awards que envolveu todos os sectores da economia portuguesa.

 

Nas diversas categorias a concurso, a “Best Heath Project” premeia o melhor projeto de transformação digital na área Saúde e o 'Knowlogis', cofinanciado pelo COMPETE 2020 foi o vencedor.

 

 

Fonte: Compete2020

Acordo político sobre o Mecanismo de Recuperação e Resiliência

Sex, 18/12/2020 - 00:00

O Parlamento Europeu e o Conselho chegaram a um acordo político sobre o Mecanismo de Recuperação e Resiliência (MRR), o principal instrumento no âmbito do NextGenerationEU, o plano da UE para sair fortalecida da crise atual.

 

Este Mecanismo de Recuperação e Resiliência, que disponibilizará 672,5 mil milhões de euros em empréstimos e subvenções aos Estados-Membros para apoiar as respetivas reformas e investimentos, terá um papel crucial ao atenuar o impacto económico e social da pandemia causada pelo coronavírus e ao tornar as economias e sociedades europeias mais sustentáveis, resilientes e mais bem preparadas para as transições Ecológica e Digital.

 

O acordo, que requer a aprovação final do Parlamento Europeu e do Conselho, prevê que o âmbito do MRR seja estruturado em torno de seis pilares:

 

  • Transição ecológica;

 

  • Transformação digital;

 

  • Crescimento inteligente, sustentável e inclusivo e emprego;

 

  • Coesão social e territorial;

 

  • Saúde e resiliência;

 

  • Políticas para a próxima geração, crianças e jovens, incluindo educação e habilitações.

 

A União Europeia comprometeu-se a alcançar a neutralidade climática até 2050 e o Conselho Europeu apoiou, na semana passada, a proposta da Comissão de reduzir, até 2030, as emissões de gases com efeito de estufa em 55 %, em comparação com os níveis de 1990.

 

Consequentemente, os Estados-Membros devem dar prioridade às reformas e investimentos que apoiem a luta contra as alterações climáticas.

 

O acordo prevê que, pelo menos, 37 % das despesas com os investimentos e reformas previstas em cada plano nacional de recuperação e resiliência devem visar os objetivos em matéria de Clima. Além disso, todos os investimentos e reformas devem respeitar o princípio de «não causar danos significativos», ou seja, garantir que não causam danos substanciais ao Ambiente.

 

Ao definirem as reformas e investimentos necessários para a Transição Digital no âmbito dos planos nacionais de recuperação e resiliência, os Estados-Membros devem também assegurar um nível de ambição elevado. Pelo menos, 20 % das despesas com os investimentos e reformas previstos em cada plano nacional de recuperação e resiliência devem apoiar a Transição Digital.

 

Os planos de recuperação e resiliência deverão também contribuir para dar uma resposta eficaz aos desafios identificados nas recomendações específicas por país correspondentes no âmbito do Semestre Europeu - o quadro para a coordenação das políticas económicas e sociais em toda a União.

 

O acordo prevê um papel reforçado para o Parlamento Europeu na governação do mecanismo. Um «diálogo sobre recuperação e resiliência» permitirá ao Parlamento convidar a Comissão a debater diferentes questões relacionadas com o mecanismo.

 

Será criado e disponibilizado ao público um quadro de avaliação que dê informações sobre os progressos realizados na implementação do mecanismo e dos planos nacionais.

 

Os Estados-Membros terão de adotar medidas firmes para proteger os interesses financeiros da União Europeia, designadamente para evitar a fraude, a corrupção e os conflitos de interesses.

 

Foi igualmente decidido que 13 % do montante total afetado aos Estados-Membros será disponibilizado a título de pré-financiamento, após a aprovação dos planos de recuperação e resiliência, a fim de assegurar que o dinheiro comece a fluir o mais rapidamente possível para apoiar a a recuperação económica emergente.

