Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 1 hora 27 minutos atrás

Novos Princípios Orientadores da Iniciativa INCoDe.2030

Seg, 17/05/2021 - 00:00

A Presidência do Conselho de Ministros aprovou os novos princípios orientadores do programa 'Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030 - INCoDe.2030' através da Resolução n.º 59/2021, para o desenvolvimento de medidas que promovam a (re)qualificação e a inclusão digital.

 

​A 'Iniciativa Nacional Competências Digitais e.2030, Portugal INCoDe.2030', criada em 2018, concretizou uma estratégia para o desenvolvimento digital do país, no âmbito do Programa Nacional de Reformas. No horizonte temporal 2030, pretende-se posicionar Portugal no grupo de países europeus de topo em matéria de competências digitais.

 

Decorridos quase três anos da aprovação inicial do INCoDe.2030, foi importante atualizar o formato da iniciativa, efetuando acertos na estrutura e ampliando os objetivos, para simplificar e reforçar a coordenação estratégica e política da iniciativa, conferindo-lhe uma maior agilidade operacional.

 

De acordo com a Resolução do Conselho de Ministros nº59/2021, o objetivo do INCoDe.2030 é a melhoria do nível de competências digitais dos portugueses, colocando Portugal ao nível dos países europeus mais avançados nesta dimensão, num horizonte temporal que se estende até 2030, promovendo:

 

  • A transição digital da educação com base na capacitação de alunos e docentes na diversificação de meios, metodologias e recursos educativos, áreas onde o POCH está a presentemente financiar no quadro sobretudo do seu eixo prioritário 4;

 

  • A transição digital da formação profissional com base na capacitação de formandos e formadores, assim como na diversificação de meios, metodologias e recursos formativos;

 

  • Estímulo à empregabilidade mediante a capacitação, a formação e a especialização profissional em tecnologias e aplicações digitais, chamando-se nesse contexto a atenção que está tem constituído uma das áreas de educação e formação profissional onde se tem concentrado uma parte relevante dos fundos do POCH, no apoio à oferta formativa para jovens e adultos dinamizada nas regiões Norte, Centro e Alentejo;

 

  • Reforço das competências digitais dos trabalhadores em funções públicas;

 

  • A generalização da literacia digital, sublinhando também a este propósito o papel do POCH para esse efeito, uma vez que a generalidade das ofertas formativas que financia (e.g. cursos profissionais, cursos de aprendizagem e cursos de educação e formação de adultos) integram em regra módulos de formação neste domínio;

 

  • Empreendedorismo de base digital que promova o desenvolvimento de novos produtos e serviços;

 

  • A atração de investimento com um modelo de desenvolvimento económico e empresarial assente em empresas que tirem o máximo partido das tecnologias digitais;

 

  • A elevação da participação nacional nas redes internacionais de Investigação e Desenvolvimento (I&D);

 

  • A transição digital assente na promoção da igualdade de género;

 

  • A transição digital como fator de inclusão de pessoas com deficiência.

 

Foram ainda decretadas medidas que simplificam e reforçam a coordenação estratégica e política da iniciativa, conferindo-lhe uma maior agilidade operacional.

 

A transição digital é considerada um dos instrumentos essenciais da estratégia de desenvolvimento do país, em alinhamento com os objetivos políticos que irão nortear os investimentos da UE no período de programação 2021-2027, de acordo com o novo quadro da Política de Coesão.

 

Consulte AQUI:

 

| Resolução do Conselho de Ministros n.º 59/2021

 

 

 

Fonte: RCM59/POCH

Alentejo 2020 com reprogramação aprovada

Seg, 17/05/2021 - 00:00

O Comité de Acompanhamento do Programa Operacional Regional Alentejo 2020 aprovou,  por unanimidade, a reprogramação do FSE COVID-19, assim como a informação do cumprimento, já alcançado, da regra N+3.

 

A chamada ‘regra de guilhotina’ que determina que a dotação de um ano seja executada nos 3 anos subsequentes (regra n+3) é anualmente aferida em dezembro com base em despesa certificada à Comissão Europeia. Caso esta regra não seja cumprida, dá lugar a perda de fundos.

 

Durante a sessão foram também apresentadas, pela AD&C - Agência de Desenvolvimento e Coesão, as “principais linhas/agendas” em discussão e análise para o próximo período de programação 2021-27, além do calendário de programação previsto do Portugal 2030.

