Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Notícias
Actualizado: há 31 minutos 32 segundos atrás

Alentejo 2020 apoia ALENTEJO - Festival Internacional de Artes

33 minutos 5 segundos atrás

20/07/2017

A 1.ª edição do ALENTEJO - Festival Internacional de Artes – promovido pela Companhia de Dança Contemporânea de Évora (CDCE), arranca já amanhã, dia 21 de julho, e vai decorrer ao ar livre em vários espaços públicos da cidade de Évora até sábado. O Festival vai combinar o cante alentejano, os chocalhos e a arte contemporânea.

A programação é constituída por quatro espetáculos e o Festival aposta na difusão e promoção do cante alentejano e da arte dos chocalhos, classificados pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) dois patrimónios imateriais do Alentejo.

O objetivo, segundo a CDCE, é fomentar "o cruzamento da linguagem do cante e dos chocalhos com outras artes contemporâneas e patrimónios edificados da cidade de Évora".

O Festival tem início amanhã, às 22 horas, no Adro da Sé, com o espetáculo "Em Cante", um concerto que junta o pianista e compositor Amílcar Vasques-Dias aos cantadores Pedro Calado e Manuel Caldeira, do Grupo Cantares de Évora.

No sábado, às 18h30, vão desfilar pelas ruas do centro histórico e Praça do Giraldo grupos corais dos distritos de Beja e Évora e o Grupo Chocalheiros de Vila Verde de Ficalho do concelho de Serpa (Beja), na iniciativa "Pela Rua Fora - Cantares e Chocalhos".

O projeto Pedro Mestre & Campaniça Trio, constituído por tocadores alentejanos, vai atuar às 19h30 na Praça do Sertório.

No encerramento do festival, às 22 horas no Adro da Sé, a CDCE apresenta "Terra Chã" da coreógrafa Nélia Pinheiro, com a participação de diversos bailarinos e do Grupo Coral "Os Ganhões" de Castro Verde.

Já está assegurada uma 2ª edição do ALENTEJO - Festival Internacional de Artes para o próximo ano, também em julho, a qual terá uma programação mais extensa e, além de Évora, prevê-se que tenha lugar em Beja, Castro Verde, Estremoz, Redondo e Reguengos de Monsaraz.

O evento é cofinanciado pelo Programa Operacional Regional Alentejo 2020 através dos Fundos da União Europeia, nomeadamente o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), sendo também apoiado pela Câmara Municipal de Évora.

 

 

 

Fonte: Cision

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Igualdade de Género em Portugal: indicadores-chave 2017

Qua, 19/07/2017 - 16:53

19/07/2017

No ano em que assinala 40 anos, a Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CCIG) lança o documento Igualdade de Género em Portugal: indicadores-chave 2017.

O documento pretende promover e partilhar o conhecimento da situação atual de mulheres e homens nas várias áreas da sociedade portuguesa e representa o ponto de partida para outras publicações eletrónicas que, a partir deste ano, irão aprofundar e complementar a informação agora disponibilizada.

Um dos indicadores apresentados neste documento aborda o facto da população residente em Portugal (10,341 milhões) em 2015 continuar a ser maioritariamente composta por mulheres, mantendo-se a tendência registada nos últimos anos.

Com este documento, a CIG propõe-se a partilhar informação relativa à distribuição de mulheres e homens em várias áreas tais como educação, emprego e desemprego, conciliação entre a vida pessoal, familiar e profissional, pobreza, poder e tomada de decisão, violência de género e LGBTI.

 

 

Fonte: CCIG

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abertas as Candidaturas aos Estágios Internacionais INOV Contacto

Qua, 19/07/2017 - 16:26

19/07/2017

O Programa INOV Contacto já abriu mais uma edição de promoção de estágios no estrangeiro. Até 15 de setembro de 2017, os jovens com menos de 29 anos de idade poderão candidatar-se a uma experiência profissional remunerada no exterior. As candidaturas deverão obedecer a determinados requisitos obrigatórios estabelecidos e são aceites todas as formações académicas.

Também as empresas ou instituições, devidamente reconhecidas pela AICEP, poderão candidatar-se para acolher um estagiário até 30 de setembro de 2017 mediante os critérios instituídos.

As etapas de recrutamento e seleção dos estagiários seguem 3 fases: pré-seleção das candidaturas, seleção e recrutamento e o matching. Nesta última fase - o matching - da responsabilidade da AICEP, é realizado o cruzamento dos perfis dos candidatos aptos com os planos de estágio apresentados pelas entidades inscritas no INOV Contacto.

Por fim, é feito um convite ao estagiário candidato se existir adequação do seu perfil às necessidades identificadas pelas entidades de acolhimento, o que deixa claro que a conclusão com sucesso de todas as fases de recrutamento, seleção e matching não significam a entrada automática no INOV Contacto.

O candidato ao programa INOV Contacto deverá aceitar as condições do Regulamento de Estágio e comprometer-se a assinar um Acordo de Estágio.

Do lado das Entidades, as que se propuserem a receber estagiários INOV Contacto deverão assegurar condições como a elaboração e apresentação de um plano de tarefas detalhado para o estágio, entre outros requisitos obrigatórios.