 

Saiba mais:

 

| O Mecanismo de Recuperação e Resiliência

 

| Proposta da Comissão relativa à criação do Mecanismo de Recuperação e Resiliência

 

 

 

 

Fonte: Rep. CE Portugal

Horizonte 2020 vai financiar estudo dos fogos florestais liderado pela FCTUC

Qui, 17/12/2020 - 00:00

Um projeto internacional que se propõe ao Estudo dos Grandes Incêndios Florestais, liderado pelo cientista Domingos Xavier Viegas, da FCTUC - Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, acaba de obter um financiamento europeu no valor de 10 milhões de euros.

 

Intitulado “FirEUrisk - Developing a holistic, risk-wise strategy for European wildfire management” (Desenvolvendo uma estratégia holística e baseada no risco para a gestão de incêndios florestais na Europa), o projeto envolve em consórcio 39 parceiros de todo o mundo e foi aprovado no âmbito do Programa HORIZONTE 2020 da União Europeia, na área focal “Construindo um futuro climaticamente resiliente e baixo em carbono”.

Genericamente, o ‘FirEUrisk’, com a duração de quatro anos, tem como grandes objetivos utilizar o conhecimento científico desenvolvido para atualizar os sistemas de avaliação do risco de incêndio florestal, incluindo fatores críticos que não são ainda tidos em conta, propor medidas eficazes para a sua redução e adaptar as estratégias de gestão dos incêndios às mudanças climáticas e socioeconómicas futuras.

 

Estas metas, explica a equipa de Xavier Viegas, «serão alcançadas em estreita colaboração entre investigadores, utilizadores e cidadãos, integrando novas tecnologias, orientações e recomendações de políticas para melhorar os sistemas e práticas atuais, das escalas regionais às da UE».

 

O projeto vai abordar «todos os tipos de incêndios florestais, com foco particular em mega-incêndios, a interface urbano-florestal e os desafios dos incêndios emergentes no norte da União Europeia.

 

Uma estratégia de gestão centrada no risco integrará as práticas e políticas de prevenção de incêndios florestais, supressão e restauração, numa estrutura conceitual holística e implementará uma plataforma operacional que apoie a coordenação conjunta, treino profissional e exercícios operacionais, envolvendo várias partes interessadas e abordando todas as tarefas relevantes de gestão de incêndios florestais, para melhorar a proteção dos cidadãos expostos», destacam os investigadores.

 

O “FirEUrisk” junta em consórcio 39 parceiros de todo o mundo (Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Chipre, Espanha, Estados Unidos da América, França, Finlândia, Grécia, Holanda, Hungria, Israel, Itália, Portugal, Reino Unido, Roménia, Suécia, Ucrânia).

 

Na Universidade de Coimbra, o estudo vai ser efetuado no Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais (CEIF) da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), da FCTUC, envolvendo também equipas da Faculdade de Direito e da Faculdade de Medicina.
 

 

Fonte: FCTUC

Mar 2020 aposta no investimento produtivo de empresas aquícolas

Qui, 17/12/2020 - 00:00

No Programa Operacional Mar 2020 foram apoiadas, em novembro, 17 projetos de empresas aquícolas para a realização de novos investimentos produtivos, em 2021 e 2022.

 

São unidades industriais localizadas em todas as regiões do Continente, 8 das quais no Algarve, neste caso sobretudo do subsector da produção de bivalves.

 

Estes investimentos ascendem a um total de 20,9 milhões de euros com um apoio público de 9,4 milhões de euros.

 

O maior investimento apoiado é de 4,7 milhões de euros da Acuinova, em Mira, empresa que sucedeu à Pescanova, na produção de linguado e pregado, e que tem o maior volume de produção em Portugal.

 

Destaca-se, logo de seguida, a EPISÓDIO VERTICAL, com um investimento de 4,6 milhões de euros, em Odemira, sendo o principal objetivo deste projeto a implementação de uma unidade industrial, em sistema fechado, para a produção sustentável de microalgas de elevada qualidade, a principal fonte natural de ómega-3.

 

Ainda na área da produção de algas, a Exporsado, na Península Setúbal, investe mais 2,2 milhões de euros.

 

Esta empresa tem vindo a robustecer a sua capacidade produtiva com o apoio do Mar 2020, que pode conhecer AQUI.

