Portugal 2020

Subscreva feed Portugal 2020
Notícias
Actualizado: há 28 minutos 10 segundos atrás

Conferência Internacional 'Portugal e os Jovens Qualificados da Diáspora'

29 minutos 41 segundos atrás

12/12/2017

No próximo dia 17 de janeiro, realiza-se a Conferência Internacional ‘Portugal e os Jovens Qualificados da Diáspora’, promovida pela Fundação AEP, no âmbito do Programa Empreender 2020, cofinanciado pelo Programa Operacional COMPETE 2020.

A conferência pretende ser um espaço de reflexão e debate sobre o potencial dos jovens qualificados que emigraram nos últimos anos.

O encontro procurará respoder às questões: de que forma poderá Portugal incentivar o regresso desta geração preparada e qual o impacto que a mesma poderá trazer à economia nacional.

Participe e contribua para o regresso de uma geração preparada!

Consulte aqui o PROGRAMA e faça sua INSCRIÇÃO.

 

 

Fonte: Fundação AEP/Empreende 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seminário sobre oportunidades em Moçambique para PME portuguesas

Seg, 11/12/2017 - 12:30

11/12/2017

A AIDA - Associação Industrial do Distrito de Aveiro, em parceria com a CIRA - Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro e com a Universidade de Aveiro, realiza o seminário "Moçambique: perspetivas económicas e oportunidades do mercado para as PME portuguesas", no dia 12 de Dezembro de 2017, das 14h30 às 17h30, Auditório da AIDA.

O seminário encontra-se inserido no projeto InterAveiro, aprovado ao abrigo do Programa Operacional CENTRO 2020 e apoiado pelo FEDER - Sistema de Apoio a Ações Coletivas "Internacionalização".

"Para Portugal e para as empresas portuguesas este é um mercado de grande potencial, e embora complexo apresenta um conjunto de oportunidades de negócios transversais a praticamente todos os produtos", diz fonte da organização do seminário.

Apesar da atual situação económica de Moçambique, caracterizada por um crescimento económico moderado, fragilidades económicas, financeiras e sociais, quebra do consumo privado e do consumo público e, consequentemente, uma quebra das exportações e das importações, "este continua a ser um mercado fundamental e prioritário para as empresas portuguesas e em particular para as da Região de Aveiro", acrescentam aqueles responsáveis.

Fonte da AIDA realça que o governo, o Banco de Moçambique, os parceiros e as entidades externas de financiamento têm vindo a tomar medidas no sentido de fazerem face à dívida, ao problema cambial, à necessidade de industrialização e de formação dos recursos humanos e a melhorias infraestruturais gerais, à salvaguarda da paz, bem como à mais correta exploração dos recursos.

Estima-se que a partir de 2018, se verifique uma retoma, embora ligeira, da economia moçambicana colocando o país novamente "na rota de mercado promissor".

Embora sejam muitos os desafios que o mercado tem pela frente, todos os países e analistas económicos consideram, de uma maneira geral, Moçambique como muito interessante e preveem que, após o atual momento difícil, o país retome com maior segurança.

Consulte aqui o PROGRAMA e saiba como se INSCREVER. As inscrições são gratuitas.

 

Fonte: AIDA/Agricultura e Mar Actual

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ministro da Cultura visita requalificação do Balneário Romano em São Pedro do Sul

Seg, 11/12/2017 - 12:16

11/12/2017

O Ministro da Cultura visitou as obras de requalificação do Balneário Romano, nas Termas de S. Pedro do Sul, no passado dia 25 de novembro.

Esta obra representa um investimento de 1 milhão e meio de euros e é apoiada em 85% por fundos da União Europeia, comparticipada pelo Programa Operacional CENTRO 2020 através do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

A equipa de arqueologia apresentou o ponto de situação da obra, onde decorrem os trabalhos arqueológicos e limpeza do terreno, bem como todas as fases do projeto de reabilitação das Termas Romanas num polo cultural.

Luís Filipe de Castro Mendes teve ainda oportunidade de visitar os Balneários D. Afonso Henriques e Rainha D. Amélia.

 

Fonte: Lusa/Centro 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO CH abre candidaturas para Cursos Profissionais

Seg, 11/12/2017 - 11:36

11/12/2017

O PO CH – Programa Operacional Capital Humano, abriu até 12 de Janeiro de 2018 o concurso para a apresentação de candidaturas à realização de Cursos Profissionais, financiadas pelo FSE – Fundo Social Europeu nas três Regiões de intervenção do Programa - Norte, Centro e Alentejo.

Este novo concurso disponibiliza uma verba de FSE de 180 M€, correspondendo a uma despesa pública total superior a 211 M€, para financiamento, em regra, de cursos que iniciam o respetivo ciclo formativo de três anos em 2017/2018, terminando assim em 2019/2020.

