Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Notícias
Actualizado: há 6 minutos 41 segundos atrás

Apresentada nova linha Capitalizar 2018

Sex, 07/12/2018 - 15:36

12/07/2018

O Governo apresentou no passado dia 11 de Julho um conjunto de instrumentos de financiamento para apoio às empresas, no âmbito da linha Capitalizar 2018, que totalizam um montante de 3500 milhões de euros. Esta verba representa «um dos maiores montantes jamais disponíveis em termos de financiamento no sistema de garantias mútuas e de instrumentos de política económica», de acordo com o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.   Este montante de 3500 milhões de euros é alcançado através dos 1600 milhões de euros da linha Capitalizar 2018, 500 milhões de euros da Capitalizar MidCaps, 600 milhões de euros da Capitalizar Exportações e 800 milhões de euros da Capitalizar Mais.   O Ministro salientou ainda que foram alargadas as condições de acesso «a um novo tipo de empresas que vão até aos 3000 trabalhadores, empresas que são essenciais ao processo de inovação e modernização da economia portuguesa e a empresas que são essenciais para a exportação» e referiu que «muito do processo de exportação e seu aumento está a ser feito por Pequenas e Médidas Empresas mas também por MidCaps, que são empresas de média dimensão e que estão mais bem posicionadas para se afirmarem nos mercados globais».   Esta linha permite trazer financiamento do Banco Europeu de Investimento para a economia portuguesa e a distribuir pela banca, que vai depois distribuir este investimento pelas empresas. Este financiamento resulta de um trabalho junto das instituições comunitárias e que vem «abrir agora uma nova possibilidade e que faz com que a Instituição Financeira de Desenvolvimento possa agora plenamente ser um banco de fomento» e acrescentou que esta alteração vai significar «melhores instrumentos de financiamento e novos instrumentos de financiamento que não são baseados nem na alocação de fundos estruturais nem no Orçamento do Estado, mas sim no transmitir de financiamento das instituições internacionais para o tecido empresarial português».    

 

 

 

Fonte: IAPMEI

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Estudo sobre Benefícios do Ensino Superior

Sex, 17/08/2018 - 15:51

17/08/2018

Quais são os benefícios económicos e não económicos do Ensino Superior? Que retorno tem a conclusão de um curso superior no investimento familiar? Vale a pena investir num curso superior? Será que continua a garantir melhores salários e empregos? Que outros benefícios resultam do ensino superior? Tem efeitos positivos na saúde e no bem-estar individual? Motiva comportamentos positivos do ponto de vista coletivo, capazes de promoverem a participação política, a confiança nos outros e a tolerância à diferença? 

Consulte o estudo da autoria de Hugo Figueiredo, Miguel Portela, Carla Sá, João Cerejeira, André Almeida e Diogo Lourenço, publicado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos (FFMS) que se propõe identificar e medir de forma abrangente, rigorosa e sistemática os benefícios do ensino superior para o caso português. Encara-os como multidimensionais: de consumo e de investimento, individuais e coletivos. 

Mesmo no contexto cada vez mais competitivo e desafiante para os diplomados, este estudo mostra que investir numa formação superior compensa. 

Para saber mais, leia também a Introdução ao estudo sobre as consequências do ensino superior nos rendimentos e no bem-estar dos portugueses e veja ainda o vídeo de apresentação “Benefícios do Ensino Superior”.

 

 

 

 

Fonte: FFMS

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

JES procura jovens empreendedores com projetos de impacto social e ambiental

Ter, 14/08/2018 - 16:05

14/08/2018

O Programa JES - Jovens Empreendedores Sociais tem candidaturas abertas até ao dia 10 de setembro para iniciativas desenvolvidas por jovens empreendedores com verdadeiro impacto nas vertentes ambiental e social.

A iniciativa da Universidade Europeia integra o programa YouthActionNet promovido pela International Youth Foundation e conta com o apoio da ANJE - Associação Nacional de Jovens Empresários.

O JES confere aos cinco projetos vencedores um conjunto de vantagens estratégicas, nomeadamente: mentoring, formação especializada em Madrid e um incentivo monetário de dois mil euros.

Os jovens com idade compreendida entre os 18 e os 29 anos, que sejam fundadores ou cofundadores de um projeto social ou ambiental a operar em território português há, pelo menos, três meses, são os destinatários do programa.

O JES procura assim projetos capazes de materializar uma transformação social baseada na equidade, justiça e proteção do meio ambiente.

O programa conta com um júri especializado, responsável por selecionar cinco jovens que liderem ou coliderem projetos de empreendedorismo social.

Os promotores das cinco iniciativas garantem uma semana de formação especializada em Madrid, a mentoria dos ASHOKA Fellows e um prémio pecuniário de dois mil euros para investir no desenvolvimento dos respetivos projetos.

Saiba mais e efetue a sua inscrição no Programa JES.

 

Fonte: ANJE

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Porto Santo recupera património cultural através do Madeira 14-20

Ter, 14/08/2018 - 15:50

14/08/2018

A Câmara do Porto Santo vai recuperar moinhos, fontenários e ecoteca através do Programa Operacional Madeira 14-20.