 

A 13ª. Reunião do Comité de Acompanhamento do Alentejo 2020, teve lugar dia 11 de maio em modo digital, sendo os trabalhos dirigidos, presencialmente, pelo Presidente da Comissão Diretiva, António Ceia da Silva, nas instalações da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo.

 

Participaram nesta reunião, a AD&C - Agência de Desenvolvimento e Coesão e Representantes da Comissão Europeia, nomeadamente Ana Cardoso da Fonseca e Laurentiu Teodoresco da DG  REGIO e João Paiva, da Direção Geral de Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão.

 

 

 

Fonte: Alentejo2020

Dia da Europa com Músicos D’Ouro

Seg, 17/05/2021 - 00:00

O PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego comemorou a 9 de maio o Dia da Europa com uma manhã dedicada às artes 2021, no âmbito da iniciativa ‘Europa na Minha Região”.

 

Participaram no Dia da Europa os projetos “Músicos D’Ouro” que tem como objetivo promover o acesso à cultura de crianças e jovens de Gondomar em situação de vulnerabilidade social através da prática orquestral coletiva, e “Aurora” cujo objetivo é dotar crianças e jovens sinalizados pelos meios de ação social do município de Vila Nova de Gaia com competências diferenciadoras para o mercado de trabalho atual, ao mesmo tempo que intervém na regulação das suas competências socio-emocionais.

 

Os Músicos D’Ouro deram início às comemorações com um concerto único e o projeto Aurora deu-nos a conhecer as suas atividades realizando ainda uma entrevista a Domingos Lopes, Gestor do PO ISE.

 

Veja aqui o concerto do Projeto Músicos D’Ouro e aqui o Projeto Aurora.

 

 

Fonte: PO ISE

CENTRO 2020 apoia concretização do Sistema de Informação Cadastral Simplificado na região

Sex, 14/05/2021 - 00:00

O Programa Operacional CENTRO 2020 aprovou 16 candidaturas das Comunidades Intermunicipais e Câmaras Municipais da região Centro para a concretização do Sistema de Informação Cadastral Simplificado no território dos municípios que não dispõem de cadastro geométrico da propriedade rústica ou cadastro predial.

 

Com um apoio de 9,2 milhões de euros de fundos da União Europeia, o objetivo é que mais de 2 milhões de prédios inscritos na matriz rústica passem a ter representação gráfica georreferenciada, permitindo a identificação da estrutura fundiária e da titularidade dos prédios rústicos e mistos e, dessa forma, ajudar a uma melhor gestão do território, em particular no interior e em áreas fortemente afetadas por fogos florestais.

 

Trata-se de uma das medidas do Programa de Valorização do Interior que incorporou o Programa de Estabilização Económica e Social, em resposta à pandemia causada pela vírus COVID-19.

 

Para Isabel Damasceno, presidente da CCDRC - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, “este é um passo decisivo para passar a dispor de um instrumento vital na gestão do território e na definição de políticas de intervenção e valorização dos espaços rurais da região e, em particular, de cada município. É com grande satisfação que vejo uma medida que há anos defendo começar agora a concretizar-se”.

 

O problema do abandono ou ausência de gestão das terras rústicas é um dos mais relevantes problemas do país e da região.

 

A ausência de informação cadastral atualizada de grande parte do território regional, em particular nas zonas ruais e florestais, acentua os fatores de risco de incêndio, decorrente da limitada capacidade de controlo e fiscalização e, consequentemente, eficácia das medidas de proteção e prevenção.

 

Mas também inibe o desenvolvimento de um mercado fundiário que possibilite o crescimento e a competitividade das empresas agrícolas e florestais e uma adequada valorização do território regional.

 

 

Fonte: Centro2020

Projeto ‘Fora da Caixa’ com financiamento europeu a 100 por cento

Sex, 14/05/2021 - 00:00

A candidatura do projeto da Cultura em Rede ‘Fora da Caixa’ foi aprovada, ficando definido um financiamento a 100 por cento por fundos da União Europeia.

 

A candidatura no valor de cerca de 300.000 euros, foi aprovada pelo Programa Operacional CENTRO 2020 e apresentada pelos municípios de Anadia, Oliveira do Bairro e Tábua.