 

Os formandos a abranger pelas intervenções a cofinanciar no âmbito deste concurso são contabilizados para o PO CH atingir as suas seguintes metas para 2023: apoiar 159 300 jovens nos cursos de dupla certificação de nível secundário (ISCED 3), visando assegurar que em média pelo menos 70% dos formandos concluem o curso no tempo previsto para o mesmo e que pelo menos 50% estejam empregados ou a prosseguir estudos seis meses após essa conclusão.

Convidam-se ainda todos os potenciais beneficiários a consultar a Deliberação n.º 2-O/2017 da CIC Portugal 2020 (anexo II do Aviso de Abertura) que aprova a nova metodologia de custos simplificados na modalidade de tabelas normalizadas de custos unitários e que fixa um sistema de financiamento específico para essas operações, em anexo ao AVISO de Abertura de Candidaturas.

Destaca-se o reforço do adiantamento para 30% dos montantes aprovados por ano civil - quando a regra geral no FSE é de 15% - tendo em conta que a apresentação de pedidos de reembolso passa a ser realizada com uma periodicidade superior à prevista em avisos anteriores.

Fixa três momentos em função dos respetivos períodos letivos e permitindo às entidades receberem 50% do custo unitário por turma e ano letivo após o final do primeiro período, 30% após o final do segundo e os restantes 20% após a conclusão do último período letivo, enquanto no anterior regime recebiam em função do volume de formação que apresentavam em cada pedido de reembolso.

Discrimina ainda de forma positiva as entidades que ministram estes cursos em territórios de baixa densidade, bem como as que turmas com alunos com necessidades educativas especiais (NEE) e da área de Educação e Formação das Artes do Espetáculo, que podem ter um número mínimo de alunos por turma inferior à regra geral, sem serem penalizadas financeiramente.

Assim, mantem-se o princípio da redução do custo unitário por turma quando registem um número de alunos inferior ao fixado nas diferentes situações previstas (3,33% por aluno) - 22 como regra geral, 18 para turmas em formação em territórios de baixa densidade e 14 para turmas com NEE ou da área das Artes do Espetáculo - enquanto estímulo adicional à melhoria da eficácia e eficiência dos apoios concedidos, mas ponderando a sua aplicação em função das especificidades territoriais, do princípios da não discriminação e das exigências muito particulares dos cursos dessa área de educação e formação.

Com a aprovação dessa Deliberação pretende-se dar seguimento ao objetivo da simplificação na implementação dos Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI),  nomeadamente através da redução de encargos administrativos e aumento da celeridade dos procedimentos, permitindo, assim, uma maior focalização dos recursos na concretização dos resultados.

Constitui um passo adicional na consolidação deste sistema de financiamento, possibilitando ainda a certificação mais regular da despesa realizada junto da Comissão Europeia, permitindo ao país ser reembolsado de forma mais regular pela mesma.

Os Cursos Profissionais são um dos percursos de nível secundário de educação e formação de carácter dual – a formação é realizada em contexto escolar e em contexto de trabalho, tendo por isso uma forte ligação ao mundo laboral.

A aprendizagem realizada nestes cursos valoriza o desenvolvimento de capacidades para o exercício de uma profissão, em articulação com o tecido empresarial local, privilegiando-se, assim, as ofertas educativas/formativas que correspondam às necessidades locais e regionais do mercado de trabalho.

Convidam-se as potenciais entidades beneficiárias previstas no ponto 3 do AVISO, a formalizarem as suas candidaturas, a partir de dia 12 de Dezembro até às 18 horas do dia de 12 de janeiro de 2018, no Balcão 2020, conforme definido no respetivo  aviso de abertura de concurso.

Dúvidas ou questões relacionadas com as candidaturas devem ser remetidas prioritariamente para o endereço de correio eletrónico do PO CH ou para o suporte do Portugal 2020.

 

Fonte: AG PO CH

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comissão dá novo apoio às regiões da UE que trabalham em conjunto em projetos de alta tecnologia

Qui, 07/12/2017 - 16:29

07/12/2017

A Comissão Europeia apresenta hoje as parcerias inter-regionais que irão receber apoio personalizado ao abrigo de uma nova AÇÃO-PILOTO para projetos inovadores subvencionada pela União Europeia (UE).

Esta AÇÃO-PILOTO visa ajudar as parcerias a expandir os seus projetos em setores prioritários, como os Megadados, a Bioeconomia, a Eficiência dos Recursos, as Técnicas de Fabrico Avançadas ou a Cibersegurança.

