Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Notícias
Actualizado: há 59 segundos atrás

Projetos portugueses de portas abertas na campanha 'A Europa na minha Região 2017'

Sex, 21/04/2017 - 17:30

21/04/2017

Já se encontram atualmente inscritos 17 projetos portugueses na Campanha ‘A Europa na minha Região 2017’.

Esta campanha da União Europeia na sua edição 2017 pretende, mais uma vez, dar a conhecer  aos cidadãos exemplos de projetos de sucesso que contaram com o apoio dos Fundos da União Europeia.

Todos estes projetos vão mesmo abrir as portas ao público seguindo a premissa da Comissão Europeia de “Aproximar a União Europeia dos Cidadãos”.

 

 

Divulga-se hoje uma lista dos PROJETOS PORTUGUESES que terão as PORTAS ABERTAS ao público ao longo do mês de Maio:
 

| Dia aberto no exploratório - 6 e 9 de Maio, Coimbra

| Quiroptário Fora de Portas* - 8 e 9 de Maio, Caldas da Rainha

| Projeto Escolhe Vilar-E6G - 8, 9, 10, 11 e 12 de Maio, Vila Nova de Gaia

| Centro Nacional de Apoio à Integração de Migrantes (CNAIM) - 8, 9, 10, 11 e 12 de Maio, Porto

| Visita ao Museu Oceanográfico do Portinho da Arrábida - 9 de Maio, Portinho da Arrábida (Setúbal)

| Casa dos Patudos - 9 de Maio, Alpiarça

| Projeto-ideias – sementes de negócio - 9 de Maio, Gouveia

| Crioestaminal compromisso com Investigação e Desenvolvimento - 10 de Maio, Cantanhede

| Integrar na Sustentabilidade e Inovação (ISI) - 11 e 12 de Maio, Bragança

| An Open Sea for Innovation! - 13 de Maio, Matosinhos

| Temperos de Excelência - 15, 16, 17 e 18 de Maio, Golegã

| Complexo Vista Alegre - 16 de Maio, Ílhavo

| IDI – Investigação, Desenvolvimento e Inovação - 18 de Maio, Maia

| 24 horas da Europa na Região de Aveiro – o filme - 22 de Maio, Aveiro

| Frutech - 25 de Maio, Gemunde/Maia

| Aquaculture 4.0 - 25 de Maio, Ílhavo

| Textiles are Everywhere Everything goes to be textiles - 26 de Maio, Vila Nova de Famalicão

*O projeto Quiroptário Fora de Portas não estará aberto ao público em geral mas sim aos alunos de uma escola.

 

Nas próximas semanas daremos a conhecer com mais pormenor cada um destes projetos.

Consulte no website do InfoRegio tudo o que se vai passar e acompanhe os desenvolvimentos desta campanha na página do FACEBOOK: https://www.facebook.com/EUinmyregion/

Mais informações em breve!

 

| Campanha A EUROPA NA MINHA REGIÃO 2017

 

 

Fonte: AD&C/NCD

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Inscreva-se na Bolsa do Empreendedorismo 2017

Sex, 21/04/2017 - 17:28

21/04/2017

Já estão abertas as inscrições para a Bolsa do Empreendedorismo 2017, promovida pela Representação da Comissão Europeia em Portugal no Dia da Europa - 9 de maio, pelas 9h30, na Fundação Champalimaud, em Lisboa.

As inscrições podem ser feitas em www.bolsadoempreendedorismo.pt.

Carlos Moedas, Comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, e Graça Fonseca, Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa vão anunciar as equipas vencedoras do concurso de empreendedorismo Elevator Pitch – Ideias Que Marcam. No mesmo dia, serão entregues as candidaturas ao Concurso Canvas – Projetos Que Marcam.
 

A Bolsa do Empreendedorismo 2017

A sessão de abertura do evento arranca com um painel moderado por Filipe Almeida, presidente da Iniciativa Portugal Inovação Social, com o Comissário europeu Carlos Moedas e a Secretária de Estado Graça Fonseca.

O segundo painel da manhã tem como tema o «Investimento europeu: oportunidades para os empreendedores» e conta, entre outros intervenientes, com a participação de Kim Kreilgaard, Chefe do Gabinete do Banco Europeu Investimento em Portugal.

O período da tarde será inteiramente dedicado ao empreendedorismo, com uma série de workshops relacionados com as diferentes etapas de desenvolvimento de um projeto: «Arranque», «Escala» e «Impacto».

O objetivo da Bolsa passa por criar momentos de interação com os empreendedores, ajudando-os a passar da fase da ideia ao projeto concreto, a crescer no mercado global ou, ainda, a desenvolver projetos que contribuam para uma sociedade melhor.

«Inovar: as startups na transferência de tecnologia», «Financiar: a ferramenta de crescimento empresarial» ou «Comunidades: a importância de uma cultura de rede» são apenas alguns dos momentos que marcam o programa da tarde.

A Bolsa do Empreendedorismo 2017 não é uma mera conferência, mas sim um espaço de empreendedorismo que reunirá os vários agentes envolvidos na criação e no desenvolvimento de negócios.

Por isso mesmo, terá uma área oficial de exposição com cerca de 30 stands de instituições de apoio ao empreendedorismo e de fomento à inovação.

O Concurso Canvas – Projetos Que Marcam, cujas candidaturas deverão ser entregues de forma presencial no dia 9 de maio, na Bolsa do Empreendedorismo, pretende não só agregar, mobilizar e motivar equipas empreendedoras com projetos nascentes, como também fazer progredir projetos já em fase de concretização.

Os melhores projetos beneficiarão de sessões coaching disponibilizado por consultores, que ajudarão as equipas a percorrer o longo processo de inovação para transformar uma ideia num processo viável para o mercado.