O INOV Contacto é um programa de estágios internacionais promovido, gerido e executado pela AICEP, e apoiado pela União Europeia/Fundo Social Europeu. Está enquadrado no PO ISE desde 2015, nomeadamente no Plano Nacional de Implementação de uma Garantia Jovem. 

 

 

Fonte: AICEP Portugal Global

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO CH prorroga prazo para as candidaturas aos cursos EFA

Qua, 19/07/2017 - 11:25

19/07/2017

Nos termos da Deliberação nº 9-CD-POCH/2017 do PO CH – Programa Operacional Capital Humano, o prazo para apresentação de candidaturas aos cursos de EFA - Educação e Formação de Adultos, foi prorrogado até às 18 horas do dia 31 de agosto.

​A decisão de prorrogação do prazo de candidaturas é justificada, entre outras razões, pela dificuldade de algumas entidades na submissão atempada das candidaturas decorrentes constrangimentos reportados no preenchimento do respetivo formulário e que estarão brevemente resolvidos até ao final do dia de hoje, em articulação com a AD&C – Agência para o Desenvolvimento e Coesão.

Considerando que as próximas semanas correspondem ao período de férias de muitos dos potenciais candidatos, decidiu a Autoridade de Gestão do PO CH prorrogar o prazo para apresentação das candidaturas até às 18 horas do dia 31 de agosto.

De forma a poder ser solucionada atempadamente alguma dificuldade que ainda possa vir a surgir no preenchimento e submissão da sua candidatura, reitera-se a recomendação a todos os interessados para que não deixem para os últimos dias esse processo.

Consulte o documento de FAQ, que reúne as perguntas e respetivas respostas que nos têm sido colocadas com maior frequência sobre esta candidatura e que pretende auxiliar no esclarecimento de dúvidas, e o Aviso de Abertura de Candidatura.

Dúvidas ou questões adicionais relacionadas com o presente concurso devem ser remetidas para o suporte do Portugal 2020.

 

 

Fonte: AG PO CH

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

NORTE 2020 apoia o projeto 'Empreender 45-60'

Ter, 18/07/2017 - 17:02

18/07/2017

A Fundação AEP – Associação Empresarial de Portugal, criou o projeto "Empreender 45-60: Uma Estratégia de Apoio ao Empreendedorismo Sénior na Região Norte do País" com apoio do Programa Operacional NORTE 2020.

O projeto Empreender 45-60 pretende dar respostas ao problema identificado pela Comissão Europeia relativo à faixa etária de cidadãos entre os 45 e os 60 anos: há uma quantidade significativa de desempregados neste intervalo, facto que é acompanhado de uma forte resistência deste público ao empreendedorismo.

A iniciativa conta já com dois estudos realizados e os documentos foram a base de trabalho para a construção de um plano estratégico de medidas de apoio ao Empreendedorismo Sénior.

O estudo de “Diagnóstico e Estratégia de Desenvolvimento” partiu de um intenso trabalho de observação, análise e levantamento de informação (através de questionários, entrevistas e grupos focais) para desenhar uma estratégia com ações orientadas à superação dos problemas e constrangimentos verificados no momento de avançar para a criação de negócios. 

O resultado foi a construção de um plano de ação para os empreendedores com idade compreendida entre 45 e 60 anos, capaz de promover a aprendizagem especializada (via e-learning), a ligação com jovens empreendedores (match-making) e o acesso a agentes decisores no desenvolvimento de novos projetos (fundos de apoio, investidores ou plataformas de investimento por exemplo).

Tudo isto, numa plataforma cooperativa e colaborativa que fomenta a partilha e promoção de casos de sucesso e insucesso, por via da aposta no storytelling para disseminar boas práticas, partilhar experiências e precipitar ou evitar erros.

Já o Manual de "Benchmarking Internacional" começa por abordar o conceito de empreendedorismo sénior para apresentar o conjunto de boas práticas levadas a cabo pela Comissão Europeia através de iniciativas como "Senior Entrepreneurship Laboratories", "MASTERhora", "THE MENTOR HIVE" ou "Vida Sostenible".

Na agenda do documento seguem-se os casos notáveis verificados pela Europa fora. Neste conjunto cabem os case studies nacionais "Tarde demais para empreender?" e "Fundo bem comum", bem como o "Programme 45+" aplicado em França ou a iniciativa "Best Agers" operacionalizada nos países bálticos.

O relatório termina com a reflexão sobre os desafios societários do Empreendedorismo Sénior e uma revisão às principais políticas europeias e programas de apoio a PME criadas pelos empreendedores seniores.

Conheça melhor as ações previstas no âmbito do projeto Empreender 45-60.

 

 

Fonte: ANJE/Fundação AEP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cerimónia de assinatura sobre operações aprovadas no âmbito da Eficiência Energética nos Transportes Públicos do PO SEUR

Ter, 18/07/2017 - 12:32

18/07/2017

No próximo dia 21 de julho, realiza-se a Cerimónia de Assinatura dos Termos de Aceitação das Decisões de Financiamento relativas às operações aprovadas no âmbito da Eficiência Energética nos Transportes Públicos Coletivos de Passageiros do PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

Promovida pelo Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes e a Autoridade de Gestão do PO SEUR a Cerimónia terá lugar no dia 21 de julho, às 9h00, no Pavilhão de Portugal, em Lisboa e será presidida pelo Primeiro-Ministro, António Costa.