 

 

Fonte: Mar 2020 

Parlamento Europeu aprova Orçamento Plurianual "histórico" da União Europeia

Qui, 17/12/2020 - 00:00

O Parlamento Europeu (PE) aprovou esta quarta-feira o Quadro Financeiro Plurianual para 2021-2027, que prevê um montante de 1,09 biliões de euros para os próximos sete anos e a introdução de recursos próprios.

 

Numa mensagem publicada na rede social Twitter, o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, qualificou o momento de "histórico".

 

"É um orçamento histórico para um momento histórico. Estabelece as bases para um novo começo: uma Europa mais verde e mais justa. Agora é o momento de termos a coragem política e ideológica para levarmos a cabo esta transformação radical", referiu Sassoli.

 

O compromisso estabelece também um 'roteiro' para a introdução de novos recursos próprios, tais como impostos sobre o digital e sobre as transações financeiras, o mais tardar até 2026.

 

O Parlamento Europeu deu também luz verde ao Fundo de Recuperação de 750 mil milhões de euros (ainda que a aprovação do PE não seja necessária para que este avance) e que, no total, prevê um pacote de 1,8 biliões de euros para os próximos sete anos.

 

Falta, no entanto, que os parlamentos nacionais ratifiquem a legislação que permite à Comissão Europeia ir aos mercados emitir dívida para financiar o Fundo de Recuperação, para que este possa entrar em vigor.

 

Com 548 votos a favor, 81 contra e 66 abstenções, o orçamento plurianual da União Europeia aprovado pelo PE terá ainda de ter o aval do Conselho da União Europeia para poder começar a ser alocado a partir do dia 1 de janeiro.

 

Saiba mais aqui.

 

 

 

Fonte: PE/Lusa

Aprovada Estratégia “NORTE 2030” para o próximo ciclo de apoios da União Europeia

Qui, 17/12/2020 - 00:00

O Conselho Regional do Norte aprovou ontem a Estratégia de Desenvolvimento “NORTE 2030” para o período de programação 2021-27 das Políticas da União Europeia, apresentada pelo Presidente da CCDR-N, António M. Cunha.

 

A reunião decorreu no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, tendo a sessão de encerramento contado com a presença do Secretário de Estado Adjunto do Desenvolvimento Regional, Carlos Miguel.

 

O Presidente da CCDR-N sintetizou a estratégia para o novo quadro comunitário do Norte como dimensões estruturantes: a integração com uma “gestão pensada do território”, em que o ordenamento do território seja “parte integrante da estratégia desenvolvimento”; uma “solidariedade social honesta e robusta” e “fulcral para os tempos duros que se avizinham”; a formalização do Sistema Regional de Inovação capaz de responder às “exigências da Região através de uma reforçada aposta no conhecimento”; o aumento do valor acrescentado dos produtos e serviços do Norte, num contexto de “reforço da competitividade e da inovação”; e um modelo de governação “multinível com representação dos principais atores regionais”.

 

Segundo o próprio, estes quatro focos simbolizam uma “simbiose sustentável, diferenciadora e coesiva” que levará a um  “desenvolvimento do Norte e sua afirmação internacional pela melhoria do bem-estar material e imaterial da sua população”.

 

O documento apresentado ontem identifica cinco objetivos estratégicos:
 

  • Intensificação tecnológica da base produtiva;
     
  • Valorização económica de ativos e recursos intensivos em território;
     
  • Melhoria do posicionamento competitivo à escala global;
     
  • Consolidação sustentável de sistema urbano policêntrico;
     
  • Promoção da empregabilidade de públicos e territórios-alvo.

 

A estes objetivos estratégicos adicionam-se três objetivos transversais:
 

  • Acréscimo de qualificações de todos os segmentos da população;

 

  • Equidade vertical e horizontal no acesso a bens e serviços públicos de qualidade;

 

  • Eficácia e eficiência do modelo de governação regional.

 

Toda a estratégia é enquadrada por agendas para as transições digital e energético-ambiental.

 

O Conselho Regional é um órgão consultivo da CCDR-N que integra os 86 presidentes de Câmara Municipal da Região do Norte e entidades sociais, económicas, ambientais e científicas representativas do tecido institucional da Região.