 

Fonte: RAPID-CE

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conclusões do Seminário Internacional 'Convergência Económica e Políticas de Desenvolvimento Regional'

Sex, 21/04/2017 - 15:59

21/04/2017

A Europa enfrenta uma série de desafios, associados à produtividade, à mudança tecnológica e às alterações demográficas, que têm grandes implicações para a competitividade regional e para a coesão. Precisamos de distinguir entre “coesão” como objetivo e “política de coesão” como instrumento. As políticas macroeconómicas e as reformas estruturais não são espacialmente cegas ou neutras, sendo necessária uma abordagem de base local mais flexível relativamente à escala espacial das intervenções. O desenvolvimento de capacidades é crítico, mas não é apenas uma questão de competências, estruturas e ferramentas, é, sobretudo, uma questão de fatores intangíveis, como confiança e uma vontade de aprender e inovar”.

Foram estas as principais conclusões de John Bachtler, professor da Universidade de Strathclyde e membro do European Policies Research Centre, o moderador da mesa redonda do Seminário Internacional "Convergência Económica e Políticas de Desenvolvimento Regional", promovido pela Agência para o Desenvolvimento e Coesão, no passado dia 3 de abril, na Fundação de Serralves, no Porto.

 

O Seminário, com a presença de peritos nacionais e internacionais, teve por objetivo refletir sobre os processos de convergência económica regional em Portugal e noutros países e sobre o papel das políticas de desenvolvimento regional.
 


Nestes debates participaram vários especialistas nacionais e internacionais, membros da Comissão Europeia e da OCDE, professores universitários de Lisboa e Glasgow, bem como dirigentes de vários organismos públicos, nacionais e internacionais na Polónia, Eslovénia e Áustria.

O seminário contou ainda com a presença do Secretário de Estado do Desenvolvimento e Coesão, Nelson de Souza, e de Maria João Botelho, Subdiretora Geral da Direção Geral dos Assuntos Europeus, em representação da Secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques.


Consulte AQUI:


APRESENTAÇÕES:

| António Ramos – Notas de um percurso

| Eric Von Breska - Performance of low income and low growth regions in Europe

| Joaquim Oliveira Martins - Regional Economic Convergence: evidence and policies

| Jonh Bachtler - Conclusions Round Table | Conclusões Mesa Redonda

| Rui Monteiro - Territórios e Convergência Real: a Região do Norte no contexto nacional e da União Europeia

 

| GALERIA de IMAGENS

 

 

Fonte: AD&C/NCD/UPR
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Campanha #investEU: empresa de Condeixa é exemplo de investimento da UE

Sex, 21/04/2017 - 12:19

21/04/2017

No âmbito da campanha #investEU no próximo dia 24 de abril, Sofia Colares Alves, Representante da Comissão Europeia em Portugal, estará em Condeixa para explicar os benefícios do investimento europeu e para conhecer o impacto desse investimento na empresa DOMINÓ.

A DOMINÓ, com sede em Condeixa, é um exemplo do relançamento da indústria cerâmica com apoios da União Europeia. Com 180 funcionários, a empresa passou por dificuldades durante a crise. Soube manter empregos e salários, e exporta agora 65% da produção para 60 mercados; produz – num dia de produção mais intenso – 14 mil m2 de revestimentos e pavimentos. Esta PME superou o difícil contexto económico e financeiro português do período da recessão e elevou o seu negócio ao investir em exportação e tecnologia.

A Chefe da Representação da Comissão Europeia, Sofia Colares Alves, e o presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, Nuno Moita da Costa, serão recebidos por João José Xavier, CEO da Dominó, para conhecer o impacto real dos Fundos da União Europeia na empresa.


PROGRAMA

11h00Praça da República, Condeixa-a-Nova – A Chefe da Representação da Comissão Europeia, Sofia Colares Alves, e o presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, Nuno Moita da Costa, divulgam a iniciativa europeia #investEU, que materializa a prioridade número um da Comissão Europeia – Investimento que fomente crescimento, emprego e inovação. O evento contará com a presença de empresários, académicos, investigadores e representantes de associações locais e nacionais.

11h30 – A Chefe da Representação da Comissão Europeia, Sofia Colares Alves, e o presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, Nuno Moita da Costa, visitam a Dominó, Indústrias Cerâmicas (Zona Industrial de Condeixa, 3150-194 Condeixa-a-Nova).

Os eventos são abertos à imprensa, devendo os jornalistas confirmar a participação para raquel-maria.patricio-gomes@ec.europa.eu .

 

PLANO JUNCKER - INVESTIMENTO PARA A EUROPA 

Mesmo durante os mais difíceis anos de crise, o financiamento e o apoio da União Europeia estiveram sempre presentes. E esse financiamento foi decisivo para que muitas empresas conseguissem manter empregos, ultrapassar desafios, inovar e modernizar os seus modelos de negócio. Isto significa crescimento económico para cada uma dessas empresas e para o país.

Até agora Portugal viu 13 projetos aprovados no âmbito do FEIE - Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos, pilar financeiro do Plano Juncker - Investimento para a Europa, e foram acordados financiamentos a numerosas PME - Pequenas e Médias Empresas.

O Plano de Investimento para a Europa visa eliminar os obstáculos ao investimento, dar visibilidade e prestar apoio técnico aos projetos de investimento e utilizar de forma mais inteligente os recursos financeiros novos ou existentes. Para alcançar estes objetivos, o plano prevê mobilizar investimentos de, pelo menos, 315 mil milhões de euros em três anos até 2017; apoiar o investimento na economia real; e criar um ambiente favorável ao investimento;

Dada a resposta positiva da economia europeia ao Plano de Investimento a Comissão propôs ao Conselho o aumento da sua capacidade até 500 mil milhões de euros e a sua extensão até 2020.

O Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE) contribui para o financiamento de projetos de infraestruturas e de inovação, de PME e de empresas de média capitalização. A mobilização de capital privado é uma característica fundamental do FEIE. O Plano de Investimento já começou a dar resultados com vários projetos em todos os setores e países.

O FEIE, que é o motor do Plano de Investimento para a Europa, visa colmatar as atuais deficiências do mercado, preenchendo as lacunas detetadas e mobilizando o investimento privado. O FEIE apoiará investimentos estratégicos em domínios fundamentais, como a educação, a investigação e a inovação, bem como o financiamento de risco para as pequenas empresas e infraestruturas.

O Plano de Investimento para a Europa é constituído por três pilares:

  • O primeiro consiste no Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, que fornece uma garantia da UE para mobilizar o investimento privado.

  • O segundo consiste na Plataforma Europeia de Aconselhamento ao Investimento e no Portal Europeu de Projetos de Investimento, que, ao prestarem assistência técnica e ao darem maior visibilidade às oportunidades de investimento, contribuem para que os projetos de investimento cheguem à economia real.

  • O terceiro reside na eliminação dos obstáculos não financeiros, regulamentares ou outros, ao investimento, tanto ao nível nacional como ao nível da UE.

Para tirar o máximo partido das oportunidades do FEIE, os potenciais beneficiários podem recorrer:

 

 

Fonte: RAPID-CE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO ISE prorroga prazo de candidaturas do Aviso relativo à 'Capacitação para a Inclusão'

Qui, 20/04/2017 - 13:17

20/04/2017

A Autoridade de Gestão do PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, informa que foi prorrogado o prazo para apresentação de candidaturas relativo ao AVISO relativo ao concurso 'Capacitação para a Inclusão'.

Assim, foi prorrogado até às 15 horas do dia de hoje 20 de abril de 2017, o prazo para apresentação de candidaturas relativo ao AVISO N.º POISE 30-2017-01, da Tipologia de Operações 3.05 – 'Capacitação para a Inclusão'.

 

Fonte: AG PO ISE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Inscrições abertas para a Bolsa do Empreendedorismo 2017

Qui, 20/04/2017 - 12:53

20/04/2017

A Representação da Comissão Europeia em Portugal convida-o/a a participar na Bolsa do Empreendedorismo 2017, a realizar a 9 de maio - Dia da Europa na Fundação Champalimaud, em Lisboa.

Qualquer que seja o nível de desenvolvimento da sua ideia, projeto ou empresa, a Bolsa do Empreendedorismo tem por objetivo proporcionar-lhe oportunidades, contactos e redes de colaboração para passar ao nível seguinte.

Num só dia, a Bolsa do Empreendedorismo oferece diversas comunicações de parceiros institucionais, uma escolha de mais de 40 apresentações repartidas por 9 workshops temáticos e uma ÁREA DE EXPOSIÇÃO e interação com representantes de mais de 40 entidades parceiras.

A Bolsa do Empreendedorismo começa às 9h30 com um café para participantes e parceiros e com a abertura oficial da área de exposição.

Às 10h00, a sessão plenária será aberta pelo Comissário europeu Carlos Moedas e por Graça Fonseca, Secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa.

Seguem-se as intervenções de Kim Kreilgaard, do Gabinete do Banco Europeu do Investimento em Portugal, e de João Vasconcelos, Secretário de Estado da Indústria (a confirmar).

Serão também revelados os vencedores do Concurso «Elevator pitch – IdeiasQueMarcam» e registadas as candidaturas ao Concurso «Business Model Canvas – Projetos Que Marcam 2017» com prémios no valor total de 5.000 €.

A participação na Bolsa do Empreendedorismo é gratuita.

Consulte o PROGRAMA e INSCREVA-SE até 9 de maio.

 

Fonte: Representação CE em Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sessão de Esclarecimento sobre Avisos de Concurso do Programa Lisboa 2020

Qua, 19/04/2017 - 15:05

19/04/2017

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional Regional Lisboa 2020, vai promover uma “Sessão de Esclarecimento sobre os Avisos POR Lisboa 2020 de Inovação Produtiva, Empreendedorismo, Qualificação de PME e Internacionalização de PME”.

Esta sessão terá lugar no dia 27 de abril de 2017, pelas 9:30h, no Auditório do LNEC - Laboratório Nacional de Engenharia Civil, sito na Avenida do Brasil, n.º 101, em Lisboa.

O encontro tem por objetivo esclarecer as condições de apresentação de candidaturas aos Avisos do POR Lisboa 2020, publicados nos dias 7 e 10 de Abril, no âmbito do Sistema de Incentivos do Portugal 2020, nas tipologias de Inovação Produtiva, Empreendedorismo, Qualificação de PME e Internacionalização de PME, que se enunciam seguidamente:
 

Aviso N.º 06/SI/2017 | Inovação Produtiva – Regime Contratual de Investimento | 15M€

Aviso N.º 07/SI/2017 | Inovação Produtiva Grandes Empresas / PME | 30M€

Aviso N.º 09/SI/2017 | Empreendedorismo Qualificado e Criativo | 5M€

Aviso N.º 11/SI/2017 | Internacionalização das PME – Internacionalização das PME | 15M€

Aviso N.º 12/SI/2017 | Qualificação das PME | 12M€

Aviso N.º 13/SI/2017 | Vales Oportunidades de Investigação | 1M€

 

Faça a sua inscrição até às 17h00 do próximo dia 24 de abril através do seguinte endereço de mail: lisboa2020@ccdr-lvt.pt

 

Fonte: AG Lisboa 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Norte de Portugal acolhe Parlamento Europeu dos Jovens

Qua, 19/04/2017 - 12:36

19/04/2017

A 36.ª Sessão Nacional do Parlamento Europeu dos Jovens - European Youth Parliament arranca a 21 de abril, no Mosteiro de Tibães, na cidade de Braga.