Exposição Fotográfica do PO SEUR no Porto

Entretanto, a exposição fotográfica do PO SEUR “Descubra como 4.342.544.223 euros de Fundos da União Europeia mudaram a sua vida”, que esteve patente na Estação de Metro Baixa Chiado em Lisboa, prossegue agora para a cidade do Porto.

Esta exposição é hoje inaugurada às 17h30 na Estação de Metro São Bento, no Porto.

O evento visa comemorar o encerramento do Programa Operacional Valorização do Território (POVT), que fez parte do QREN (2007-2013) e ajudou a ultrapassar constrangimentos estruturais em Portugal, com o apoio financeiro do Fundo de Coesão e FEDER a 1.347 projetos em todo o território do Continente, Açores e Madeira, no domínio dos Transportes, Ambiente e Desenvolvimento Urbano.

 

 

Fonte: AG PO SEUR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

POCH divulga FAQ's sobre as candidaturas aos Cursos EFA

Ter, 18/07/2017 - 11:23

18/07/2017

O PO CH - Programa Operacional Capital Humano disponibiliza um conjunto de FAQ’s – perguntas e respostas que pretendem auxiliar na apresentação das candidaturas aos cursos EFA - Educação e Formação de Adultos.

​Em virtude de um conjunto de questões que têm vindo a ser colocadas e respondidas através do suporte do Balcão 2020 e do correio eletrónico do PO CH, considerou a Comissão Diretiva do Programa ser ainda útil sistematizar as mais relevantes e transversais, através de um Documento de FAQ, como apoio complementar à preparação das candidaturas.

Caso persistam duvidas ou questões adicionais deverá ser reportado de imediato por via do suporte do balcão do Portugal 2020

Recomenda-se que a submissão das candidaturas seja efetuada com a maior brevidade possível, de forma a poder ser solucionada atempadamente alguma dificuldade de última hora que surja.

Recorda-se que a data prevista de encerramento do presente concurso é o dia 20 de julho, até às 18h00.

 

Fonte: PO CH

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Horizonte 2020 distingue PME portuguesa inovadora

Ter, 18/07/2017 - 11:02

18/07/2017

A Comissão Europeia divulgou ontem os últimos resultados do Instrumento PME do Programa de Investigação Horizonte 2020, que contemplou um investimento de 97 milhões de euros para 64 PME, de 16 países, entre os quais Portugal. Neste grupo encontra‑se a PME portuguesa 73100 que irá receber mais de 1,3 milhões de euros.

No espaço de dois anos e nas suas duas vertentes, o Instrumento PME já financiou mais de 70 PME portuguesas inovadoras, com mais de 17 milhões de euros.

A empresa beneficiária portuguesa, Setenta e Três Mil e Cem, Lda., de Borba, desenvolveu e patenteou um novo biopolímero fermentado bacteriano - FucoPol - como fonte natural para a produção eficiente de L-fucose pura. A L-fucose é um açúcar raro e um precursor de carboidratos complexos, como Oligosacarídeos de Leite Humano (HMOs). Os HMOs foram reconhecidos recentemente como moléculas naturais com alto potencial para aplicações nutricionais e biomédicas. FucoPol - como fonte natural de monossacarídeos puros - resolve os principais problemas industriais relacionados à produção de L-fucose, como a complexidade, os custos e a eficiência.

Nesta segunda fase do Instrumento PME, cada projeto pode receber até 2,5 milhões de euros (5 milhões para projetos no domínio da saúde) para financiar atividades de inovação como a demonstração, o ensaio, a fase-piloto, a fase de expansão e a miniaturização, para além de desenvolver um plano de negócios sólido. As empresas terão ainda acesso a 12 dias de formação empresarial.

Desde o lançamento do programa a 1 de janeiro de 2014, já foram selecionadas 774 PME para financiamento ao abrigo da Fase 2 do Instrumento PME, 10 das quais portuguesas.
 

PME financiadas por PAÍS
(Resultados globais a 1 de junho de 2017):

(clique para ampliar)
 

A este respeito Carlos Moedas, Comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, responsável por este instrumento financiado pelo Horizonte 2020, afirmou que “Portugal continua a mostrar um grande desempenho no que respeita a inovação, como revelam estes resultados. Através do Instrumento para PME do Programa Horizonte 2020, a UE apoia as PME mais inovadoras a colocar os seus produtos no mercado, o que estimula o crescimento económico e a criação de novos postos de trabalho, neste caso no interior do país. Contamos que os bons resultados para Portugal incentivem ainda mais PME e Startups portuguesas a concorrer e a tirar proveito das oportunidades deste instrumento”.

A próxima fase de resultados deste instrumento terá lugar a 18 de outubro de 2017.