 

 

 

Fonte: CCDRN

Avaliação Intercalar do Programa Operacional Regional do Algarve

Qua, 16/12/2020 - 00:00

A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve lançou um concurso público para a aquisição de serviços para a realização da “Avaliação Intercalar do Programa Operacional Regional do Algarve”, com o prazo para receção de propostas até ao dia 14 de janeiro de 2021.

 

AVISO de concurso foi publicado a 14 de dezembro de 2020 no Diário da República e na plataforma eletrónica com o endereço www.saphetygov.pt

 

O Programa do Concurso e o Caderno de Encargos estão igualmente disponíveis, para consulta dos interessados, na Direção de Serviços de Comunicação, Gestão Administrativa e Financeira da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve, Praça da Liberdade, 2, Faro, telefone 289895200 e endereço eletrónico: geral@ccdr-alg.pt, desde o dia da publicação do anúncio no Diário da República até ao termo do prazo fixado para a apresentação das propostas.

 

A referida avaliação está inserida no Plano Global de Avaliação do Portugal 2020, no qual se definem as avaliações a realizar no período de programação 2014-2020.

 

Estas avaliações têm como objetivo contribuir para políticas públicas mais eficientes, bem como para uma maior qualidade na prestação de contas aos cidadãos sobre os resultados e impactos da utilização dos Fundos da União Europeia em Portugal.

 

 

Fonte: AD&C-UAME

Uma Europa preparada para a era digital

Qua, 16/12/2020 - 00:00

A Comissão Europeia propõe uma reforma ambiciosa do espaço digital, com um conjunto abrangente de novas regras para todos os serviços digitais: o Regulamento Serviços Digitais e o Regulamento Mercados Digitais.

 

Os valores europeus estão no cerne de ambas as propostas que abrangem as redes sociais, os mercados em linha e outras plataformas em linha que operam na União Europeia:

 

 

As novas regras protegerão melhor os consumidores e os seus direitos fundamentais em linha e conduzirão a mercados digitais mais equitativos e abertos para todos.

 

Um conjunto de regras modernas para todo o mercado único promoverá a inovação, o crescimento e a competitividade e proporcionará aos utilizadores serviços em linha novos, melhores e fiáveis.

 

Apoiará igualmente a expansão das plataformas de menor dimensão, das pequenas e médias empresas e empresas em fase de arranque, proporcionando-lhes um acesso fácil aos clientes em todo o mercado único e reduzindo simultaneamente os custos de conformidade.

 

Além disso, as novas regras proibirão condições injustas impostas pelas plataformas em linha que se tornaram, ou prevê que se tornem, detentoras do controlo de acesso ao mercado único.

 

As duas propostas estão no cerne da ambição da Comissão de uma Década Digital da Europa.

 

Saiba mais aqui.

 

 

Fonte: Rep. CE Portugal

 

Disponível gravação do MeetOn “Ciência e Inovação"

Qua, 16/12/2020 - 00:00

Se não teve oportunidade de assistir ao MeetOn “Ciência e Inovação”, que decorreu no dia 3 de dezembro, a APDSI disponibilizou a gravação do webinar.

 

Este evento contou com a participação de Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, de Elvira Fortunato, Professora catedrática portuguesa, atualmente Vice-Reitora da Universidade Nova de Lisboa e Diretora do Centro de Investigação de Materiais (CENIMAT) |i3N da Faculdade de Ciências e Tecnologia|NOVA, de Gonçalo Caseiro, Presidente do Conselho de Administração da INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda, e de Nuno Santos, Presidente da Agência para o Desenvolvimento e Coesão.

 

A moderação esteve a cargo de Nuno Guerra Santos, Vogal da Direção da APDSI.

 

Consulte as CONCLUSÕES do evento e assista à gravação da iniciativa:

 

| MeetOn ADSI “Ciência e Inovação”

 

 

Fonte: APDSI

Novo concurso para apoiar os Centros Qualifica até 2022

Qua, 16/12/2020 - 00:00

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano publicou um novo Aviso de concurso para apoiar a atividade dos Centros Qualifica localizados nas regiões elegíveis Norte, Centro e Alentejo em 2021 e 2022.