Na sequência de um convite à manifestação de interesse lançado em setembro de 2017, foram selecionadas oito parcerias inter-regionais, lideradas por uma ou várias regiões coordenadoras:

  • Uma parceria de oito regiões lideradas pelo Noord-Brabant (Holanda), a Flandres (Bélgica) e a Região Norte (Portugal) irá desenvolver projetos conjuntos no domínio da Impressão 3D;
  • Um grupo de nove regiões liderado pela Flandres (Bélgica) trabalhará em conjunto no setor da Bioeconomia;
  • A Bretanha (França), juntamente com três regiões e a Estónia, irão trabalhar na cibersegurança;
  • A Lombardia (Itália) e sete outras regiões escolheram como área de especialização a Economia Circular e, mais especificamente, a desfabricação e a refabricação;
  • A Toscânia (Itália), 21 outras regiões e a Estónia irão empreender esforços comuns para desenvolver novas soluções para a Agricultura de Precisão
  • A Escócia (Reino Unido) e o País Basco (Espanha) estão a coordenar um grupo de 16 regiões para desenvolver projetos conjuntos no domínio das Energias Renováveis Marinhas. A região norueguesa de Sogn og Fjordane está igualmente associada.
  • A Andaluzia (Espanha) e cinco outras regiões escolheram os Edifícios Sustentáveis como prioridade temática.
  • A Andaluzia (Espanha) e a Emilia-Romagna (Itália) lideram um grupo de nove regiões que vão apresentar projetos inovadores nos domínios da Rastreabilidade e dos Megadados.

Estas parcerias irão beneficiar do apoio de equipas especialmente criadas para o efeito na Comissão, com peritos de vários departamentos temáticos. Os peritos prestarão aconselhamento sobre a melhor forma de articular os fundos da UE para o financiamento de projetos.

Para além deste apoio prático da Comissão, cada parceria poderá beneficiar de consultoria externa até 200 mil euros para atividades de divulgação e comercialização. As verbas provêm do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

A este respeito, Corina Crețu, Comissária responsável pela Política Regional, declarou: «As regiões com vantagens competitivas equivalentes poderão apresentar os seus projetos num grande espaço comum. O apoio da UE ajudará a transformar boas ideias em produtos inovadores, entre os quais encontraremos os campeões europeus da inovação do futuro.»


PRÓXIMAS ETAPAS

O trabalho com as parcerias terá início em janeiro de 2018 e decorrerá até 2019.

Esta fase piloto permitirá testar novas estratégias de cooperação inter-regional, ao mesmo tempo que facultará à Comissão Europeia elementos de reflexão sobre a especialização inteligente após 2020.


CONTEXTO

As regiões da Europa devem tornar-se mais competitivas e resilientes no contexto das grandes mudanças resultantes da globalização. O trabalho em conjunto permitir-lhes-á avançar na cadeia de valor.

A UE tem desempenhado um papel essencial para dar expressão às potencialidades de crescimento das suas regiões e ajudá-las a investir nos seus nichos de excelência competitiva: o chamado processo de ESPECIALIZAÇÃO INTELIGENTE.

Até à data, foram adotadas 120 estratégias regionais de especialização inteligente. A sua execução é apoiada por 40 mil milhões de euros de Fundos da Política de Coesão.

Estas parcerias inter-regionais integram UM NOVO CONJUNTO DE AÇÕES que a Comissão apresentou em julho de 2017 com o objetivo de fazer avançar a especialização inteligente e promover a inovação nas regiões da UE, para que estas possam ter o seu lugar numa economia globalizada.


Mais informações:

 

Fonte: RAPID-CE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ciclo de Conferências 'Os compromissos de Portugal com a Europa'

Qui, 07/12/2017 - 15:27

07/12/2017

Nos próximos dias 18 a 21 de dezembro, realiza-se um ciclo de conferências sob o mote ‘Os compromissos de Portugal com a Europa’, promovida pelo Diário de Notícias no âmbito da celebração do seu 153.º aniversário.

Este ciclo de conferências, que tem lugar no Centro Cultural de Belém, vai reunir um conjunto de decisores políticos e protagonistas-chave para, ao longo de uma semana, fomentar a reflexão e o debate sobre as áreas de desenvolvimento do país, de olhos postos no futuro e na Europa – Infraestruturas, Economia Social e Emprego, Cidades e Mobilidade e a Europa.


As conferências estão repartidas por temas de debate conforme os dias que se seguem:


18 dezembro – INFRAESTRUTURAS

19 dezembro – ECONOMIA SOCIAL E EMPREGO

20 dezembro – CIDADES E MOBILIDADE

21 dezembro  – CONFERÊNCIA ANUAL DN – “Que Europa queremos?”


Consulte aqui o PROGRAMA completo e INSCREVA-SE JÁ gratuitamente.

 

 

 

Fonte: DN/Rep. CE Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Arranque do Ano Europeu do Património Cultural 2018

Qui, 07/12/2017 - 12:29

07/12/2017

Começam hoje as celebrações do Ano Europeu do Património Cultural 2018, no Fórum Europeu da Cultura, em Milão.

