Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Actualizado: há 11 minutos 47 segundos atrás

Dia Internacional da Juventude 2020 promove sustentabilidade ambiental

10 horas 59 minutos atrás

Hoje, 12 de agosto, celebra-se o Dia Internacional da Juventude 2020 com o tema “Envolvimento Jovem pela Ação Global”, que convida os/as jovens a comemorar com diversas ações de sensibilização sobre Sustentabilidade Ambiental.

 

O objetivo é esclarecer a necessidade de envolver os/as jovens, tornando as instituições locais, nacionais e globais mais inclusivas, de forma a fortalecer a sua capacidade e relevância para alcançar uma ação global.

 

Assim, durante o dia de hoje, são dinamizadas pelo IPDJ - Instituto Português do Desporto e Juventude, pelo CNJ - Conselho Nacional da Juventude e pela FNAJ - Federação Nacional das Associações Juvenis, ações de sensibilização sobre Sustentabilidade Ambiental, com o envolvimento de jovens voluntários/as na limpeza de 35 praias, costeiras e fluviais.

 

Atualmente, existem cerca de 1.8 mil milhões de jovens entre os 10 e os 24 anos de idade, cerca de um quarto da população mundial, e torna-se, por isso, imprescindível realçar a importância da juventude para o progresso da sociedade e para o urgente combate ao flagelo das alterações climáticas.

 

 

Fonte: IPDJ

 

Concurso #ALGARVEISEU prolonga data até 31 de agosto

Ter, 11/08/2020 - 00:00

Integrado na programação #Maio, mês da Europa e na campanha #EUinmyRegion, prossegue até 31 de agosto o concurso de fotografia #ALGARVEisEU, promovido pelo CIED - Centro de Informação Europe Direct Algarve, sediado na CCDR Algarve - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional.

 

Agora com horizontes mais alargados, esta competição tem uma componente didática ao incentivar a divulgação de forma interativa e exploratória do impacto da União Europeia no Algarve.

 

Portugal aderiu à UE em 1986 e desde essa data os investimentos realizados na região melhoraram a qualidade de vida dos algarvios e contribuíram para construção de inúmeros equipamentos e infraestruturas e para a dinamização de projetos empresariais e institucionais que criaram valor no Algarve, fomentando a criação de emprego e ajudando famílias mais vulneráveis.

 

O concurso procura também afirmar a presença do CIED online, nomeadamente através da rede social Instagram, procurando também construir uma base de dados fotográfica, que poderá ser utilizada para a propagação/manutenção da presença online do CIED, uma prática conhecida também por ‘user generated content’.

 

O aumento do número de seguidores do CIED também será relevante para o propósito deste concurso.

 

Por último, o concurso enquadra-se na Política de Coesão, principal política de investimento da UE. Está direcionada para todas as regiões e cidades da União Europeia com vista a apoiar a criação de emprego, a competitividade empresarial, o crescimento económico e o desenvolvimento sustentável e a melhorar a qualidade de vida dos cidadãos.

 

Assim, desafiam-se todos e todas, desde que maiores de idade, ao concurso de fotografia #ALGARVEisEU.

 

Daqui até agosto vamos usar as lentes das câmaras para ver melhor! Atenção não enviem as vossas fotos para o e-mail!

 

São apenas 3 os passos para concorrer:

 

  1. Seguir a conta do Europe Direct Algarve no Instagram
  2. Publicar numa conta pública de IG a ou as fotos e “taggar” o IG do Europe Direct Algarve
  3. Na descrição incluir estes hashtags[#]: #AlgarveIsEU #EUInMYRegion #FNAC #ETICAlgarve #Umquartoescuro #ANAFA #CCDRAlgarve

 

Nesta fase de desconfinamento progressivo, esperamos que alarguem o olhar para além da janela, da varanda ou do terraço e partam à descoberta daquilo que foi feito na vossa terra com o apoio dos Fundos da União Europeia… em SEGURANÇA!

 

Procuram-se fotografias que revelem a presença da Europa entre nós! Os nossos seguidores no IG e o júri que convidámos serão os juízes desta causa!

 

O júri é composto por membros da CCDR Algarve, A|NAFA - Associação e Núcleo Amigos Fotógrafos do Algarve, ETIC_Algarve - Escola de Tecnologias, Inovação e Criação do Algarve, Associação Quarto Escuro e FNAC Faro.

 

Consulte aqui o REGULAMENTO do concurso.