 

Os Centros Qualifica contribuem para aumentar as oportunidade de mais e melhor qualificação dos adultos, incluindo jovens adultos que não trabalham, não estudam nem se encontram em formação (NEET).

 

​Podem submeter candidatura ao Aviso nº POCH-70-2020-11, as entidades beneficiárias promotoras de Centros Qualifica, com autorização de funcionamento atribuída pela Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP, I.P.). 

 

A dotação indicativa de Fundo Social Europeu (FSE) do Aviso é de 60.000.000 € (sessenta milhões de euros) e os destinatários finais são os adultos com idade igual ou superior a 18 anos que procurem uma qualificação e excecionalmente jovens, entre os 15 e os 17 anos, que não se encontrem a frequentar modalidades de educação ou de formação profissional e que não estejam inseridos no mercado de trabalho.

 

Este investimento apoiará operações com a data limite de 31 de dezembro de 2022.
 

Até 30 de setembro de 2020, o universo de adultos apoiados pelo PO CH, através do Fundo Social Europeu (FSE), em CQEP/Centros Qualifica atingiu os 207 055. O investimento total elegível aprovado nesta tipologia de operação é de 127 milhões de euros (M€), dos quais 108 M€ são investimento FSE.
 

A apresentação de candidaturas é efetuada através da submissão de formulário eletrónico no Balcão 2020 até às 18 horas do dia 13 de janeiro de 2020, que serão analisadas pela ANQEP, enquanto Organismo Intermédio do POCH para esta tipologia.
 

Quaisquer dúvidas relacionadas com as candidaturas devem ser enviadas para o endereço de correio eletrónico da ANQEP ou endereço de correio eletrónico do PO CH.

 

Consulte aqui o Aviso de Abertura.

 

 

Fonte: PO CH

 

Projeto 'EvoSlide' pretende reduzir a pegada ecológica

Qua, 16/12/2020 - 00:00

O Projeto ‘Evoslide’, cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020, está desenvolver um sistema de janela de correr minimalista, de grandes dimensões, com perfis de caixilharia inovadores que vão permitir uma redução da pegada ecológica.

 

O ‘Evoslide’ está a ser desenvolvido em consórcio pela FWD (promotor líder do projeto) e pelo Itecons.
 

O projeto pretende desenvolver um sistema de janela de correr minimalista, de grandes dimensões, com perfis de caixilharia inovadores em PRFV (Polímeros Reforçados com Fibra de Vidro) que agregam uma solução de deslizamento, um sistema de elevada capacidade de drenagem e elementos de atenuação acústica.

Este sistema vai permitir uma redução da pegada ecológica, um melhor comportamento térmico, e estar menos sujeita às oxidações e corrosões, mesmo em ambientes mais agressivos.
 

A execução deste projeto de I&DT Empresas em Copromoção conta com o apoio do COMPETE 2020.

 

 

 

 

Fonte: Itecons/Compete2020

Arranque das obras do UALG TEC CAMPUS no Algarve

Ter, 15/12/2020 - 00:00

A cerimónia de início das obras do UALG TEC CAMPUS - Aceleradora de Empresas realiza-se amanhã, dia 16 de dezembro, pelas 10h30, no Campus da Penha da Universidade do Algarve.

 

O UALG TEC CAMPUS - Aceleradora de Empresas da Universidade do Algarve, é cofinanciado pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa Operacional CRESC Algarve 2020.

 

Tem como principal objetivo a dinamização e expansão do ecossistema tecnológico da região, a nível nacional e internacional, para as áreas das tecnologias da informação, impulsionando uma mudança favorável na economia e sociedade regional e nacional.

 

A cerimónia conta com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

 

 

Fonte: UALG/Barlavento

Aberto concurso para Aquisição de Equipamentos para o Ensino Profissional

Ter, 15/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional ALENTEJO 2020 abriu um aviso de concurso para Aquisição de Equipamentos para o Ensino Profissional, com candidaturas até 5 de fevereiro de 2021.

 

O objetivo específico do Aviso ALT20-75-2020-66 é dotar as redes de educação pré-escolar e de ensino básico, secundário e superior e as redes de infraestruturas de formação profissional das condições que aumentem a qualidade dos processos de aprendizagem, colmatando situações deficitárias no território.