O Ano Europeu do Património Cultural vai dar destaque à riqueza do património cultural da Europa, salientando o seu papel na promoção de um sentimento partilhado de identidade e na construção do futuro da Europa.

Assista AQUI ao VIDEO.

Presentes na cerimónia de hoje estão o Presidente do Parlamento Europeu, Antonio Tajani, o Ministro da Cultura estónio, Indrek Saar, em representação da Presidência estónia do Conselho da UE, o Ministro da Cultura italiano, Dario Franceschini, a Presidente da Comissão da Cultura e da Educação do Parlamento Europeu, Petra Kammerevert, e 800 representantes do setor cultural da UE e da sociedade civil.

O objetivo do Ano Europeu do Património Cultural é sensibilizar para a importância social e económica do património cultural. Milhares de iniciativas e eventos em toda a Europa darão a possibilidade de envolver cidadãos de todas as origens.

O objetivo é alcançar um público tão vasto quanto possível, em particular as crianças e os jovens, as comunidades locais e as pessoas que raramente têm contacto com a cultura, a fim de promover um sentimento comum de apropriação.

Projetos e iniciativas implementados nos Estados-Membros da UE, nos municípios e regiões serão complementados por projetos transnacionais financiados pela UE.

Por exemplo, a Comissão vai organizar, com os Estados-Membros, as «Assises du Patrimoine» (Jornadas do Património) como um evento emblemático do Ano Europeu do Património Cultural, a fim de lançar os trabalhos para um Plano de Ação da UE a longo prazo para a Cultura e o Património Cultural.

Esta iniciativa constituirá um seguimento dos debates dos líderes da UE sobre educação e cultura, que tiveram lugar em Gotemburgo, em 17 de novembro.

De acordo com um novo inquérito Eurobarómetro hoje publicado, 8 em cada 10 europeus consideram que o património cultural é importante, não apenas para si pessoalmente, mas também para a sua comunidade, a sua região, o seu país e a União Europeia no seu conjunto.

Uma grande maioria tem orgulho no património cultural, quer seja na sua própria região ou país, ou noutro país europeu.

Mais de 7 em cada 10 europeus também concordam que o património cultural pode melhorar a sua qualidade de vida. O inquérito mostra ainda que 9 em cada 10 pensam que o património cultural deve ser ensinado nas escolas.

Três quartos dos europeus pensam principalmente que os Estados-Membros e a UE deveriam atribuir mais recursos à salvaguarda do património cultural da Europa.

O comissário responsável pela Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Tibor Navracsics, que abriu oficialmente o Ano Europeu do Património Cultural, afirmou hoje: «O património cultural está no cerne do modo de vida europeu. Define quem somos e cria um sentimento de pertença. O património cultural não é apenas composto por literatura, arte e objetos, mas também pelas competências aprendidas, as histórias contadas, os alimentos que consumimos e os filmes que vemos. Precisamos de preservar e apreciar o nosso património cultural para as gerações futuras. Este ano de comemorações será uma magnífica oportunidade para encorajar os cidadãos, em especial os jovens, a explorar a riqueza da diversidade cultural europeia e a refletir sobre o lugar que o património cultural ocupa nas nossas vidas. Permite-nos compreender o passado e construir o futuro.»

 

Mais informações:

 

 

Fonte: Rep. CE Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Regulamentados os pagamentos aos Beneficiários do SI2E

Qua, 06/12/2017 - 15:52

06/12/2017

Foi publicado em Diário da República o Despacho n.º 10548-B/2017, que regulamenta os procedimentos relativos a pagamentos aos beneficiários do SI2E - Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego.

O Regulamento, criado através da Portaria n.º 105/2017, de 10 de Março, e enquadrado no Regulamento Específico do Domínio da Inclusão Social e Emprego, foi aprovado por deliberação do Conselho Diretivo da AD&C - Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I. P., reunido no dia 22 de novembro de 2017.

O presente regulamento que estabelece os procedimentos relativos a pagamentos aos beneficiários do SI2E, aplica-se aos projetos aprovados no âmbito das seguintes modalidades de intervenção:

  • Estratégias de Desenvolvimento Local de Base Comunitária dinamizadas pelos Grupos de Ação Local (GAL);

  • Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT) dinamizados pelas Comunidades Intermunicipais (CIM) e pelas áreas Metropolitanas (AM);

  • Outras intervenções de apoio ao empreendedorismo e à criação de emprego da iniciativa das Autoridades de Gestão (AG).

 

Consulte AQUI:

Despacho n.º 10548-B/2017 – D.R. n.º 232/2017, 2º Suplemento, Série II de 2017-12-04    

Planeamento e das Infraestruturas - Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I. P.
Aprovação do regulamento que define os procedimentos relativos a pagamentos aos beneficiários do Sistema de Incentivos ao Empreendedorismo e ao Emprego (SI2E).