A iniciativa, que tem o apoio da CCDR-N – Comissão de coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, decorrerá durante quatro dias e selecionará seis estudantes do ensino secundário que irão representar Portugal na Sessão Internacional a realizar-se em Tbilisi, Georgia, no próximo mês de novembro.

Tendo como tema principal “Ações - Baricentros da Sociedade Assimétrica”, haverá tópicos a debate como gentrificação, saúde mental, controlo de fronteiras e gestão das pescas.

O encontro inclui atividades de team building, trabalho de comissão e assembleia geral.

European Youth Parliament (EYP) é uma organização educacional ativa desde 1987 e atualmente funciona com uma plataforma europeia para o debate político, encontros interculturais, trabalho de educação de pares e partilha de ideias entre jovens na Europa. 

O projeto está presente em 40 países europeus e organiza quase 600 eventos todos os anos. 

 

Fonte: CCDR-N

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO ISE divulga Esclarecimentos sobre o Aviso de concurso 'Capacitação para a Inclusão'

Ter, 18/04/2017 - 11:28

18/04/2017

A Autoridade de Gestão do PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, divulgou recentemente um documento que sistematiza um conjunto de Perguntas e Respostas relativas ao Aviso n.º POISE-30-2017-01 T.O. 3.05 - “Capacitação  para a Inclusão”.

Este documento de FAQS visa facilitar uma maior compreensão das normas constantes do Aviso de concurso ‘Capacitação  para a Inclusão’.

Pretende também facultar um maior conhecimento dos direitos e obrigações inerentes ao financiamento público e permitir uma mais adequada instrução das Candidaturas.

 

Consulte aqui o documento:

 

| ESCLARECIMENTOS Aviso n.º POISE-30-2017-01

 

Fonte: AG PO ISE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO SEUR aprova candidatura para Proteção e Conservação de Habitats Naturais no Gerês

Ter, 18/04/2017 - 11:02

18/04/2017

No âmbito do Aviso-Convite lançado pelo PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, para Projetos-piloto de Recuperação e Conservação de Ecossistemas e Habitats Naturais no Parque Nacional da Peneda-Gerês, foi aprovada a candidatura do ICNF - Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas I.P.

Com um Custo Total do Investimento de 377.115,91 euros, o projeto contará com um cofinanciamento da parte do Fundo de Coesão de 320.548,52 euros. 

 

Os principais objetivos/ações desta Operação são:
 

  • Efetuar a salvaguarda dos habitats florestais protegidos pela Diretiva Habitats, ocorrentes na MNG, contra a ocorrência de incêndios florestais e contra a invasão por espécies invasoras lenhosas, melhorar a condição desses habitats e promover a regeneração natural e a sua expansão;

  • Conservação de teixo através da sua propagação em viveiro de forma a conservar património vegetal autóctone e ter disponíveis plantas de Teixo para futuras ações de reinstalação de teixiais ou reforço dos núcleos existentes;

  • Cartografia de novos núcleos de teixo e a remarcação de outros já anteriormente cartografados.

Conheça todas as candidaturas aprovadas pelo PO SEUR até ao momento no website do Programa em Candidaturas - Candidaturas Aprovadas.

 

 

Fonte: PO SEUR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Primeira fábrica de perfumes do país em Braga com apoio do NORTE 2020

Seg, 17/04/2017 - 15:45

17/04/2017

O concelho de Braga conta, desde dia 13 de abril, com a primeira fábrica do país especializada na produção de perfumes. A unidade fabril resulta de um investimento direto no ordem dos 2 milhões de euros, que gerou 12 novos postos de trabalho seis dos quais altamente qualificados.

A grande fatia do investimento assumido pelo grupo Nortempresa, foi apoiada com Fundos da União Europeia através do NORTE 2020 - Programa Operacional Regional do Norte 2020.

Estamos a terminar montagem da maquinaria e temos uma capacidade instalada para produzir 20 mil perfumes por dia”, disse o administrador da empresa. Daniel Vilaça, que falava à margem da cerimónia de inauguração da empresa, não esconde que o desafio reside em “combater o mito de que os grandes perfumes são apenas produzidos em França e em Itália”.

Com uma marca própria, o grupo Nortempresa,  que iniciou a sua atividade pelo mundo das fragâncias, possuiu 52 lojas em Portugal e no estrangeiro, onde está presente em países como a Espanha, França, Irlanda, Tunísia e México.

A carteira de negócios incluiu já algumas marcas nacionais, mas o desejo é conquistar quota de mercado fora de portas. França é um mercado de forte aposta e onde o grupo já tem três lojas.

Para o presidente da Câmara Municipal, a criação da primeira fábrica de perfumes em Braga “traduz a materialização de um projeto de empreendedorismo que começou na área comercial e que cresceu para a vertente da indústria”. O autarca vincou também a “perspetiva de crescimento da empresa pela via da internacionalização”.

O grupo Nortempresa tem uma capacidade instalada para produzir 20 mil perfumes por dia e aposta em parcerias internacionais.

 

 

Fonte: Diário do Minho/Norte 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

NORTE 2020 com novos apoios para setor fabril

Seg, 17/04/2017 - 12:32

17/04/2017

O Programa Operacional NORTE 2020 lançou três novos concursos no contexto do Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva, prevendo a aplicação de mais 100 milhões de Euros na construção, ampliação ou mudança de processos de produção de unidades fabris localizadas na Região do Norte.

