Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 25 minutos 48 segundos atrás

Eurodeputados exigem que o Conselho da UE negoceie um orçamento de longo prazo

Sex, 11/10/2019 - 00:00

Os eurodeputados afirmaram que, se o começo das conversações com a Presidência do Conselho da UE sobre o orçamento de longo prazo continuar a ser adiado, a Comissão deve criar um plano B.

 

Esta quinta-feira, 10 de outubro, os eurodeputados adotaram uma resolução para o orçamento de longo prazo para 2021-2027, pedindo ao Conselho da UE para concordar com a sua posição, para que se possa chegar a um acordo.

 

O Parlamento Europeu tem estado preparado para a negociação desde novembro de 2018, quando tomou a sua posição, com números concretos para os programas e as propostas para reformar o sistema de recursos da UE.

 

NEGOCIAÇÕES DIFÍCEIS

 

As negociações podem ser difíceis. Foram precisos 18 meses de negociações para chegar ao orçamento de longo prazo que vigora atualmente (2014-2020).

 

Por esta razão, a resolução diz que a Comissão Europeia deve criar “um plano de contingência que funcione como rede de segurança, para proteger os beneficiários dos programas de financiamento da UE”, que permita a extensão do atual Quadro Financeiro Plurianual (QFP), caso não se chegue a um acordo a tempo.

 

Não queremos ter um plano de contingência. Não queremos um plano B, mas um plano A”, disse Margarida Marques, eurodeputada portuguesa pela Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas (S&D), durante um encontro da Comissão de Orçamentos, no dia 24 de setembro.

 

“Mas, ao mesmo tempo, estamos também cientes de que temos uma certa situação em mãos e que, se não temos um plano A, teremos de criar um plano de contingência para que os cidadãos, as empresas e as organizações recebam os fundos de que necessitam”.

 

Juntamente com o eurodeputado polaco do Partido Popular Europeu Jan Olbrycht, Margarida Marques está encarregue de reportar as despesas do QFP, fazendo parte de uma equipa para a negociação, que também inclui dois relatores para os recursos, os eurodeputados José Manuel Fernandes e Valérie Hayer, assim como o alemão Rasmus Andresen e a Presidente da Comissão de Orçamentos, Johan Van Overtveldt.

 

NOVOS FINANCIAMENTOS

 

Valérie Hayer, do partido Renovar a Europa, mencionou durante o encontro da comissão que os eurodeputados se sentem “frustrados” devido à escassez de tempo.

 

José Manuel Fernandes e Rasmus Andresen mostraram-se preocupados com a possibilidade de a proposta final do Conselho da UE seja de um orçamento curto, que não se adeque aos objetivos ou que não seja capaz de lidar com os desafios futuros da União Europeia.

 

Jan Olbrycht afirmou que as negociações podem tornar-se mais complicadas se a nova Comissão Europeia propuser outras iniciativas, sublinhando que estas devem ser financiadas através de novas verbas.

O Conselho Europeu deverá debater a sua posição sobre o QFP, entre outros temas, durante a cimeira de 17 e 18 de outubro.

 

Para saber mais: 

 

| Jan Olbrycht - EPP, Polónia

| Margarida Marques - S&D, Portugal

| Valérie Hayer - Renovar a Europa, França

| José Manuel Fernandes - EPP, Portugal

| Rasmus Andresen - Partido Verde Europeu, Alemanha

| Johan Van Overtveldt - ECR, Bélgica

 

 

Fonte: PE

 

 

Vencedores dos Prémios RegioStars 2019

Qui, 10/10/2019 - 00:00

Já foram anunciados os Vencedores dos RegioStars 2019, os prémios europeus que todos os anos distinguem os projetos regionais mais inovadores.

 

Um júri independente avaliou as candidaturas e atribuiu as distinções aos Vencedores durante uma cerimónia realizada ontem em Bruxelas, no âmbito da Semana Europeia das Regiões e Cidades.

 

O público também teve oportunidade de escolher o seu vencedor “Prémio do Público” através de uma votação pública em linha.

 

Conheça aqui todos os VENCEDORES das diferentes categorias dos RegioStars 2019.

 

REGIOSTARS 2019

 

Anualmente, a Comissão Europeia atribui os prémios a projetos financiados pela União Europeia que demonstram excelência e novas abordagens no âmbito do Desenvolvimento Regional.

 

Com o objetivo de inspirar outras regiões e gestores de projetos em toda a Europa, os projetos participantes estão em destaque nas atividades de comunicação a nível europeu.

 

Os RegioStars são atribuídos a projetos em cinco Categorias Temáticas: Crescimento Inteligente, Sustentável e Inclusivo, Desenvolvimento Urbano e um tema do ano.