 

 

Fonte: D.R. n.º 232/2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lançamento do fundo da União Europeia Marguerite Fund II

Qua, 06/12/2017 - 15:31

06/12/2017

Após o sucesso do Marguerite Fund I – Fundo Europeu para a Energia, Alterações Climáticas e Infraestruturas, o BEI - Banco Europeu de Investimento e cinco bancos nacionais de promoção estão a lançar o seu sucessor.

O Marguerite Fund II é um fundo de investimento pan-europeu que investe em capital e atuará como catalisador do investimento em energias renováveis, energia, transportes e infraestrutura digital.

O Fundo terá capacidade para investir mais de 700 milhões de euros em projetos intensivos em infraestruturas em toda a União Europeia (UE) e nos países em fase de pré-adesão.

O BEI concederá 200 milhões de euros, garantidos pelo FEIE - Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos, juntamente com 100 milhões de euros de cada um dos cinco bancos nacionais de promoção.

O FEIE é o pilar central do Plano de Investimento para a Europa. O seu objetivo é lutar contra a falta de confiança e de investimentos que resultou da crise económica e financeira e utilizar a liquidez nas mãos de instituições financeiras, empresas e indivíduos num momento em que os recursos públicos são escassos.

O FEIE apoia investimentos estratégicos em domínios fundamentais, como as infraestruturas, a eficiência energética e as energias renováveis, a investigação e a inovação, o ambiente, a agricultura, a tecnologia digital, a educação, a saúde e os projetos sociais. Além disso, ajuda as pequenas empresas em fase de arranque a crescer e a expandir-se através da disponibilização de financiamento de risco.

Os cinco bancos aderentes são: Bank Gospodarstwa Krajowego (BGK), Polónia, KfW (Alemanha), Casse Depositi e Prestiti (CDP), Itália, Caisse des Depots (França) e Institutio de Credito Oficial (ICO), Espanha.

Poderá encontrar mais informação no website do Plano de Investimento para a Europa.

 

Fonte: Rep. CE Portugal/Marguerite Fund

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Novos Avisos de Concurso do Sistema de Incentivos ID&T

Qua, 06/12/2017 - 12:16

06/12/2017

A Autoridade de Gestão do Programa Operacional COMPETE 2020 abriu, no dia 4 de dezembro, novos AVISOS de concursos já publicados no website do Programa  e no Balcão 2020|Competitividade e Internacionalização.

Os novos Avisos inserem-se no âmbito do Sistema de Incentivos ID&T – Investigação e Desenvolvimento Tecnológico e o prazo de candidaturas termina a 31 de janeiro de 2018 às 19h00.

 

Consulte em pormenor os novos AVISOS:
 

| 29/SI/2017 - SI I&DT - Projetos Demonstradores em Copromoção

| 30/SI/2017 - SI I&DT - Projetos Demonstradores Individuais

 

 

Fonte: AG Compete 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PO ISE promove sessões de esclarecimentos sobre Formação Modular

Qua, 06/12/2017 - 11:29

06/12/2017

A Autoridade de Gestão do PO ISE – Programa Operacional Inclusão Social e Emprego, vai promover, entre os dias 4 e 12 de dezembro de 2017, quatro sessões de esclarecimento sobre Formação Modular.

Estas sessões de esclarecimento inserem-se no âmbito das Tipologias de Operação 1.08 – Formação Modular para Empregados e Desempregados e 3.03 – Formação Modular para DLD – Desempregados de Longa Duração.

Os encontros têm como objetivo apresentar as funcionalidades de Execução Física e Financeira do Balcão 2020 e o documento “Formação Modular – instruções de preenchimento da execução física e financeira”.

 

 

Fonte: AG PO ISE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nova publicação 'Portugal 2020 na Região Centro'

Ter, 05/12/2017 - 16:13

05/12/2017

‘Portugal 2020 na Região Centro’ é a nova publicação da CCDRC - Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, que analisa a aplicação dos fundos da União Europeia na região.

A nova publicação está enquadrada nas atividades de acompanhamento, monitorização e avaliação das dinâmicas regionais e das políticas públicas com incidência regional.

Estão disponíveis as duas primeiras edições desta publicação no website da CCDRC.

Com uma periodicidade semestral, este documento permitirá um conhecimento aprofundado sobre a aplicação dos FEEI - Fundos Europeus Estruturais e de Investimento na Região Centro, sintetizando as operações aprovadas com incidência na Região Centro nos diferentes programas operacionais que materializam o PORTUGAL 2020.

Acompanha ainda a implementação dos instrumentos territoriais na região, facultando uma visão do alinhamento dos projetos aprovados com a Estratégia de Investigação e Inovação para uma Especialização Inteligente para a Região Centro (RIS3 do Centro).