Esta iniciativa pretende recuperar e preservar o património e a identidade cultural do Porto Santo.

Foi esta a garantia dada pelo Presidente da Câmara do Porto Santo, Idalino Vasconcelos, em entrevista à RTP Madeira, suportada por declarações de Emília Alves, Presidente do Instituto de Desenvolvimento Regional e Autoridade de Gestão do Programa Operacional Madeira 14-20, através do qual serão disponibilizados 400 mil euros para a recuperação do património cultural do Porto Santo.

Assista ao vídeo através da página de Facebook @IDRMadeira

 

 

Fonte: Madeira14-20
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais de 300 empresas da R.A. Madeira com apoios aprovados

Seg, 13/08/2018 - 12:28

13/08/2018

Na sequência de diversas candidaturas aos diferentes Sistemas de Incentivos, o Instituto de Desenvolvimento Regional (IDR), procedeu, na última semana, à aprovação de 389 novos projetos de empresas regionais, que terão apoio através do Programa Operacional Madeira 14-20.

No âmbito do programa 'Funcionamento 2020', estas empresas receberão financiamento do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, num valor total de 8 milhões de euros, para ajuda aos custos inerentes ao seu funcionamento, nomeadamente despesas correntes das empresas, como o pagamento à Segurança Social, salários, rendas, vendas, água, luz, entre outras despesas.

De acordo com o Vice-Presidente do Governo Regional, Pedro Calado, esta tipologia de apoio reflete uma opção estratégica do Governo Regional em afetar as verbas relacionadas com a ultraperificidade da Região às pequenas e médias empresas, em termos de investimento público, impulsionador de mais oportunidades de emprego na Região.

Desde a sua implementação, o Programa Madeira 14-20, já aprovou 2.588 candidaturas, que absorvem 75% do montante Fundo programado, ou seja, cerca de 299,5 milhões de euros, de um valor global Fundo de 401,2 milhões de euros.

Destas, 2.479 candidaturas foram aprovadas no âmbito do FEDER, ascendendo a 195,9 milhões de euros Fundo, o que representa uma taxa de compromisso de 71% da dotação programada, sendo que as restantes 109 candidaturas aprovadas, no valor de 103,6 milhões de euros Fundo, foram cofinanciadas pelo FSE, tendo este Fundo já comprometido 82% da sua dotação prevista, revelando-se de elevada importância para a sustentabilidade e competitividade das mesmas.

Ainda no âmbito da 42ª reunião da Unidade de Gestão do Programa Operacional Madeira 14-20, que se realizou na última semana, foi também aprovada uma candidatura da responsabilidade do Instituto de Emprego da Madeira, para estágios profissionais.

Esta candidatura visa o reforço das competências técnicas e pessoais dos jovens, possibilitando aos mesmos, através de uma primeira experiência profissional, uma mais rápida integração no mercado de trabalho. No total, são 1,7 milhões de apoios concedidos, sendo 1,4 referentes à comparticipação comunitária do Fundo Social Europeu (FSE) e 300 mil euros assegurados pelo Orçamento do Governo Regional.


MADEIRA 14-20 COM 401 MILHÕES DE EUROS DE APOIOS

O Programa Operacional da Região Autónoma da Madeira, para o período 2014-2020 - Madeira 14-20, foi aprovado pela Decisão da Comissão Europeia C (2014) 10193 final, de 18 de Dezembro, tendo sido estabelecido em linha com as prioridades da Estratégia Europa 2020 e do Plano Nacional de Reformas e tendo por base o Documento de Orientação Estratégica - Compromisso Madeira@2020.

A dotação financeira total foi fixada em 403,3 milhões de euros, comparticipada pelo FEDER (274 milhões de euros, dos quais 58,2 milhões de euros FEDER-RUP - dotação adicional para as regiões ultraperiféricas) e pelo FSE (129 milhões de euros), o que permitia assegurar um financiamento total de 475 milhões de euros, no período de programação 2014-2020.

Em 11/12/2017, através da Decisão da Comissão C (2017) 8690, o Programa viu a sua dotação reduzida em 2,1 milhões de euros FSE, com a reafectação correspondente à Iniciativa para o Emprego dos Jovens (IEJ) do POISE. Ficou assim a dotação financeira final nos 401,2 milhões de euros.

 

Fonte: DN Madeira/Madeira14-20
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Concursos abertos no âmbito dos Sistemas de Incentivos

Seg, 13/08/2018 - 11:34

13/08/2018

O Programa Operacional COMPETE 2020 tem vários concursos abertos no âmbito dos Sistemas de Incentivos Portugal 2020.

Assim, disponibilizam-se os links com informação atualizada sobre os concursos que se encontram a decorrer e, também, sobre os que já se encontram fechados para efeitos de apresentação de candidaturas, para que o promotor possa aceder facilmente a informação de que necessita.