 

O apoio visa a implementação de um projeto destinado à “promoção, qualificação e valorização do património histórico, cultural e natural, material e imaterial, enquanto suporte de diferenciação e competitividade dos territórios”, o que contribuirá “para a alavancagem da actividade cultural e turística”, considerada “elemento fundamental da coesão social e económica”.

 

A sua designação remete para “um projeto ancorado na música, inusitado pela forma em como será implementado e divulgado, a dinamizar nos três concelhos, não se esgotando nos mesmos, com uma calendarização de 12 meses, com eventos únicos em cada local e outros de carácter itinerante”.

 

O ‘Fora da Caixa’ acolherá um conjunto diversificado de atividades culturais, artísticas, lúdicas, turísticas e económicas, centradas em espectáculos musicais, da mais tradicional à mais contemporânea, que constituem uma parte importante da matriz histórica e identitária dos territórios e das populações que neles habitam.

 

A programação, vai centrar-se num “conceito de itinerância, com eventos inovadores envolvendo as associações locais e outros agentes, que, devido à pandemia de COVID-19, viram a sua actividade bastante reduzida, criando o por tunidades e alavancando o desenvolvimento económico e social dos territórios”.

 

 

Fonte: DiarioAveiro

 

Apresentação do projeto ‘Circular Labs’

Sex, 14/05/2021 - 00:00

No próximo dia 26 de maio, realiza-se online o Primeiro Encontro da Rede de Centros de Empreendedorismo em Economia Circular, no qual se apresentará o projeto Circular Labs e se explicarão as vantagens de pertencer a esta Rede do noroeste ibérico.

 

O projeto Circular Labs é cofinanciado pelo Programa de Cooperação Transfronteiriça INTERREG V-A Espanha Portugal, tendo como objetivo promover a Economia Circular em Castela e Leão, Galiza e Norte de Portugal.

 

O encontro online, das 10h00 às 12h00, é aberto a gestores/directores e técnicos de centros de empreendedorismo públicos ou privados,  hubs, coworking, labs e outros centros similares, que estejam a promover ou integrem projetos em Economia Circular na Galiza, Castela e Leão e Norte de Portugal.

 

Neste encontro poderá apresentar o seu centro de empreendedorismo ao resto dos assistentes, bem como partilhar as suas expectativas no que diz respeito à rede e que apoio você espera receber da mesma.

 

INSCREVA-SE AQUI.

 

Para mais informação, poderá contactar através do e-mail: poctep.circularlab@gmail.com

 

Fonte: Aditec

 

‘Pegada climática melhorou significativamente por força dos apoios europeus’

Sex, 14/05/2021 - 00:00

Decorreu ontem o segundo dia do 30º Digital Business Congress, em que participou  a AD&C – Agência para o Desenvolvimento e Coesão, representada pelo seu Presidente Nuno Oliveira Santos.

 

“Reinventing with Tecnology” foi o tema do evento que contou com a presença de oradores conceituados nacionais e internacionais, painéis de discussão, sessões de networking e muito mais.

 

Nuno Oliveira Santos, participou no Painel ‘PORTUGAL STRATEGY 2030’, partilhado com António Costa Silva, Presidente da Comissão Nacional de Acompanhamento do Plano de Recuperação e Resiliência.

 

António Costa Silva foi o primeiro a intervir e apresentou as linhas gerais do PRR - Plano de Recuperação e Resiliência, afirmando que “temos perante os nossos olhos um desafio extraordinário porque o país está numa situação difícil, mas ao mesmo tempo uma oportunidade extraordinária porque somos um país europeu e a Europa mudou o seu paradigma de resposta e vai emitir dívida em conjunto para transformar a situação”.

 

António Costa Silva acredita que “existem competências no país a esse nível, temos é que transferir essa competência também para as empresas e incorporar conhecimento nos processos de produção, mudar a fabricação de produtos e serviços, criar mais valor acrescentado. E o país aí pode realmente fazer a diferença em termos de futuro”

 

Outro factor importante presente na visão estratégica do PRR “é a situação climática no país e no mundo. E a espécie humana está confrontada com um dos maiores desafios à sua sobrevivência”.

 

Por isso, no PRR há toda a parte da transição energética, da transição climática, da mobilidade sustentável, da eficiência energética dos edifícios, e “toda essa componente que pode mudar para já o paradigma das cidades e pode posicionar-nos para um desenvolvimento futuro muito mais importante”.