Além do concurso em regime geral (07/SI/2017), encontra-se em aberto um concurso específico (08/SI/2017) para apoiar investimentos no setor industrial que se localizem em Territórios de Baixa Densidade.

No Norte são 52 os concelhos em que a legislação prevê um tratamento diferenciado e há outros 10 com algumas freguesias onde o conceito de baixa densidade se aplica. Em causa estão critérios como densidade populacional ou rendimento per capita.

Dos novos concursos destaca-se, ainda, a abertura de um (06/SI/2017) para projetos inseridos no Regime Contratual de Investimento, considerados de interesse estratégico para a economia nacional ou de determinada região e reconhecidos com um título excecional.

Consulte os documentos dos novos concursos na área Competitividade e Internacionalização em www.norte2020.pt/concursos/concursos-abertos.

 

Fonte: AG Norte 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novos concursos aos Sistemas de Incentivos Portugal 2020

Seg, 17/04/2017 - 11:27

17/04/2017

Reforçar a capacidade das PME de exportarem e se internacionalizarem é um dos objetivos do Portugal 2020 e foram já lançados os novos concursos aos Sistemas de Incentivos à Inovação, Empreendedorismo e à Internacionalização das PME.

Geridos pelo Programa Operacional COMPETE 2020, os novos concursos dos sistemas de incentivos ao investimento empresarial, contam com apoios comunitários no valor de 602 milhões de euros e que permitirão apoiar investimentos totais de 1,3 mil milhões de euros.

A Inovação Produtiva, o Empreendedorismo Qualificado, a Internacionalização e a Qualificação das Pequenas e Médias Empresas (PME) são as grandes prioridades. Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, dá conta que "cerca de 75% das dotações colocadas a concurso são destinadas a PME", destacando "os avisos especificamente destinados a territórios de baixa densidade, com uma dotação de perto de 130 milhões de euros".

A abertura destes concursos de incentivo ao investimento "garante a continuidade da dinâmica de apoio do Portugal 2020 às empresas, com dotações similares às fixadas nos últimos concursos abertos em junho e julho de 2016".

Na área da Inovação Produtiva, o Portugal 2020 propõe-se apoiar investimentos produtivos em atividades inovadoras e qualificadas que contribuam para a sua progressão na cadeia de valor.

No Empreendedorismo Qualificado o objetivo é apoiar a criação de empresas em domínios criativos e inovadores e em setores de alta e média-alta tecnologia.

Quanto ao sistema de incentivos à Internacionalização, o Portugal 2020 pretende ajudar a reforçar a capacitação empresarial das PME para a internacionalização e para a inovação.

Já o Regime Contratual visa apoiar "projetos estruturantes que contribuam para o desenvolvimento, diversificação e internacionalização" da economia portuguesa.

 

Consulte aqui os novos AVISOS, também disponíveis no Balcão 2020 | Competitividade e Internacionalização:
 

Aviso N.º 13/SI/2017

Sistema de Incentivos à Investigação e Desenvolvimento Tecnológico – Vales Oportunidades de Investigação

Aviso N.º 12/SI/2017

Sistema de Incentivos à Qualificação das PME

Aviso N.º 11/SI/2017

Sistema de Incentivos à Internacionalização das PME

Aviso N.º 10/SI/2017

Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo Qualificado e Criativo | Projetos localizados em territórios de baixa densidade

Aviso N.º 09/SI/2017

Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo Qualificado e Criativo

Aviso N.º 08/SI/2017

Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva - Projetos Localizados em Territórios de Baixa Densidade

Aviso N.º 07/SI/2017

Sistema de Incentivos à Inovação | Inovação Produtiva

Aviso N.º 06/SI/2017

Sistema de Incentivos à Inovação Produtiva | Regime Contratual de Investimento

 

 

Fonte: Compete2020/Portugal Gov./DN

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Candidaturas apresentadas aos Cursos Vocacionais e Formação Contínua de Docentes do PO CH

Qui, 13/04/2017 - 12:32

13/04/2017

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano, tem já submetidas 69 candidaturas relativas ao concurso ‘Formação Contínua de Docentes e Gestores Escolares’ e 107 respeitantes aos ‘Cursos Vocacionais’.

Para a ‘Formação Contínua de Docentes e Gestores Escolares’ foram solicitados 9,5 M€, enquanto que para os ‘Cursos Vocacionais’ o montante ascende a 19 M€.

 

FORMAÇÃO CONTÍNUA DE DOCENTES E GESTORES ESCOLARES

No conjunto dos projetos apresentados pelos CFAE - Centros de Formação de Associação de Escolas e pela DGE - Direção-Geral de Educação, foram submetidas 69 candidaturas 2020 para aprovação do Programa Operacional Capital Humano.

Os CFAE submeteram 66 candidaturas com um montante solicitado de 7,9 M€, 83 % do montante global. A DGE apresentou três candidaturas – para as regiões Norte, Centro e Alentejo – com um valor global de cerca de 1,6 M€, correspondendo em termos financeiros a 17 % da verba total solicitadas.

Estas candidaturas têm como destinatários finais os docentes da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário em exercício efetivo de funções em agrupamentos de escolas ou escolas não agrupadas da rede pública, docentes que exercem funções legalmente equiparadas ao exercício de funções docentes, os docentes do ensino particular e cooperativo em exercício de funções em escolas associadas a um Centro de Formação de Associação de Escolas (CFAE) e os gestores escolares, detentores de cargos de gestão intermédia e outros agentes de educação.

A Formação Contínua de Docentes e Gestores Escolares pretende contribuir para a melhoria da qualidade do ensino e para a sua valorização profissional, pretendendo-se assegurar que 34 mil profissionais concluirão, até 2018, uma formação contínua em didáticas específicas e 51 mil até 2023.