 

 

Fonte: CCDRAlg/EDAlgarve

Candidaturas às três linhas de apoio para a Cultura disponíveis online

Ter, 11/08/2020 - 00:00

Já estão disponíveis as Três Linhas de Apoio para Profissionais e Entidades da Cultura previstas no PEES - Programa de Estabilização Económica e Social, com candidaturas online

 

Trata-se das linhas de apoio às Entidades Artísticas Profissionais, no valor de 3 milhões de euros, à Adaptação dos Espaços e Equipamentos Culturais às medidas decorrentes da COVID-19, no valor global de 750 mil euros, e de Apoio Social Adicional para profissionais da Cultura, no valor de 34,3 milhões de euros.

 

A PRIMEIRA apoia a retoma e Manutenção das Atividades das Entidades Artísticas e o seu regular funcionamento, tendo em conta os prejuízos decorrentes da suspensão total ou parcial de atividade no contexto da pandemia COVID-19.

 

Podem solicitar esse apoio as entidades que tenham sido consideradas elegíveis e não apoiadas no âmbito do programa de apoio sustentado 2020-2021 da Direção-Geral das Artes, em qualquer das áreas artísticas a concurso, bem como as entidades beneficiárias do programa de apoio sustentado (quadrienal e bienal) da Direção-Geral das Artes. 

 

A SEGUNDA apoia a Adaptação dos Espaços e Equipamentos Culturais às regras e recomendações das autoridades competentes no contexto da pandemia COVID-19, sendo elegíveis pessoas coletivas de direito privado com sede em Portugal que exerçam atividades de natureza não lucrativa e sejam proprietárias e/ou responsáveis pela gestão de espaços e equipamentos culturais, tais como teatros, cineteatros e auditórios culturais. 

 

A TERCEIRA é para Apoio Complementar ao Apoio Social concedido pela Segurança Social a trabalhadores independentes da área da Cultura, abrangendo diversas atividades, designadamente, artistas, autores, técnicos. Os pedidos podem ser feitos entre 3 de agosto e 4 de setembro. 

 

Os formulários podem ser encontrados em www.pees.gov.pt/emprego/#cultura, onde é possível também consultar documentos de perguntas frequentes sobre cada uma das linhas.

 

O Programa de Estabilização Económica e Social contém um conjunto de medidas excecionais para o setor da Cultura, também consagrados do Orçamento Suplementar para 2020. 

 

 

 

 

Fonte: PeesGov

Reprogramação do Portugal 2020 entregue em Bruxelas

Ter, 11/08/2020 - 00:00

Já foi entregue a proposta de Reprogramação do Portugal 2020 à Comissão Europeia. Em causa estão cerca de 1,3 mil milhões de euros, correspondentes aos 5% do Portugal 2020 que ainda não foram comprometidos, de acordo com o Boletim de Fundos UE reportado a junho.

 

A Comissão flexibilizou a utilização dos fundos estruturais ainda por executar para que os diferentes Estados-membros pudessem ter maior margem de manobra para mitigar os efeitos da pandemia de coronavírus. Mas era necessário que os países apresentassem em Bruxelas as novas opções.

 

Em março a Comissão permitiu a mobilização rápida de fundos do orçamento europeu para apoiar os Esforços de Combate à Pandemia da COVID-19.

 

A iniciativa visava dar resposta ao novo coronavírus, dando aos Estados-membros acesso a 37 mil milhões de euros do Fundo de Coesão, destinados ao fortalecimento dos sistemas de saúde e a apoiar as pequenas e médias empresas, programas de apoio a trabalhadores a curto prazo e serviços de base comunitária.

 

 

Fonte: Eco/AD&C-Linkedin

 

Aprovado financiamento para a ‘Rota das Memórias de Ermelo’

Ter, 11/08/2020 - 00:00

O PDR 2020 - Programa de Desenvolvimento Rural do continente, aprovou recentemente o projeto ‘Rota das Memórias de Ermelo’.

 

A proposta apresentada pelo Município de Mondim de Basto, consiste na instalação de sinalética ao longo da rota, o desenvolvimento de uma aplicação móvel e instalação de um diretório interativo de exterior - Mupi.

 

Todos estes trabalhos representam um investimento de 75 010, 42€ que terá uma comparticipação de 80% do FEADER – Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural.

 

A Rota das Memórias tem como objetivo a valorização do território com enfoque no desenvolvimento social inclusivo, ecologicamente sustentável e no potencial de crescimento económico da aldeia de Ermelo e do concelho.