 

Neste momento, os Concursos/Avisos que se encontram abertos e em que o IAPMEI é Organismo Intermédio são:

 

No website do COMPETE 2020 pode consultar os restantes Concursos/Avisos abertos e encerrados.

 

 

Fonte: IAPMEI/Compete 2020

 

 

Fonte: PO SEUR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lançado Boletim Mensal do PO SEUR relativo a julho de 2018

Seg, 13/08/2018 - 11:20

13/08/2018

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR) acaba de divulgar uma nova edição do seu Boletim Mensal. 

Boletim Mensal - julho de 2018  pretende continuar a informar sobre a aplicação do Fundo de Coesão no território nacional, para que, de forma transparente e clara, exista uma perceção pública do grau de implementação do Programa, ao nível financeiro e ao nível da concretização dos principais indicadores.

Consulte o Boletim Mensal - julho de 2018.

Veja também no website do PO SEUR  todas as edições já publicadas do Boletim Mensal.

 

Fonte: PO SEUR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cidadãos participam no Programa Nacional de Investimentos 2030

Sex, 10/08/2018 - 15:10

10/08/2018

O Ministério do Planeamento e das Infraestruturas lançou um período de auscultação sobre o Plano Nacional de Investimentos (PNI) 2030, que se realiza até setembro.

O período de consulta pública inclui a realização de reuniões de auscultação com entidades setoriais e o envio on-line de contributos por parte dos cidadãos em Submeter Contributo

O PNI 2030 define os investimentos estratégicos que o país deverá lançar na próxima década, estando articulado com os objetivos estratégicos definidos para o Portugal 2030, relativamente aos quais foi possível alcançar um amplo consenso social, económico e político.

A proposta, que será apresentada na Assembleia da República, apresenta prioridades setoriais enquadradas nos grandes temas “Transportes e Mobilidade”, “Ambiente” e “Energia” e incide sobre projetos ou programas estruturantes de valor igual ou superior a 75 Milhões de Euros.

 

Fonte: Portugal 2030/CCDRN

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado o Estatuto da Agricultura Familiar

Sex, 10/08/2018 - 11:43

10/08/2018

O Estatuto da Agricultura Familiar foi recentemente publicado em Diário da República, através do Decreto-Lei n.º 64/2018, entrando em vigor dentro de 90 dias.

Pretende-se reconhecer a especificidade da agricultura familiar, adotando medidas de apoio que criem uma discriminação positiva a seu favor.

A agricultura familiar representa 242,5 mil explorações agrícolas, ou seja 94 % do total das explorações, abrangendo 54 % da superfície agrícola utilizada e mais de 80 % do trabalho total agrícola. Verifica-se também que entre 2009 e 2016 o número de explorações familiares decresceu 17 %.

As atividades da agricultura, da produção animal, da floresta, da caça, da pesca, bem como as atividades dos serviços que estão diretamente relacionados com a agricultura familiar são determinantes em grande parte do território nacional.

Estas atividades assumem relevância na produção, no emprego, na biodiversidade e na preservação do ambiente através, nomeadamente, da produção e do consumo locais, que por sua vez minimizam as perdas e o desperdício alimentares, garantindo também uma presença em muitas áreas do interior, o que torna imperiosa a promoção de políticas públicas que reconheçam e potenciem essa contribuição da agricultura familiar.

Por outro lado, estima-se que 30 % das explorações agrícolas recenseadas pelo Instituto Nacional de Estatística não recebem pagamentos diretos ou outros prémios anuais da Política Agrícola Comum (PAC) de apoio e incentivo ao desenvolvimento da atividade agroflorestal.

Estes apoios e incentivos devem assegurar, ao mesmo tempo, um nível de vida equitativo da população ligada a esta atividade, minimizando uma situação de relativa injustiça económica e social.

Assim, reconhecendo a importância da pequena agricultura, o Governo pôs em prática um conjunto de medidas no quadro da Política Agrícola Comum, nomeadamente o aumento do montante forfetário de pagamento anual, a criação do Pagamento Redistributivo e alterações nos apoios aos Pequenos Investimentos nas Explorações Agrícolas do PDR 2020 - Programa de Desenvolvimento Rural do Continente.

Contudo, é necessário complementar estas medidas, de forma a contribuir para que os territórios rurais possam ser valorizados, numa ótica de sustentabilidade e do reforço da coesão social e territorial.

Para isso, é necessário promover um esforço institucional público de discriminação positiva não só através de políticas sociais redistributivas, mas sobretudo da sua inclusão ativa em intervenções promovidas por políticas públicas de desenvolvimento.

A aprovação do Estatuto da Agricultura Familiar reconhece a sua especificidade e valoriza-a através de adoção de medidas de apoio específicas, a aplicar preferencialmente ao nível local para atender à diversidade de estruturas e de realidades agrárias, bem como aos constrangimentos e potencial de desenvolvimento de cada território.

O Estatuto da Agricultura Familiar esteve em consulta pública, entre 22 de dezembro e 31 de janeiro de 2018.