 

A Prioridade de Investimento são os investimentos na educação, na formação e na formação profissional para a aquisição de competências e a aprendizagem ao longo da vida através do desenvolvimento das infraestruturas educativas e formativas, sendo a tipologia da operação a aquisição de equipamentos para o Ensino Profissional.

 

Os beneficiários são as Instituições de Ensino profissional sem fins lucrativos e o Aviso tem aplicação na NUTS II Alentejo.

 

O prazo para a apresentação de candidaturas termina em 5 de fevereiro de 2021 às 18 horas.

 

Consulte no Balcão 2020.

 

 

Fonte: Alentejo2020

 

 

Últimas candidaturas | Apoios a cessações temporárias da atividade da pesca

Ter, 15/12/2020 - 00:00

Face à evolução da pandemia por COVID-19 foi, através da Portaria n.º 286-A/2020, decidida a abertura do último período de apresentação de candidaturas à Medida de cessação temporária da atividade da pesca do Programa Mar 2020, que decorre desde 15 de dezembro até às 23h59m do dia 22 de dezembro de 2020.

 

Podem ser apresentadas candidaturas relativas a cessações temporárias das atividades de pesca que tenham ocorrido entre 1 de setembro e 13 de outubro de 2020 e que não tenham sido candidatadas a apoios, mediante oportuna submissão de candidatura ou de pedido de alteração a operação aprovada tendo em vista a inclusão desse(s) novo(s) período(s).

 

Os períodos de paragem apenas são apoiáveis quando tenham a duração mínima prevista, isto é:

 

  • As paragens iniciadas entre o dia 1 de setembro e o dia de 13 de outubro devem ter uma duração mínima de 14 dias consecutivos cada, mediando entre elas, desde que facultativas, um período não inferior a 5 dias consecutivos.

 

  • As paragens iniciadas entre o dia 14 de outubro e o dia 2 de novembro, devem ter uma duração mínima de 5 dias consecutivos;

 

  • As paragens iniciadas entre o dia 3 de novembro e o dia 10 de dezembro devem ter uma duração mínima de 14 dias consecutivos cada, mediando entre elas, desde que facultativas, um período não inferior a 5 dias consecutivos;

 

  • As paragens a iniciar após 10 de dezembro de 2020 devem ter uma duração mínima de 5 dias consecutivos.

 

As candidaturas são aprovadas por ordem de entrada, prevalecendo as que tenham sido primeiramente apresentadas e sempre sujeitas à existência de disponibilidades orçamentais.

 

As candidaturas são apresentadas online pelos armadores através do Balcão 2020.

 

Não são aceites pedidos de alteração para aumento do apoio público caso o período de paragem a candidatar tenha já sido identificado em candidatura apresentada no âmbito de anteriores Avisos, prevendo essa candidatura mais do que um período de paragem, devendo ser apresentada nova candidatura também para estes casos.

 

Consulte aqui a Portaria n.º 286-A/2020, de 14 de dezembro, e o Aviso 49/2020, de 14 de dezembro aberto para a apresentação das candidaturas.

 

Recorda-se que as cessações da atividade de pesca por motivo de doença são apoiadas no Mar 2020 através do Aviso n.º 47/2020 que se mantem aberto para paragens que decorram até 31 de dezembro de 2020.

 

 

Fonte: Mar2020

 

Webinar ‘A tecnologia e inovação na indústria’

Ter, 15/12/2020 - 00:00

No próximo dia 17 de dezembro, realiza-se o Webinar | A tecnologia e inovação na indústria, promovido pela AIDA CCI, com apoio do Programa Operacional COMPETE 2020.

 

Tem como objetivo sensibilizar o tecido empresarial para a importância dos apoios da União Europeia na aposta na inovação, na tecnologia e na digitalização na indústria.
 

Neste webinar serão igualmente apresentados os resultados do projeto PME Qualify no qual esta ação se integra.