 

O Município de Mondim de Basto reconhece a importância do Turismo, daí considerar que o projeto ‘Rota das Memórias de Ermelo’, seja uma mais-valia para os Mondinense e para os visitantes.

 

Ermelo, conhecido pela sua riqueza natural, tem também um enorme potencial no que respeita ao património cultural, edificado e imaterial. Uma aldeia com um foral dos mais antigos do distrito, com mais de oito séculos, e com um conjunto edificado de relevante interesse.

 

Pretende-se que os visitantes que partem de Ermelo para as Fisgas, sejam agora convidados a descobrir a aldeia, numa rota interativa, que irá interpretar o edificado e disponibilizar informação sobre a cultura, as tradições e a história daquele local.

 

 

 

Fonte: NoticiasVilaReal/CM Mondim Basto

Projeto iREC - Inovação na Reciclagem

Ter, 11/08/2020 - 00:00

Desenvolvido pela Cascais Ambiente em parceria com a Faculdade Nova SBE, o Projeto iREC apresenta uma abordagem inovadora que une retalhistas, serviços de recolha, centros de investigação e empresas do sector de resíduos para a gestão de embalagens de uso único, com o objetivo de aumentar o seu correto encaminhamento, bem como a sua reciclagem.

 

O projeto será concretizado através da instalação de 10 “Reverse Vending Machines” (RVM) nos principais estabelecimentos comerciais do município, onde milhares de cidadãos de Cascais, turistas ou visitantes terão oportunidade de beneficiar com iREC e contribuir para a redução da sua pegada ecológica.

 

Uma das grandes inovações do esquema de incentivos está assente na plataforma de gamificação, com base na aplicação Citypoints Cascais.

 

Os utilizadores das RVMs serão recompensados pelo depósito de embalagens de bebidas de plástico, vidro e latas de alumínio para reciclagem através de “city points” que podem ser convertidos em vários serviços, como bilhetes de autocarro, aluguer de bicicletas, bilhetes de espetáculos e entradas em museus, entre outros.

 

Consulte mais sobre o Projeto iREC, cofinanciado pelos EEA Grants 2014-2021.

 

Programa Ambiente apoia este projeto no âmbito do Aviso de Concurso#1, que tem como objetivo o financiamento de projetos que incidam nas áreas prioritárias de redução de plásticos nos oceanos e a promoção da sensibilização para os desafios relativos aos plásticos nos oceanos e proposta de soluções.

 

Relativamente aos EEA Grants 2014-2021, a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega, na qualidade de Doadores, financiam em 15 Estados Membros da União Europeia, iniciativas e projetos que pretendem reduzir as disparidades sociais e económicas, reforçando as relações bilaterais com os estados beneficiários.

 

Saiba mais sobre os EEA Grants.

 

 

Fonte: EEAGrants

Mar 2020 adota a Medida ‘Zero Carimbos do Portugal 2020’

Seg, 10/08/2020 - 00:00

Com o objetivo de simplificar os procedimentos e aliviar a carga administrativa exigida aos beneficiários, no Programa Operacional Mar 2020 implementou-se a medida do Programa Simplex + denominada ‘Zero Carimbos do Portugal 2020’.

 

Através desta Medida, elimina-se a necessidade de aposição de carimbos nos documentos originais das despesas, exceto nos projetos em que uma mesma despesa pode ser imputada a mais do que uma medida do Programa ou a outros programas de outros Fundos.

 

A medida produz efeitos relativamente aos pedidos de pagamento submetidos pelos beneficiários a partir do dia 5 de agosto, independentemente da data da despesa neles apresentada.

 

Saiba mais sobre a Medida ‘Zero Carimbos do Mar 2020’.

 

 

Fonte: Mar2020

Abertura de hotel reabilitado no Porto, com apoio COMPETE 2020

Seg, 10/08/2020 - 00:00

Numa época em que a maioria dos negócios em Portugal atravessa uma grande crise, fruto da pandemia do COVID-19, o Neya Porto Hotel arriscou e apresenta agora mais uma oferta turística de quatro estrelas.

 

O projeto conta com o apoio do Programa Operacional COMPETE 2020 no âmbito do Sistema de Incentivos à Inovação, envolvendo um investimento elegível de 11 milhões euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 6,6 milhões de euros.

 

Inaugurado a 3 de agosto, o Neya Porto Hotel resulta da reabilitação de parte das ruínas do Convento da Madre de Deus de Monchique, um dos poucos edifícios de arquitetura manuelina existentes no Porto.