 

Fonte: CCDRC

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Calouste Gulbenkian e Bissaya Barreto vão gerir programa Active Citizens Fund/EEA Grants em Portugal

Ter, 05/12/2017 - 15:51

05/12/2017

A Fundação Calouste Gulbenkian, em parceria com a Fundação Bissaya Barreto, foi selecionada para gerir a nível nacional um programa de 11 milhões de euros destinados a projetos da Sociedade Civil, no quadro do Active Citizens Fund/EEA Grants, financiado por recursos públicos da Noruega, Islândia e Liechtenstein.

O novo programa irá desenvolver-se ao longo de sete anos, no período 2018-2024, estando previsto o seu lançamento já no próximo mês de março, depois da realização de uma audição com as organizações não-governamentais (ONG) portuguesas e do afinamento do conteúdo do programa com os países financiadores.

Com uma dotação de 11 milhões de euros, o programa pretende apoiar projetos sociais com o objetivo central de reforçar a Sociedade Civil e a cidadania ativa, e ainda capacitar grupos vulneráveis.

Os projetos a desenvolver deverão enquadrar-se em quatro áreas prioritárias de intervenção:

  1. Democracia, participação cívica e transparência

  2. Direitos Humanos, igualdade de tratamento e não discriminação

  3. Justiça social e inclusão de grupos vulneráveis

  4. Eficácia na ação e sustentabilidade das ONG

Os apoios serão concedidos mediante concursos a lançar anualmente entre 2018 e 2022, incidindo também sobre projetos de cooperação com entidades dos três países financiadores (Noruega, Islândia e Liechtenstein) e dos restantes 14 países beneficiários dos EEA Grants (Bulgária, Croácia, Chipre, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Grécia, Hungria, Letónia, Lituânia, Malta, Polónia, República Checa e Roménia).

A candidatura apresentada pela Fundação Calouste Gulbenkian, numa parceria inédita com a Fundação Bissaya Barreto, foi selecionada na sequência do concurso lançado pelo MFEE - Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu, em julho deste ano.

Depois do Programa Cidadania Ativa (2013-2016), esta é a segunda vez que a Fundação Calouste Gulbenkian é selecionada por concurso para gerir em Portugal os fundos EEA Grants destinados à Sociedade Civil.

 

Fonte: Calouste Gulbenkian/EEAGrants

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Portugal Inovação Social apoia 'Mundo a Sorrir'

Ter, 05/12/2017 - 14:50

05/12/2017

A associação 'Mundo a Sorrir' pretende realizar até julho de 2019 um total de 12.000 consultas dentárias e fazer a reabilitação oral a 600 pacientes de 61 instituições sociais do Porto e Braga.

A iniciativa é desenvolvida pelo CASO - Centro de Apoio à Saúde Oral, uma estrutura daquela organização não-governamental, e tem o apoio financeiro da Iniciativa Portugal Inovação Social.

"Para além da saúde oral, esta iniciativa pretende apostar num acompanhamento psicossocial personalizado, realizado por técnicos especializados, que irá permitir uma monitorização das mudanças sociais ocorridas ao longo do plano de tratamento", explicou a coordenadora da iniciativa Ana Simões, citada em comunicado da 'Mundo a Sorrir'.

E acrescentou: "Para os beneficiários do CASO, pelas suas características de vulnerabilidade social e com necessidades várias ao nível dos tratamentos dentários, é fundamental que haja um reforço positivo constante".

Para esta iniciativa, o CASO conta não só com o apoio financeiro do Portugal Inovação Social mas também dos municípios de Braga, Porto e da Santa Casa da Misericórdia do Porto, sendo que a primeira das autarquias, para além de investidor social, "também procede ao encaminhamento de processos, avaliados pelo seu Gabinete de Ação Social".

 

Fonte: Mundo a Sorrir/Destak

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Apresentações disponíveis do Workshop Portugal 2030

Ter, 05/12/2017 - 11:30

05/12/2017

Realizou-se no passado dia 28 de novembro, no Teatro Talia, em Lisboa, o Workshop Portugal 2030, onde especialistas e líderes políticos portugueses e europeus debateram as principais tendências e desafios que condicionarão a evolução da economia europeia e portuguesa na próxima década, em particular, as tendências globais até 2030.

Neste Workshop foram discutidas as questões mais relevantes, nomeadamente o desafio demográfico, a digitalização, a urbanização e mobilidade, o uso de recursos e a economia circular, cujas APRESENTAÇÕES estão agora disponíveis.