 

 

Para tudo isto é preciso dinheiro, muito dinheiro.

 

Nuno Santos, Presidente da AD&C - entidade que gere os Fundos da União Europeia em Portugal, fez uma apresentação sobre a aplicação desses Fundos em Portugal e sobre o futuro período de programação Portugal 2030 ‘objetiva, porque ajuda nestes momentos a percebermos melhor coisas do passado recente, coisas do presente, para projetarmos com uma linguagem de convergência o futuro próximo que temos pela frente’.

 

Mas para onde é foi o dinheiro nos últimos anos? 

 

Nuno Santos falou de indicadores de desempenho do país do ponto vista económico e social, “números que demonstram o que já foi feito a nível de apoios dos fundos da União Europeia: 19.000 empresas apoiadas, 91.000 pessoas tiveram mais facilidade em entrar no mercado de trabalho, 377.000 jovens e adultos com mais Formação”.

 

Também a pegada climática “melhorou significativamente por força dos apoios europeus”  bem como a agricultura que “pensada com tecnologia que pode ser algo muito diferente num país como o nosso”.

 

“Realmente há muito dinheiro, como nunca houve, por razões más. Mas a verdade é que essa circunstância permitiu novos fundos, além da execução do anterior QCA. Procuramos garantir que todos os instrumentos se complementam com uma visão de futuro. E que há sinergias. Pessoas, inovação, digitalização, transição climática e coesão interna”

 

“Sentimos que o que importa agora é fazer ainda melhor é comunicar, explicar, facilitar a compreensão de como é que se lá chega. Esse é um desafio muito grande, porque tem transparência, sindicância e facilidade, ao mesmo tempo. O que torna tudo mais difícil. Melhores processos e melhor emprego de tecnologia podem ajudar”

 

“Os dinheiros públicos devem ser para corrigir falhas. O que é preciso é continuar a conversar, para avaliação ex-ante e ex-post. É preciso mais gente a falar. O desafio para a boa execução passa por continuar a conversar, pedir evidências”

 

Quanto ao futuro/presente “todo este trabalho tem de incorporar a pandemia, o choque social, económico, e sanitário”.

 

Consulte o PROGRAMA da 30ª edição do Congresso, organizado pela APDC, onde foram abordados os temas mais pertinentes da atualidade sobre a Sociedade e Tecnologia em várias áreas, incluindo os media.

 

 

Fonte: APDC

‘Garantir Cultura’ encerra candidaturas a 14 de maio

Qui, 13/05/2021 - 00:00

A receção de candidaturas ao Programa ‘Garantir Cultura (Tecido Empresarial)’ encerra dia 14 de maio, às 19h00, face ao esgotamento da dotação do AVISO N.º 09/SI/2021 do Programa Operacional COMPETE 2020.

 

O Programa apoia o financiamento de atividades de criação ou programação culturais dirigidas ao público, incluindo atividades relativas a projetos que, em virtude do decretamento de medidas restritivas no contexto do surto epidemiológico da doença COVID-19, tenham ficado suspensos e cuja execução possa ser retomada.

 

Este apoio abrange todas as regiões NUTS II do Continente: Norte, Centro, Lisboa, Alentejo e Algarve para micro, pequenas e médias empresas de qualquer natureza e sob qualquer forma jurídica, incluindo empresários em nome individual com contabilidade organizada.

 

ALERTA: candidaturas encerram dia 14 de maio, às 19h00.

 

Fonte: Compete2020

 

 

 

Requalificação do Caminho de Santiago

Qui, 13/05/2021 - 00:00

'Valorização Cultural e Turística do Caminho de Santiago - Caminho de Torres' é o nome do projeto que vai requalificar o Caminho de Torres, criando assim mais uma opção aos peregrinos, com melhor qualidade, a caminho de Santiago de Compostela.

 

O projeto começou a ser desenvolvido em 2017 e conta com um investimento global de cerca de 1 milhão de euros, cofinanciado a 85% pelo Programa Operacional NORTE 2020, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

A área de intervenção corresponde a mais de 230 quilómetros, entre Ponte do Abade (Semancelhe) e a ponte internacional sobre o rio Minho (Valença do Minho), ao longo dos quais pode-se já encontrar Sinalética própria dos Caminhos de Santiago, áreas de descanso e vários painéis de informação sobre o património.