 

Consulte AQUI:

Decreto-Lei n.º 64/2018 – D.R. n.º 151/2018, Série I de 2018-08-07 

Presidência do Conselho de Ministros
Consagra o Estatuto da Agricultura Familiar.

 

Fonte: D.R./República Portuguesa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Horizonte 2020 apoia três projetos portugueses com 5,7 milhões de euros

Sex, 10/08/2018 - 11:13

10/08/2018

As empresas portuguesas Sakthi Portugal, VISIONWARE e RTP participam em três projetos que vão receber 1,1 2,4 e 2,2 milhões de euros, respetivamente, em Fundos da União Europeia através do programa Horizonte 2020.

O montante é atribuído no âmbito do instrumento FT1- Fast Track to lnnovation, financiado pelo programa Horizonte 2020, tutelado pelo Comissário europeu Carlos Moedas.

Ao nível europeu, serão distribuídos um total de 34 milhões de euros em 14 projetos inovadores para financiar atividades de inovação próximas do mercado, contribuindo assim para o êxito de empresas europeias, em particular PME, na comercialização de novos produtos e serviços.

Os 14 projetos envolvem 59 parceiros, incluindo PME, parceiros industriais, universidades e organizações sem fins lucrativos, de 18 países.

Os projetos selecionados para financiamento em Portugal são:

  • Com a participação da Sakthi Portugal (Maia): o projeto "DigiMAT" desenvolve soluções inteligentes para materiais digitais na indústria automóvel (valor total do financiamento para o projeto: 1,1 milhões de euros).

  • Com a participação da RTP: o projeto "ENHANCEplayer" consiste numa ferramenta de inteligência artificial que melhora a qualidade do vídeo e limita o tráfego de internei vinculado ao streaming de vídeo (valor total do financiamento para o projeto: 2,4 milhões de euros).

  • Com a coordenação da VISIONWARE: o projeto "SCENE" é uma plataforma móvel aberta para aplicativos de cidades inteligentes na área da segurança (valor total do financiamento para o projeto: 2,2 milhões de euros).

Sobre este assunto, o Comissário europeu responsável pelas pastas da Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, disse: "Com este apoio, o programa Horizonte 2020 ajuda os empreendedores com boas ideias a chegar mais rapidamente ao mercado com novos produtos e serviços. Ao participar nestes projetos europeus, estas três empresas portuguesas demonstraram unta grande capacidade inovadora nas áreas em que operam".

O esquema Fast Track to Innovation visa produtos, serviços, processos ou modelos de negócios radicalmente novos e inovadores que abrem novos mercados.

Oferece até 3 milhões de euros a consórcios compostos por três a cinco parceiros, incluindo PME, centros de investigação, industrias, universidades, organizações de clusters, associações industriais, incubadoras, investidores e o setor público. O instrumento é para tecnologias, conceitos e modelos de negócios inovadores e relativamente maduros que estão próximos do mercado.

As PME participantes também têm acesso a serviços gratuitos de coaching e aceleração de negócios.

 

 

Fonte: CE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicados Planos de Avisos dos Sistemas de Incentivos e dos Sistemas de Apoio 2018

Qui, 09/08/2018 - 11:36

09/08/2018

Foram recentemente publicados aqui no Portal 2020, o Plano de abertura de candidaturas para o Sistema de Incentivos e o Plano de abertura de candidaturas para os Sistemas de Apoio (SAICT/SIAC/SAMA/RAIT) do Programa Operacional COMPETE 2020 para o ano de 2018.

Após aprovação dos Membros da Comissão Especializada Competitividade e Internacionalização (CECI) da CIC Portugal 2020, estão agora disponíveis para consulta e download estes dois documentos.

 

 

Consulte AQUI:

| Planos de Avisos de Abertura de Candidaturas PT 2020

 

Fonte: AD&C-UCF

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Portugal com taxa de desemprego mais baixa desde 2011

Qui, 09/08/2018 - 11:09

09/08/2018

De acordo com o relatório “Estatísticas do Emprego” divulgado hoje no portal do Instituto Nacional de Estatística (INE), a taxa de desemprego desceu para 6,7% no 2º trimestre de 2018 correspondendo ao valor mais baixo da série iniciada no 1.º trimestre de 2011.

Em comparação com o trimestre homólogo de 2017, este valor é inferior em 2,1 pontos percentuais (p.p.) sendo que se comparado com o primeiro trimestre de 2018 é inferior em 1,2 p.p.

 

De forma resumida é possível constatar que:

  • A população desempregada, estimada em 351,8 mil pessoas, diminuiu 14,2%;
  • A população empregada, estimada em 4 874,1 mil pessoas, registou um aumento trimestral de 1,4% (67,4 mil);
  • A taxa de desemprego de jovens (15 a 24 anos) desceu para 19,4%,

Para mais informações consulte o relatório “Estatísticas do Emprego” disponível no website do Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

Fonte: INE/POISE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Prazo de candidaturas a Parcerias para o Impacto no Algarve estendido até 4 de outubro

Qua, 08/08/2018 - 16:48

08/08/2018

O período para apresentação de candidaturas ao instrumento de financiamento Parcerias para o Impacto na região do Algarve foi estendido até ao dia 4 de outubro.