Estas candidaturas estão agora a ser analisadas pela equipa do PO CH de acordo com os critérios inscritos no AVISO POCH-67-2017-03 e as normas da legislação em vigor.

 

APOIO À CONCLUSÃO DOS CURSOS VOCACIONAIS

No conjunto das 107 candidaturas aos Cursos Vocacionais, para as três regiões cofinanciadas pelo Fundo Social Europeu no âmbito do PO CH - Norte, Centro e Alentejo -, foi solicitado um montante global superior a 19 milhões de euros (M€).

​Das candidaturas apresentadas, 44 são de estabelecimentos públicos de educação e escolas profissionais públicas, o que corresponde a 42 % do total, para um montante de cerca de 7M€, 36% da dotação total solicitada. As escolas profissionais privadas e os estabelecimentos de ensino particular e cooperativo submeteram 60 projetos, 58 % em termos de número de candidaturas, com um montante de 12,1M€

O presente concurso visa assegurar o financiamento para a conclusão dos ciclos formativos dos cursos vocacionais de nível básico e secundário, aprovados no âmbito do Aviso nº POCH - 66-2015-07, no ano letivo 2015/2016.

Financiam-se ainda cursos vocacionais de nível secundário iniciados no ano letivo 2016/2017, aprovados pelo Ministério da Educação, atendendo a que esta foi a resposta mais ajustada que se encontrou para alunos que concluíram cursos vocacionais de nível básico.

As candidaturas estão a ser analisadas pela equipa do PO CH de acordo com os critérios inscritos no AVISO POCH-66-2017-02 e as normas da legislação em vigor.

 

 

Fonte: AG PO CH

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO CH encerra a I Fase das Candidaturas aos Centros Qualifica

Qui, 13/04/2017 - 11:29

13/04/2017

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano encerrou a 1ª fase das Candidaturas aos Centros Qualifica no passado dia 7 de abril, com 190 candidaturas submetidas, totalizando um montante de 51 milhões de euros.

Dos projetos apresentados, 117 são de estabelecimentos públicos, com os 73 restantes a pertencerem a Centros Qualifica integrados em escolas públicas.

A 2º fase das candidaturas para os Centros Qualifica com autorização de criação e de funcionamento concedida pela ANQEP em momento posterior à data de abertura do concurso e anterior à data de encerramento do concurso, decorre até ao dia 30 de junho de 2017.

Com uma dotação total de Fundo Social Europeu de 50 milhões de euros (M€) - implicando um investimento público total de perto de 59 M€, considerando a contribuição pública nacional exigida - a distribuir pelas duas fases de decisão previstas no ponto 13 do AVISO de abertura, as candidaturas poderão ser apresentadas por entidades promotoras de Centros Qualifica, no Balcão 2020, em função dos prazos definidos para cada uma dessas fases.

Os apoios a conceder pretendem contribuir para aumentar a qualificação de adultos, assente na complementaridade entre o reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC) e a obrigatoriedade de frequência de formação, em função dos perfis e das necessidades individuais dos formandos, atendendo à diversidade de percursos existentes e às necessidades do mercado de trabalho.

Pretende-se ainda apoiar os jovens que não trabalham, não estudam nem se encontram em formação – designados jovens NEET – e que podem ter os seus percursos de vida redirecionados para ofertas de educação e formação qualificantes, através de informação e orientação adequada aos seus perfis, necessidades e motivações.

Os Centros Qualifica, enquanto medida de política pública que substitui, com alterações relevantes, os anteriores Centros para a Qualificação e o Ensino Profissional (CQEP), pretendem revitalizar a educação e formação de adultos, assegurando a continuidade da aprendizagem ao longo da vida e a permanente melhoria da qualidade dos processos e resultados de aprendizagem.

Os Centros Qualifica são um dos instrumentos fundamentais de concretização do Programa Qualifica, enquanto estratégia integrada de qualificação de adultos e um dos eixos prioritários do Programa Nacional de Reformas, justificando por isso um reforço do apoio do POCH aos mesmos face ao previsto para os anteriores CQEP, cujo aviso de abertura concretizado previu uma dotação de FSE de 15 M€, tendo sido aprovado um valor de cerca de 11,2M€.

 

 

 

Fonte: AG POCH

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lançada Campanha 'A Europa na minha Região 2017'

Qui, 13/04/2017 - 11:09

13/04/2017

Acaba de ser lançada a edição 2017 de ‘A Europa na minha Região’ a campanha da União Europeia que incentiva os cidadãos a descobrir projetos europeus perto de si.

Em 2017, são promovidas quatro iniciativas diferentes: Jornadas de portas abertas de projetos da UE, Caça aos projetos, Concurso de fotos e um Concurso de blogs - convidam o público a visitar projetos, compartilhar imagens e experiências através das redes sociais.

Neste início de campanha já estão elencados os projetos que podem ser visitados em Portugal e nos restantes Estados-membros no Mapa de Eventos preparado pelo InfoRegio.

Nos próximos dias, serão conhecidas as inúmeras atividades preparadas para os cidadãos e instruções sobre como participar nos concursos.

Entre mostras, workshops e seminários, muitos projetos apoiados por Fundos da União Europeia vão estar de portas abertas para o/a receber.

Pode ainda participar na Caça aos Projetos, no Concurso de Fotografia ou no Concurso de Blogues e habilitar-se a prémios.

Consulte no website do InfoRegio tudo o que se vai passar.

Mais informações em breve!