 

Para mais informações, consulte:

| Lista dos Beneficiários no Portal do Participante

| Mapa da proveniência dos Beneficiários

 

Fonte: Rep. da CE em Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

AÇORES 2020 promove eventos sobre o futuro da Política de Coesão Pós-2020

Seg, 17/07/2017 - 17:18

17/07/2017

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional AÇORES 2020 tem participado ativamente no processo de envolvimento dos Açorianos – parceiros socais, partidos políticos e forças vivas dos Açores – na definição do futuro da Política de Coesão (Pós 2020).

Em articulação com o Secretário Regional Adjunto da Presidência do Governo dos Açores para as Relações Externas, esta definição do futuro da Política de Coesão (Pós 2020) está sustentada em 3 Eixos.

O Primeiro Eixo compreende três Conferências sobre Politica de Coesão no Pós 2020, tendo-se já realizado a primeira no dia 7 de julho, onde se abordou a temática da Politica de Coesão numa perspetiva de participação ativa e de parceria com os atores regionais, uma segunda conferência em que o tema será “Os Açores na futura Política de Coesão Nacional” e uma terceira cujo tema será “Os Açores no futuro da Política de Coesão – Uma visão dos Atores Comunitários.

Um Segundo Eixo destes trabalhos compreende a realização de três Oficinas de Prospetiva com Parceiros Sociais, Partidos Políticos e Sociedade Civil Organizada.

Estas oficinas são momentos de brainstorming para debater os fatores que importa ter em conta para o Pós 2020 para os Açores. Será aberta uma caixa de correio eletrónico para receber o contributo dos Açorianos pos2020@azores.gov.pt. Haverá, igualmente, contributos dos Conselhos da Agricultura, das Pescas, do Ambiente e da Juventude. Todos estes contributos constituirão uma base de trabalho para a fase seguinte.

O Terceiro Eixo destes trabalhos compreende a realização de uma Análise Prospetiva e Estratégica (MICMAC) com Parceiros Sociais, Partidos Políticos e Sociedade Civil Organizada (constituídos em Grupos de Análise Prospetiva, GAP).

O objetivo é a avaliação do impacto de cada um dos fatores encontrados na fase anterior, de modo a um posicionamento estratégico de cada um deles. Para tal, três dias – seguidos ou alternados, serão organizados com o Grupo de Análise Prospetiva (GAP) atrás referido, nos meses de novembro e dezembro de 2017.

Um documento final será produzido com as conclusões destes trabalhos.

 

 

Fonte: Açores 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sessão de divulgação no Algarve sobre 'Incentivos às Atividades Económicas de Base Local'

Sex, 14/07/2017 - 17:00

14/07/2017

No próximo dia 17 de julho realiza-se uma Sessão de Divulgação alusiva aos ‘Incentivos às Atividades Económicas de Base Local’, organizada pela Vicentina -  Associação para o Desenvolvimento do Sudoeste, entidade gestora do Grupo de Ação Local GAL ADERE 2020, em parceria com o IAPMEI e o Município de Monchique.

A sessão decorrerá, pelas 10h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho e, durante a manhã, serão apresentados os Incentivos no âmbito do PDR 2020 - Programa de Desenvolvimento Rural do continente, e do SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e Emprego.

Ainda de manhã serão também discutidas as questões relacionadas com o Enquadramento Legal das Atividades Económicas e respetivos Licenciamentos.

No período da tarde vão ser realizados atendimentos personalizados (sujeitos a marcação) estando presentes técnicos de todas as entidades parceiras (Vicentina, Município e IAPMEI).

No âmbito do SI2E encontra-se a decorrer um período de candidaturas até dia 14 de dezembro (com uma fase intermédia até 14 de setembro), sendo que o incentivo a conceder, tem a forma de subsídio não reembolsável.

As candidaturas podem mobilizar os dois Fundos de Coesão, FEDER e FSE, de forma isolada ou conjunta, com o objetivo da criação ou expansão de micro e pequenas empresas e a criação líquida de postos de trabalho.

No Algarve, os incentivos destinam-se a territórios e públicos específicos, previstos nas estratégias de DLBC - Desenvolvimento Local de Base Comunitária e visam promover a competitividade da economia, formação de capital humano e promoção da coesão social e territorial, devendo os potenciais interessados contactar os Grupos de Ação Local.

 

 

 

Fonte: Diário online/ADERE2020/PDR2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apresentação de Resultados do projeto BREATHE2SEAT, cofinanciado pelo COMPETE 2020

Sex, 14/07/2017 - 16:00

14/07/2017

O projeto BREATHE2SEAT, cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020, vai apresentar os seus Resultados numa sessão pública dia 17 de julho, às 14h, no CeNTI - Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, em Vila Nova de Famalicão.

Este projeto teve como objetivo a otimização e validação, do ponto de vista tecnológico e industrial, de sistemas de pele artificial de PVC para interior automóvel com propriedades melhoradas de respirabilidade e gestão de humidade.

O consórcio promotor deste projeto é constituído por uma empresa, a TMG – Tecidos Plastificados e Outros Revestimentos para a Indústria Automóvel, S.A. e por uma entidade não empresarial, CeNTI – Centro de  Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes.