 

O evento irá acontecer, das 15h às 17h30, via plataforma Zoom, e conta com Nuno Mangas, Presidente do COMPETE 2020, Helena Silva, Chief Technology Officer do CEiiA - Centro de Engenharia e Desenvolvimento e Rui Gidro partner da Deloitte Portugal como oradores, sendo moderado por João Luís de Sousa, diretor do semanário Vida Económica.

 

Links para participar no evento:

 

Site | http://twixar.me/ggwm

FB | http://twixar.me/62wm

Linkedin | http://twixar.me/H2wm

 

 

 

Fonte: Compete2020

Programa ADAPTAR prorroga duração máxima de execução dos projetos apoiados

Ter, 15/12/2020 - 00:00

Foi hoje publicado, em Diário da República, o Decreto-Lei n.º 103/2020 que altera o sistema de incentivos à adaptação da atividade empresarial ao contexto da COVID-19 – Programa ADAPTAR.

 

O presente Decreto-Lei prorroga a duração máxima de execução dos projetos apoiados de seis para nove meses, a contar da data de notificação da decisão favorável, tendo como data limite 31 de março de 2021.

 

Para apoiar as empresas na adaptação dos seus estabelecimentos, métodos de organização do trabalho e de relacionamento com clientes e fornecedores às novas condições de distanciamento físico no contexto da pandemia da doença COVID-19, garantindo o cumprimento das normas estabelecidas e das recomendações das autoridades competentes, foi criado um sistema de incentivos destinado à adaptação da atividade económica face ao novo contexto criado pela COVID-19, designado por Programa ADAPTAR.

 

Este sistema estabelecia como critério de elegibilidade dos projetos a apoiar a duração máxima de execução de seis meses, a contar da data de notificação da decisão favorável, tendo como data limite 31 de dezembro de 2020, que passa agora a ser dia 31 de março de 2021.

 

Consulte AQUI:

 

| Decreto-Lei n.º 103/2020 - Altera o sistema de incentivos à adaptação da atividade empresarial ao contexto da COVID-19.

 

 

 

Fonte: DRE 15/12/2020

Têxteis armazenam energia no projeto ‘SmarText4Estore’

Seg, 14/12/2020 - 00:00

O Projeto ‘SmarText4Estore’, cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020, tem como objetivo a produção de uma nova geração de têxteis utilizando supercondensadores híbridos com elevado desempenho, durabilidade, flexibilidade, leveza e segurança.

 

«No projeto SmarText4Estore estão a ser desenvolvidos novos têxteis inteligentes para armazenamento de energia com base numa tecnologia inovadora de supercondensadores híbridos.

 

«Esta tecnologia surge como alternativa às baterias convencionais usadas em vestuário eletrónico e tecnologias "wearable" para fornecimento de energia a sensores de monitorização de sinais vitais, sistemas de iluminação, entre outros dispositivos eletrónicos flexíveis/portáteis, tendo por isso um vasto leque de aplicações», explica Clara Pereira, investigadora do LAQV/Requimte e responsável do SmarText4Estore.
 

Segundo a investigadora, a tecnologia que está a ser desenvolvida tem diversas vantagens, incluindo a elevada rapidez de carregamento, segurança para o utilizador, maior número de ciclos de carga e descarga, flexibilidade e leveza.

 

«Os fatores de diferenciação deste projeto são o tipo de nanomateriais híbridos que estão a ser desenvolvidos para conferir essas propriedades, assim como a utilização de processos de fabricação ecossustentáveis, escaláveis e de fácil transposição para a indústria têxtil», destaca Clara Pereira.

 

Entre as estratégias usadas estão o design de elétrodos têxteis, uso de eletrólitos ambientalmente sustentáveis, o desenvolvimento de têxteis utilizando supercondensadores com novas configurações e processos de fabrico de baixo custo e em grande escala.
 

De acordo com Clara Pereira, o 'SmarText4Estore', que conta com um apoio financeiro de 204 mil euros, concedido pelo COMPETE 2020, no âmbito do FEDER, deverá potenciar «o desenvolvimento de novas tecnologias de armazenamento de energia diretamente produzidas em substratos têxteis» e, ao mesmo tempo, promover «a inovação nos domínios da energia, têxteis e vestuário inteligente».
 

