Presidente da CCDR Algarve destaca capacidade tecnológica da construção e reparação naval da Região

O Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) da Região do Algarve, José Apolinário, apresentou o navio “Mar Profundo” como um “exemplo da capacidade do setor da construção naval e do potencial de diversificação económica e de criação de emprego na Região”.

José Apolinário falava na sessão de apresentação e “bota-abaixo” da embarcação, a qual foi presidida pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, nos estaleiros da NAUTIBER, em Vila Real de Santo António, na presença de representantes da comunidade académica e científica nacional.

O “Mar Profundo” é um navio de investigação para teste e validação de tecnologias na área das ciências marítimas desenvolvido pela TEC4SEA, parceria formada pelo Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC) da Universidade do Porto e pelo Centro de Investigação Tecnológica do Algarve (CINTAL), reconhecida pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) e incluída no Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico (RNIIE).

A sua construção foi financiada pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), através do Programa Operacional Regional do Norte, e pela FCT através de fundos nacionais, a embarcação permitirá deslocar para alto mar e mar profundo recursos humanos, laboratoriais e logísticos que só podiam atuar em terra. Agora reforçada com esta unidade naval, a TEC4SEA é uma parceria capaz de desenvolver investigação potenciadora da Economia do Mar e de desenvolvimento de tecnologias de exploração do mar, apostando na área da robótica (veículos autónomos e não autónomos), comunicações e monitorização avançada.

Fundada em 1957 e vocacionada para a construção à medida do Armador, a NAUTIBER - Estaleiros Navais do Guadiana Lda. é conhecida como os “Alfaiates da Fibra de Vidro” e é especializada em construção de embarcações em poliéster reforçado a fibra de vidro e reparação naval, adaptadas aos mais diversos fins profissionais.

Com a entrega do “Mar Profundo” ao Armador, prevista para junho, “a NAUTIBER quer entrar no clube exclusivo e dos construtores de embarcações científicas”, afirmou o administrador Rui Roque, especialmente preparadas para um público altamente exigente e que requer capacidades técnicas que a empresa adquiriu e desenvolveu ao longo deste processo, após ter vencido o concurso público para a construção deste “autêntico laboratório flutuante”.