 

Estão previstos vários eventos para divulgação do Caminho de Torres com a distribuição de vários materiais, nomeadamente guias, mapas, brochuras, e um livro, sempre em três idiomas.

 

Brevemente será também disponibilizado um website e uma aplicação móvel que irá servir os peregrinos nas suas deslocações.

 

O Caminho Português de Santiago é o segundo itinerário mais percorrido para chegar até Santiago de Compostela e que integra 4 sítios classificados como Património Mundial da Humanidade, centros históricos, património único e uma natureza exuberante.

 

 

Fonte: Caminho de Santiago/Viva Douro

 

 

 

NORTE 2020 acelera execução em 2021

Qui, 13/05/2021 - 00:00

O Programa Operacional NORTE 2020 quer acelerar a execução e “alcançar até final de 2021 a meta de mais de dois mil milhões de euros de fundos comunitários executados”, equivalente a 61 por cento do orçamento global disponível até 2023.

 

O anúncio foi feito pelo Presidente da CCDR-N - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, António Cunha, que confirmou a intenção aos representantes da Comissão Europeia e ao Comité de Acompanhamento do NORTE 2020.

 

Esta meta corresponde a um objetivo de aplicação de mais de 500 milhões de euros de fundos estruturais na Região Norte, durante o ano de 2021, através deste Programa Operacional Regional

 

O Gestor do NORTE 2020 exprimiu uma expectativa positiva de realização destes objetivos, tendo revelado que Abril passado constituiu o recorde mensal absoluto de pedidos de reembolso entregues por promotores de investimento na autoridade de gestão: 1264 pedidos, que representam 66 milhões de euros de investimentos.

 

“O cumprimento deste objetivo é ainda fundamental para a implementação do programa e a realização dos seus objetivos, mas também para a resposta ao contexto de crise socioeconómica que enfrentamos”, sublinhou António Cunha.

 

Neste contexto, informou o Comité de Acompanhamento que “o NORTE 2020 dedica 112 milhões de euros do seu orçamento para medidas específicas de resposta à crise suscitada pela pandemia. É um contributo relevante, expressa em várias tipologias de investimento, com especial ênfase nas áreas do emprego e do apoio à liquidez das empresas, com aplicação em todo o território regional.”

 

A reunião do Comité de Acompanhamento do NORTE 2020 aprovou o Relatório de Execução Anual do Programa, que no final de 2020 contava com 10.616 projetos aprovados (mais 26% face ao ano anterior) e uma intenção de investimento de 4,4 mil milhões de Euros e um compromisso de aplicação de fundos estruturais superior a 3 mil milhões de Euros.

 

Parte significativa destes investimentos estão relacionados com projetos de Qualificação, Inovação e Internacionalização de Empresas, Operações de Desenvolvimento Urbano Sustentável dinamizadas pelos Municípios, Construção e Reabilitação de Equipamentos Sociais e de Infraestruturas de Saúde, Programas de Combate ao Insucesso Escolar e de Doutoramento.

 

 

 

Fonte: CCDRN/Norte2020

IPG investe em projetos de Investigação com apoio de Fundos UE

Qui, 13/05/2021 - 00:00

O IPG - Instituto Politécnico da Guarda vai investir dois milhões de euros em projetos de investigação e contratar 18 novos investigadores altamente qualificados, com o apoio de fundos da União Europeia.

 

A iniciativa, inserida no projeto ‘P2B, Polytechnic to business, conta com um investimento de mais de dois milhões de euros, cofinanciado pelo Programa Operacional CENTRO 2020.

 

Saúde e Bem-Estar, Turismo, Bioeconomia e Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica são as áreas escolhidas para desenvolver novos projetos de investigação e melhorar a qualidade do ensino, segundo o IPG.

 

Este investimento reforça a aposta estratégica do Politécnico da Guarda na inovação, na investigação e na aproximação ao tecido empresarial, de acordo com Joaquim Brigas, presidente do IPG. Pretende-se com a iniciativa "ajudar as empresas e a comunidade a recuperar dos efeitos económicos e sociais causados pela pandemia".

 

Os 18 investigadores que vão ser contratados irão juntar-se à atual equipa do IPG e vão trabalhar "para antecipar as necessidades do tecido empresarial da região e das entidades ligadas à saúde, como hospitais, centros de saúde e Instituições Particulares de Solidariedade Social" (IPSS).