 

Em 2019, os Prémios centraram-se em Cinco Domínios fundamentais para o futuro da Política Regional da UE:

 

  • Promoção da Transformação Digital
  • Ligação do Verde, Azul e Cinzento
  • Combate às Desigualdades e à Pobreza
  • Construção de Cidades Resilientes ao Clima
  • Modernização dos Serviços de Saúde

 

 

Fonte: CE

 

Orçamento da União Europeia para 2021-2027

Qui, 10/10/2019 - 00:00

A Comissão Europeia apela aos Chefes de Estado ou de Governo da UE para que forneçam orientações políticas e um novo ímpeto às negociações, a fim de se chegar a acordo sobre um Orçamento de Longo Prazo da União Europeia (UE) adequado, equilibrado e moderno para o período 2021-2027, antes do final do corrente ano.

 

O próximo Quadro Financeiro Plurianual (QFP) deve ser apropriado face aos desafios de hoje e de amanhã, para que a UE possa dar resposta às expectativas dos cidadãos.

 

A Comissão Europeia apresenta numa COMUNICAÇÃO os principais pontos que carecem ainda de ponderação e de clara orientação por parte dos dirigentes da UE, a fim de se chegar rapidamente a acordo, nomeadamente:

 

  • O nível global de financiamento correspondente às prioridades partilhadas da União;
  • Um orçamento moderno com um equilíbrio correto entre políticas e uma forte ênfase no valor acrescentado da UE;
  • Uma abordagem mais transparente do financiamento do orçamento da UE e a introdução de novas fontes de receitas para apoiar as prioridades e reduzir o peso das contribuições nacionais; e ainda - Uma maior coerência política, reforçando a relação entre o financiamento e as prioridades políticas, bem como os instrumentos destinados a proteger o orçamento da UE das deficiências do Estado de direito.

As decisões estratégicas sobre estes elementos deverão contribuir para fazer avançar as negociações em curso sobre o próximo orçamento de longo prazo da UE, tendo em vista um acordo até ao final do ano, tal como acordado pelos Dirigentes da UE em junho.

Em maio e junho de 2018, a Comissão apresentou uma proposta de um novo orçamento de longo prazo, moderno e orientado especificamente para as prioridades da União, incluindo as propostas legislativas para os 37 programas setoriais.

Neste contexto, já foi realizado um grande trabalho, tanto no Parlamento Europeu como no Conselho. Registaram-se progressos no quadro geral e em muitas das propostas setoriais.

Mas é ainda necessário realizar mais trabalhos. À medida que as negociações se aproximam do momento da verdade, a orientação estratégica dos dirigentes é mais necessária do que nunca para que os novos programas sejam lançados a tempo em 1 de janeiro de 2021.
 
Saiba tudo no website da Representação da Comissão Europeia em Portugal.

 

Ligações úteis:

| Comunicado de imprensa

| Ficha informativa: Um orçamento moderno da UE à altura dos desafios futuros

| Ficha informativa: Financiamento do orçamento da UE

| Comunicação da Comissão «Chegou o momento de decidir sobre o quadro financeiro da União para 2021-2027»

| Orçamento da UE para o futuro
 

 

Fonte: Rep. CE Portugal

Candidaturas abertas ao Programa Cidadãos Ativ@s

Qui, 10/10/2019 - 00:00

Estão abertas as candidaturas para a criação de uma Plataforma de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos, inseridas no Eixo 4 – “Reforçar a capacidade e sustentabilidade da sociedade civil” do Programa Cidadãos Ativ@s.

 

As candidaturas devem ser submetidas até dia 29 de novembro de 2019 às 12:00 (hora de Portugal Continental).

 

O Programa Cidadãos Ativ@s 2018-2024 foi criado na sequência do concurso para a gestão em Portugal do Active Citizens Fund, um fundo destinado a Organizações Não Governamentais (ONG), no âmbito do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu – EEA Grants.

 

Constituído por recursos públicos da Islândia, Liechtenstein, e Noruega, o Active Citizens Fund em Portugal totaliza 11 milhões de euros e está ser gerido pela Fundação Calouste Gulbenkian, em parceria com a Fundação Bissaya Barreto.

 

É indispensável a leitura do Aviso de Concurso #06 – Plataforma Direitos Humanos, que contém informação específica sobre a preparação de candidaturas e sobre as regras para este concurso.

 

Mais informações disponíveis no website do Programa Cidadãos Ativ@s.