 

O Hotel abriu em regime de soft opening e dispõe do selo Safe Travels, do World Travel & Tourism Council, estando assim pronto para receber hóspedes, de todo o mundo, em total segurança e conforto.

 

O Neya Porto Hotel resultou num investimento total de 18 milhões de euros, cofinanciado em cerca de 6 milhões através do COMPETE 2020, e que ambiciona trazer uma nova vida à zona ribeirinha da cidade do Porto.

 

A abertura deste hotel é a concretização de um projeto com alguns anos pelo que a sua abertura é ver um sonho tornado realidade” diz Yasmin Bhudarally, CEO do grupo NEYA Hotels.

 

 

Fonte: Compete2020

Candidate-se ao concurso #EU4FairWork

Seg, 10/08/2020 - 00:00

A Plataforma Europeia contra o trabalho não declarado e a Autoridade Europeia do Trabalho (AET) lançaram o #EU4FairWork, um concurso nas redes sociais.

 

É TRABALHADOR ou EMPREGADOR? Até 21 de agosto, partilhe as suas histórias sobre o trabalho declarado e o que este significa para si.

 

Se é TRABALHADOR, envie uma fotografia ou um videoclipe de 90 segundos, no máximo, em que partilhe as suas experiências e as vantagens do trabalho declarado, juntamente com uma breve descrição.

 

Não se esqueça de incluir o slogan da campanha «Ganhar. Declarar. Beneficiar» e o marcador #EU4FairWork de forma criativa. Habilite-se a ganhar um tablet, uma máquina fotográfica e muito mais! Para participar no concurso, descobrir todos os prémios e ler algumas sugestões para tornar a sua contribuição única, clique AQUI.

 

Se é EMPREGADOR, envie uma imagem ou um vídeo de 90 segundos, no máximo, que represente a importância do trabalho declarado para a sua empresa, juntamente com uma breve descrição.

 

Inclua o slogan da campanha «Trabalho honesto, jogo honesto» e o marcador #EU4FairWork de forma criativa. Habilite-se a ganhar um vídeo, um vale de formação e muito mais! Para participar no concurso, descobrir todos os prémios e ler algumas sugestões para tornar a sua contribuição única, clique AQUI.

 

Os vencedores serão anunciados durante a semana de 7 de setembro.

 

Ajude a divulgar a mensagem de que o trabalho declarado compensa.

 

Saiba mais sobre o concurso #EU4FairWork.

 

 

Fonte: Eures

 

Ampliação do Parque Empresarial de Pindelo vai criar 50 novos postos de trabalho

Seg, 10/08/2020 - 00:00

Já foi aprovada a segunda fase para o alargamento do Parque Empresarial de Pindelo dos Milagres, no concelho de S. Pedro do Sul, o que irá permitir disponibilizar mais lotes em área contínua à primeira fase, em que uma só empresa vai criar 50 postos de trabalho.
 

O projeto, no que respeita à primeira fase, conta com um investimento de cerca de um milhão e meio de euros, cofinanciado em 85 por cento pelo Programa Operacional CENTRO 2020, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.
 

Segundo o vice-presidente da Câmara, Pedro Mouro, a necessidade dessa ampliação “prende-se com o facto de 23 do total de 30 lotes disponibilizados na primeira fase já estarem vendidos e de haver já manifestações de interesse para a criação de mais espaços, sobretudo porque os da segunda fase irão ter dimensões maiores do que os da primeira”, justificou.
 

O Parque está situado a poucos metros da A24, num terreno com mais de 10 hectares, propriedade da Câmara Municipal de S. Pedro do Sul, ficando na fronteira com o Município de Castro Daire.
 

“Dos 23 lotes vendidos na primeira fase, alguns foram adquiridos por empresas locais. Todavia, existe uma empresa que não é da região e adquiriu sete lotes para a criação de uma unidade, que permitirá criar de imediato 50 postos de trabalho” anunciou o vice-presidente da Câmara.
 

Também estão a ser criados lugares de estacionamento para veículos ligeiros e pesados e de apoio a deficientes, assim como uma via de acesso, passeios,  ecoponto, a criação de espaços verdes, uma plataforma de eficiência energética, zona de lazer e zona de apoio às empresas.
 