 

Os novos investigadores vão integrar a Unidade de Investigação para o Desenvolvimento do Interior e o objetivo é apoiarem o desenvolvimento e captação de ideias, a transferência de conhecimento, a aceleração e incubação de projetos de vocação empresarial e o desenvolvimento de competências à medida das empresas.

 

 

   

 Fonte:IPG

 

 

Webinar ‘Futuro 20|30: As empresas e as oportunidades de financiamento europeu’

Qua, 12/05/2021 - 00:00

No próximo dia 14 de maio, às 11h00, realiza-se o Webinar ‘Futuro 20|30: As empresas e as oportunidades de financiamento europeu’, com a participação da AD&C.

 

No webinar ‘Futuro 20|30: As empresas e as oportunidades de financiamento europeu’ será explicado o novo quadro de financiamento europeu e a forma como as empresas nacionais poderão maximizar as oportunidades da próxima década de financiamento comunitário.

 

Nuno Oliveira dos Santos, Presidente da AD&C - Agência para o Desenvolvimento e Coesão, e Pedro Capucho, Diretor Coordenador do Departamento de Assuntos Económicos da CIP, estarão à conversa com os sócios da Abreu Advogados, José Eduardo Martins e Ana Sofia Batista sobre as áreas e projetos prioritários da nova vaga de fundos da União Europeia.

 

Com cerca de 6 mil milhões de euros a executar por ano até 2029 em Portugal, este novo quadro de financiamento comunitário integra o Plano de Recuperação e Resiliência, o Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027 e ainda a fase final do Portugal 2020.

 

É uma oportunidade única para as empresas nacionais desenvolverem o seu negócio e ultrapassarem os desafios resultantes da pandemia, apostando num futuro mais resiliente, digital e verde.

 

Para assistir ao webinar INSCREVA-SE AQUI.

 

 

Fonte: AbreuAdvogados

 

Mar 2020 com 5.591 projetos aprovados

Qua, 12/05/2021 - 00:00

O Programa Operacional Mar 2020 atingiu 52% de execução até ao final de abril com 5.591 projetos aprovados, que representam mais de 702 milhões de euros de investimento em todo o país.

 

Dos 392,5 milhões de euros programados para Portugal do FEAMP - Fundo Europeu dos Assuntos Marítimos e das Pescas, o 6º maior envelope financeiro alocado aos Estados membros, estão já executados mais de 204 milhões de euros.

 

Em abril de 2020, a taxa de execução do programa era de 35% da dotação programada, o que significa um crescimento de 17 p.p. em um ano.

 

Conheça a cada mês o Ponto de Situação do Mar 2020.

 

 

Fonte: Mar2020

 

 

Aprovada Reprogramação do CENTRO 2020

Qua, 12/05/2021 - 00:00

O Comité de Acompanhamento, reunido por videoconferência, aprovou por unanimidade o Relatório Anual de Execução de 2020 e a Reprogramação do Programa Operacional Regional CENTRO 2020.

 

A Reprogramação do CENTRO 2020 visa financiar a retoma da atividade das empresas, apoiando o regresso dos trabalhadores ao horário normal de trabalho, depois de cessado integralmente um período de lay-off, alocando recursos do FSE - Fundo Social Europeu a estes apoios, através da criação de um novo objetivo específico com uma dotação de 70M€.

 

O Relatório Anual de Execução de 2020 permitiu efetuar um balanço do CENTRO 2020 muito focado nos resultados alcançados, tendo sido destacados: 

 

  • Apoio ao investimento empresarial em 3328 empresas que permitem criar 8.590 postos de trabalho
     
  • Apoio ao microemprendedorismo com 1.164 projetos permitindo criar 2.519 postos de trabalho
     
  • Apoio à colocação de 90 pessoas altamente qualificadas em empresas 
     
  • Apoio a 138 equipamentos escolares 
     
  • Apoio a 63 equipamentos de saúde

 

Como indicadores de resultado transmitiu-se a boa evolução da região na taxa de emprego, no impacto reduzido na taxa de desemprego e o sucesso no combate ao insucesso escolar.

 

A reunião contou com a presença de representantes da Comissão Europeia, da AD&C - Agência para o Desenvolvimento e Coesão, organismos intermédios dos sistemas de incentivos, Comunidades Intermunicipais (CIM) e Grupos de Ação Local (GAL), e vários parceiros regionais como são as associações empresariais, sindicatos, municípios, universidades e institutos politécnicos.