 

 

Fonte: FCG/EEA Grants

 

Projeto ibérico de investigação da leucemia, com apoio POCTEP

Qui, 10/10/2019 - 00:00

A FMUC - Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra e a Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro apresentam hoje, em Coimbra, um "projeto transfronteiriço inovador de investigação e deteção precoce da leucemia", foi ontem anunciado.

 

Designado 'IDIAL_NET - Rede Transfronteiriça de Inovação no Diagnóstico Precoce da Leu cemia para um envelhecimento saudável', o projeto é coordenado pela Fundação de Investigação do Cancro da Universidade de Salamanca (FICUS).

Esta rede multidisciplinar ibérica é financiada pela União Europeia em 1,15 milhões de euros, no âmbito do Programa POCTEP - INTERREG VA Espanha-Portugal, envolvendo a Região Centro de Portugal e a Região de Castela e Leão, em Espanha.

 

 

Fonte: JM/POCTEP/FMUC

Mar 2020 cria 'Vale Inovação' para apoio a iniciativas das empresas de Pesca

Qui, 10/10/2019 - 00:00

O Programa Operacional Mar 2020 criou o ‘VALE INOVAÇÃO’ para apoio a iniciativas das empresas e operadores da fileira da pesca na criação de processos e produtos inovadores, com candidaturas abertas até 31 de março de 2020.

 

O objetivo é reforçar a Competitividade das Empresas, através da implementação de processos e produtos inovadores.

 

São as empresas que definem os objetivos a atingir e os problemas a solucionar ao nível de produtos e equipamentos, técnicas e processos, e/ou sistemas de gestão e de organização, que pretendem novos ou melhorados.

 

Neste âmbito, são suscetíveis de apoio as despesas com a aquisição de serviços de consultoria de organismos científicos ou técnicos, para a transferência de conhecimento científico, inovação e gestão organizacional, economia digital, criação de marcas e design, qualidade e eco-inovação.

 

O período de apresentação de candidaturas está aberto até 31 de março de 2020, com 2 fases de decisão: a primeira relativa a candidaturas apresentadas até 31 de dezembro de 2019 e a segunda para as candidaturas apresentadas até 31 de março de 2020.,

 

Consulte o Anúncio de Abertura e saiba mais no Balcão Mar 2020.

 

 

Fonte: MAR2020

 

Candidate o seu projeto ao Portugal 2020

Qua, 09/10/2019 - 00:00

Os concursos ao Portugal 2020 continuam a decorrer e para o ajudar a ferramenta CANDIDATURAS foi alvo de melhorias para que seja mais fácil candidatar o seu projeto.
 

Saiba quais os Avisos de Abertura de Candidaturas a decorrer, com os respetivos prazos, e programe a apresentação do seu Projeto.
 

Subscreva Avisos por Tema e receba alertas sempre que seja publicado um novo Aviso de concurso numa ou em várias áreas temáticas do seu interesse.

 

Além do Portugal 2020, explore o financiamento do seu projeto num conjunto de Outros Programas da União Europeia, para o período 2014-2020.

Não se esqueça de subscrever o sistema de alertas de abertura de candidaturas para ser notificado sempre que sejam lançados concursos para os temas do seu interesse.

Acompanhe ainda os websites dos Programas Operacionais que apoiam a sua área de atividade e/ou região.

 

Portugal 2020 Cresimento inteligente, inclusivo e sustentável

 

Fonte: AD&C

 

 

Vencedores dos RegioStars são hoje anunciados pela Comissão Europeia

Qua, 09/10/2019 - 00:00

A Comissão Europeia anuncia hoje os vencedores dos prémios europeus RegioStars 2019 atribuídos aos projetos regionais mais inovadores e que têm este ano como único projeto finalista português o ECOMARE - Laboratório de Recursos Marinhos da Universidade de Aveiro.

 

Os projetos finalistas estão distribuídos por cinco categorias, sendo que o ECOMARE integra a categoria dois: "Ligação do Verde, Azul e Cinzento".

 

A cerimónia para a divulgação dos vencedores decorre ao início da noite em Bruxelas, onde se realiza até quinta-feira a Semana Europeia das Regiões e Cidades.

 

De um total de 199 inscrições para o RegioStars, este ano, foram selecionados 24 finalistas.

 

O ECOMARE, cofinanciado pelo Programa Operacional CENTRO 2020, com 4,1 milhões de euros, é um Centro de Investigação e Transferência de Tecnologia dedicado às questões do Mar.

 

Além da investigação com uma forte vertente de apoio às atividades da economia do mar, enriquecidas através de intercâmbios com investigadores de excelência a nível internacional, tem também uma infraestrutura que funciona como um hospital de reabilitação de animais marinhos, que conta com a colaboração da Sociedade Portuguesa de Vida Selvagem (SPVS) e do Oceanário de Lisboa.