O projeto BREATHE2SEAT foi apoiado pela ANI – Agência Nacional de Inovação através do Sistema de Incentivos à I&DT Empresarial – Projetos Demonstradores em Copromoção e cofinanciado pelo COMPETE 2020, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

PROGRAMA |

14h:00 – Receção dos convidados

14h:15 – Início da Sessão

Apresentação do consórcio pelos representantes dos promotores

14h:30 – Apresentação do Projeto

– Apresentação dos objetivos e principais resultados do projeto

– Sessão de demonstração dos resultados

16h:00 – Coffee break

16h:15 – Sessão de Encerramento

– Apresentação das mais-valias associadas à colaboração entre empresas e Centros

de I&D+I (pelo representante da Empresa)

– Divulgação versus proteção do know how industrial na fase de conceito & desenvolvimento.

 

 

Fonte: ANI/Compete 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Diálogo sobre o' Impacto tangível da União da Energia nos cidadãos' em Lisboa

Sex, 14/07/2017 - 15:20

14/07/2017

No próximo dia 18 de julho, entre as 11h00 e as 12h30, realiza-se um diálogo sobre o ‘Impacto tangível da União da Energia nos cidadãos, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

Promovido pela Representação da Comissão Europeia em Portugal, o evento conta com a presença do Vice-Presidente da Comissão Europeia, responsável pela União da Energia, Maroš Šefčovič e o Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

Jorge Vasconcelos fará a moderação do evento, que contará ainda com a presença de Bertrand Piccard, explorador e Presidente da Fundação Solar Impulse, conhecido também por ter dado a volta ao mundo num avião movido a energia solar.

O evento, que tem lugar na Sala Luís de Freitas Branco do CCB, será uma oportunidade para os participantes debaterem com os oradores as soluções existentes e inovações proporcionadas pelas políticas europeias com impacto tangível nos cidadãos.

A participação na conferência é gratuita, mas sujeita a inscrição prévia, limitada à capacidade da sala.

A confirmação de presença deverá ser feita através do FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO.

 

Fonte: Representação CE em Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

INTERREG SUDOE divulga resultados da primeira fase da segunda Convocatória de Projetos

Qui, 13/07/2017 - 16:02

13/07/2017

Das 357 propostas de projeto rececionadas no âmbito da primeira fase da II Convocatória do Programa de Cooperação Transnacional INTERREG SUDOE, 46 projetos foram convidados a participar na segunda fase que terminará a 31 de outubro de 2017.

Poderá consultar aqui o RANKING e descobrir se o seu projeto faz parte dos projetos autorizados a passar à segunda fase.

Nos próximos dias, serão disponibilizadas mais informações sobre o calendário desta segunda fase e os respetivos passos a realizar.

Recomendamos a consulta do website INTERREG SUDOE e as respetivas redes sociais.
 

II CONVOCATÓRIA DE PROJETOS INTERREG SUDOE

A 31 de março de 2017, terminava com êxito a Segunda Convocatória de Projetos do Programa INTERREG SUDOE. 357 Projetos competiam para conseguir financiamento, em uma convocatória de 25 milhões de euros, com 222 propostas no domínio da Inovação e Investigação (Eixo 1) e 135 sobre Meio ambiente e a Eficiência dos recursos (Eixo 5).

Desde então, as Autoridades Nacionais e o Secretariado Conjunto do Programa, avaliaram cuidadosamente cada uma das propostas para estabelecer um ranking que determinaria as propostas que competiriam na segunda fase.

A 11 de julho, os Atores decisores do processo reuniram-se em Madrid para tomar uma decisão final. Assim, 46 projetos foram escolhidos para permanecer na competição e encontram-se convidados, a partir de hoje, para participar na segunda fase que terminará a 31 de outubro de 2017.

A nível temático, esta primeira fase termina com a seleção de 29 propostas do Eixo 1 e 17 do Eixo 5. Recorda-se que o corte no ranking da primeira fase realiza-se quando atingido o dobro do FEDER disponível por Eixo.

 

 

Fonte: ADC-NCT/Interreg Sudoe

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO ISE lança novo concurso no âmbito da 'Qualificação de Pessoas com Deficiência e ou incapacidade'

Qui, 13/07/2017 - 15:18

13/07/2017

A Autoridade de Gestão do PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, informa que foi lançado um novo concurso no âmbito no âmbito da ‘Qualificação de Pessoas com Deficiência e ou incapacidade’.

Assim, o AVISO N.º POISE-29-2017-11 ‘Qualificação de Pessoas com Deficiência e ou incapacidade’ (TO 3.01), tem a decorrer o período para apresentação de candidaturas entre o dia 13 de julho de 2017 e as 18:00 horas do dia 14 de agosto de 2017.

Esta Tipologia de Operações visa os seguintes objetivos nos termos do artigo 152º do Regulamento Específico:
 

| Promover ações que possibilitem a aquisição e o desenvolvimento de competência profissionais, tendo em vista potenciar a empregabilidade das pessoas com deficiência e incapacidade, orientadas para o exercício de uma atividade no mercado de trabalho.

| Dotar as pessoas com deficiência e incapacidade dos conhecimentos e competências necessárias à obtenção de uma qualificação, que lhes permita exercer uma atividade profissional no mercado de trabalho, manter o emprego e progredir profissionalmente de forma sustentada.