Aberto desde o mês julho, este concurso disponibiliza um total de 2 milhões de euros para apoiar a criação, implementação ou expansão de Iniciativas de Inovação e Empreendedorismo Social (IIES), em áreas como o Emprego, a Educação ou a Saúde.

As candidaturas devem ser apresentadas no Balcão2020, sendo elegíveis as IIES que apresentem um plano de desenvolvimento de 1 a 3 anos, cujos custos sejam superiores a 50.000 euros.

O instrumento de financiamento Parcerias para o Impacto da iniciativa Portugal Inovação Social implica que 30% do custo total do projeto seja suportado por um ou vários investidores sociais.

Estes poderão ser entidades públicas (como, por exemplo, municípios), entidades privadas ou entidades da economia social, o que contribuirá para dinamizar a prática do investimento social nesta região.

 

Fonte: Portugal Inovação Social

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NORTE 2020 com novos apoios para Internacionalização das PME

Qua, 08/08/2018 - 16:34

08/08/2018

O Programa Operacional NORTE 2020 lançou um novo concurso dirigido a empresas já exportadoras da região, com investimentos que reforcem o comércio internacional de bens e serviços.

Esta oportunidade de financiamento valoriza em particular a adoção do comércio eletrónico como ferramenta de internacionalização assente em estratégias de e-commerce e de transformação digital.

O regulamento do concurso, com candidaturas até 31 de outubro, prevê que cada projeto apoiado tenha como limite mínimo de despesa elegível 25 mil euros e considera elegíveis ações que apostem num melhor conhecimento de mercados externos, na presença em websites e plataformas eletrónicas, na promoção internacional de marcas ou em certificações específicas para mercados externos.

Os documentos relacionados com o concurso (Aviso N.º 27/SI/2018) estão disponíveis no website do NORTE 2020 em Concursos Abertos na área Competitividade e Internacionalização.

 

 

Fonte: NORTE 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CRESCALGARVE 2020 lança novos Avisos SIAC e Incubadoras

Qua, 08/08/2018 - 12:06

08/08/2018

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional CRESCALGARVE 2020 informa que se encontram abertos diversos AVISOS de concurso no âmbito do SIAC – Sistema de Apoio a Ações Coletivas e Centros de Incubação Tecnológicos.

Estes novos Avisos de concurso dizem respeito às tipologias: Promoção do Espírito Empresarial; Internacionalização - Mar, Agroalimentar, TIC e Industrias Criativas; Internacionalização – Turismo; Qualificação; Centros de Incubação de Base Tecnológica.

 

Consulte aqui os AVISOS:
 

| AVISO ALG-51-2018-19 - SISTEMA DE APOIO A AÇÕES COLETIVAS - PROMOÇÃO DO ESPÍRITO EMPRESARIAL

Beneficiários: As entidades previstas no n.º 3 do artigo 130º do RECI, como Associações empresariais, entidades não empresariais do sistema de I&I, agências e entidades públicas, entre outras.

Breve descrição: Apoiar projetos que potenciem o empreendedorismo, em pelo menos uma, das seguintes áreas:

       - Atividades inovadoras baseadas em resultados de I&D,

      - Atividades inovadoras no âmbito dos domínios emergentes da Estratégia RIS3 Regional: Agroalimentar, TIC e industrias culturais e criativas, energias renováveis e saúde.

Área geográfica de aplicação: NUT II Algarve

Calendário: Até 30 de outubro de 2018

Domínio: Competitividade e internacionalização

Contatos para mais informação: empresas.algarve2020@ccdr-alg.pt

 

| AVISO ALG-52-2018-20 - SISTEMA DE APOIO A AÇÕES COLETIVAS – INTERNACIONALIZAÇÃO – MAR, AGROALIMENTAR, TIC E INDUSTRIAS CRIATIVAS

Beneficiários: As entidades previstas no n.º 3 do artigo 130º do RECI, como Associações empresariais, entidades não empresariais do sistema de I&I, agências e entidades públicas, entre outras.

Breve descrição: Apoiar projetos nos domínios da RIS 3 Regional Mar, Agroalimentar, TIC e/ou Indústrias Culturais e Criativas que desenvolvam estratégias que potenciem, ainda que indiretamente, o sucesso da internacionalização das PME, através de pelo menos uma das seguintes ações:

- Prospeção, conhecimento e acesso a novos mercados;

- Processos colaborativos de internacionalização, de partilha de conhecimento e capacitação para a internacionalização;

- Campanhas coletivas de promoção internacional, nomeadamente através da definição de campanhas, bem como de presenças institucionais em certames internacionais de referência.

Os projetos devem preferencialmente promover a valorização de produtos endógenos e/ou a relação entre o turismo e os domínios Mar, Agroalimentar, TIC e Indústrias Culturais e Criativas.