As soluções desenvolvidas poderão «vir a ser implementadas nas áreas da proteção individual, da saúde e bem-estar, do desporto e da moda», resume a investigadora.
 

O 'SmarText4Estore', que teve início em julho de 2018 e tem como data de término julho de 2021, é um projeto em parceria com o Instituto de Física de Materiais Avançados, Nanotecnologia e Fotónica, do Departamento de Física e Astronomia da FCUP, o laboratório associado LSRE-LCM, no Departamento de Engenharia Química da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, e o CITEVE - Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal.
 

 

Fonte: Compete2020

Mar 2020 com cinco mil projetos apoiados e 44% de execução até novembro

Seg, 14/12/2020 - 00:00

O Programa Operacional Mar 2020 totalizou, até ao final de novembro, cinco mil projetos apoiados, que envolvem 681 milhões de euros de investimento, e 44% de execução da dotação, de acordo com o Ponto de Situação a 30 de novembro.

 

“Até ao fim de novembro, 5000 projetos, que envolvem 681 milhões de euros de investimento no sector das pescas, da transformação e da aquicultura estão realizados ou em realização com um apoio público do Mar 2020 de 454 milhões de euros. Assim, 90% da dotação do programa está comprometida”, lê-se em nota divulgada no site do Programa.

 

Por sua vez, 44% da dotação programada foi executada, uma subida de três pontos percentuais face ao mês anterior. No período em causa, foram validados 23,6 milhões de euros de despesa, a que correspondem 15,9 milhões de euros de despesa pública.

 

Comparando com novembro de 2019, a taxa de compromisso era então de 73% e a taxa de execução era de 30% da dotação programada. Em um ano o programa aumentou 17 p.p. a taxa de compromisso e 14 p.p. a taxa de execução.

 

Estas são as respostas em curso às novas necessidades de apoio dos operadores económicos do sector.

 

 

Fonte: Mar2020

Reportagem sobre projeto CULATRA 2030 vence Prémio de Jornalismo «Fernando de Sousa»

Seg, 14/12/2020 - 00:00

Os jornalistas da RTP Duarte Baltazar e João Junça venceram o Prémio de Jornalismo «Fernando de Sousa», promovido pela Representação em Portugal da Comissão Europeia, com a reportagem sobre o projeto CULATRA «Linha da Frente: o despertar da ilha».

 

A reportagem «Linha da Frente: o despertar da ilha», produzida pela delegação da RTP no Algarve, destacou-se “pela excelente forma como está escrita e pela ligação, explícita e genuína, a um tema europeu por várias frentes, sem ser institucional ou fatigante”, segundo o júri Prémio de Jornalismo «Fernando de Sousa», conseguindo “tornar interessante a dimensão local tornando assim, também, a União Europeia interessante para o público uma vez que este se consegue identificar”.

 

Uma reportagem que se integra plenamente na divulgação e valorização do papel da União Europeia junto dos cidadãos.

 

A CCDR Algarve é parceiro ativo do projeto CULATRA 2030, integrando o Comité Insular, no contexto do processo de certificação para a sustentabilidade no âmbito da SMILO - Sustainable Islands Organisation.

 

Lançado no Dia da Europa, em 9 de maio de 2016, este Prémio de Jornalismo homenageia Fernando de Sousa (16 de fevereiro de 1949 – 9 de outubro de 2014), jornalista português de referência especializado em assuntos europeus, que exerceu funções na RDP, BBC, Diário de Notícias e SIC.

 

Foi correspondente em Londres, na Alemanha e em Bruxelas, tendo sido um dos primeiros correspondentes portugueses na capital belga e junto dos serviços da União Europeia.

 

Fernando de Sousa foi o jornalista português que mais cimeiras europeias acompanhou, sendo coapresentador de Europa XXI e Os Europeus, transmitidos na SIC Notícias. Em 2006 foi feito Comendador da Ordem do Infante D. Henrique.

 

Veja AQUI:

«Linha da Frente: o despertar da ilha»

Autoria: Duarte Baltazar e João Junça / RTP

 

 

 

CCDRAlgarve/DIPC-Gab. Comunicação

 

 

 

Páginas