 

 

Fonte: NoticiasLafões

Projeto da ‘Okeanos’ vai investigar economia do Mar

Seg, 10/08/2020 - 00:00

Foi aprovado um projeto de Investigação do Mar, no valor de 2,2 milhões de euros, que vai ser desenvolvido pelo Instituto ‘Okeanos’ da Universidade dos Açores, cuja execução abrange vários domínios da economia do mar, entre eles, o da Biotecnologia.
 

O projeto é financiado em 85% pela União Europeia, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, e em 15% pela Região no âmbito do Programa Operacional AÇORES 2020.
 

A aprovação deste projeto, com a integração de 10 investigadores doutorados e de um segundo projeto que vai proporcionar a entrada de mais quatro investigadores doutorados, o ‘Okeanos’ ganha uma dimensão nacional e internacional enquanto Instituto de Investigação dos Recursos do Mar.

 

Para esta nova dinâmica da investigação marinha autónoma nos Açores vai contribuir um novo barco de investigação científica, maior e mais sofisticado que o ‘Arquipélago’, para proporcionar missões científicas em toda a Zona Económica Exclusiva do Mar dos Açores, inclusive nas fontes hidrotermais.

 

Em alinhamento com a Estratégia de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente definida para a Região, pretende-se “reforçar as condições de base para a produção científica e de inovação, especificamente no domínio prioritário “pescas e mar”, área considerada de “grande relevo no âmbito das atuais estratégias regionais, nacionais e internacionais e de grande impacto para o desenvolvimento socioeconómico e coesão”.

 

Com o projeto do ‘Okeanos’, pretende-se “consolidar áreas científicas e tecnológicas estratégicas para a Região, visando o desenvolvimento e consolidação de linhas de investigação de interesse público e abordagens sinérgicas, complementares e coerentes” na economia do mar.
 

Tem o propósito de desenvolver áreas inovadoras com potencial aplicação no tecido produtivo da Região, promovendo a valorização económica das atividades de Inovação e Desenvolvimento

Revela ainda a aposta na contratação de recursos humanos qualificados, promovendo desta forma o emprego científico e o reforço do sistema científico regional ao nível de competências.
 

 

Fonte: CorreioAçores

Requalificação da Casa-Museu Camilo Castelo Branco, com apoio NORTE 2020

Sex, 07/08/2020 - 00:00

O município famalicense acaba de ver aprovadas duas candidaturas ao Programa Operacional NORTE 2020 que vão permitir, por um lado, a Modernização e Requalificação da Casa-Museu Camilo Castelo Branco, em S. Miguel de Seide, nomeadamente a reconstrução da Quinta de São Miguel e da Casa dos Caseiros.

E por outro, estabelecer uma rede de experiências inspiradas em Camilo com recurso à vida e obra do escritor, com o objetivo de aumentar exponencialmente de ligações ao legado por ele deixado.
 

A Rota Camilo, um projeto de valorização do património de Camilo Castelo Branco enquanto produto de interesse turístico-cultural promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, envolvendo um conjunto de instituições do norte do país, vai beneficiar de um investimento de mais de 700 mil euros para a sua dinamização, contando com uma comparticipação FEDER de cerca de 500 mil euros.
 

As candidaturas intitulam-se “Rota Camilo: Valorização da Casa-Museu e Cemitério da Lapa” e “Rota Camilo: Qualificação e Divulgação Territorial” são projetos cofinanciados pelo NORTE 2020, através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.
 

Em S. Miguel de Seide, a Casa Museu de Camilo ganhará novos espaços aptos ao acolhimento de experiências como visitas encenadas, degustações de ementas camilianas, pequenas performances, programas noturnos, entre outras.
 

No que diz respeito à segunda candidatura o município de Vila Nova de Famalicão assume o papel de beneficiário líder e o município de Ribeira de Pena é cobeneficiário, em concertação com uma rede de parceiros distribuídos pela região, nomeadamente a Câmara Municipal do Porto, o Centro Português de Fotografia, a Confraria do Bom Jesus, CP – Comboios de Portugal e Venerável Irmandade de Nossa Senhora da Lapa.
 

Neste âmbito, a Casa Museu de Camilo, localizada em S. Miguel de Seide assume-se como o polo de acolhimento e distribuição da Rota de Camilo, mobilizando os públicos a partir do polo turístico do Porto para os destinos do Minho e Trás-os-Montes.
 

As intervenções deverão ficar concluídas até ao segundo semestre de 2021, altura em que a Casa-Museu assinalará 100 anos de abertura ao público.