 

O projeto português envolve entre 40 a 50 pessoas nas suas diferentes atividades e foi inaugurado há cerca de dois anos.

 

 Atualmente, estão em curso no ECOMARE, nos centros de Extensão e de Pesquisa em Aquacultura e Mar (CEPAM) e de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (CPRAM), projetos na ordem dos nove milhões de euros.

 

Em 2018, o Centro de Negócios e Serviços Partilhados (CNSP) do Fundão venceu o prémio RegioStars e o prémio Escolha do público do galardão europeu foi atribuído ao projeto de requalificação do lugar da Vista Alegre, em Ílhavo.

 

Dois anos antes, o Campus de Inovação de Oliveira do Hospital tinha vencido o prémio RegioStars e a Aceleradora de Empresas do Instituto Pedro Nunes (IPN) esteve entre os finalistas em 2017.

 

 

Fonte: CE/Lusa

 

 

 

Sessões sobre Eficiência Energética em Évora | 14 de outubro

Qua, 09/10/2019 - 00:00

No próximo dia 14 de outubro vão realizar-se duas sessões técnicas sobre Eficiência Energética nas Empresas (manhã) e nas Instituições Privadas de Segurança Social/IPSS (tarde), no auditório da CCDR Alentejo, em Évora.

 

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional ALENTEJO 2020 promove, em parceria com a AD&C - Agência para o Desenvolvimento e Coesão, IP as seguintes sessões que vão contar com a participação de Luís Castilho, vogal da AD&C:

 

  • Sessão Técnica sobre “Eficiência Energética nas Empresas"
     

| Consulte o Programa/Convite

| Faça AQUI a sua inscrição

 

  • Sessão Técnica sobre “Eficiência Energética nas IPSS" - Instituições Privadas de Segurança Social
     

| Consulte o Programa/Convite

| Faça AQUI a sua inscrição

 

 

Fonte: Alentejo2020/AD&C

Novos autocarros elétricos e a gás natural em Braga, com apoio do PO SEUR

Ter, 08/10/2019 - 00:00

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) vão renovar um terço da sua frota com a aquisição de 32 novos autocarros, sete elétricos e 25 a gás natural, com apoio do PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

 

A empresa municipal vai recorrer a um financiamento bancário de 10 milhões de euros, que será comparticipado em 3,6 milhões pelo PO SEUR.

 

A candidatura para a aquisição de novos de veículos eficientes e eco sustentáveis, enquadrou-se na estratégia definida pela empresa municipal e contribui para a descarbonização da cidade.

 

“De uma assentada só, vamos renovar um terço da frota dos TUB. Além dos sete autocarros elétricos e 25 a gás natural, teremos mais sete carregadores elétricos e uma estação de enchimento para o abastecimento dos veículos movidos a gás natural. Com esta medida vamos dar um avanço significativo na renovação da nossa frota e melhorar claramente o serviço prestado aos cidadãos”, referiu Teotónio dos Santos, administrador dos TUB, no final da reunião de Executivo Municipal que decorreu esta segunda-feira.

 

O investimento total da operação ascende aos 10 milhões de euros, contando com uma comparticipação do Fundo de Coesão em cerca de 3,6 milhões de euros.

 

Esta medida vai permitir a aquisição de 32 autocarros com superior eficiência e eco sustentabilidade, assegurando os melhores níveis de sustentabilidade e performance ambiental dos serviços prestados no transporte coletivo de passageiros em Braga.

 

Os sete novos autocarros elétricos deverão chegar aos TUB ainda este ano, enquanto os 25 a gás natural estarão ao serviço durante o ano de 2020.

 

 

Fonte: BragaTV/POSEUR

Workshop sobre Financiamento e Coesão em Bruxelas

Ter, 08/10/2019 - 00:00

Analisar a forma como os instrumentos financeiros podem contribuir para a Coesão Territorial é o objetivo da sessão organizada pela ANI, em parceria com o Programa de Cooperação ESPON 2020, no âmbito da Semana Europeia das Regiões e Cidades, que decorre de 7 a 10 de outubro em Bruxelas.

 

A sessão The role of financial instruments in the regional ecosystem and territorial cohesion vai ter lugar no dia 10 de outubro, às 11h30, tendo como oradores Alexandre Almeida (ANI), Inga Beiliuniene (INVEGA), Jonathan Denness (European Commission DG Regional and Urban Policy), Fiona Wishlade (Universidade de Strathclyde).