 

Consulte o AVISO publicado no website do PO ISE em Avisos Abertos ou no Balcão 2020 Domínio Temático – INCLUSÃO SOCIAL E EMPREGO

 

 

Fonte: AG PO ISE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

ENEA 2020 pretende estimular o desenvolvimento de uma política de Educação Ambiental

Qua, 12/07/2017 - 16:07

12/07/2017

Foi ontem publicada em Diário da República a Resolução do Conselho de Ministros n.º 100/2017 que aprova a ENEA 2020 - Estratégia Nacional de Educação Ambiental para o período 2017-2020.

A ENEA 2020 pretende ser um instrumento de mudanças de práticas sociais e de alteração de comportamentos individuais e coletivos com vista à sustentabilidade ambiental do país.

A concretização da ENEA 2020 privilegia um trabalho temático e transversal capaz de garantir os compromissos nacionais e internacionais assumidos por Portugal no domínio da sustentabilidade, dos quais se destaca o Acordo de Paris e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030.

As ações da Estratégia estão orientadas para três pilares essenciais:

  • Descarbonizar a sociedade – Clima | Eficiência Energética | Mobilidade Sustentável

  • Tornar a economia circular – Desmaterialização | Economia colaborativa e consumo sustentável | Conceção de produtos e Uso eficiente de recursos | Valorização de resíduos

  • Valorizar o território - Ordenamento do território | Mar e litoral | Água | Valores naturais | Paisagem | Ar e ruído

As ações previstas na ENEA 2020 pretendem contribuir para uma cidadania ativa no domínio do desenvolvimento sustentável e para a construção de uma sociedade justa, inclusiva e de baixo carbono, racional e eficiente na utilização dos seus recursos, que conjugue a equidade entre gerações, a qualidade de vida dos cidadãos e o desenvolvimento económico.

No que respeita às fontes de financiamento da ENEA 2020 deverão ser efetivas e diversificadas, partilhadas entre a administração direta, indireta e autónoma e entidades privadas.

A área governativa do Ambiente tem previsto, já em 2017, uma dotação de 1 milhão e meio de euros do Fundo Ambiental para apoiar projetos e programas de Educação Ambiental.

Nos anos subsequentes, a verba a disponibilizar nunca será inferior a 1 milhão de euros, garantindo assim uma rubrica de financiamento específica para o desenvolvimento da ENEA 2020.

Complementarmente, o POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos garantirá a abertura de avisos específicos que visem o apoio de ações de educação e sensibilização ambiental previstas na ENEA 2020, com uma dotação total estimada de 13,7 milhões de euros.

 

 

Fonte: Diário da República/RCM n.º 100/2017

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Projeto português TecBIS é finalista dos Prémios RegioStars 2017

Qua, 12/07/2017 - 15:38

12/07/2017

O projeto português TecBIS- Aceleradora de Empresas do Instituto Pedro Nunes (IPN) é um dos finalistas dos Prémios RegioStars 2017, promovidos pela Comissão Europeia com o objetivo de identificar boas práticas de desenvolvimento regional, destacando projetos inovadores, apoiados por fundos da União Europeia.

O projeto TecBIS foi cofinanciado pelo Mais Centro - Programa Operacional Regional do Centro 2007-2013, tendo contado com um apoio do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, de 7 milhões de euros num investimento global de 8,2 milhões.

O júri independente selecionou 24 projetos finalistas, com base nos seguintes quatro critérios: Inovação, Impacto, Sustentabilidade e Parcerias. Entre os finalistas na Categoria “Especialização inteligente para inovação nas PME” está o projeto português TecBIS- Aceleradora de Empresas do Instituto Pedro Nunes (IPN).

Conheça os 24 Projetos Finalistas no âmbito das cinco categorias: Especialização inteligente para inovação nas PME; União da Energia: Ação Climática; Empowerment das Mulheres e participação ativa; Educação e Formação; CityStars: Cidades em transição digital.

Os 24 finalistas são provenientes de regiões e cidades da Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Estónia, Finlândia, França, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Países Baixos, Polónia, Portugal, Eslovénia, Espanha, Suécia, Turquia e Reino Unido.

A Cerimónia de Atribuição dos Prémios RegioStars vai ter lugar em Bruxelas, a 10 de outubro, no contexto da Semana Europeia das Regiões e Cidades 2017.

 

Fonte: Comissão Europeia|Centro 2020

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

CE quer simplificar acesso aos Fundos da União Europeia

Qua, 12/07/2017 - 11:13

12/07/2017

Foi ontem apresentado, em Bruxelas, o Relatório Final relativo a um quadro simplificado para a gestão dos Fundos da União Europeia pós-2020, pelo Grupo de Alto Nível de peritos independentes para a Política de Coesão.

Corina Crețu, a Comissária responsável pela Política Regional, declarou que “Menos regras e mais simples significam resultados melhores e menos erros. Concentremo-nos no que importa realmente: melhorar a vida dos cidadãos por toda a Europa”.

Ainda que as realizações da Política de Coesão da União Europeia (UE) sejam inegavelmente positivas, o volume atual de regras nem sempre facilita a vida às autoridades locais que gerem os fundos ou às empresas que desejam candidatar-se.