 

Consulte AQUI:
 

| GLOBAL TRENDS TO 2030 | Ruby Gropas - European Political Strategy Centre

| DEMOGRAPHIC CHALLENGES | Tomas Sobotka - Vienna Institute of Demography

| GOING DIGITAL: Trends and Key Policy Issues for Digital Transformation | Molly Lesher - OCDE

| CIRCULAR ECONOMY: Concept & Trends | Alexandre LEMILLE – Wize Impact


A preparação da Estratégia Nacional para o Portugal 2030, que o Governo lançou recentemente e que enquadrará os instrumentos de política pública a implementar no horizonte de 2030, justificou esta ampla reflexão sobre as principais tendências e desafios mais relevantes na próxima década.

 

 

 

Fonte: AD&C

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Entrega dos Prémios 'O Norte Somos Nós' a sete promotores de projetos

Seg, 04/12/2017 - 16:04

04/12/2017

A CCDR-N atribuiu, no dia 30 de novembro à noite, os Prémios 'O Norte Somos Nós' a 7 promotores que se destacam por contribuírem para a competitividade da região com o apoio dos fundos da União Europeia.

As empresas Quinta do Vallado e Azevedos Indústria, a Unidade de Cuidados Continuados Pediátrica KASTELO, o Centro de Investigação da Montanha de Bragança, o Teatro do Bolhão e os projetos “Operação Escola em Rede” e “100.000 Árvores na AMP” foram os investimentos que mais votos receberam do público.

A nata da nata estava nos 21 finalistas, 3 em 7 categorias, que foram sujeitos à votação do público”, destacou Fernando Freire de Sousa, Presidente da CCDR-N, instituição que identificou de uma base de mais de 6 mil projetos com mérito regional os finalistas a concurso.

A decisão final sobre os 7 vencedores coube ao público, que participou em massa na votação on-line. De 3 a 24 de novembro, mais de 200 mil pessoas mobilizaram-se para votar.

Na cerimónia de entrega dos prémios, cujo encerramento foi presidido pelo Ministro do Ambiente, Matos Fernandes, a CCDR-N atribuiu, ainda, o galardão “Emblema Regional” a um conjunto de 16 investimentos já de notoriedade consolidada.

Na área da Valorização do Património destacam-se a Rota do Românico, os Passadiços do Paiva, o Vale do Varosa, o programa do Alto Tâmega Aquanatur e a Igreja e Torre dos Clérigos.

Em matéria de Ciência, Inovação e Tecnologia, foram distinguidos o Oliva Creative Factory, o 3B’s Research Group, o UPTEC – Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto, o INL – Laboratório Internacional de Nanotecnologia, o I3S – Instituto de Investigação e Inovação em Saúde e o CMIN – Centro Materno-Infantil do Norte.

Com o rótulo “Cultura do Futuro” foram homenageados o Terminal de Cruzeiros do Porto de Leixões, a iniciativa de Paredes Art on Chairs, o Centro de Mar de Viana do Castelo, o ECODOMUS – Centro de Referência na área do Urbanismo Sustentável de Bragança e Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura.

A iniciativa prossegue no website onortesomosnos.jn.pt com a abertura, em janeiro, do período de submissão de candidaturas à nova categoria NORTE Multimédia.

Podem concorrer jovens até 30 anos com fotografias ou curtas alusivas ao tema "A Europa está aqui”.

Em concurso estarão vouchers em equipamento multimédia no valor de 5 mil Euros.

Veja AQUI:
 

| Brochura dos Finalistas e emblemas regionais

| Envelopes dos Vencedores 

| Álbum de Fotografias da Gala de Entrega dos Prémios

 

 

Fonte: CCDR-N

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Participe no Seminário "Os Impactos do Fundo Social Europeu em Portugal"

Seg, 04/12/2017 - 12:48

04/12/2017

No próximo dia 13 de dezembro, realiza-se o Seminário “Os Impactos do Fundo Social Europeu em Portugal” que assinala os 60 anos do FSE e a contribuição deste fundo para uma Europa mais competitiva, com mais emprego e melhores níveis de educação, qualificação e inclusão dos seus cidadãos.

Organizado pela AD&C - Agência para o Desenvolvimento e Coesão, I.P., pelo PO CH - Programa Operacional Capital Humano, pelo PO ISE - Programa Operacional Inclusão Social e Emprego e pelo COMPETE 2020 - Programa Operacional Competitividade e Internacionalização, conta também com o envolvimento de todos os Programas Operacionais com FSE.

O Seminário vai ter lugar no dia 13 de dezembro, em Lisboa, no PT Meeting Center | Rua do Bojador, Parque das Nações.

Consulte o PROGRAMA e INSCREVA-SE até 11 de dezembro.

O evento encerra as comemorações dos 60 anos do FSE e engloba três painéis temáticos:

  • Qualificar para Desenvolver, Formar para Competir
  • Entre o futuro do trabalho e o trabalho do futuro – Desafios para um Portugal inclusivo, qualificado e competitivo
  • Rostos e trilhos do Fundo Social Europeu

Vão ser abordados e discutidos temas como: a importância das qualificações para o desenvolvimento e competitividade de Portugal; o emprego e os desafios do futuro e histórias de pessoas que, com o apoio do FSE, conseguiram elevar os seus níveis de qualificações, implementando os seus conhecimentos no mercado de trabalho e no empreendedorismo empresarial.