Área geográfica de aplicação: NUT II Algarve

Calendário: Até 30 de outubro de 2018

Domínio: Competitividade e internacionalização

Contatos para mais informação: empresas.algarve2020@ccdr-alg.pt

 

| AVISO ALG-52-2018-21- SISTEMA DE APOIO A AÇÕES COLETIVAS INTERNACIONALIZAÇÃO TURISMO

Beneficiários: As entidades previstas no n.º 3 do artigo 130º do RECI, como Associações empresariais, entidades não empresariais do sistema de I&I, agências e entidades públicas, entre outras.

Breve descrição: Apoiar projetos no domínio Turismo da RIS3 Regional, que desenvolvam estratégias que potenciem, ainda que indiretamente, o sucesso da internacionalização das PME, através de uma, ou mais, das seguintes ações:

- Prospeção, conhecimento e acesso a novos mercados;

- Processos colaborativos de internacionalização, de partilha de conhecimento e capacitação para a internacionalização;

- Campanhas coletivas de promoção internacional, nomeadamente através da definição de campanhas, bem como de presenças institucionais em certames internacionais de referência.

Área geográfica de aplicação: NUT II Algarve

Calendário: Até 30 de outubro de 2018

Domínio: Competitividade e internacionalização

Contatos para mais informação: empresas.algarve2020@ccdr-alg.pt

 

| AVISO ALG-53-2018-22 - SISTEMA DE APOIO A AÇÕES COLETIVAS - QUALIFICAÇÃO

Beneficiários: As entidades previstas no n.º 3 do artigo 130º do RECI, como Associações empresariais, entidades não empresariais do sistema de I&I, agências e entidades públicas, entre outras.

Breve descrição: Apoiar projetos que se enquadrem nos domínios da RIS 3 Algarve e que desenvolvam estratégias que respondam, a pelo menos uma, das seguintes prioridades:

- Orientar as PME, dotando-as de conhecimento, informação e ferramentas para que desenvolvam atividades inovadoras que contribuam para a sua progressão na cadeia de valor,

- Sensibilizar e capacitar as PME para a promoção e intensificação de atividades inovadoras e qualificadas;

- Fomentar a inclusão das PME na economia digital, sensibilizando os empresários para a importância da presença digital e da incorporação tecnológica nos modelos de negócio, desmaterializando processos com clientes e fornecedores por via da utilização das TIC;

- Promover práticas de cooperação entre empresas, fomentando a redução das importações no consumo do setor Turismo e incrementando o consumo interno de bens ou serviços produzidos localmente;

- Promover práticas de ecoinovação, ecodesign e ecoconstrução, e/ou de utilização de resíduos na produção de novos produtos e serviços, através da promoção do conceito de economia circular;

- Aumentar a visibilidade e a informação relativamente a bens e serviços produzidos localmente.

Área geográfica de aplicação: NUT II Algarve

Calendário: Até 30 de outubro de 2018

Domínio: Competitividade e internacionalização

Contatos para mais informação: empresas.algarve2020@ccdr-alg.pt

 

| AVISO ALG-51-2018-24 - CENTROS DE INCUBAÇÃO DE BASE TECNOLÓGICA

Beneficiários: Entidades Não Empresariais do Sistema Científico e Tecnológico Nacional; Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica e Outras Entidades Públicas ou Privadas sem fins lucrativos focalizadas no apoio ao empreendedorismo.

Breve descrição: Requalificação e a criação de infraestruturas no âmbito da seguinte tipologia Centros de incubação de base tecnológica

Área geográfica de aplicação: NUT II Algarve

Calendário: Até 30 de novembro de 2018

Domínio: Competitividade e internacionalização

Contatos para mais informação: empresas.algarve2020@ccdr-alg.pt

 

Para concorrer o Promotor deve aceder ao Balcão 2020. A autenticação no portal requer o uso do Número de Identificação Fiscal e da palavra-chave fornecida pela Autoridade Tributária e Aduaneira.

Para mais informação consulte:

| Balcão 2020

| Avisos Abertos | CrescAlgarve2020

 

Fonte: CrescAlgarve2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As soluções da UE para combater as alterações climáticas

Ter, 07/08/2018 - 11:43

07/08/2018

A mitigação das alterações climáticas é uma questão fundamental para o Parlamento Europeu, uma vez que a União Europeia (UE) é o terceiro maior emissor de gases com efeito estufa do mundo depois da China e dos Estados Unidos.

O setor da energia foi responsável por 78% das emissões de gases com efeito de estufa na UE em 2015.

Em 2008, a UE estabeleceu como meta reduzir ditas emissões em 20% em relação aos níveis de 1990, estando no bom caminho: em 2015, a quantidade de emissões de gases com efeito de estufa na UE diminui 22% em comparação com 1990.

 

REDUZIR AS EMISSÕES DE GASES COM EFEITO DE ESTUFA

Em 2014, a UE comprometeu-se, ao abrigo do Acordo de Paris, a reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em pelo menos 40% em relação a 1990 até 2030.