 

 

Fonte: MaisGuimarães

 

Ciclovia de Vizela vai melhorar mobilidade suave

Sex, 07/08/2020 - 00:00

A ciclovia de Vizela, integrada no Plano de Atuação para a melhoria da Acessibilidade e Mobilidade Suave de Vizela, começou a ser construída em junho e vai fazer a ligação da EB 2,3/S de Infias à marginal ribeirinha.

 

Trata-se de uma obra com o apoio do Programa Operacional NORTE 2020, num investimento total de 439.022,51 euros e investimento elegível de 363.565,09 euros.

 

No futuro, a ligação da ciclovia de Vizela ao concelho de Guimarães será construída a partir de Infias em direção a Nespereira, já no concelho de Guimarães.

 

Refira-se que as autarquias vão poder concorrer a 3,5 milhões de euros do Fundo Ambiental para construírem ciclovias intermunicipais.

 

O Fundo Ambiental apoia até 75% do custo das ciclovias com um limite de 150 mil euros por quilómetro e um valor máximo de 750 mil euros por projeto.

 

Victor Hugo Salgado, presidente da Câmara Municipal de Vizela, acredita que assim que esteja concluída a obra, serão mais as pessoas a utilizarem a bicicleta no concelho.

 

 

 

Fonte: R.Vizela/Norte2020

Mourão requalifica Biblioteca Municipal com apoio de Fundos UE

Sex, 07/08/2020 - 00:00

A Câmara Municipal de Mourão lançou um concurso público para a Requalificação da Biblioteca e zona envolvente, num investimento de 372 mil euros, com apoio de fundos da União Europeia, através do Programa Operacional Alentejo 2020.

 

O município explica que “foi aprovado por unanimidade em Reunião Extraordinária de Câmara no dia 4 de agosto de 2020, o projeto de Requalificação da Biblioteca Municipal de Mourão e a sua envolvente”.

 

O projeto teve parecer favorável da CCDRA - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, no final do passado mês de julho, e foi candidatado a fundos da União Europeia num valor total de 372 mil euros.

 

Esta operação consiste na Requalificação da Biblioteca e zona envolvente, contribuindo para a reabilitação urbana e “vem dar novas funcionalidades e eficiência ambiental ao equipamento coletivo e capacitar o mesmo para a realização de atividades lúdicas e culturais”.

 

O anúncio do procedimento concursal foi publicado, dia 6 de agosto, em Diário da República e o prazo para apresentação de propostas termina dia 4 de setembro de 2020.

 

 

 

Fonte: CM Mourão

Porto de Sines lança concurso para expansão do Terminal XXI

Sex, 07/08/2020 - 00:00

A PSA Sines lançou o concurso para a Expansão do Terminal XXI no Porto de Sines, num investimento de 16,5 milhões de euros, cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020.

 

A obra integra um projeto aprovado pelo COMPETE 2020 e beneficiará de financiamento comunitário, através do Fundo de Coesão, em cerca de 25 milhões de euros.

 

O prazo para a entrega de propostas decorre até 30 de agosto e a obra tem um prazo de execução de 330 dias.

 

A Administração do Porto de Sines (APS) adiantou que a fase de ampliação do Terminal de Contentores, a cargo da concessionária PSA Sines, “compreende a construção de mais 204 metros de cais” para “dotar o terminal de um cais corrido com 1.150 metros até ao final de 2021, representando um investimento de 16,5 milhões de euros”.

 

“Esta é a primeira fase de expansão após processo de renegociação da concessão do Terminal XXI que, na sua configuração final, apresentará um cais com 1.750 metros a serem construídos de forma faseada”, refere.

 

Este investimento vai “reforçar a capacidade” do Terminal XXI, permitindo a escala de “vários navios ‘megacarriers’ em simultâneo e assim aumentar a sua oferta operacional”.

 

O Terminal XXI está inserido nas principais rotas marítimas internacionais nas quais estão alocados os maiores navios de contentores do mundo em operação.

 

 

Fonte: Lusa/Eco

NORTE 2020 lança Norma de Gestão para projetos SI2E

Sex, 07/08/2020 - 00:00

O Programa Operacional NORTE 2020 publicou a Norma de Gestão N.º 08/2020 no sentido de salvaguardar os apoios concedidos aos promotores no contexto do SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e Emprego.

 

Em causa está a adoção de Medidas Excecionais que auxiliem as micro e pequenas empresas da região com investimentos em curso.