 

Este workshop, em que a ANI participa enquanto líder do projeto inter-regional Innova-FI - Financial Instruments for Innovation, vai incidir sobre a forma como os instrumentos financeiros dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento podem contribuir para a coesão territorial, incluindo questões de governança, capacidade e de valor agregado.

 

Na sessão vão ser também apresentadas diferentes experiências regionais na implementação de instrumentos financeiros. Os estudos de caso sobre Portugal e Lituânia – decorrentes do projeto “Innova-FI” – serão usados para fornecer exemplos concretos e bem-sucedidos na superação de disparidades regionais e redução de falhas de mercado.

 

A discussão em torno deste tema torna-se ainda mais relevante no contexto das propostas de políticas para 2021-27, que preveem um papel de destaque para as instituições financeiras da Política de Coesão e uma remodelação significativa dos instrumentos financeiros a nível da União Europeia (UE).

 

O Projeto Innova-FI, liderado pela ANI, enquadra-se no tópico SME Competitiveness do Programa Interreg Europe e tem como principal objetivo melhorar a conceção e a implementação dos Instrumentos Financeiros de suporte à inovação.

 

Estes instrumentos financeiros, onde se incluem Garantias, Business Angels, Capital de Risco, Crowdfunding e Crowdlending, constituem uma forma de mobilizar apoio público e privado para que PMEs inovadoras possam ultrapassar eventuais dificuldades financeiras iniciais, atingindo um crescimento sustentável.

 

A Semana Europeia das Regiões e Cidades deverá envolver cerca de seis mil pessoas e decorre este ano sob o lema “Regiões e Cidades: Pilares do Futuro da UE”.

 

A 17ª edição da iniciativa conta com mais de 300 sessões, incluindo workshops, laboratórios participativos, debates, sessões de perguntas e respostas, exposições e degustações, entre outras atividades.

 

 

Fonte: ANI/Interreg Europe

Avaliação do contributo do PT 2020 para a qualificação e empregabilidade dos adultos

Ter, 08/10/2019 - 00:00

O Programa Operacional Capital Humano (POCH)/Secretaria-Geral da Educação e Ciência lançou um concurso público de aquisição de serviços para a realização da 'Avaliação do contributo do PT2020 para a qualificação e empregabilidade dos adultos'procedimento concursal nº 03/CPI/SGEC/2019 publicado no Diário da República e na plataforma eletrónica com o endereço www.acingov.pt, com o prazo para receção de propostas até  dia 10 de novembro de 2019.

 

Mais informação sobre este concurso está disponível no website do PO CH - Programa Operacional Capital Humano.

 

A referida Avaliação está inserida no Plano Global de Avaliação do Portugal 2020 no qual se definem os estudos de Avaliação a realizar no período de programação 2014-2020.

 

O objetivo é contribuir para políticas públicas mais eficientes, bem como para uma maior qualidade na prestação de contas aos cidadãos sobre os resultados e impactos da utilização dos Fundos da União Europeia em Portugal.

 

 

Fonte: PO CH/AD&C

Nova plataforma digital ‘Rede de Empresas Portugal Sou Eu’

Ter, 08/10/2019 - 00:00

O 'Portugal Sou Eu' acaba de lançar a plataforma digital que passa a ligar em rede todas as empresas e estabelecimentos aderentes ao Selo.

 

O Programa ‘Portugal Sou Eu’ visa a dinamização e valorização da oferta nacional com assinalável incorporação de valor acrescentado e a promoção do consumo informado por parte dos consumidores, através de uma marca ativa e identitária da produção nacional.

 

A ‘Rede de Empresas Portugal Sou Eu’ surge para criar novas dinâmicas, numa lógica de rede colaborativa, desenvolvidas em torno de cinco áreas: Informação, Internacionalização, Qualificação, Cooperação e Parcerias e Acordos.

 

Concebida para dinamizar os negócios e promover relações entre as empresas aderentes ao programa, a ‘Rede de Empresas Portugal Sou Eu’ também irá tentar capitalizar a força negocial da rede em benefício das empresas aderentes, sobretudo das PME.

 

A plataforma, alojada em www.portugalsoueu.pt, irá disponibilizar ao universo de empresas aderentes uma rede de contactos online, com o objetivo de fomentar parcerias, partilhar informação e criar um espaço privilegiado de networking.

 

Para o sucesso da plataforma contribui ainda o facto de estarem qualificados com o Selo “Portugal Sou Eu” mais de 10 mil produtos e serviços que, no conjunto, representam um volume de negócios agregado superior a 12 mil milhões de euros.

 

A apresentação da plataforma decorreu no dia 14 de setembro, num encontro promovido pelo 'Portugal Sou Eu' no Convento de São Francisco, em Santarém, que reuniu cerca de duas centenas de empresários aderentes ao programa.