 

| Campanha A EUROPA NA MINHA REGIÃO 2017

 

 

Fonte: InfoRegio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cooperação Transfronteiriça Norte de Portugal e Espanha assegura 87 milhões de euros para projetos

Qua, 12/04/2017 - 11:21

12/04/2017

São 68 os projetos de cooperação entre o Norte de Portugal e Espanha que foram aprovados no contexto dos resultados da primeira convocatória do Programa INTERREG V-A Espanha-Portugal 2014-2020, representando um apoio de 87 milhões de euros do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Este montante será aplicado maioritariamente em parcerias entre entidades das regiões do Norte de Portugal, Galiza e Castela e Leão.

O apoio aprovado permitirá a implementação destes 68 projetos alinhados com as prioridades do INTERREG V-A, sobretudo no que respeita ao reforço da investigação, do desenvolvimento tecnológico e da inovação.

Das verbas asseguradas, destacam-se 3,2 milhões de euros de fundos da União Europeia para um projeto global de 4,3 milhões de euros destinados a promover a transferência e a valorização de nanotecnologias para pequenas e médias empresas da eurorregião e que conta, entre outros, com a colaboração do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia.

Já no âmbito da cooperação entre o Norte de Portugal e Castela e Leão ganha relevo o financiamento concedido à promoção da Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica, reconhecida pela UNESCO como a maior da Europa e que inclui os parques naturais do Douro Internacional e do Montesinho, do lado português, e do Lago de Sanabria e das Arribes del Duero, do lado espanhol.

Na cooperação transfronteiriça destaca-se, ainda, o financiamento concedido ao ARIEM 112, permitindo a continuidade deste projeto de cooperação em matéria de emergências transfronteiriças que envolve entidades do Norte de Portugal, de Castela e Leão e da Galiza.

O Interreg V-A, coordenado regionalmente pela CCDR-N – Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, é o quinto programa de Cooperação entre Portugal e Espanha, depois dos Interreg I (1990-1993), Interreg II (1995-1999), Interreg III-A (2000-2006) e POCTEP 2007-2013.

 

 

Fonte: NORTE 2020/LUSA/Correio do Minho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Relatório CE informa como a Política de Coesão da UE pode ajudar as regiões mais atrasadas

Ter, 11/04/2017 - 16:46

11/04/2017

O RELATÓRIO da Comissão Europeia (CE) recentemente publicado sobre as regiões mais atrasadas da União Europeia (UE) em termos de crescimento ou de riqueza, identifica caminhos claros para apoiar estratégias de crescimento regional, com o apoio dos fundos da UE.

O relatório avalia o que apoia ou dificulta a competitividade dessas regiões e a razão pela qual ainda não atingiram os níveis esperados pela UE em termos de crescimento e de rendimento.

Mais importante ainda, o relatório identifica as necessidades de investimento das regiões, nomeadamente, Capital Humano, Inovação, Qualidade das Instituições, Melhor Acessibilidade, bem como os instrumentos disponíveis no âmbito da Política de Coesão da UE que lhes podem dar apoio no seu futuro.

47 regiões de oito Estados-Membros foram cuidadosamente analisadas e classificadas como «regiões com baixo crescimento», com um PIB per capita que pode atingir 90 % da média da UE, mas com uma persistente falta de crescimento, ou «regiões de baixos rendimentos», onde o PIB per capita está a aumentar, mas ainda é inferior a 50 % da média da UE. Essas regiões são habitadas por 83 milhões de habitantes, ou seja, 1/6 dos residentes da UE. O primeiro grupo está concentrado sobretudo no sul da Europa, ao passo que o segundo está concentrado no leste do continente.

As economias das regiões com baixos rendimentos podem ser impulsionadas por uma combinação eficaz de investimentos em Inovação, Capital Humano e Conectividade.

As Estratégias de Especialização Inteligente podem ajudar a melhorar as capacidades de inovação das regiões que apresentam fracos resultados no Índice de Competitividade Regional e cujos sistemas de inovação carecem de uma interação eficaz entre o mundo académico e o mundo empresarial local.

Os investimentos em Capital Humano e na melhoria das competências da força de trabalho, através da formação profissional e da aprendizagem ao longo da vida, que podem ser ambas apoiadas pelos fundos da Política de Coesão, devem ser incentivados. Deste modo, a depreciação de competências e os desequilíbrios entre a oferta de formação e a procura do mercado de trabalho podem ser evitados.

Tornar as regiões mais atrativas para os jovens talentos e as empresas também significa articular melhor as cidades das regiões, bem como as suas periferias urbanas e zonas rurais. Tal permitirá gerar mais repercussões dos principais polos económicos em benefício de toda a região. Muitas regiões com baixos rendimentos enfrentam lacunas significativas nas suas infraestruturas, razão pela qual os investimentos nas Principais Redes de Transporte devem ser uma prioridade.

As regiões com baixo crescimento beneficiariam de uma maior capacidade institucional e de reformas estruturais.

O relatório constitui mais uma prova de que as políticas de desenvolvimento só podem alcançar todos os seus resultados se o ambiente for favorável ao investimento e se forem levadas a cabo por administrações sólidas, de uma forma transparente, responsável e eficaz.

Este aspeto é especialmente relevante para as regiões com baixo crescimento, que registaram progressos limitados em matéria de capacidade institucional, não conseguiram aproveitar ao máximo a maioria das intervenções da Política de Coesão e, por conseguinte, cresceram menos e estão mais expostas aos efeitos da crise económica.

Para reforçar o impacto das despesas da UE, nacionais e regionais, os obstáculos horizontais e setoriais ao investimento devem ser removidos. As condições prévias da política de coesão para o êxito dos investimentos podem ser um poderoso incentivo para lidar com os principais entraves aos investimentos identificados no relatório.