 

O documento prevê a aceleração do pagamento de incentivos às empresas, o financiamento de despesas suportadas em ações canceladas ou adiadas em projetos financiados pelo FEDER e de despesas suportadas em ações suspensas em projetos financiados por FSE, bem como a possibilidade da reprogramação temporal e financeira dos projetos.

 

Consulte o normativo on-line em Normas e Orientações.

 

 

Fonte: Norte2020

‘European City Facility’ apoia investimento em Sustentabilidade Energética

Qui, 06/08/2020 - 00:00

A Associação das Agências de Energia e Ambiente apresentou o ‘European City Facility (EUCF)’ em Portugal, um projeto de referência na União Europeia (UE) que promove o financiamento de projetos de Sustentabilidade Energética em pequenas e médias cidades e municípios.

Estabelecido no âmbito do Programa-Quadro Horizonte 2020 para a Investigação e Inovação da União Europeia, o ‘European City Facility (EUCF)’ é já uma referência na política energética e climática europeia, sendo um dos projetos referenciados pela UE como essencial para a recuperação económica após a crise sanitária.

 

O gestor de projetos da Energy Cities e coordenador da EUCF, Francisco Gonçalves, afirma que é necessário um investimento anual entre 150 a 200 mil milhões de euros para cumprir as metas do Pacto Ecológico Europeu e que "o quadro financeiro plurianual da UE não vai ser suficiente para que todos os países cumpram com os objetivos climáticos para 2030". Tal justifica a "urgência" de "mobilizar financiamento de outras partes".

 

Existem muitos "programas que têm feito muito por cidades" como o exemplo do ELENA - European Local Energy Assistance, promovido pelo Banco Europeu de Investimento, mas que "têm um requisito de investimento bastante grande", como esse que "prevê e requer um investimento na ordem dos 30 milhões de euros após o desenvolvimento", o que afasta muitas cidades europeias.

 

Além disso, a alocação de recursos humanos é bastante significativa, "aumentando ainda mais as barreiras no seu acesso por parte dos municípios com recursos limitados e necessários para a gestão quotidiana das cidades", como explica o responsável.

 

Deste modo, a EUCF vem corrigir essa falha e dedica-se a cidades de pequena e média dimensão, não excluindo as grandes mas que têm capacidade de se candidatar a outros programas, fornecendo os meios financeiros e técnicos suficientes para desenvolver e amadurecer os vários projetos, na área da Energia e Clima, e acelerar a sua implementação tornando-os mais atrativos para financiamento.

 

A EUCF vai apoiar mais de 200 conceitos de investimento em Sustentabilidade Energética, ao longo de quatro Avisos de Concurso.

 

O primeiro Aviso de concurso já começou e mantém-se aberto até outubro, no qual serão selecionados oito projetos no Sul da Europa.

 

Os restantes Avisos terão a duração de dois meses cada e o segundo já terá a aprovação de 18 candidaturas.

 

 

Fonte:EUCF/Rnae

‘A Europa aos 70’ novo podcast da CE em Portugal

Qui, 06/08/2020 - 00:00

‘A Europa aos 70’ - #AEuropaaos70 é o novo podcast da Representação da Comissão Europeia em Portugal que estreia hoje, 6 de agosto, para pensar a União Europeia pós-COVID, dos 70 anos da Declaração Schuman ao #NextGenerationEU.

 

Em 10 episódios, Sofia Colares Alves, Representante da Comissão Europeia em Portugal, modera conversas sobre o projeto europeu tocando em temas tão diversos como: da Coesão à Economia, do Ambiente à Saúde, da Cultura à Ciência.

 

O primeiro dos 10 episódios conta com uma animada conversa entre Elisa Ferreira, Comissária Europeia para a Coesão e Reformas, e Henrique Raposo, escritor e comentador, e já está disponível nas contas da Representação da Comissão Europeia em Portugal: FacebookTwitterInstagramYoutube e nas plataformas de podcast.

 

O segundo episódio, a divulgar no dia 13 de agosto, será uma conversa sobre Saúde entre André Peralta-Santos e Pedro Pita Barros.

 

 

Fonte: Rep.CEPortugal

 

Projeto SANUS garante segurança e controlo nos acessos aos espaços públicos

Qui, 06/08/2020 - 00:00

O projeto SANUS, cofinanciado pelo COMPETE 2020, pretende inovar na forma como se gere os acessos aos espaços públicos, no contexto atual de pandemia, com regras de higiene e distanciamento social para que se garanta a segurança, saúde e bem-estar de todos os cidadãos.