 

Mais informações disponíveis em PORTUGAL SOU EU.

 

 

Fonte: AICEP Portugal Global

 

Centro de Inteligência Competitiva avança em Campo Maior

Ter, 08/10/2019 - 00:00

O Município de Campo Maior viu, recentemente aprovado, pela Comissão Diretiva do Programa Operacional Alentejo 2020, a Criação do Centro de Inteligência Competitiva (CIC).

 

O projeto foi desenvolvido em parceria com o Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação, a Nova Information Management School, da Universidade Nova de Lisboa, e o Instituto Politécnico de Portalegre,

O CIC é um projecto de I&I (Investigação e Inovação) à escala do Alentejo, centrado na valorização do conhecimento, pelos dados e a sua transferência para a actividade económica e empresarial dos sectores e fileiras dos recursos endógenos, com vista ao desenvolvimento tecnológico das empresas, à sua internacionalização e à promoção da competitividade nos mercados nacionais e internacionais.
 

Pretende-se, através da análise e gestão de informação e da ciência dos dados, de forma analítica, criar uma vantagem competitiva, transferindo este conhecimento para as empresas, processando-se no desenvolvimento tecnológico dos seus produtos e serviços, adaptando-os a novos padrões de procura e tendências de mercado, seja por exemplo uma nova embalagem, uma utilização diferenciadora do produto ou até uma nova solução de armazenagem.
 

Este centro irá ser instalado na Antiga Escola da Cooperativa, o que pressupõe uma intervenção de requalificação do edifício, por empreitada de obras públicas. Estes trabalhos vão incidir na reformulação da compartimentação interior com a requalificação de pavimentos, revestimentos, instalações sanitárias, redes eléctricas e de comunicações, abastecimento de águas, redes de águas pluviais, alteração de coberturas e requalificação do espaço exterior.
 

Trata-se de uma intervenção que vai dotar este edifício de um elevado desempenho ao nível da eficiência energética, pelo que a climatização, iluminação e sistema solar fotovoltaico incluem também esta componente. Está ainda prevista a aquisição de mobiliário, equipamento informático e de tecnologias de investigação.
 

Este é um projecto cofinanciado pelo Programa Operacional Regional Alentejo 2020, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, representando um investimento total de 991.954,56 euros, financiado a 85%, com o Município a assegurar o valor da contrapartida nacional no valor de 148.793,18 euros.

 

 

Fonte: Alentejo2020/Lusa

 

Comissão Europeia contribui para a elaboração dos novos programas de coesão

Seg, 07/10/2019 - 00:00

A Comissão publica hoje o Índice de Competitividade Regional 2019 e um Eurobarómetro sobre Política Regional, dois instrumentos que ajudarão as autoridades dos Estados-Membros responsáveis pela conceção dos futuros Programas da Política de Coesão no período orçamental de 2021-2027 a avaliar a opinião pública, identificar os ativos regionais e concentrar melhor os investimentos nas áreas onde são necessários.

 

Estão em curso negociações com o Parlamento Europeu e os Estados-Membros sobre o próximo Orçamento da UE para 2021-2027 e a Futura Política de Coesão.

 

Paralelamente, a Comissão encetou um debate com todos os países da UE sobre as prioridades dos futuros programas da política de coesão, de modo a garantir que os investimentos da UE possam estar disponíveis no terreno tão logo quanto possível.

 

O Índice de Competitividade e o Eurobarómetro visam contribuir para este processo de programação.

 

ÍNDICE DE COMPETITIVIDADE REGIONAL 2019

 

Atualizado de três em três anos, o Índice de Competitividade Regional permite às regiões monitorizar e avaliar o respetivo desenvolvimento numa perspetiva temporal e em comparação com outras regiões.

 

Graças a esta ferramenta Web interativa, os decisores políticos e os cidadãos podem ver como as suas regiões se classificam em termos de inovação, governação, transportes, infraestruturas digitais, saúde ou capital humano.

 

Ao ajudar as regiões a identificar os seus pontos fortes e as suas fragilidades e a orientar os investimentos públicos para onde são necessários, o Índice pode ser um instrumento muito útil na elaboração dos novos programas.

 

EUROBARÓMETRO SOBRE O CONHECIMENTO E A PERCEÇÃO DOS CIDADÃOS NO QUE RESPEITA À POLÍTICA REGIONAL

 

O inquérito Flash Eurobarómetro sobre o conhecimento e a perceção que os cidadãos têm da política regional revela que a grande maioria dos europeus (81 %) considera que os projetos financiados pela UE têm um impacto positivo na sua vida. Isto quando conhecem efetivamente esses projetos, o que só acontece em 40 % dos casos.