Para reduzir as emissões das centrais elétricas e da indústria, a UE pôs em prática o primeiro grande mercado de carbono com o sistema europeu de comércio de emissões (ETS).

Para os outros setores, as reduções serão alcançadas por meio de metas nacionais de emissões, que são calculadas em função do produto interno bruto per capita dos Estados-Membros.

A UE também quer usar a capacidade das florestas para absorber CO2 e combater as alterações climáticas.

Saiba mais sobre as medidas da UE para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.

 

RESPOSTAS AO DESAFIO ENERGÉTICO

A UE também luta contra as alterações climáticas através duma política de energia limpa. O primeiro objetivo é aumentar a quota de energia renovável produzida e a possibilidade dos cidadãos produzirem a sua própria energia limpa.

O segundo objetivo versa sobre a eficiência energética dos edifícios e eletrodomésticos.

Saiba mais sobre como a UE promove energias renováveis e eficiência energética.

 

Fonte: PE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novos apoios para os Centros de Competências do Setor Florestal e Agroalimentar

Ter, 07/08/2018 - 11:30

07/08/2018

O Ministério da Agricultura Florestas e Desenvolvimento Rural lançou um concurso no valor de um milhão de euros destinados a apoiar o trabalho desenvolvido pelos Centros de Competências do Setor Florestal e Agroalimentar na área da Inovação Agrícola e Rural.

Financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural PDR 2020, no âmbito do Plano de Ação da Rede Rural Nacional, o concurso tem como prioridades uma boa aplicação, acompanhamento e avaliação das medidas de política de desenvolvimento rural e a promoção do trabalho qualificado e em rede entre os diversos agentes.

As candidaturas podem ser efetuadas no portal do PDR 2020 até ao dia 28 de setembro.

O concurso destina-se a financiar os vinte Centros de Competências já constituídos no território continental.

Entre as operações apoiadas, está a implementação de Agendas de Inovação e Investigação e a realização de sessões de trabalho com o objetivo de atualizar o levantamento de necessidades de inovação do setor agrícola e zonas rurais, promover a transferência de conhecimento para o setor, criar redes de parceiros e incorporar a inovação em toda a atividade.

Os Centros de Competências são estruturas que agregam agentes económicos de uma área estratégica, entidades do sistema científico nacional e autarquias, com o objetivo de potenciar a competitividade e a inovação das empresas.

Visam igualmente o desenvolvimento científico e tecnológico, aumentando a produtividade das culturas e inovando nos produtos agroalimentares e florestais.

Cada Centro de Competências deverá aprovar uma Agenda de Investigação e Inovação que identifique as respetivas prioridades, contribuindo assim para a orientação de políticas públicas.

 

Fonte: Portal do Governo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lançada a 13ª edição do Boletim dos Fundos da União Europeia

Seg, 06/08/2018 - 16:41

06/08/2018

Já se encontra disponível para consulta e download o Boletim Informativo dos Fundos da União Europeia - QREN e Portugal 2020 n.º 13, com informação reportada a 30 de junho de 2018, lançado pela AD&C – Agência para o Desenvolvimento e Coesão.

Neste boletim reportado a Junho de 2018, o Portugal 2020 regista um volume de fundos aprovados de 17,6 mil M€, sendo que a taxa de compromisso regista uma evolução de 4 p.p. em relação ao último trimestre, situando-se atualmente em 68%.

Ao nível do compromisso o domínio da Competitividade e Internacionalização representa 37% do total dos fundos aprovados (sendo de destacar que os apoios às PME representam um quarto do total dos fundos aprovados), seguido do domínio do Capital Humano com 18% do total dos fundos aprovados.

Também a taxa de execução (26%) registou uma evolução de mais de 2 p.p. do que a verificada no trimestre anterior (24%), destacando-se neste indicador os domínios temáticos da competitividade e internacionalização com 28%, do desenvolvimento rural com 26% e o capital humano com 23% dos fundos executados.

Não obstante o processo de reprogramação em curso (onde todos os Programas Operacionais do PT 2020 procuram reforçar o seu alinhamento estratégico com Programa Nacional de Reformas, tendo em vista otimizar o apoio dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento), o bom desempenho do Portugal 2020 no quadro dos 28 Estados-Membros é visível nos dados constantes neste boletim assumindo Portugal uma posição de destaque nos pagamentos transferidos pela Comissão Europeia, ocupando o segundo lugar, com transferências na ordem dos 5,7 mil M €.

 

Consulte AQUI:

 

NOTA: Pode consultar os restantes Boletins já publicados na página MONITORIZAÇÃO deste portal.

 

 

Fonte: AD&C/UAME

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Projeto 'FORWARD' quer atrair mais financiamento para Ciência e Inovação nos Açores

Seg, 06/08/2018 - 16:32

06/08/2018

No passado dia 3 de agosto foi apresentado publicamente, em Ponta Delgada, o projeto ‘FORWARD’, no valor de 4,7 milhões de euros, que decorre no âmbito do programa Horizonte 2020, envolvendo 24 entidades das 9 Regiões Ultraperiféricas.