As prioridades devem ser a criação de ambientes empresariais mais flexíveis, com menos burocracia, tempo e custos envolvidos na criação de novas empresas e na gestão das PME existentes, aumentando a eficiência, a transparência e a responsabilidade das administrações e dos serviços públicos, e modernizando os contratos públicos com procedimentos digitais.

Contexto

Em junho de 2015, a Comissão lançou uma iniciativa para analisar os fatores que inibem o crescimento e o investimento nas regiões da UE com baixos rendimentos e com baixo crescimento. Em consonância com esta iniciativa, o relatório publicado analisa as necessidades de investimento, os fatores determinantes do crescimento, o quadro macroeconómico e a necessidade de reformas estruturais dessas regiões.

A iniciativa e o presente relatório fazem parte de um compromisso mais vasto da Comissão para prestar assistência específica às regiões, a fim de as ajudar a melhorar a forma de gerir e investir os fundos da Política de Coesão (ver MEMO 15/4654) e promover uma maior apropriação, coordenação e definição de prioridades em termos de investimento e estratégias de desenvolvimento regionais.


Mais informações:

RELATÓRIO | «Competitividade das regiões com baixo crescimento e com baixos rendimentos – regiões mais atrasadas»

Perguntas e Respostas sobre o RELATÓRIO.

 

Fonte: RAPID-CE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Portugal é dos países que mais consome energias renováveis na UE

Ter, 11/04/2017 - 11:49

11/04/2017

Dados recentemente divulgados pelo Eurostat, o gabinete de estatísticas da União Europeia (UE), revelam que Portugal é o 8º país, entre os 28 Estados-membros, que mais consome energia através de fontes renováveis e já está apenas a 3 pontos da meta fixada para 2020.

Em 2015, as renováveis representavam 28% do consumo final bruto de energia. Os dados do Eurostat mostram ainda que nesse ano a energia limpa já tinha uma importância de 16,7% em toda a União Europeia, sensivelmente o dobro do valor que se verificava em 2004 (8,5%), primeiro ano para o qual há números disponíveis. A expectativa é que esse valor seja de 20% até 2020.

Dos 28 Estados-membros, 10 já ultrapassaram as metas individuais fixadas para 2020 na Suécia, por exemplo, o consumo final bruto de energia ascende a 53,9%; a meta era de 49%. A Suécia é, de longe, o país com a taxa mais alta (53,9%). A Finlândia surge em segundo lugar com 39,3% e a Letónia em terceiro com 37,6%.

Em relação às metas fixadas para 2020, os dados divulgados pelo Eurostat revelam que onze países já alcançaram a taxa de consumo de energia através de fontes renováveis: a Bulgária, a República Checa, Dinamarca, Estónia, Croácia, Itália, Lituânia, Hungria, Roménia, Finlândia e Suécia.

Entre os países que ainda estão longe da meta fixada estão a Holanda, a França, Irlanda, o Reino Unido e o Luxemburgo.

Em 2004, Portugal consumia 19,2% de energia de fontes limpas. Com o apoio dos Fundos da União Europeia, Portugal conseguiu atingir o valor de 28% que é o oitavo mais elevado entre os países europeus e o quinto mais elevado entre os países que partilham o euro.

A meta de Portugal para 2020 é de 31%.

 

Consulte aqui:

| PRESS RELEASE Eurostat – Energias Renováveis

| Eurostat Energias Renováveis Resultados

 

Fonte: Eurostat

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO SEUR tem 942 projetos aprovados na área do Ambiente

Seg, 10/04/2017 - 11:39

10/04/2017

Até ao final do mês de março, foram aprovados 942 projetos na área do Ambiente conforme anunciado pelo PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, na Sessão de Apresentação dos Resultados deste Programa na Região Norte, que teve lugar dia 7 de abril, em Mondim de Basto.

O PO SEUR aprovou 942 projetos até ao final de março, com 909 milhões de euros de Fundos da União Europeia que alavancam um investimento total de 1.213 milhões de euros, sendo que 194 milhões de euros de financiamento foram aprovados para a região Norte.

Segundo o balanço feito, ontem, em Mondim de Basto, pela comissão diretiva deste Programa integrado no Portugal 2020, o Centro é a região que maior financiamento recebe e que totaliza até agora 231 milhões de euros.

Seguem-se outros 194 milhões de euros que terão como destino as obras no Norte, 114 milhões para a Madeira e 103 milhões para a Grande Lisboa. O Alentejo, com 99 milhões de euros, os Açores, com 70 milhões e o Algarve, 58 milhões, completam o pacote de investimentos.

Entre as obras previstas contam-se 20 infraestruturas operacionais a requalificar para a Proteção Civil - como construção de quartéis de bombeiros, 110 novos quilómetros de rede de abastecimento de água ou diversas intervenções de proteção costeira.

Refira-se que para a Área Metropolitana do Porto ruma uma das maiores fatias aprovadas pelo PO SEUR: 62.5 milhões de euros.

No evento que contou com a presença do Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes e da Presidente da Comissão Diretiva do PO SEUR, Helena Azevedo, o ministro do Ambiente revelou que daquele montante destaca-se o investimento na ETAR (estação de tratamento) de Matosinhos.

"As autarquias estão muito ativas [em candidaturas e nos projetos aprovados]. Metade das verbas são utilizadas pelas autarquias e mais de 40% estão comprometidas também com autarquias", disse, admitindo que o POSEUR tem sensibilizado os municípios para a necessidade de "aumentar a execução destas verbas".

 

Consulte aqui a Apresentação efetuada no evento:

| O PO SEUR na Região Norte - Principais Resultados Contratualizados

 

 

Fonte: PO SEUR/JN/RTP online/Destak

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 




 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                                                                                               

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

Páginas