 

 

Fonte: Centro2020

CE aprova ajuda estatal de 22 ME para micro e PME da Madeira

Qua, 12/05/2021 - 00:00

A Comissão Europeia (CE) aprovou uma ajuda estatal de Portugal, no valor de 22 milhões de euros, para apoiar micro, pequenas e médias empresas (PME) da Madeira afetadas pela pandemia, com perdas financeiras superiores a 25% em 2020.

 

Em comunicado, o executivo comunitário indica ter aprovado "um esquema português de apoio às micro e PME com sede e atividade na região da Madeira, no contexto do surto de coronavírus".

 

Denominada "Apoiar.PT.Madeira", esta ajuda pública assume a forma de subvenções diretas e estará disponível para as empresas "que operam nos setores mais severamente afetados pelo impacto económico" gerado pela pandemia de covid-19 e que "tenham sofrido uma queda do volume de negócios de pelo menos 25% em 2020, em comparação com o mesmo período em 2019".

 

Segundo Bruxelas, este ajuda estatal portuguesa "está em conformidade com as condições estabelecidas no quadro temporário" da União Europeia para este tipo de auxílios, desde logo por o montante por empresa não exceder os 1,8 milhões de euros e por a ajuda ser disponibilizada até 31 de dezembro de 2021.

 

Em causa está o enquadramento europeu temporário para os auxílios estatais, adotado em meados de março de 2020 e em vigor até final do ano, que alarga os apoios que os Estados-membros podem prestar às suas economias, normalmente vedados pelas regras concorrenciais da União Europeia, traduzindo-se em empréstimos com garantias estatais, subvenções, entre outros.

 

A Comissão concluiu que a medida portuguesa é necessária, adequada e proporcional para sanar uma perturbação grave da economia de um Estado-membro.

 

Saiba mais aqui.

 

 

Fonte: Rep.CE Portugal

CCDR Alentejo tem novo site

Ter, 11/05/2021 - 00:00

A CCDR Alentejo tem um novo SITE, construído com uma forte preocupação na transparência das atividades/projetos desenvolvidos, procurando aproximar os cidadãos e a CCDR.

 

Um dos principais objetivos da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo é tornar o novo site num importante centro de recursos e conhecimento da Região, com uma imagem e um formato renovados mais apelativos e atrativos, um conteúdo mais amigável e atualizado para o cidadão.

 

Procurou-se tornar mais acessíveis e facilmente consultáveis os conteúdos relacionados com as competências e atribuições, disponibilizar serviços on-line, nomeadamente os Sistemas de Informação.

 

O objetivo é que os utilizadores encontrem caminhos rápidos para as respostas às questões que colocam.

 

Encontrará notícias, com atualidade, sobre as principais atividades, e destaques dos principais acontecimentos com interesse para a Região.

 

Será um site em constante evolução, num esforço contínuo de atualização e melhoria.

 

Consulte AQUI: www.ccdr-a.gov.pt.

 

 

Fonte: Alentejo2020

 

Algarve celebrou Dia da Europa dedicado à Saúde

Ter, 11/05/2021 - 00:00

O tema da Saúde assinalou o Dia da Europa 2021 no Algarve, debatido numa sessão online de Diálogos com Cidadãos - “O que a Europa faz pela saúde dos Europeus”.

 

Gerido na região no âmbito do Programa Operacional CRESC ALGARVE 2020, o domínio Saúde representa mais de 17 Milhões de Euros (M€) de fundos aprovados (cerca de 5% do PO Regional), considerando exclusivamente os projetos alinhados com o respetivo domínio RIS3 Algarve, nos eixos da competitividade (1 - Ciência e 2 - Empresas).

 

Ressalvam-se alguns dos projetos diferenciadores, apoiados pelo PO Regional, estratégicos para o reforço da competitividade regional, para a diversificação da base económica, bem como para o robustecimento da componente científica, suscetível de atrair e fixar profissionais altamente qualificados na região.

 

A iniciativa da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento (CCDR) da Região do Algarve e do Europe Direct Algarve, em parceria com a Universidade do Algarve (UAlg), contou com a ativa colaboração dos Municípios, Deputadas ao Parlamento Europeu, serviços da DG Saúde da Comissão Europeia e dos serviços de saúde da Região e da Andaluzia.