Presidido pelos Ministros do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva e da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, o evento conta ainda com a presença (a confirmar), da Comissária Europeia para o Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, Marianne Thyssen.

Também vão estar presentes no Seminário, António Costa Dieb, Presidente do Conselho Diretivo da AD&C e os Presidentes das Autoridades de Gestão do PO CH, Compete 2020 e PO ISE, Joaquim Bernardo, Jaime Andrez e Domingos Lopes, respetivamente.

Durante o evento realizar-se-á um momento musical e de dança a cargo da Art J/Jobra, Escola Profissional cofinanciada pelo PO CH, no âmbito do Portugal 2020.

 

Fonte: AD&C

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Portugal é o país mais apoiado da União Europeia no âmbito do Plano Juncker

Seg, 04/12/2017 - 12:21

04/12/2017

As operações aprovadas em Portugal no âmbito do Plano de Investimento para a Europa - Plano Juncker representam já um volume de financiamento total de 1.9 mil milhões de euros.

São 17 projetos envolvidos, cujo financiamento ascende a 1.1 mil milhões de euros, e 2.064 Pequenas e Médias Empresas e startups a beneficiar de um total de 797 milhões de euros em investimentos apoiados pelo FEIE - Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos, e dinamizados pela campanha #InvestEU.

De acordo com o mais recente balanço, Portugal é o país mais apoiado da União Europeia, em percentagem do produto interno bruto (PIB). Há cerca de um ano estava em 8º lugar.

Consulte aqui a tabela sobre o Plano de Investimento para a Europa no que respeita a Portugal, com dados até novembro de 2017:

 

| Ficha Técnica Portugal - Plano Juncker

 

 

Fonte: Hkstrategies

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Revista Orientação Técnica de 2016 sobre condições de elegibilidade e formas de apoio previstas nos PO SEUR e PO Regionais

Seg, 04/12/2017 - 11:31

04/12/2017

Foi republicada a Orientação Técnica n.º 4/2016 em versão agora revista, devido a alterações introduzidas às condições de elegibilidade e formas de apoio previstas nos PO SEUR e PO Regionais, aprovadas pela Comissão Europeia em Outubro de 2017  e  na subsequente alteração em conformidade do Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (RE SEUR).

A Orientação Técnica n.º 4/2016 foi ajustada no âmbito do “Regime a aplicar às subvenções reembolsáveis nos projetos de apoio à eficiência energética, à gestão inteligente da energia e à utilização das energias renováveis nas infraestruturas públicas da Administração Central e Local” que agora se republica na versão Orientação Técnica N.º 4/2016_Rev 1.

 

Esta republicação surge na sequência das alterações introduzidas às condições de elegibilidade e formas de apoio  previstas, no âmbito da  PI 4.3 - Eficiência energética nas infraestruturas públicas da Administração Central e Local,  nos PO SEUR e PO Regionais,  aprovadas pela Comissão Europeia em Outubro de 2017  e  subsequente alteração em conformidade do Regulamento Específico do Domínio da Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (RE SEUR).

Consulte esta e outras Orientações na página deste Portal Orientações Técnicas.

 

Fonte: AD&C/UCF

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

NORTE 2020 apoia empresas com prejuízos causados pelos incêndios

Qui, 30/11/2017 - 15:15

30/11/2017

O Programa Operacional NORTE 2020 abriu dois novos concursos para apoiar a recuperação das empresas de Arouca,  Castelo de Paiva e Monção, com prejuízos causados pelos incêndios do passado dia 15 de outubro.

Os concursos prevêem a aplicação de 8 milhões de Euros do FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, e têm como objetivo dinamizar a atração de novos investimentos empresariais geradores de emprego e de produção.

O concurso “Inovação Produtiva” - AVISO N.º 26/SI/2017, canaliza apoios para a construção de novas unidades industriais ou para o aumento da capacidade produtiva de unidades já existentes com um plano para a contratação de, pelo menos, 5 postos de trabalho.

Já o concurso “Inovação e Emprego” - AVISO N.º 27/SI/2017, dirige-se a apoiar novas unidades industriais ou de serviços que se proponham criar, no mínimo, 10 postos de trabalho.

O prazo para submissão de candidaturas decorre até 2 de abril e os documentos do concurso estão disponíveis na página Concursos Abertos na área Competitividade e Internacionalização.

Os investimentos que não têm enquadramento no NORTE 2020, poderão beneficiar do apoio do programa operacional COMPETE 2020.

 

Fonte: Norte 2020

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Páginas