 

A Comissão sublinhou a necessidade de uma maior comunicação por parte das Autoridades e dos Beneficiários dos programas sobre projetos financiados pela UE e estabeleceu novos requisitos nesta matéria na sua proposta para a próxima política de coesão.

 

Entre estes requisitos contam-se um Plano de Comunicação para todos os programas, atividades nas redes sociais e a organização de eventos em torno de projetos importantes.

 

De acordo com o Eurobarómetro, a maioria dos inquiridos afirmou que a UE deveria investir mais na educação, na saúde ou nas infraestruturas sociais (91 %) e no ambiente (90 %), e que deve centrar-se nas regiões com elevados níveis de desemprego (69 %), nas zonas urbanas desfavorecidas (54 %) e nas zonas remotas e montanhosas (52 %).

 

Estas respostas coincidem com as prioridades políticas propostas pela Comissão para a próxima política de coesão e salientam as prioridades dos cidadãos a nível nacional.

 

As respostas por país encontram-se disponíveis AQUI.

 

Mais informações:

 

| Índice de Competitividade Regional da UE 2019

| Eurobarómetro sobre a consciência e a perceção que os cidadãos têm da política regional

| Semana Europeia das Regiões e dos Municípios 2019 
 

 

Fonte: CE
 

Projeto ibérico quer aproximar investigação académica das empresas

Seg, 07/10/2019 - 00:00

Um conjunto de 12 universidades portuguesas e espanholas juntaram-se num projeto ibérico para reforçar a colaboração com o setor empresarial e fazer chegar às empresas os avanços da investigação académica.

 

A fundação espanhola que junta as nove universidades de Castela e Leão é a promotora do projeto transfronteiriço “Espaço T3 – Transferência Tecnológica Transfronteiriça”, financiado pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no âmbito do Programa Interreg VA Espanha-Portugal.

 

Os parceiros do projeto juntaram-se no dia 3, em Bragança, no II Fórum Transfronteiriço de Tecnologias Universitárias onde foram dados a conhecer 22 projetos de investigação desenvolvidos nas nove universidades espanholas de Castela e Leão e três do Norte de Portugal, concretamente politécnico de Bragança e universidades do Minho e de Trás-os-Montes.

 

O projeto, com a duração de dois anos, “tenta favorecer a colaboração entre as universidades e as empresas, aproximar os dois mundos”, como indicou Jesus de Andrés, da fundação espanhola.

 

“O que se pretende é encontrar projetos que sejam aproveitáveis, de interesse para as empresas. A universidade investiga bem, mas o que investiga fica na universidade. O que queremos é que saia da universidade e se conheça mais”, sustentou.

 

Os fóruns como o de hoje em Bragança servem para os parceiros conhecerem o que cada um está a fazer e articularem-se.

 

O financiamento comunitário a este projeto depende, como explicou o responsável espanhol, das colaborações que vierem a ser alcançadas entre o mundo empresarial e a investigação académica.

 

Esta parceria ibérica entre universidades “procura definir melhores metodologias para apresentar às empresas os projetos de investigação com grande potencial de transferibilidade”, segundo Orlando Rodrigues, presidente do politécnico de Bragança, o anfitrião do segundo fórum.

 

Os parceiros já selecionaram quatro projetos na área agroalimentar que estão a ser apresentados às empresas.

 

O intuito do “Espaço T3 – Transferência Tecnológica Transfronteiriça” é estabelecer um espaço transfronteiriço de colaboração estável ensino superior/empresa como base para criar emprego de qualidade e potenciar o crescimento sustentável das duas regiões envolvidas.

 

 

Fonte: Poctep/Diário Trás-os-Montes

 

Alentejo aposta no combate ao insucesso escolar com projeto “5 Estrelas”

Seg, 07/10/2019 - 00:00

O Município de Viana do Alentejo vai apresentar na próxima quinta-feira, 10 de outubro, aos pais e encarregados de educação o projeto “5 Estrelas”, destinado ao combate do insucesso escolar, sobretudo no 1º ciclo.

 

O projeto, com a duração de 2 anos, visa “implementar, corrigir e melhorar as políticas educativas de combate ao insucesso escolar”, conta com a parceria do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo e é cofinanciado a 85% pelo FSE - Fundo Social Europeu, através do Programa Operacional Alentejo 2020.

 

O projeto vai ser apresentado a partir das 18h30 na Escola Básica e Secundária Dr. Isidoro de Sousa, na presença do presidente do Município, Bengalinha Pinto, e da diretora do Agrupamento de Escolas de Viana do Alentejo, Maria Manuel Aleixo.