A Comissão Europeia deve encontrar formas de simplificar o acesso aos fundos da UE no quadro orçamental pós-2020. Esta é a principal mensagem com que o Grupo de Alto Nível para a Simplificação pretende contribuir para alimentar o debate sobre o futuro das finanças da UE. Esse debate foi lançado a 28 de junho pela Comissão Europeia com o seu Documento de Reflexão, o último de uma série de cinco documentos de reflexão, apresentados na sequência da publicação do Livro Branco da Comissão sobre o Futuro da Europa, a 1 de março de 2017.

O Grupo considera que a arquitetura atual das regras é eficaz, mas precisa de uma boa limpeza. Importa conservar uma filosofia de gestão partilhada, a fim de assegurar a confiança mútua e a adesão a objetivos comuns de crescimento e de emprego. O Grupo sugere ainda as que devem ser eliminadas ou radicalmente reduzidas.

As regras aplicáveis aos diferentes fundos e instrumentos da UE deveriam ser harmonizadas no que se refere aos auxílios estatais, aos contratos públicos e aos métodos de reembolso de custos, para facilitar as sinergias e permitir aos beneficiários candidatarem-se às diferentes fontes de financiamento da UE para um mesmo projeto. A título de exemplo, aplicar as mesmas regras na política de coesão e no quadro de regras aplicáveis ao Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE) iria permitir um acesso simplificado de ajuda às pequenas empresas.

Um quadro ainda mais simplificado deveria estar à disposição de todos os Estados-Membros e regiões, desde que preenchessem certos critérios: sistemas de gestão e de controlo fiáveis; cofinanciamento nacional significativo para incentivar uma boa utilização dos fundos; identificação de reformas estruturais essenciais que permitam centrar os esforços nalgumas áreas prioritárias com vista à obtenção de resultados.

O Grupo sugere que as regras da UE sejam assim limitadas a prioridades estratégicas de investimento e a princípios norteadores da despesa. Os fundos da UE seriam disponibilizados por mecanismos administrativos nacionais existentes, reduzindo o trabalho de verificação da Comissão Europeia. Os Estados-Membros e a Comissão Europeia conviriam nas reformas estruturais a executar e nos resultados concretos a alcançar para se obterem os reembolsos.

A simplificação já demonstrou o seu êxito na prática: o Comissário Günther H. Oettinger apresentou três Relatórios sobre a execução do orçamento da UE de 2016. E um dos principais ensinamentos é que a simplificação das regras da UE facilita uma utilização correta e eficaz dos fundos da UE por parte das autoridades locais, dos agricultores e das empresas.

Na mesma linha, a Comissão Europeia propôs em setembro de 2016 simplificar as regras segundo as quais os Estados-Membros e outros beneficiários recebem fundos da UE.

"Os cidadãos esperam que a Europa faça mais, mas o orçamento da UE está a diminuir. Para resolver este dilema, temos de fazer render ao máximo cada euro que gastamos. E regras simplificadas permitem uma melhor afetação das despesas", declarou Oettinger.

Também a comissária Cretu defendeu que "menos regras e mais simples significam resultados melhores e menos erros". Já o presidente do grupo de alto nível acrescentou que outro aspeto benéfico é que "a simplificação do acesso aos fundos de coesão da UE e da sua utilização irá contribuir certamente para aproximar os cidadãos da UE".

 

Para mais informações:

| Ficha de informações – Principais recomendações do Grupo de Alto Nível para a Simplificação para o quadro pós-2020

| Relatório – Proposta do Grupo de Alto Nível para os decisores políticos para o pós-2020

| Documento de reflexão sobre o futuro das finanças da UE

 

Siga o Comissário Oettinger, a Comissária Creţu e a Comissária Thyssen no Twitter.

 

Fonte: Comissão Europeia/LUSA

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Embaixadores da campanha #investEU ajudam na divulgação de investimentos europeus em Portugal

Ter, 11/07/2017 - 17:54

11/07/2017

A Comissão Europeia lançou, em abril, uma campanha de comunicação pública nos Estados Membros, numa tentativa de repor o reconhecimento da efetiva contribuição da União Europeia para melhoria da qualidade de vida dos cidadãos europeus. 

Com a denominação de #investEU, esta campanha que conta com o apoio de um grupo de Embaixadores de Comunicação em Portugal arrancou, simultaneamente, em todos os Estados Membros e procurará alcançar três grandes objetivos:

 

| Chamar a atenção da opinião pública para os investimentos europeus

   | Divulgar o papel da UE no crescimento do país e na criação de emprego

   | Aumentar a confiança na própria Comissão Europeia

 

Assista aqui às mensagens dos Embaixadores da campanha #InvestEU:



Sofia Colares Alves – Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal
 


João Nuno Calvão da Silva – Professor da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra
 


Paula Vicente – Coordenadora do Núcleo de Comunicação da Agência para o Desenvolvimento e Coesão
 


Pedro Cilíno – Diretor para a Inovação e Competitividade Empresarial do IAPMEI
 


João José Xavier – Presidente do Conselho de Administração da DOMINÓ –  Indústrias Cerâmicas

 


Cláudia Cavadas – Professora da Faculdade de Farmácia e Investigadora do Centro de Neurociências  e Biologia Celular da Universidade de Coimbra



DOIS PROJETOS NACIONAIS SÃO EXEMPLO DO INVESTIMENTO EUROPEU EM PORTUGAL

No âmbito desta campanha já foram visitados dois projetos nacionais considerados casos de êxito do investimento europeu em Portugal: a empresa DOMINÓ e a empresa tecnológica Critical Materials.