 

Saiba mais aqui.

 

 

 

Fonte: CCDRAlgarve/DIPC–Gab.Comunicação

Mar 2020 dedica Newsletter ao Dia da Europa

Ter, 11/05/2021 - 00:00

O Programa Operacional Mar 2020 preparou uma EDIÇÃO ESPECIAL da sua Newsletter, com várias novidades sobre os projetos apoiados por este Programa.

 

Leia a entrevista com o Ministro do Mar, venha conhecer a visão da Diretora Regional do Norte sobre a importância do Programa Mar 2020 na Região Norte, saiba qual a opinião da coordenadora do Grupo de Ação Local (GRATER) das ilhas Terceira e Graciosa, sobre a importância dos apoios do programa nas comunidades piscatórias dos Açores.

 

E… conheça o ponto de situação da execução do programa.

 

Aceda aqui a todas as edições da Newsletter do Mar 2020, nas quais encontra entrevistas sobre a importância do programa Mar 2020 na Região Lisboa e Vale do Tejo, Centro e Algarve e de Grupos de Ação Local Pesca dessas Regiões.

 

 

 

 

 

Fonte: Mar 2020

Webinar sobre ‘Smart Cities’ em direto da Universidade de Aveiro

Ter, 11/05/2021 - 00:00

No próximo dia 18 de maio, às 16h00, realiza-se o evento The City Nervous System - Live Studio Hour, uma transmissão em direto, desde a Universidade de Aveiro, onde se vai falar de Tecnologia e Soluções para Cidades do Futuro.

 

Que tipo de cidades temos hoje e que cidades vamos ter amanhã? Como pode a tecnologia acelerar a geração de inteligência e conhecimento nas cidades? Cidades mais inteligentes são cidades onde se vive melhor?

 

O webinar vai compreender ainda um conjunto de sessões destinadas à divulgação de projetos de competitividade assentes na Investigação e Desenvolvimento Tecnológico, nomeadamente o Urbsense e o CityCatalyst , cofinanciados pelo Programa Operacional COMPETE 2020 e o FiQare cofinanciado pelo CENTRO 2020.

 

Promovido pela Ubiwhere o webinar terá lugar no Connected Intelligence Open Lab, o novo espaço de experimentação e co-criação em Tecnologia, Conectividade e Inteligência Urbana localizado no DETI - Departamento de Eletrónica, Telecomunicações e Informática da Universidade de Aveiro.

 

Consulte o PROGRAMA e INSCREVA-SE!

 

 

 

Fonte: UBIWHERE

‘Empreender 45-60’, projeto de apoio ao Empreendedorismo Sénior

Seg, 10/05/2021 - 00:00

O projeto ‘Empreender 45-60: Uma estratégia nacional de apoio ao empreendedorismo sénior’, visa contribuir para a promoção do espírito empresarial nas faixas etárias mais avançadas, com uma intervenção inovadora.

 

Promovido pela Fundação AEP, o ‘Empreender 45-60’ tem uma intervenção estruturada dirigida à população das faixas etárias superiores a 45 anos, particularmente a indivíduos com elevados níveis de qualificação, capitalizando o seu conhecimento e experiência para a geração de riqueza, quer seja na qualidade de empreendedores, quer seja como mentores ou entidades de suporte ao empreendedorismo.

 

O projeto ‘Empreender 45-60’ está focalizado na Região Norte do País, onde se regista uma maior taxa de desemprego qualificado nesta faixa etária, sendo cofinanciado pelos Programas Operacionais COMPETE 2020 e NORTE 2020 no âmbito do SIAC - Sistema de Apoio Ações Coletivas.

 

A procura de emprego para as pessoas que se encontram na faixa etária entre os 45 e os 60 anos revela-se uma tarefa difícil, pelo que a criação do próprio emprego apresenta-se como uma solução astuciosa e coerente para contrariar a realidade a que se assiste.

 

O ‘Empreender 45-60’ preconiza assim uma intervenção inovadora para responder ao desafio estrutural das sociedades modernas que é o envelhecimento demográfico, associado à dinâmica que resulta da conjugação dos saldos naturais e migratórios com o aumento da esperança de vida dos indivíduos e, por conseguinte, o prolongamento das suas aptidões para o trabalho.

 

 

 

 

 

Fonte: Compete2020

 

Páginas