 

É uma solução hardware/software automática e modular para espaços públicos indoor/outdoor, onde a afluência de pessoas é elevada, com o objetivo de auxiliar a gestão de multidões e a prevenção do contágio da COVID-19 nestes espaços e apoiando assim a recuperação económica dos sectores afetados.

 

O projeto foi cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020, no âmbito do Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento, envolvendo um investimento elegível de 212 mil euros o que resultou num incentivo FEDER de cerca de 170 mil euros.

 

PROJETO SANUS

 

O projeto SANUS visa desenvolver uma solução modular de apoio à gestão, segurança e controlo sanitário nos acessos por parte de pessoas a espaços públicos (indoor/outdoor), evitando que se formem filas na entrada desses espaços e sem que haja a necessidade de um segurança a controlar esses acessos ou a lotação desses locais.

 

Para o efeito, a solução irá apresentar um conjunto de ferramentas que conduzirão o cidadão a realizar um conjunto de procedimentos, devidamente contextualizados através de uma componente de sinalização  – em conformidade com as recomendações da DGS – para poder ser admitido a aceder ao espaço público em questão.

 

A solução terá uma componente de software, que irá orquestrar um conjunto de serviços que poderão ser acedidos através de uma APP ou do quiosque que estará posicionado na entrada do espaço público e potenciar a comunicação com um conjunto de sistemas ciber-físicos (câmaras, sensores, etc.).

 

Este projeto é uma solução TIC que permitirá disseminar as boas práticas recomendadas pelas autoridades de saúde e disponibilizar ferramentas que atuarão em conformidade com as normas em vigor para prevenção de contágio (quer pela desinfeção de mãos, deteção de uso de máscara, deteção de temperatura, controlo do número de pessoas em espaços limitados e de cumprimento do distanciamento físico).

 

Por outro lado, tratando-se de uma solução digital e interoperável, a disponibilizar em espaços públicos chave, poderá ser um veículo de comunicação, entre as autoridades locais e/ou governamentais e as pessoas (DGS, Proteção Civil, SNS).

 

Pretende-se ainda que esta solução ofereça às pessoas a utilização de aplicações móveis e a criação de dispositivos de fácil utilização para que possam, de forma informada, aceder aos espaços públicos e respeitar de forma rigorosa as orientações das autoridades de saúde.

 

Em suma, o projeto irá contribuir para responder a uma necessidade emergente que afeta e ameaça a população mundial, para um desconfinamento mais seguro e informado, de modo a reduzir os receios que a população tem em aceder a espaços públicos.

 

O projeto conta já com uma implementação piloto nacional, e tem planeado para breve novos pilotos nacionais.

 

 

Fonte: Compete2020

 

 

 

 

‘STAYAWAY COVID’ nova aplicação de combate à pandemia

Qui, 06/08/2020 - 00:00

O projeto-piloto STAYAWAY COVID é uma aplicação, disponível nos sistemas operativos «iOS» ou «Android», que notifica os utilizadores da exposição individual a fatores de contágio por SARS-CoV-2, decorrente de contacto com o utilizador da aplicação a quem posteriormente tenha sido diagnosticada a doença  COVID-19.

 

O STAYAWAY COVID que utiliza como sensor de proximidade a tecnologia «Bluetooth Low Energy», funciona como um instrumento complementar e voluntário de resposta à situação epidemiológica pelo reforço da identificação de contactos.

 

O sistema foi desenvolvido pelo INESC TEC - Instituto de Engenharia de Sistemas de Computadores, Ciência e Tecnologia, em parceria com o ISPUP - Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto e as empresas Keyruptive e Ubirider, no âmbito da Iniciativa Nacional em Competências Digitais INCoDe.2030.

 

Comissão Nacional de Proteção de Dados, na sua avaliação de impacto sobre a proteção de dados, recomendou que fosse dado enquadramento legal a alguns dos aspetos respeitantes ao seu funcionamento.

 

Decreto-lei que estabelece o responsável pelo tratamento dos dados e que regula a intervenção do profissional de saúde no sistema STAYAWAY COVID vem estabelecer a sua obrigatoriedade de respeitar a legislação e a regulamentação sobre proteção de dados e sobre cibersegurança.

 

Determina que a DGS - Direção-Geral da Saúde é a autoridade gestora do sistema, sendo responsável pelo tratamento de dados para efeitos da legislação europeia e nacional aplicável à proteção de dados pessoais.

 

 

Fonte: INESC TEC/Republica Portuguesa

 

Páginas