Na cerimónia, o Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia anunciou que o Governo dos Açores, através do Fundo Regional para a Ciência e Tecnologia captou “cerca de 5 milhões de euros para projetos com uma forte base científica”, através da participação em consórcios europeus, sendo que, na totalidade, esse valor corresponde a 27 projetos, cinco dos quais estão já concluídos.

Gui Menezes afirmou que este projeto vai permitir à Universidade dos Açores e à Câmara de Comércio e Indústria dos Açores, que são entidades parceiras, “reforçar a sua capacidade técnica no que respeita à Investigação & Inovação, promovendo a integração das entidades do Sistema Científico e Tecnológicos dos Açores e das empresas regionais nas dinâmicas do Horizonte 2020 e, futuramente, do Horizonte Europa”.

O FORWARD surge “numa altura crucial, uma vez que se está a programar este novo quadro de apoio à Investigação & Inovação”, disse, acrescentando que este projeto “prepara a Região para ser mais competitiva na captação de fundos”.

Gui Menezes lembrou que a proposta da Comissão Europeia prevê “um aumento significativo, de 80 mil milhões de euros para 100 mil milhões, para estas áreas no quadro comunitário de 2021-2027, acrescentando também que “demonstra a importância da Ciência no desenvolvimento da Europa no seu todo, bem como a aposta que a Europa faz na Ciência como um veículo de desenvolvimento das nossas sociedades”.

O Secretário Regional frisou que “o trabalho do Governo dos Açores, através da ação coordenada entre os Assuntos Europeus e a Ciência e Tecnologia”, no que respeita ao projeto FORWARD, vai permitir uma “injeção direta de capital na Universidade dos Açores, no valor de 152 mil euros, e na Câmara de Comércio e Indústria dos Açores, no valor de mais de 70 mil euros, para alocar à contratação de recursos humanos e estabelecimento de networking”, entre outros.

“O FORWARD contribui, assim, para o cumprimento de um dos objetivos do programa do Governo no que concerne ao reforço do nosso Sistema Científico e Tecnológico”, disse.

Por seu lado, o Secretário Regional Adjunto da Presidência para as Relações Externas considerou que a aprovação do projeto ‘FORWARD’ marca “uma viragem” e “um novo paradigma” na abordagem de projetos comunitários, sublinhando a sua importância para os Açores e para as Regiões Ultraperiféricas.

Rui Bettencourt defendeu que este projeto é “altamente inédito”, frisando que “é um projeto que marca no tempo, que nos faz entrar num novo paradigma de projetos comunitários e marca uma viragem importante do conhecimento nos Açores”.

 

Fonte: GaCS/GM

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Abertura de concursos no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico

Seg, 06/08/2018 - 11:10

06/08/2018

O Programa Operacional Alentejo 2020 abriu concursos no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT).

O Aviso de concurso relativo a Projetos Demostradores Individuais - Selos de Excelência (SI-47-2018-19) visa acompanhar as melhores práticas europeias neste domínio e promover o financiamento das empresas portuguesas candidatas a programas europeus que não tendo obtido financiamento, tenha o mérito do seu projeto sido reconhecido pela atribuição de um Selo de Excelência da Comissão Europeia.

Assim, são abrangidos pelo Aviso de concurso os projetos de empresas portuguesas, promovidos no âmbito do SME Instrument - Fase 2 que tenham obtido um Selo de Excelência da Comissão Europeia num dos concursos de 2017 ou 2018.

Os projetos a apoiar inserem-se na tipologia “Projetos Demonstradores” na modalidade “projetos individuais” de acordo com o disposto na alínea b) do n.º 1 do Artigo 61.º e alínea a) do n.º 1 do Artigo 63.º do RECI - Regulamento Específico Competitividade e Internacionalização.

Saiba mais em Balcão2020.

 

ABERTURA DE CONCURSO SI I&DT – PROGRAMA INTERFACE

Encontra-se também aberto o concurso no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (SI I&DT), para I&D Empresarial – Projetos de I&D Industrial à Escala Europeia (SI-47-2018-18).

Os projetos a apoiar inserem-se na tipologia “I&D Empresas”, conforme disposto na alínea a) do n.º 1 do Artigo 61.º do RECI, realizados no âmbito de projetos de I&D industrial à escala europeia, nos termos do previsto no nº 3 do referido artigo 61.º.

Os projetos a candidatar ao presente Aviso podem ser realizados na modalidade de projetos individuais ou em copromoção. 

Os projetos em copromoção são liderados por empresas e realizados em parceria entre empresas ou entre estas e entidades não empresariais do Sistema de I&I, compreendendo atividades de investigação industrial e/ou de desenvolvimento experimental, conducentes à criação de novos produtos, processos ou sistemas ou à introdução de melhorias significativas em produtos, processos ou sistemas existentes. 

No presente aviso será considerado o consórcio do projeto europeu, sendo apenas elegíveis as despesas referentes aos copromotores nacionais.

Consulte no Balcão 2020.


Fonte: Alentejo 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Páginas