 

Será, igualmente, apresentada a equipa multidisciplinar que irá trabalhar aspetos psicossociais e psicoeducativos, fundamentais para o bem-estar dos alunos e das suas famílias, com o objetivo de promover o desenvolvimento global da criança, ajustando o seu processo de ensino/aprendizagem e assim aumentar os níveis de sucesso escolar.

 

Será também feita a apresentação dos conteúdos da plataforma de aprendizagem, colaboração e partilha com a colaboração de uma turma de 4.º ano, bem como a entrega das credenciais de acesso à plataforma.

 

 

Fonte: Diário Campanário/Alentejo2020

Semana Europeia das Regiões e Cidades 2019, de 7 a 10 de outubro

Seg, 07/10/2019 - 00:00

A edição deste ano da Semana Europeia das Regiões e Cidades vai ter lugar em Bruxelas, de 7 a 10 de outubro, sob o lema: “Regiões e Cidades: Pilares do Futuro da União Europeia”.

 

Trata-se de um Evento Anual durante o qual funcionários das administrações das regiões e dos municípios, bem como peritos e representantes do mundo académico, podem trocar boas práticas e conhecimentos sobre o Desenvolvimento Regional e Urbano.

 

O evento constitui também uma reconhecida plataforma de comunicação política sobre a Política de Coesão da União Europeia, sensibilizando os responsáveis políticos para a importância das regiões e dos municípios na elaboração das políticas da União Europeia.

 

Consulte o PROGRAMA desta iniciativa, coorganizada pela Comissão Europeia e pelo Comité das Regiões Europeu, que pretende mostrar a capacidade das cidades e das regiões europeias criarem empregos e contribuírem significativamente para as economias local, regional e europeia e para a boa governança europeia.

 

Saiba tudo no website ‘European Week of Regions and Cities’.

 

 

Fonte: CE/Eurocid

Encontro de Lançamento da Rede de Clubes Ciência Viva na Escola

Seg, 07/10/2019 - 00:00

No próximo dia 15 de outubro, realiza-se o primeiro Encontro de âmbito nacional da Rede de Clubes Ciência Viva na Escola para o ano letivo 2019/2020, com lugar em Leiria.

 

A iniciativa tem apoio do PO CH - Programa Operacional Capital Humano e é organizado pela Coordenação Nacional da Rede.

 

O Encontro reúne pela primeira vez, representantes dos 237 Clubes, respetivos parceiros e especialistas, para em conjunto, potenciar as sinergias e os compromissos de ação com a comunidade científica, centros de ciência, museus, autarquias e empresas.

 

Este Encontro é também uma oportunidade de alicerçar a Rede, de reconhecer e divulgar o trabalho das escolas e traçar o caminho futuro que enfatize a importância da Educação em Ciência junto dos alunos e restante comunidade educativa.

 

Consulte aqui o PROGRAMA desta iniciativa e inscreva-se até 10 de outubro.

 

 

Fonte: DGE

 

Novo Vale ‘Exportar Açores’

Seg, 07/10/2019 - 00:00

Com o objetivo de reforçar a capacitação das empresas açorianas, na entrada em mercados externos, indo de encontro ao preconizado no Programa Operacional Açores 2020, foi criada a medida ‘Exportar Açores’ enquanto projeto simplificado especificamente direcionado para as empresas PME com estabelecimento na Região Autónoma dos Açores.

 

Nos termos daquela resolução, o ‘Vale Exportar Açores’ é utilizado exclusivamente na contratação de serviços no domínio da exportação de produtos e serviços, prestados por empresas que tenham sido acreditadas no âmbito do processo próprio de acreditação e que, por essa via, façam parte da Listagem das Empresas Prestadoras de Serviços no Domínio da Exportação de Produtos e Serviços, no âmbito do ‘Vale Exportar Açores’.

 

O ‘Vale Exportar Açores’ surge no contexto de uma globalização económica, cada vez mais integrada, em que importa saber aproveitar as oportunidades decorrentes da expansão dos mercados em que potencialmente as empresas açorianas podem operar.

 

Os serviços a prestar pelas empresas acreditadas no âmbito do ‘Vale Exportar Açores’ terão, assim, como objetivo promover as condições de competitividade das empresas açorianas, através da sua capacitação com vista à sua adequada entrada em mercados externos, no quadro de uma economia em que a concorrência se faz sentir à escala global e em que as oportunidades de negócio estão igualmente presentes em mercados a nível mundial.

 

Saiba mais sobre o novo ‘VALE EXPORTAR AÇORES’.

 

 

Fonte: Açores2020

Páginas