DOMINÓ, com sede em Condeixa, é um exemplo do relançamento da indústria cerâmica com apoios da União Europeia. Esta PME superou o difícil contexto económico e financeiro português do período da recessão e elevou o seu negócio ao investir em exportação e tecnologia.

Já a Critical Materials é uma empresa tecnológica fundada em 2009, com sede em Guimarães, que desenvolve soluções informáticas capazes de analisar elementos estruturais de aeronaves ou turbinas eólicas.


Consulte mais informação sobre a campanha #InvestEU e conheça os casos de sucesso em:

 

| #InvestEU - 'A essência da UE passa pelas oportunidades que oferece'

 

 

Fonte: CE-InvestEU


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO CH aprova financiamento para integrar mais 200 psicólogos nas escolas públicas

Ter, 11/07/2017 - 13:03

11/07/2017

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano aprovou financiamento para a integração de mais 200 psicólogos nas escolas públicas das regiões Norte, Centro e Alentejo.

A integração de 200 novos psicólogos em escolas públicas visa apoiar o desenvolvimento psicológico dos alunos, a melhoria da sua orientação escolar e profissional, bem como o apoio psicopedagógico às atividades educativas e ao sistema de relações da comunidade escolar.

No conjunto das três candidaturas apresentadas pela DGEstE - Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares, foi solicitado um montante global de 7,4 milhões de euros (M€), 85% dos quais financiados pelo Fundo Social Europeu.

Após a análise das candidaturas por parte da equipa do PO CH, foi aprovado o valor de 4 M€ de despesa total para a integração, até ao final de 2018, de 108 psicólogos em escolas da região Norte que mais carecem de reforço da intervenção destes profissionais.

Na região Centro serão alocados mais 52 psicólogos, com um financiamento total de 1.9M€ e na região de Alentejo serão disponibilizados 1.5 M€ para a incorporação de 40 novos profissionais.

O objetivo central do reforço da rede de psicólogos é a prevenção do abandono escolar precoce e o absentismo, através do diagnóstico das dificuldades que afetam a aprendizagem, de modo a agir atempadamente sobre as mesmas, identificando e analisando as causas do insucesso escolar e propondo medidas tendentes à sua diminuição, incluindo a promoção de uma adequada orientação escolar e profissional, em estreita articulação com a comunidade educativa.

Consulte os apoios disponíveis no website do PO CH referentes à Qualidade e Inovação do Sistema de Educação.

 

 

 

 

Fonte: AG PO CH

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Criado Grupo de trabalho para valorizar e proteger recursos e povoamentos florestais

Ter, 11/07/2017 - 11:15

11/07/2017

Este Grupo de trabalho deverá, até 31 de Julho, começar pela auscultação aos parceiros do sector, para depois entregar, até 10 de Setembro, o relatório final com a proposta de reprogramação das medidas de valorização dos recursos florestais e de proteção e reabilitação dos povoamentos florestais.

A missão deste grupo de trabalho é "a elaboração de uma proposta de reprogramação, a apresentar à Comissão Europeia, das medidas 4 'Valorização dos recursos florestais' e 8 'Proteção e Reabilitação dos Povoamentos Florestais', do Programa de Desenvolvimento Rural para o continente, designado PDR 2020".

Ainda segundo o ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural é "essencial" proceder à alteração do quadro regulamentar das operações que compõem estas duas medidas do PDR 2020, de forma a "ultrapassar os constrangimentos identificados, agilizar a execução destas operações e atingir taxas de compromisso e de execução total da dotação destas duas medidas".

Neste âmbito, o governante justificou a constituição deste grupo de trabalho com a criação das Entidades de Gestão Florestal (EGF), decorrente da reforma da floresta, com o atual nível de compromisso global das operações florestais do PDR 2020 ser de 58% e com a necessidade de "uma gestão flexível do programa e uma reprogramação financeira das operações da medida 4 'Valorização dos recursos florestais', e da medida 8, do PDR 2020 por forma a se atingir um compromisso total da dotação destas operações".

Este Grupo de Trabalho será coordenado pelo engenheiro Hélder Bicho, da Autoridade de Gestão do PDR 2020 e é constituído por adjuntos do secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, bem como membros do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), da Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo (DRAPLVT), do Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) e do Gabinete de Planeamento e Políticas e Administração Geral (GPP).

Após o trabalho mencionado, no âmbito do PDR 2020, o grupo irá ainda elaborar as propostas de alteração da legislação nacional resultantes da reprogramação das medidas de valorização dos recursos florestais e de proteção e reabilitação dos povoamentos florestais.

 

 

 

Fonte: LUSA / Portal do Governo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Páginas